2minpjct 2Min Pjct

Park Jimin e Min Yoongi são melhores amigos desde sempre. Eles estavam sempre juntos, até que, depois de uma noite de bebedeira, Jimin acaba se declarando para Yoongi por mensagens.



Hayran Kurgu Bands/Singers Tüm halka açık. © @YinLua

#friends-to-lovers #melhores-amigos-a-amantes #clichê #minmin #minie #jimin #suga #yoongi #yoonmin #2minpjct #minimini
1
2.7k GÖRÜNTÜLEME
Tamamlandı
okuma zamanı
AA Paylaş

Capítulo único

Escrito por: @YinLua/@YinLua

Capa por: @yoonckyn


Notas iniciais: Olá!

Eu sou a @YinLua. Espero que gostem dessa one-shot, foi escrita com muito carinho.

Boa leitura!!


~~~~

Jimin costumava adorar manhãs. A luz do sol quentinha, entrando em seu quarto e atravessando a cortina de tecido; o céu bonito, às vezes limpo, às vezes com nuvens fofas; o cheirinho do café da manhã que Jungkook, seu colega de quarto, costumava fazer; a sensação da água gelada em sua pele quando tomava banho; as músicas que colocava para tocar enquanto se arrumava... a mensagem de bom dia do seu melhor amigo.


Porém, naquela manhã específica, levantar parecia ser uma tarefa extremamente difícil. A luz incomodava seus olhos, mesmo com as pálpebras fechadas. Sua cabeça latejava como se um carro tivesse invadido seu apartamento e passado por cima de seu corpo várias e várias vezes. Seu corpo doía, tinha um gosto estranho em sua boca e, para completar, seu estômago estava embrulhado. Mesmo o cheiro familiar do café de Jungkook não foi capaz de animá-lo.


Ele gemeu em desgosto, tentando cobrir seu rosto com o travesseiro para tentar voltar a dormir. Quem sabe se dormisse mais um pouco a sensação de morte não deixaria seu corpo? Contudo, o alarme que ele costumava colocar para despertar todo sábado — assim ele poderia ir à academia logo cedo — começou a tocar e, por mais que ele adorasse aquela música, Jimin definitivamente não estava a fim de escutá-la àquela hora.


Virou-se rapidamente, pegando o celular e, ainda com os olhos fechados, tentando fazer com que o toque cessasse. Quando a música parou, ele pôde suspirar de alívio. Só que, com o movimento que tinha feito, sua dor de cabeça tinha piorado ao ponto que se ele não tomasse um remédio logo, ele tinha certeza que poderia morrer de dor. Que droga!


Já irritado com o sono que estava perdendo, Jimin jogou as cobertas para o lado e levantou-se, protegendo seus olhos da luz que entrava no quarto. Rapidamente se dirigiu para o banheiro, onde ficavam os remédios, e pegou um para dor de cabeça. De onde estava, conseguiu ouvir o bip do seu celular de quando chegava uma mensagem, porém ignorou, resolvendo ir até a cozinha.


— Bom dia — desejou a Jungkook, não se importando em sorrir.


— Se divertiu ontem, hein? — Jungkook riu enquanto bebericava seu café. — A noite foi tão boa assim? Você está um caco!


— Obrigado pela parte que me toca — respondeu, um pouco sem vontade. — Sinceramente... — Fez uma pausa, enquanto colocava a água em um copo para poder tomar o remédio. — To me sentindo um lixo. Nunca mais eu bebo, cara.


Para completar, fez uma careta depois de tomar o remédio.


— Ah, tá — debochou o mais novo. — Você fala isso todas as vezes, hyung. Você sabe que eu não acredito mais.


— Pois deveria! — exclamou, franzindo as sobrancelhas quando sua voz saiu alta demais para o seu bem. — É sério, meu corpo tá pedindo arrego e minha cabeça parece que vai explodir.


— Espero que a noite tenha valido a pena, então.


Seu amigo olhava-o com atenção, provavelmente esperando que Jimin contasse o que havia acontecido na noite anterior. Jimin achava engraçado como Jungkook dificilmente aceitava sair com ele e Yoongi, mas estava sempre curioso sobre as escapadas. Era até fofo a forma como seus olhos brilhavam quando Jimin falava sobre os lugares novos que havia descoberto.


— Pela dor que eu estou sentindo, eu também espero.


— Hm? Não se lembra?


— Ainda não, minhas memórias ainda estão meio embaralhadas. — Jimin suspirou.


Ele tomou um copo de café sem açúcar, esperando que aquilo fosse ajudá-lo com a ressaca. Seu corpo ainda estava um pouco dolorido, mas logo o remédio começaria a fazer efeito e ele poderia dormir mais. A academia poderia ser adiada por algumas horinhas, certo?


— Kookie, vou voltar a dormir — avisou, colocando o copo na pia. — Se quiser, deixa a louça aí que eu lavo antes de sair.


— Ok, hyung.


