unholylase  ⩩ ℓɑsᦾ

Shisui jamais imaginou que, o dia mais humilhante e constrangedor de sua vida, pudesse se transformar nos últimos minutos, de um jeito que ele literalmente, sempre sonhou...


Hayran Kurgu Anime/Manga Sadece 18 yaş üstü için.

#Shiita #itasui #pwp #yaoi
0
648 GÖRÜNTÜLEME
Tamamlandı
okuma zamanı
AA Paylaş

Único.

A garrafa vazia de uma Heineken perdia a velocidade na medida em que os segundos se passavam, e quando ela parou de vez no centro daquele círculo, Shisui se praguejou pela milésima vez por estar naquele ambiente.

— Ora ora ora... Eu pergunto para o esquisito! — a gargalhada esganiçada de Hidan ecoou ali aos ouvidos de todos, que consequentemente, riram junto com o grisalho, exceto o próprio Shisui, que desejava enfiar sua cabeça em um buraco. — verdade ou desafio, nerd esquisito?

O Uchiha engoliu o seco. Suas mãos estavam trêmulas e seu coração acelerado. Ele definitivamente não deveria estar ali. Não era o seu lugar, porque diabos havia acreditado que seria apenas uma tarde de estudos? E porque diabos o professor de seu curso lhe mandou fazer dupla logo com um dos populares membros do popular grupo da universidade?

"Akatsuki", era um grupo formado pelos jovens mais conhecidos e cobiçados da universidade em que Shisui fazia o segundo ano de seu curso de medicina. Ele não entendia porque Hidan — sua dupla, dono da festa e atual questionador na brincadeira —, estava em sua turma, ou melhor, por que aquele cara que não levava nada a sério, fazia medicina?

Bem, não precisou pensar muito para chegar a uns conclusão. Os pais de Hidan eram dois renomados médicos do estado de Konoha, era óbvio que obrigaram o filho a contragosto a seguir os seus passos. Era a única justificativa que Shisui encontrava para entender esse fato.

— Anda, lerdo do caralho! — o grisalho acenou para seu outro colega Deidara, que estava sentado ao lado de Shisui, e este, não demorou a deixar um tapa na cabeça do Uchiha, para que voltasse a realidade do jogo. — Verdade ou desafio?

— V-Verdade... — balbuciou sem jeito, ajeitando os óculos redondos em sua face, tentando a todo custo, disfarçar a tremedeira de suas mãos.

— Que sem graça... — o de cabelos esbranquiçados resmungou após virar sua dose de vodka pura. — Não que eu esperasse uma atitude sua para ceder a um desafio mas... Vamos ver... — ele olhou em torno do cômodo em que estavam e não conteve um sorriso ao ver o outro colega de seu grupo, Itachi, jogado no sofá do cômodo, bebericando uma cerveja enquanto assistia ao jogo. — É verdade que você tem um queda pelo nosso amigo Itachi?

Shisui praticamente se engasgou com a própria saliva. Tossiu algumas vezes enquanto batia no próprio peito, se sentindo ainda pior ao ouvir a gargalhada de todos naquele ambiente.

— Acho que isso confirma sua dúvida Hidan... — A voz de Sasori ecoou ali, deixando Shisui ainda mais tímido e desconfortável.

— Não, isso não confirma nada! Eu quero ouvir da boca dele... — o grisalho continuou de forma maldosa. — fale para nós, Shisui! Você é caidinho pelo Ita, não é? É nele que você pensa quando bate uma no banho? É ele que você desenha pelado naqueles seus cadernos esquisitos? Hum? Admita para nós, Shisui... Você com certeza já imaginou como deve ser gostoso, ter a língua bifurcada do Itachi deslizando no seu pau, não é?

— Chega, Hidan! — aquilo havia sido a gota d'água para Itachi se irritar e se pronunciar. — Mas que merda hein... Eu nem estou no jogo, por que caralhos me envolve nisso?

— Como você é insuportável Itachi! É só uma brincadeira! — o grisalho revirou os olhos e não conteve o riso. — Hoje o nerd dorme feliz... O motivo das punhetas dele o defendeu...