Quando finalmente deitou em sua cama novamente, seu corpo pareceu relaxar. Ele fechou os olhos, deixando com que sua mente vagasse. Lembrou-se que Hoseok, seu colega da turma de dança, havia dito que um novo clube tinha aberto e que as bebidas de lá eram ótimas. Jimin tinha ficado animado para ir, e é claro que não perdeu a chance de convidar Yoongi, mesmo que ele só fosse pela bebida.


Yoongi... Jimin suspirou, deixando seu corpo rolar na cama em busca da posição mais confortável. Pelo tamanho da sua ressaca, Jimin tinha certeza de que tinha sido Yoongi quem tinha o deixado em casa. Ele costumava ter uma alta tolerância a bebidas, mas, pelo visto, havia passado dos limites. Seu estômago ainda estava embrulhado, porém sua dor de cabeça parecia sumir aos poucos; o remédio estava começando a fazer efeito.


O barulho de notificação do seu celular chamou sua atenção, fazendo com que Jimin grunhisse levemente. Não queria falar com ninguém no momento, só queria dormir. Mesmo assim, ele respirou fundo e pegou seu celular novamente.


Era uma mensagem de Yoongi, e o que leu fez seu coração falhar uma batida.


Jiminie


[3/8 04:25] Hyungieee :c


[3/8 04:25] Preciso te fontar una coisa, mas é segrjsdo, tá?


{3/8 04:26] E osu apzaixsonado por você, hyungie


[3/8 04:27] Bor facor, diz que ama o Diminie também


[3/8 04:28] Hyungie ☹


Yoonie ❤


[3/8 10:50] Isso é sério?


[3/8 11:16] Jimin?


Ai, meu Deus. Os olhos de Jimin se arregalaram no mesmo instante, enquanto seu coração parecia bater mais forte em seu peito. Não... Não era para aquilo acontecer. Não, não podia ser verdade. Ele não poderia ter se confessado para Yoongi, muito menos assim. Isso não estava certo. E o que era aquilo? “Isso é sério?”... Que piada. É claro que Yoongi não o amava. Se gostasse dele da mesma forma, certamente não responderia assim, como se sua confissão tivesse sido apenas uma piada de mau-gosto.


A respiração de Jimin começou a se tonar irregular e suas mãos começaram a tremer, enquanto lágrimas se formavam em seus olhos. Ele não foi capaz de responder a mensagem, tendo forças suficientes apenas para se esconder debaixo das cobertas. Pelo menos ali ele poderia fingir que ainda não tinha acordado e que aquilo era apenas um sonho ruim.


Se antes Jimin estava detestando aquela manhã, naquele momento ele desejava apenas voltar para o dia anterior e impedir a si mesmo de fazer aquela burrice. Porque era estupidez pensar que Yoongi poderia retribuir seus sentimentos. Ele era apenas Park Jimin, o homem que amava dançar e seu melhor amigo de infância; em contrapartida, Yoongi estava em seu último período, com emprego já garantido como produtor musical em uma boa empresa e era... perfeito.


Era óbvio. Só o Diminie que não percebeu.


Não importava se seu coração batia mais forte quando segurava a mão do mais velho, nem que suas melhores memórias haviam sido todas ao lado dele. Certamente o conforto que o abraço de Yoongi trazia a Jimin era algo de sua mente traiçoeira, e a vontade de beijá-lo a todo momento devia ser apenas uma atração boba. Por sua vez, querer cuidar de seu melhor amigo e sempre elogiar sua aparência provavelmente é normal. É claro que era.


Mesmo que seu estômago embrulhasse e seu coração se partisse toda vez que Yoongi ficasse com outra pessoa, os sentimentos de Jimin deveriam ser guardados apenas para ele. Pelo menos a amizade deles estaria protegida, ainda que às vezes parecesse que suas emoções transbordariam e ele não conseguiria mais ignorá-las.


Era o que parecia ter acontecido na noite anterior.


Aos poucos, imagens de Jimin se divertindo ao lado de Yoongi foram preenchendo sua mente. Ele lembrava-se de rir, gargalhar até, enquanto bebiam; o sorriso do mais velho era a coisa mais bonita do mundo. Viu a si mesmo convidando-o para dançar, mas sendo recusado. Não ligou; dançar era algo de Jimin, Yoongi só costumava observá-lo.


Só que, enquanto dançava, tentando se distrair de seus pensamentos que pareciam chamar pelo outro, percebeu que alguém tinha se aproximado de Yoongi e... Yoongi sorria tão lindamente para o estranho, parecia tão entretido e o olhava tão atentamente que algo pareceu sugar seu ar. Jimin sentiu-se péssimo, incapaz de conter o sentimento ruim que tomou conta de si.


Depois daquilo, ele tinha desistido de dançar e havia passado o resto na noite no bar, longe dos outros dois. Em algum momento, Yoongi tinha terminado de falar com o desconhecido e o encontrou já no quarto copo de um líquido não identificado, mas que certamente continha bastante álcool.


Demorou, mas Yoongi conseguiu convencê-lo a ir para casa. Podia-se dizer que Jimin não estava em um de seus melhores momentos, então Yoongi só o deixou falar coisas sem sentido o caminho inteiro. Eles se conheciam o suficiente para o mais velho saber lidar com um Jimin bêbado.


Yoongi cuidou dele; quando chegaram ao apartamento, ele deu um banho em Jimin e o ajudou a se trocar, além de ajudá-lo quando a vontade de vomitar veio subitamente. Jimin lembrou-se de pensar que o queria para sempre ao seu lado, que ele nunca seria capaz de agradecer Yoongi o bastante por tudo o que ele fazia por si.


Contudo, assim que Yoongi foi embora, após colocar Jimin para dormir, tudo voltou com força total. Porque a saudade que sentia dele era imensa, mesmo que Yoongi tivesse acabado de ir; porque a memória de Yoongi tão interessado naquele desconhecido no bar passou várias vezes por sua mente, como se estivesse debochando dele; porque os efeitos que Yoongi causava nele eram viciantes, e ele queria mais.


Foi nesse instante que digitou as mensagens, enquanto seu coração clamava pelo mais velho e sua paixão parecia incontrolável. Um momento de irresponsabilidade, em que estava mais intoxicado pela bebida do que são, e, por causa disso, esqueceu-se de pensar nas consequências de sua confissão; ele apenas precisava colocar aqueles sentimentos para fora, antes que eles o sufocassem. Jimin não lembrou de considerar a amizade deles, aquilo que estava sempre em primeiro lugar.


Burro, burro, estúpido. Jimin sentia lágrimas escaparem de seus olhos, agarrado ao travesseiro para abafar seus soluços. Seu coração parecia se partir em mil pedaços a cada vez que respirava e, ao fundo, seu celular apitava mais uma vez, indicando uma nova mensagem. Ele sabia que era Yoongi questionando por que havia visualizado mas não respondido, porém não se mexeu, deixando com que seus pensamentos fossem completamente bagunçados.


Por que ele achou que eu brincaria com algo assim? Por que eu fiz isso? Idiota! Parabéns, Park Jimin, conseguiu estragar a melhor coisa da sua vida. E agora? Com que cara vou falar com ele? Isso... isso tá tão errado. Jimin abafou um grito em sua garganta, frustrado com sua própria estupidez. Yoongi... Eu queria tanto que você me amasse do jeito que eu amo você. Soluçou, sem forças.


Seu celular começou a tocar novamente, Yoongi estava ligando dessa vez. Jimin mordeu os lábios, questionando-se se deveria atender ou não. De qualquer forma, ele pegou o celular e ficou o encarando, com seus olhos vermelhos e o nariz inchado. Jimin sabia que, no momento em que atendesse, Yoongi sabia que ele estava chorando, e ele não queria isso, por isso recusou a ligação. Contudo, logo depois abriu o chat, resolvendo respondê-lo. Pelo menos assim poderia sofrer em paz.


Yoonie


[3/8 11:27] Jimin...


Chamada perdida de Yoonie <3 às 11:34.


Yoonie <3 está digitando...


Jimin fungou, digitando rapidamente antes que pensasse demais. Assim que começou a escrever, Yoongi parou no mesmo instante. Ele respirou fundo, ainda que seu nariz estivesse péssimo. Sua cabeça estava voltando a doer também, dessa vez por conta de seu choro, então Jimin só queria ficar em paz.


Jiminie


[3/8 11:34] Oi, Yoon


[3/8 11:35] Eu estou meio ocupado, desculpa


[3/8 11:35] Sabe como é, a academia


Yoonie


[3/8 11:35] Oh. Boa sorte se exercitando, Jiminie


[3/8 11:36] Não se esforce demais


Por quê? Por que Yoongi tinha que cuidar tão bem dele? Por que aquelas poucas palavras fizeram o coração de Jimin se aquecer apenas para seu peito esfriar logo depois e seus olhos lacrimejarem novamente, pelo simples fato de que Yoongi nunca seria dele? Que eles sempre seriam amigos, e nada mais que isso? Jimin não pôde conter um soluço, levando uma de suas mãos a sua boca rapidamente.


Yoonie


[3/8 11:38] Aquilo de antes... É verdade?


Ah, não... De novo não, por favor. Era isso? Yoongi estava tentando rejeitá-lo? Jimin não queria ver Yoongi dizendo que não gostava dele dessa forma. Eles tinham mesmo que ter essa conversa? Ele não poderia apenas ignorar o assunto? Mesmo ele sabendo que Yoongi seria o mais delicado possível, aquilo apenas o destruiria. Fora que ele não queria que seus sentimentos atrapalhassem a amizade deles — esse era o motivo de não querer se confessar, afinal. Foi por isso que ele voltou a digitar, e, mais uma vez, suas palavras não traziam verdades.


Jiminie


[3/8 11:40] Hm?


[3/8 11:40] Ahhh, hyung, que vergonha


[3/8 11:41] Acho que isso não era você, me desculpe


[3/8 11:41] Devo ter errado o contato, ainda estava muito bêbado


[3/8 11:41] Por favor, apenas esqueça


Digitar aquilo não tinha sido uma escolha muito inteligente. Ele não gostava de mentir para Yoongi, mas definitivamente era melhor do que ser rejeitado abertamente. Jimin ainda poderia fingir que aquilo não tinha acontecido e, novamente, engarrafar seus sentimentos até que eles desaparecessem, mesmo que não tivessem sumido até aquele momento. De uma forma ou de outra, ele já tinha a resposta de Yoongi.