Todos ali riram mais uma vez, e já não aguentando mais toda aquela humilhação, Shisui se levantou daquela roda, alcançando pelo chão seus livros e cadernos que estavam espalhados, os pegando de forma desajeitada enquanto enfiava tudo em sua mochila e tropeçava nos próprios pés para deixar aquela mansão.

— Você tem mesmo que ser tão idiota assim? — Itachi perguntou enquanto observava o outro deixar o cômodo as pressas.

— É um jogo! Ele estava aqui porque quis, ninguém o obrigou.... — falou com ironia, pois sim, de forma manipulável, Hidan havia o obrigado.

No dia anterior, Hidan foi destinado a ser dupla de Shisui para um trabalho. O combinado era o Uchiha ir até a casa do grisalho para fazerem isso o mais rápido possível, entretanto, Shisui não imaginou que com menos de uma hora de estudo — ou quase, já que só ele estava determinado a aquilo —, a akatsuki em peso iria chegar, com bebidas e drogas, não demorando a iniciar uma festa particular do grupo.

Shisui por diversas vezes tentou ir embora, mas era impedido por alguns dos integrantes. Sempre puxavam o Uchiha para ficar entre eles, o manipulavam a virar alguns shots e quando o de cabelos curtos menos esperava, estava ali, sendo empurrado a se sentar em uma roda onde se deu início ao maldito jogo de verdade ou desafio.

E como se tudo não pudesse ficar pior, havia acontecido esse maldito acontecimento, onde lhe foi questionado sobre Itachi Uchiha.

E de certo modo... Shisui se abalou não só pela exposição e o modo explícito que as palavras agressivas de Hidan foram voltadas a si, mas também, pelo fundo de verdade que existia ali.

Itachi cursava artes visuais, era de outra turma, mas Shisui já o conhecia desde o ensino médio, já que o concluíram no mesmo colégio.

O de cabelos longos sempre fora bastante popular e cobiçado, e logo na sua primeira semana na universidade, ele não demorou a ser puxado para fazer parte daquele grupo que todos desejavam fazer parte ou desejavam ter algo com alguém daquele meio.

Mas para a curiosidade de Shisui, Itachi era um dos poucos, senão o único dali, que parecia ser diferente. Isso porque ele nunca era visto caindo de bêbado ou drogado nas festas, nunca tinha seu nome envolvido em confusão alguma — diferente de todos os outros akatsuki —, Itachi também não era do tipo "pegador", ou melhor, ao menos se era, não era do tipo que deixava isso explícito para qualquer um saber.

Haviam inúmeros boatos sobre os membros da akatsuki ja terem até mesmo transado nós banheiros e teatro da universidade, seus nomes rodavam na boca de todos os alunos, existiam boatos até de envolvimentos com professores, todos eram citados em boatos negativos, menos Itachi.

E Shisui não compreendia o por que dele estar ali, em meio aquele bando de pessoas cruéis e que nitidamente não dava a mínima para os seus futuros, muito menos tinham respeito pelo outro.

Mas, o Uchiha de cabelos curtos tinha de admitir... Não era de hoje que Itachi lhe chamava a atenção. Tudo isso havia começado ainda no colégio, quando ele descobriu que existia um outro alguém com seu sobrenome naquele meio. Sua curiosidade em saber se era ou não algum parente distante, lhe entorpeceu, e ele agiu como um verdadeiro stalker por alguns dias, acabando por chegar na resposta para sua dúvida: não, Itachi não era um primo distante ou algo assim, o sobrenome era uma mera coincidência.

Mas, o que Shisui jamais imaginou, era que fuçar tanto a vida do outro pelas redes sociais, o deixaria completamente interessado.

— Idiotas... — Shisui murmurou sentando-se no banco de um ponto de ônibus. Era pouco mais de meia noite e com sorte, Shisui ainda conseguiria pegar o último ônibus para ir até sua casa.

A noite estava fria, a rua deserta. Ele deveria ter chego em casa a horas atrás, mas não imaginou que tudo sairia do controle. E o pir de tudo, era que com toda a certeza, ele iria acabar fazendo todo aquele trabalho sozinho, e em um prazo mínimo, já que o dia de hoje havia sido completamente desperdiçado.

Frustrado e temendo que o último ônibus já houvesse passado, Shisui lamentou em um suspiro, abrindo sua mochila e retirando dali um dos seus cadernos — o de desenhos, especificamente falando —, ele abriu o mesmo e deixou um sorriso de alívio escapar.

Como explicaria para os Akatsuki aquilo, caso alguém por pura maldade, decidisse abrir aquele caderno?

Seus olhos agora fitavam uma das demais folhas, onde a face de Itachi estava muito bem retratada em um passar leve de grafite. Era um mero esboço mas qualquer um poderia identificar ser Itachi ali.

Shisui passou mais algumas folhas, alguns desenhos aleatórios e mais de seu amor platônico. Adorava pegar o lápis e o papel para rabiscar algo, aquilo o desestressava de toda a tensão de sua vida e sua faculdade, e traçar Itachi naquelas folhas em branco, era ainda mais relaxante, pois os traços do outro eram tão únicos e marcantes, que Shisui se sentia como se estivesse tocando aquela face com a ponta de seus dedos, sentindo aquela pele provavelmente macia pela primeira vez.

— Ei! Não acha que está tarde para ficar aí sozinho não? É perigoso! — a voz grave e única, fizera o coração de Shisui mudar radicalmente sua frequência, e no susto, o caderno em suas mãos caiu sobre a calçada em que estava. — Oh... Desculpe! Não queria assusta-lo. Deixe que eu...

— Não prec... — suspirou em nervosismo ao ver Itachi se abaixar em sua frente, pegando seu caderno, já mirando aquelas folhas. — não precisava...

— Uau... — ele olhou surpreso para aquela folha e riu baixinho. — Então você realmente me desenha? O quão do que o babaca do Hidan disse era verdade? — Itachi não conteve um novo riso, mas ao ver Shisui extremamente desconfortável, sentiu-se mal, e imediatamente, fechou aquele caderno, contendo sua curiosidade em ver mais. — Me desculpe! Aqui está!

— O-Obrigado... — murmurou pegando o caderno das mãos do outro, o guardando rapidamente em sua mochila.

— Mas como eu ia dizendo... Não está tarde para ficar aqui? Alguém vem lhe buscar?

— Não... Eu... Estou esperando o ônibus!

Itachi franziu o cenho com a informação. Retirou seu celular do bolso e checou as horas, notando que o último ônibus, já havia passado a quase uma hora.

— Vem, eu te dou uma carona!

— Como? — perguntou surpreso e tímido.

— O ônibus não vai passar, cara! Ficar aqui é perigoso, eu já estou indo embora, me fala onde você mora que eu te levo!

— N-Não precisa eu vou... Eu dou um jeito eu...

— Ah... — Itachi parou diante do mesmo de braços cruzados e sorriu de forma malefíca. — Por que tanto nervosismo comigo? Vou começar a pensar que você realmente tem interesse em mim,Shisui...

O mais velho sentiu todo seu corpo se arrepiar, estranhamente, se fosse outro akatsuki dizendo tais coisas, ele se sentiria tremendamente intimidado, talvez até amedrontado.

Mas vendo o próprio Itachi dizer, ele não sentia nada disso. Exceto um resquício de vergonha óbvia, mas era só! Estava completamente hipnotizado, não só por aquela voz grave sussurrando seu nome, como também pela imagem do homem diante de si.

Itachi parecia estar ainda mais belo naquela noite em específico.

Uma calça de jeans preta, tremendamente justa em seu corpo, marcando bem suas coxas. Ele usava uma regada preta levemente folgada, e sobre a mesma, uma jaqueta de couro. Os seus pés estavam calçados em um coturno e os seus cabelos estavam soltos e esvoaçantes com a brisa de início de madrugada.

Existiam alguns acessórios em seu look, anéis nos dedos, uma corrente prateada em sua calça, destacava bem com alguns zíperes de sua jaqueta de couro e um colar de três argolas que ele sempre usava.