Droga, ele estava tão confuso.


Yoonie


[3/8 11:53] Entendo...


[3/8 11:54] Espero que a pessoa que deveria receber isso seja legal e te trate da forma que merece


[3/8 11:54] Eu vou voltar a trabalhar. Até depois


Jimin não respondeu, deixando o celular na mesa de cabeceira. Ele suspirou, tentando espantar os pensamentos ruins de sua mente. Fungou, secando suas lágrimas e se virando na cama, voltando a se cobrir completamente. Naquele instante, o cobertor era como um forte, protegendo-o de seus próprios sentimentos.


Deixou-se ficar ali. Era como se todas suas forças tivessem sido sugadas; ele estava exausto mentalmente, e não conseguia nem pensar em como iria encarar Yoongi da próxima vez que o visse.


Jimin sentia-se envergonhado e culpado por ter mentido, ao mesmo tempo que seu peito doía por Yoongi detestar tanto sua declaração que preferia acreditar que era uma brincadeira ou para outra pessoa. Ele não seria capaz de olhar nos olhos do mais velho e dizer estar apaixonado por outro.


Por isso, involuntariamente Jimin escolheu a saída mais fácil. Quando Yoongi mandou mensagem no fim do dia, perguntando se queria jantar com ele — “Eu cozinho seu prato preferido”, ele digitou —, Jimin respondeu que já tinha compromisso, mesmo que não tivesse. Ele odiava mentir, mas não tinha como evitar. Algo em sua mente dizia que Yoongi estava estranho desde de manhã, quando ele tinha lido as mensagens do Diminie. Ainda não estava pronto para vê-lo.


Depois, na segunda-feira, Jimin propositalmente perdeu o horário da aula que tinham juntos e, na hora do almoço, se autoconvidou para comer com Hoseok. Tudo para não deixar ficar um clima estranho entre ele e Yoongi; eles precisavam de um tempo para esquecer o ocorrido. Jimin disse a si mesmo que era o melhor por enquanto.


Nos dias seguintes, Yoongi continuou tentando falar com ele, mas Jimin não parecia... o Jimin. Ele demorava a responder as mensagens de Yoongi, sempre dando desculpas para não o ver nem ir a sua casa, negando até sorvete de graça. Naqueles dias, nada mudou dentro dele — a culpa, a frustração e a vergonha ainda estavam lá, ficando cada vez piores e sobrepondo a saudade que sentia do melhor amigo. Esses sentimentos não deixavam Jimin raciocinar direito, e ele não percebia.


Yoonie


[6/8 10:43] Minie, quer ir ao cinema mais tarde? Hyung paga pra você! ^^


[6/8 11:56] Vem almoçar comigo hoje?


[6/8 13:21] Você nem está visualizando...


[6/8 19:56] Eu fiz alguma coisa errada?


Jimin mordeu os lábios quando leu as mensagens de Yoongi, sentindo seu coração se partir mais uma vez. Ele tinha passado o dia inteiro longe do celular porque sentia que a qualquer momento poderia ligar para o mais velho só para ouvir sua voz, e ele tinha certeza de que isso estragaria tudo. Jimin estava com tanta saudade; não estava acostumado a estar afastado de Yoongi, mas ele dizia a si mesmo de que precisava disso. Pelo menos até Yoongi esquecer o ocorrido e os sentimentos de Jimin diminuírem um pouco. Ele não podia arriscar novamente.


Jiminie


[6/8 22:25] Desculpe, Yoon


[6/8 22:26] O dia foi cheio, cheguei em casa agora


[6/8 22:26] Outro dia almoçamos, tá? E vamos ao cinema


[6/8 22:27] Prometo


Yoonie


[6/8 22:35] Ok


[6/8 22:36] Boa noite, Jimin


[6/8 22:36] Descanse bem, até outro dia


Jiminie


[6/8 22:48] Você também, hyung


“Eu amo você”, era o que ele queria enviar, mas não o fez.


Eles costumavam dizer “eu te amo” um para o outro, era o que vinha depois de uma despedida de boa noite ou então após as implicâncias de um com outro, era algo normal. Só que, ali, as três palavras pareceram estrangeiras, estranhas demais na tela de seu celular. Então, Jimin as apagou, como se estivesse assim apagando uma parcela de seus sentimentos românticos por Yoongi.


Assistiu sua mensagem ser visualizada, porém ela não foi respondida. Ele não se importou, apenas continuou repassando as palavras de Yoongi em sua mente. Estava visível a diferença entre as mensagens enviadas de manhã e suas respostas minutos atrás. Yoongi provavelmente estava chateado por não estar dando tanta atenção a ele... Jimin mordeu o lábio, questionando se estava magoando o mais velho sem querer.