Os olhos estavam ainda mais marcados. Itachi usava um delineado fino, mas sua linha d'água estava completamente preenchida em um preto. Os lábios finos acabavam de tragar uma última vez aquele cigarro mentolado, a fumaça foi soprada para os ares e a língua bifurcada lambeu os próprios lábios secos.

Shisui custava a manter sua boca fechada para não babar ali mesmo.

— Ei? Garoto? — Itachi revirou os olhos com o silêncio do outro, pegou em mãos a mochila que estava no colo do mesmo e jogou sobre o ombro, começando a atravessar a rua, deixando um Shisui confuso para trás. — Venha logo! Está esfriando!

— Eu disse que não pr... Arg! — resmungou para si mesmo ao ver Itachi destravar seu carro do outro lado da rua, jogando sua mochila no banco traseiro. Shisui suspirou em derrota, levantou-se de onde estava e agilmente, atravessou aquela rua, abrindo a porta do passageiro e acomodando-se no banco do carro de seu amor platônico. — Você não precisa fazer isso por mim...

— Certo, agora coloque o cinto e me fale onde você mora! — Disse ignorando por completo as palavras anteriores do outro, não demorando a girar a chave no contato e dar partida. — Você é bem azarado hein? Cair como dupla de trabalho logo do Hidan...

— Nem me fale... — lamentou enquanto apoiava sua cabeça contra a janela de sua porta. — Como... Como consegue?

— Como consigo o que exatamente?

— Ser amigo deles? Digo... Não que isso seja ruim ou... Quer dizer, quem sou eu para palpitar em suas amizades, é só que você... É que... Ah, esquece! Me desculpe, eu não deveria me meter.

Itachi o olhou de soslaio, não conteve o riso ao ver o outro levemente emburrado e envergonhado.

— Como sou amigo de pessoas tão idiotas e não me pareço nada com elas? Bem... Admito que são uns babacas mesmo, mas não escolhemos de quem gostamos, e felizmente ou infelizmente, eu gosto de estar na companhia deles... Mas eu caio fora sempre que fazem alguma merda. De fato, eu não me enquadro em oitenta por cento das coisas que eles gostam ou fazem frequentemente, mas não muda o fato de que adquiri um carinho e amizade por eles...

— Entendo... Você não tem culpa de ser uma pessoa boa e acabar por se apegar a pessoas horríveis! — pensou alto, e ao notar o que havia dito, arregalou os olhos, já se virando bruscamente em direção a Itachi para se desculpar por xingar seus amigos. — Me des...

— Relaxa... Eles sabem ser horríveis quando querem. Por isso eu saio de perto, não tenho estômago para certas coisas. — disse simples, relaxando o seu corpo contra o banco. Itachi ligou o som em um volume mediano e deixou um sorriso escapar por seus lábios ao se sentir observado por Shisui. — você gosta do que vê?

— Como? — perguntou assustado.

— Gosta de me observar?

— Eu...

— Não precisa mentir, eu sou um bom observador, não é de hoje que eu notei um projeto de stalker me observando. — riu baixo ao ouvir o outro xingar a si mesmo. — Relaxa, Shisui... Eu gosto.

O outro não pôde deixar de esboçar uma frase surpresa. Ele encarou Itachi mais uma vez, o homem de cabelos longos e soltos dirigia de forma calma, uma expressão amena e um sorriso malicioso não abandonava os teus lábios.

— Qual o espanto? Disse algo errado? — o olhou com o cenho franzido, mas logo voltou a encarar as ruas.

— É só que.. — Shisui raciocinou tudo o que havia lhe sido dito, e não demorou a conseguir abafar um pouco da timidez para ser mais direto com Itachi. — Qual é o seu problema? Você só pode estar tirando uma com a minha cara, não é? Talvez você não seja lá tão diferente dos teus amigos...

— Como é que é? — questionou ao outro de forma séria.

— O que foi? Quando eu saí de lá te desafiaram a vir me dar uma carona e me iludir desse jeito? Como assim gosta de saber que tudo o que o Hidan disse era verdade? Qual é o seu problema?

Itachi o olhou com extrema surpresa, mas não se aguentou. Acabou por gargalhar alto, tendo sua risada gostosa ecoando por todo o interior daquele veículo. Shisui corou, só agora, mais calmo, botando o que seu pico de poucos segundos em uma coragem insana, lhe fez dizer, em alto e bom som, para ele, a porra do seu amor platônico.

— Eu deveria ficar bem puto por você realmente pensar que estou fazendo isso por conta de um desafio ou algo assim. Mas devo te lembrar que eu não estava no jogo e eu nem sabia que você estava na rua ainda! Eu estava indo embora e te vi sentado,queriaque eu o ignorasse? — revirou os olhos mas o sorriso maldoso logo voltou aos lábios. — então tudo o que o Hidan disse é verdade? Naquele caderno tem desenhos meus pelados?

— O que? Não! — respondeu rapidamente. — claro que não! São só desenhos do seu rosto! Eu não sou um pervertido!

— Então você nunca bateu uma pensando em mim? — Riu ao ouvir o outro se engasgar com a própria saliva e negou com a cabeça, se divertindo com aquilo. — você ja me imaginou chupando você, Shisui?

— Itachi... Podemos mudar de assunto? — disse em um ruído de voz, se ajeitando melhor no banco, o que não passou despercebido pelo mais novo, que adorou ainda mais o fato de que suas poucas palavras, estavam atingindo em cheio o outro, e ele ansiava por ser de um jeito bem específico.

— Desculpe... Você está ficando excitado? — olhou para ele e sorriu, achando adorável a expressão assustada e envergonhada do outro. — Porque eu sim...

— O que você está d... Meu Kami... — o mais velho se remexeu no banco, esfregando o rosto com as próprias mãos enquanto desejava acreditar que Itachi não estava só se divertindo após saber que Shisui realmente era interessado em si. — Você só pode estar tirando uma com a minha cara.. você.. por que está me dizendo coisas assim? Logo você...

— O que tem ser "logo eu"? Acha que sou algum tipo de Deus inalcançável ou algo assim? — riu divertido e levou uma de suas mãos até os cabelos ondulados de Shisui, deixando uma carícia ali antes de sua mão se escorregar até a nuca. — eu admito que é difícil alguém me despertar um interesse, e na maioria das vezes, eu não sou uma pessoa direta e muito menos explicita... mas...

— M-Mas...? — o outro questionou, ainda assimilando aquele bombardeio de acontecimentos, tentando ao menos raciocinar já que era difícil com os dedos de Itachi lhe acariciando a nuca.

— Hum, eu gostei de você, Shisui! Bem, te achava meio psicopata até um tempo atrás, sempre que eu olhava, você já estava olhando, as vezes era meio esquisito, e ainda é... Você tem desenhos meus! — ele riu e aprofundou as carícias. — Mas você é bem mais interessante do que demonstra. Eu gosto de pessoas inteligentes, e você é... Compromissado, focado, eu admiro essas coisas em uma pessoa. Sem contar que você é bonito pra caralho, isso eu já havia percebido... Hoje fiquei te observando enquanto jogava, você me deixou curioso a seu respeito, Shisui!

— Eu deixei? — perguntou em um fio de voz, agora, completamente hipnotizado com o outro que ainda dirigia, com os carinhos deixados em seus fios macios, com o perfume amadeirado que exalava do outro e impregnava aquele veículo.

— Sim, você deixou, Shisui... — mordeu o próprio lábio ao sentir a pele da nuca do outro arrepiada. Apertou o volante com a mão que lhe sobrava ali e e engoliu o seco, nem mesmo acreditando no que desejava fazer naquele momento. — Me fala... Shisui, você já me imaginou com você?

— Sim...

— Ah é? Muitas vezes?

— Muitas... — suas respostas eram automáticas, ele realmente estava em um transe hipnótico pelo outro, e Itachi achou graça nisso.

— Intimamente falando?

— Você sabe que sim...

— Uh.. eu gostaria de saber mais sobre essas imaginações, mas eu acho que por hoje eu não irei mais te fazer falar esse tipo de coisa. — Shisui suspirou em alívio e Itachi sorriu. — você sabe dirigir, Shisui?