Isso não impediu de Jimin fugir de Yoongi mais uma vez no dia seguinte. Dessa vez, eles acabaram se esbarrando na entrada da faculdade, mas antes que Yoongi pudesse falar algo, Jimin apenas o cumprimentou e se despediu, dizendo estar atrasado para encontrar-se com Jungkook. Yoongi apenas aceitou, deixando-o seguir seu rumo sem olhar para trás.


Assim que saiu da vista de Yoongi, Jimin mandou mensagem para o companheiro de quarto para perguntar onde ele estava; ele não pretendia se encontrar com o mais novo, porém uma distração seria ótima para seu coração acelerado. Jungkook respondeu-o na hora, e ele se encaminhou para o café onde o moreno o esperava.


— Por que você e o Yoongi não estão se falando direito? — Jungkook nem sequer esperou Jimin se sentar.


— O quê? — Ele piscou, franzindo as sobrancelhas. Sentou-se de frente para Jungkook, que o encarava sério.


— Não é tão difícil assim de notar. Vocês costumavam almoçar juntos todo dia, viviam praticamente um na casa do outro, aí do nada praticamente não são vistos juntos e parece que roubaram seu gato, de tão mal-humorado você tem estado, hyung. — Ele fez uma pausa, bebericando seu café. — Joonie também me contou que o Yoongi hyung está estranho, parecendo triste.


— Triste? — Jimin sentiu seu coração se apertar em pensar que realmente estava machucando o mais velho.


— Sim. — Jungkook pareceu analisá-lo. Naquele momento, Jimin parecia o mais novo daquela relação. — Quer me contar o que houve?


O dançarino desviou os olhos por um segundo e começou a encarar suas próprias mãos, envergonhado. A ideia de contar a Jungkook parecia maravilhosa, pelo menos assim ele poderia entender um pouco mais da confusão que sua mente estava ultimamente. Então, ele não hesitou.


Ainda sem olhar diretamente para Jungkook, ele contou o que havia acontecido no clube, como havia se sentido e sobre as mensagens que tinha enviado. Ele disse também que, quando leu a resposta de Yoongi no dia seguinte, pareceu que ele levaria um fora e aquilo o assustou, e foi por isso que mentiu. Mesmo culpado, ele não escondeu de Jungkook como estava evitando Yoongi por simplesmente não saber lidar com a reação do mais velho aos seus sentimentos.


— Não parece tão horrível assim, não é? — perguntou, mordendo o lábio. — Eu estar apaixonado por ele?


— Claro que não, Jiminie. — Jungkook segurou sua mão e a apertou de leve, compreensivo. — Mas mentir pra ele foi burrice.


Jimin riu, meio sem forças. No fundo, ele também achava.


— E o que pretende fazer?


— Eu não sei... Não me sinto pronto para voltarmos ao normal, sabe? É como se... agora que eu contei a ele sobre meus sentimentos, mesmo que eu tenha dito que as mensagens era para outro, não vai demorar muito pra eu perder o controle, entende? Acabar me envolvendo demais ou simplesmente beijá-lo uma hora por ele ter um sorriso tão lindo que faz meu coração parar.


Jungkook ouvia-o atentamente, sem julgá-lo em momento algum. Jimin não pôde evitar se sentir agradecido.


— Bem — começou Jungkook, após alguns segundos em silêncio —, sinto lhe informar, mas você já está envolvido demais, hyung.


Jimin suspirou.


— Eu sei. Mesmo assim, eu tenho medo. Não quero perdê-lo, eu não aguentaria ficar sem o Yoongi. Só pela reação dele dá pra perceber que ele não gosta de mim romanticamente, então prefiro que ele acredite que a declaração foi para outro a ficarmos com um clima estranho entre nós e acabar nos afastando eventualmente.


— Jimin... — Jungkook pareceu pensar por um segundo. — O que você acha que está acontecendo?


— Hm? Como assim?


— Você diz que dá para perceber que o Yoongi hyung não gosta de você desse jeito, mas eu discordo. Sinceramente, para mim sempre pareceu óbvio que ele só não beija o chão que você pisa porque se ele abaixar, nunca mais levanta.


Jungkook riu de sua própria piada.


— A forma como ele te olha é do mesmo jeito que o Namjoon e eu olhamos um para o outro. Ele sempre fez de tudo para te agradar; vai contigo para clubes e boates, sendo que ele nem gosta de dançar e muito menos de lugares lotados, só vai pra te fazer companhia e te assistir dançar... Você mesmo disse que ele mandou várias mensagens esses dias em que vocês estiveram afastados, ele deve estar morrendo de saudades.


— Você acha? — Sua voz saiu falha, incerta, assim como Jimin se sentia naquele momento.


— Sim, eu acho. E outra, você diz que tem medo de que vocês deixem de ser amigos caso ele saiba dos seus sentimentos, mas o que você tá fazendo agora é justamente afastá-lo.


— Eu só não tenho coragem de olhar para ele e mentir — tentou se defender, mesmo que soubesse que Jungkook estava certo. — Parece que, no instante que eu olhar no fundo dos olhos dele, eu vou contar para ele toda a verdade sobre meus sentimentos. Isso me assusta.