— Dirigir? Sei, eu só não tenho um carro... — respondeu confuso por essa mudança repentina de assunto.

— Ótimo... Então segure o volante e o conduza pelas ruas... — falou já soltando o mesmo, fazendo Shisui arregalar os olhos e agilmente, segurar o local, voltando a alinhar o carro na faixa.

— VOCÊ ESTA FICANDO MALUCO? QUER NOS MATAR?

— Assuma a direção... — murmurou se inclinando para o outro. — talvez eu queira te matar, mas não hoje! — brincou, deslizando os dedos pelas coxas do outro. — é bom saber que só minhas palavras deixaram você assim...

— Itachi o que você está.. ah.. — gemeu baixinho quando sentiu sua ereção ser massageada por cima do tecido de sua calça, tentando focar na direção. — merda..

— Só estou realizando uma das suas fantasias... — sussurrou enquanto abria devagar aquela calça jeans. — só relaxe e foco na estrada, ou irá matar nós dois!

Shisui engoliu o seco, mas não contestou. Pressionou os seus dedos firmemente contra o volante do veículo, mantendo sua atenção na estrada, ignorando o desconforto da posição em que se encontrava devido estar no banco do passageiro e com os braços esticados alcançando o volante.

Ele estava conseguindo conduzir o veículo daquela maneira, Itachi mantinha seu pé sobre o pedal do freio para o veículo não ir tão rápido e qualquer coisa, ele o afundaria ali.

— Porra...

O Uchiha mais velho iria contestar o motivo do outro estar xingando. Mas se esqueceu até mesmo de como pronunciava uma mera palavra naquele momento, em que a língua dividida do Uchiha se deslizou pela extensão de toda a sua ereção.

Shisui sentiu as duas partes envolver o seu falo, subindo e descendo devagar de um jeito superficial apenas para umedece-lo com a saliva.

A sensação era estranha, era nova, mas bastante satisfatória. Podia sentir as duas partes daquela língua se mover em partes distintas de seu membro, e aquilo, o deixava terrivelmente excitado.

— Itachi... Não podemos.. não podemos parar o carro em algum lugar? — suplicou enquanto tentava não fechar os olhos devido ao prazer que recebia, lutando contra seus instintos para conseguir se manter focado naquela direção.

— Não, não podemos... Eu amo a adrenalina... — sussurrou com os lábios colados contra a ereção do mesmo, e não demorou a deixar um beijinho no topo da glande babada e envolve-la com os seus lábios, começando a sugar cada centímetro da ereção de Shisui para dentro de sua boca.

As bochechas flexionadas o incentivava a suga-lo para si com mais afinco. Shisui delirava com a pressão que era sugado, era gostoso, ele podia sentir os lábios macios de Itachi o envolve-lo muito bem, assim como Itachi podia sentir as veias destacadas naquele membro, serem massageadas por sua língua inquieta no interior da boca.

Isso porque, Itachi o o engolia, o sugava para si e não deixava sua língua parada. Ele brincava com ela dentro da boca, lambendo Shisui na mesma medida em que o engolia.

Sua cabeça descia e subia, constantemente, e a velocidade que estava sendo adquirida para aquele oral, ocasionava alguns sons de molhado e estalos, fazendo Shisui se estremecer a cada um deles.

Ambos se assustaram ao ouvir uma buzina incessante ecoar na rua em que estavam. Shisui rapidamente retomou o foco total a direção, vendo como o carro estava invadindo a faixa ao lado, quase entrando de um jeito imprudente, na frente do veículo que vinha.

Itachi deu uma baixa risada da situação e do susto do outro. Pressionou mais o pé no freio e deixou Shisui retomar total o controle do veículo, antes de afundar seu outro pé no acelerador.

— Tenha foco Shisui.. foco...

— Diz isso porque não é você que...Porra...

Se calou, quando a língua bifurcada brincou com sua glande. Shisui se permitiu olhar rapidamente para baixo, viu aquela língua repartida massagear as laterais da cabecinha sensível de seu membro. A visão era surreal, ele queria ficar com sua atenção ali, e não na estrada, mas se não focasse na direção, não teria atenção em mais nada caso sofressem um acidente.

Ele revirou os olhos quando foi engolido mais uma vez, com mais fervor. A adrenalina junto com o prazer que recebia o levava a loucura. Já podia sentir seu pau pulsar na boca alheia, estava quase gozando, e Itachi sabendo disso, acelerou ainda mais o ritmo do que fazia, tendo o pau de Shisui se enterrando em sua garganta arduamente pelo veículo em uma velocidade considerável, passar por uma lombada, jogando o carro para cima e fazendo sua ereção se enterrar até o fim, na boca de Itachi.

O som do engasgo sem dúvidas, foi o seu limite.

Ele gozou no fundo daquela garganta e respirou aliviado quando o outro deixou sua ereção sensível, lambendo somente os resquicios de seu sêmen que havia ficado sobre a glande do outro.

Itachi voltou a sua postura ereta. Fez questão de lamber os lábios cara a cara com Shisui, o fazendo delirar mais com os movimentos duplos daquela maldita língua, enquanto sua respiração ainda lutava para voltar ao normal depois de quase ter batido o carro e ter recebido um oral que jamais imaginou ter.

— Melhor do que um dia você imaginou?

— Muito melhor... — sussurrou enquanto suas mãos eram retiradas do volante para que Itachi voltasse a assumir.

— Hum.. então você com certeza imaginou isso muitas vezes. — sorriu em satisfação pra saber que o outro novamente estava envergonhado. Itachi relaxou mais uma vez o corpo, ignorando a própria ereção que marcava bem sua calça, focou apenas na estrada e no endereço que Shisui havia localizado no GPS.

— Eu não acredito que você fez isso...

— Você não gostou?

— É claro que eu gostei... Eu só... Nunca imaginei que... — desistiu de falar. Suspirou ajeitando a própria roupa e fitou Itachi, notando a ereção do outro bem ali. — você está...

— Duro? Eu sei... Mas não tem problema, eu fiz o que queria, estamos chegando na sua casa já, aliás..

— Se você quiser eu.. eu posso..

— Seu dia foi bem agitado, Shisui! — Ele disse reduzindo a velocidade ao entrar na rua do outro. — espero que ao menos eu tenha lhe feito relaxar devidamente.

O outro sorrio contendo pouco da timidez. Ele pegou a mochila que estava no banco traseiro e mordeu o lábio antes de deixar o carro, mais uma vez encarando o Uchiha mais novo que abaixava a janela de sua porta enquanto prendia um novo cigarro entre os lábios.

— Obrigado... Pela carona? — riu nervoso e abriu a porta, já deixando o veículo ao ver que Itachi não havia dito mais nada. Talvez, fosse apenas isso, Itachi era descompromissado e havia curtido um pouco consigo enquanto lhe fazia um favor. Deveria parar de fantasiar coisas onde não existia. — obrigado Itachi... Até mais...

Sussurrou fechando a porta do veículo, atravessando a rua e seguindo até a varanda de sua casa.

Itachi o observou destrancar a porta de forma desajeitada e não conteve o riso. Abaixou o vidro da porta do passageiro e se inclinou ali, colocando a cabeça para fora antes de gritar.

— Até amanhã, Shisui! Passo aqui para te buscar para irmos a faculdade. Me considere sua carona até ter um carro...

E antes que o mais velho pudesse contestar se aquilo era realmente verdade, ele viu Itachi se acomodar no banco e afundar o pé no acelerador, sumindo em poucos segundos daquela rua.

— Certo... Estarei esperando por você, Tachi... — e ele não demorou a adentrar em sua casa e subir para seu quarto. Queria se refrescar em um banho, e abusar de mais uma folha do seu caderno de desenho.

Gostava de desenhar o rosto de Itachi...

E a visão que obteve hoje, merecia ser rabiscada e eternizada em uma folha em branco e um suave deslizar de grafite.

18 Mart 2022 02:50 0 Rapor Yerleştirmek Hikayeyi takip edin
0
Son

Yazarla tanışın

Yorum yap

İleti!
Henüz yorum yok. Bir şeyler söyleyen ilk kişi ol!
~