— Você não tá fazendo sentido, hyung. Você não conta sobre seus sentimentos pra ele, mas o afasta porque tem medo de se declarar — coisa que você já fez, inclusive — e ele se afastar de você. Isso não tem coerência. Não consegue perceber? Você vai acabar o perdendo se continuar assim.


Jimin sentia-se triste apenas com a ideia de não ter mais Yoongi ao seu lado. O mais velho brincava com seus próprios dedos, parecendo deixar que as palavras de Jungkook penetrassem sua mente. De certa forma, ele entendia que estava sendo irracional, mas não conseguia evitar. E se Yoongi o achasse estranho ou o rejeitasse de vez? Porque naquele dia, parecia que ele estava preparando uma rejeição. Então por que Jungkook estava falando aquilo?


— Jimin hyung, olha pra mim — pediu Jungkook depois de um tempo.


Demorou um pouco para Jimin deixar seus pensamentos e focar no mais novo, e Jungkook esperou calmamente. Jimin permanecia inquieto, indeciso, sem saber lidar com a situação em que se encontrava. Até alguns momentos atrás ele pensava que estava fazendo o melhor para os dois, mas agora... o medo de perder Yoongi parecia maior do que nunca.


Lembrar que ele simplesmente aceitou sua desculpa minutos antes, sem tentar nenhum outro contato, fez seu coração se partir. E se Yoongi desistisse dele? Seria aquele o fim dos dois, da amizade de anos? Por culpa de Jimin, ainda por cima. Ele não suportaria ser o causador de sua própria infelicidade; porque ele sabia que, se não estivesse ao lado de Yoongi, ele se sentiria incompleto.


— Jungkookie — choramingou, sentindo-se péssimo. Olhou para ele, com seus olhos marejados. — O que eu faço?


— Primeiro de tudo... Confie em mim quando eu digo que o Yoongi hyung gosta de você. Se mesmo assim você não quiser acreditar, permita-se tentar. Você diz que tem medo do Yoongi se afastar de você por causa dos seus sentimentos, mas eu acho que é você quem tem medo de não conseguir lidar com ele não gostando de você.


— Eu-


— Além do mais — interrompeu ele. — Você nunca vai ter certeza se não tentar. Você sequer deixou ele te responder, você apenas assumiu que seria rejeitado. Diga-me, hyung... E se as coisas fossem diferentes? E se, em vez de te rejeitar, ele fosse te dizer que também tem sentimentos por você?


— E-eu... — gaguejou, fraco diante dos questionamentos de Jungkook.


Por um segundo, imaginou se, no lugar da mentira, Jimin tivesse admitido que o amava de verdade. Pensou se, depois de “Isso é sério?”, Yoongi diria “Minnie... eu também estou apaixonado por você”. Meu Deus, eles poderiam estar juntos agora. Ou, pelo menos, caso Jungkook estivesse errado e Yoongi realmente não gostasse dele assim, provavelmente eles não estariam afastados. Não assim. Droga, que idiota Jimin era.


Jimin sentiu uma lágrima escorrer por seu rosto enquanto as verdades batiam em sua cara. Ele mordeu o lábio, enxugando o rosto.


— Ok, eu tô me sentindo péssimo — confessou, levando sua mão até a nuca. — Estar longe do Yoon já me deixa triste. E pensar que poderia ter acontecido de outra forma é... — parou, sem palavras para continuar.


— Eu te entendo. — Jungkook sorriu, confortando-o. — O importante agora é pensar um pouco e tentar reparar o seu erro. Não se condene demais, errar é humano. Só não insista no erro, tá? Não o afaste, converse com ele, seja sincero. Você e o Yoongi tem uma relação maravilhosa, não deixe que isso acabe.


Jimin suspirou, fechando os olhos. Ele estava exausto mentalmente e eram apenas dez da manhã.


— Obrigado, Kookie.


Recebeu um sorriso enorme de volta.


Naquele instante, ele pensou que talvez fosse o momento de repensar suas atitudes e consertar seus erros. Por isso, ele resolveu não falar com Yoongi ainda, preferiu desligar-se um pouco de tudo após o trabalho, descansar e, ao mesmo tempo, focar sua mente no problema. Yoongi merecia uma conversa sincera, limpa, não algo incoerente de sua mente confusa.


Quando chegou em casa, depois de tomar um banho e comer na companhia de Jungkook, ele resolveu descansar um pouco e pensar em como organizar seus sentimentos. Queria fazer algo direito, do jeito certo.


— Por que não dança? — sugeriu Jungkook, vendo-o com as sobrancelhas franzidas, pensativo. — Podemos tirar a mesinha do lugar, arrastar o sofá... colocar uma música.


Jimin olhou-o por um momento, parecendo considerar a possibilidade.


— Sinceramente, acho que dançar não vai me ajudar dessa vez — confessou, jogando a cabeça para trás. Estava levemente frustrado e ainda nem tinha começado a resolver seu problema. — Dançar me deixa extremamente envolvido e meio que não me deixa pensar em mais nada, só na música. É assim que eu me desestresso, e não pensar é justamente o que eu não preciso agora.


Jungkook deu de ombros.


— Entendo. Se quiser que eu saia, posso ir dormir com o Joonie.


Jimin levantou a cabeça, arqueando a sobrancelha para Jungkook. Um brilho malicioso podia ser visto em seus olhos e um sorriso de canto se formou em seus lábios.


— Você só quer uma desculpa pra correr pros braços do seu Joonie.


Jungkook corou levemente, mas não pôde conter a própria risada quando Jimin gargalhou de seu embaraço.


— Nem negou! — Jimin riu mais ainda, deixando que seu corpo se debruçasse sobre si mesmo.


— Ah, vai se ferrar, Jimin. — Ele sorriu, não estando realmente chateado. Era bom ver seu hyung rindo daquela forma pela primeira vez em dias.


— Hyung.


— Eu sei o que eu disse, Jimin-ssi.


Jungkook levantou, piscando para o amigo. Encaminhou-se para o quarto, deixando Jimin sozinho com seus pensamentos, mas, dessa vez, mais leve.


Jimin voltou a se concentrar. Ainda estava um pouco perdido, porém teve uma ideia quando seus olhos repousaram em sua mochila no canto da sala. Sentindo-se mais animado, ele levantou-se em um pulo e rapidamente pegou seu caderno e uma caneta. Melhor começar logo, porque certamente ele levaria um tempo para terminar.


Ele passou horas escrevendo, rabiscando, apagando e tentando novamente. Valia a pena, então ele continuou tentando. A noite virou, mas Jimin sequer sentiu, não quando a adrenalina, a determinação e os bons pensamentos tomavam conta dele. Quando seu corpo reclamou, já passava das quatro horas da manhã. Ele apagou ali mesmo, na mesa da sala, sem nem perceber.


Jungkook levou um susto quando, ainda sonolento, viu um corpo debruçado sobre a mesa. Não perdeu tempo em acordá-lo e o levar para cama, deixando com que dormisse novamente. Sorriu quando viu os resultados da noite em claro de Jimin, achando aquilo extremamente fofo. Deixou tudo como estava, voltando no quarto apenas para desligar o despertador do mais velho.


Ele começou a fazer o café como de costume e decidiu cozinhar algo, sabendo que Jimin acordaria depois do horário do almoço, e certamente com fome, não se importando que se atrasaria para a primeira aula do dia. Mandou mensagem para Namjoon, avisando, e deixou um bilhete para Jimin antes de sair.


As horas se passaram e Jimin não acordou, acabou perdendo todas as aulas daquele dia.


No entanto, o dançarino foi despertado pela campainha. Ele piscou lentamente, deixando com que sua mente processasse o barulho. Gemeu em desgosto, virando-se para tentar voltar a dormir; ainda estava sonolento, mas arregalou os olhos e se levantou no mesmo instante quando ouviu aquela voz.


Descabelado, com o rosto amassado e as roupas do dia anterior, ele andou aos tropeços até a sala, em busca do dono daquela voz. Ao chegar, viu que Jungkook já havia se encarregado de atender o visitante e, agora, fazia questão de recepciona-lo de um jeito que com certeza era inapropriado, já que a porta ainda estava aberta.


— Argh! Meus olhos! — Fingiu nojo, chamando atenção do casal.


Eles se separaram lentamente, como se aquilo fosse normal. E era; já havia perdido as contas de quantas vezes tinha chegado em casa e dado de cara com Jungkook e Namjoon aos beijos. É claro que Jimin se fingia de ofendido toda vez.


— Olá, Jimin. — Namjoon cumprimentou-o com um sorriso leve, ainda com as mãos na cintura de Jungkook.


Jungkook aproveitou para empurrar a porta atrás do mais velho. Seu rosto estava levemente corado, mas também tinha um sorriso em seus lábios. Virou-se na direção de Jimin, sem se soltar de Namjoon.


— Você acordou, hyung! Por um segundo achei que fosse dormir o dia inteiro.


Jimin sorriu sem graça, coçando sua nuca. De repente, tornou-se um pouco autoconsciente, já que certamente não estava em uma de suas melhores formas. Provavelmente tinha até olheiras, por ter dormido tão tarde.


— Obrigado por ter me levado pra cama, Kookie. — Sorriu levemente. — Minhas costas também agradecem.


Jungkook puxou Namjoon para se sentar no sofá.


— Sem problemas. — O mais novo andou até a cozinha. — Querem alguma coisa?


O dançarino olhou para Namjoon, o motivo de ter levantado tão apressadamente. Namjoon respondeu que não, já Jimin pediu um café. Ele queria conversar com Namjoon, e provavelmente seria uma conversa longa.


— Joon hyung — chamou, um pouco nervoso. Foi até a poltrona, sentando-se ali. Observou seus dedos por uns segundos, antes de voltar a falar. — Você deve saber o que está acontecendo entre mim e o Yoongi...


— Sim.


Namjoon era um dos melhores amigos de Yoongi, afinal. O outro era ele mesmo, Jimin.


— É totalmente minha culpa — confessou.


Ele contou sua versão da história para Namjoon, enquanto Jungkook ainda preparava o café. Falou sobre seus sentimentos, sobre suas dúvidas e também sobre o que o amigo o aconselhou e como tinha decidido seguir seus conselhos. Quando Jungkook voltou, Jimin já estava contando ideia que tinha tido para pedir o perdão de Yoongi e colocar a relação dos dois em pratos limpos.


— Eu gostei. — Jungkook sorriu, tomando seu próprio copo com leite de banana.


— Pra ser sincero... — Namjoon enlaçou seus dedos aos de Jungkook. — Quando eu saí, o Yoongi hyung estava bem chateado. Não acho que vai ser fácil, então tenha paciência com ele.


— Tudo bem. — Jimin assentiu, sentindo-se um pouco cabisbaixo.


Ele sabia que não tinha o direito de se sentir triste, não depois de como estava tratando Yoongi nos últimos dias, porém não podia evitar. Estava chateado consigo mesmo por deixar as coisas chegarem a esse ponto. Contudo, estava disposto a sair de sua zona de conforto por ele; queria fazer o possível para ser perdoado. E, sinceramente, estava esperançoso também para se declarar.


— Agora... — Namjoon soltou um sorriso suave. — Deixe-me ver o que você tem aí.


Jimin animou-se, aceitando prontamente a ajuda de Namjoon. Ele faria tudo dar certo.


Já era tarde quando Jimin estava diante da porta do apartamento que Yoongi dividia com Namjoon, por volta das dez da noite. A lua estava bonita decorando o céu juntamente às estrelas a sua volta. Jimin adorava a noite, mas amava muito mais a manhã. Todo mundo associava a manhã com o sol, à cor amarela — inclusive ele —, e amarelo era sua cor preferida. Era a cor que definia seu relacionamento com o Yoongi.


Ele respirou fundo, tentando se acalmar. Estava nervoso, porque seria a primeira vez que tentaria contatar Yoongi naquela semana. Certamente não seria bem recebido, então estava mentalmente preparado para isso, porém não podia evitar ficar temeroso. Jimin tinha sido aquele que tinha posto a amizade deles em risco, mas poderia ser Yoongi a por um ponto final na história deles.


Eles se conheciam desde que Yoongi, ainda criança, consolou o pequeno Jimin que tinha se machucado no parquinho. Aquilo havia sido há cerca de 16 anos, mas Yoongi sempre o lembrava disso. Eles moravam perto um do outro e, eventualmente, se tornaram inseparáveis.


Tinham passado por tanta coisa juntos... Aos 15 anos, Yoongi descobriu-se gay, e Jimin foi a primeira pessoa que ele contou. Jimin o consolou quando Yoongi estava com medo, e Yoongi estava lá para Jimin quando ele beijou um garoto pela primeira vez, dois anos depois, sendo que até então Jimin só tinha se atraído por garotas.


Foi lado a lado, de mãos dadas, que se assumiram para a família, dizendo que, ou os dois eram aceitos, ou ambos saíam de casa. Foram irresponsáveis e a cena virou motivo de bastante risadas, porém Jimin não mudaria nada nela. Desde suas mãos suadas até seu coração batendo rapidamente, com medo de serem expulsos.


Em meio àquelas memórias, Jimin disse a si mesmo que não havia o que temer. Tentou se convencer de que Yoongi o daria mais uma chance, mesmo não merecendo, porque a história deles era linda demais para acabar daquele jeito. E então, ele tocou a campainha.


Demorou cerca de cinquenta batidas do coração do Jimin para ele começar a ouvir passos em direção a porta, para logo então sua frequência cardíaca duplicar. Ele olhou para si mesmo, conferindo se o papel estava consigo e se seu cabelo estava arrumado, permanecendo cada vez mais inquieto conforme Yoongi se aproximava.


Contudo, quando a porta se abriu, as palavras que tinha ensaiado se perderam no caminho. Ele abriu a boca, mas nada saiu.


— Jimin? — Yoongi olhou-o de cima a baixo, parecendo confuso.


— E-eu... — gaguejou Jimin. Ele respirou fundo, abaixando o olhar, sem coragem de olhar nos olhos do melhor amigo. Mesmo assim, ele não sabia o que dizer. — É que... Sexta!


— O quê?


— Hoje é sexta, e... — As palavras pareceram lhe faltar novamente. Ele franziu as sobrancelhas enquanto sua mente trabalhava mais que o normal. Suas mãos suavam e, de repente, o chão limpinho estava bem interessante. — A gente sempre assiste filmes na sexta...


Yoongi riu, sem humor.


— É isso que você quer aqui? Ver filmes?


Jimin levantou o olhar, alarmado com o tom de voz de Yoongi. Ele estava acostumado com o tom carinhoso e brincalhão do mais velho, então a mágoa em sua voz o desarmou. É claro, ele deveria saber.


— Não, eu-


— Olha, Jimin. — Yoongi mudou de posição, sério. — Não é porque somos amigos há anos que você pode simplesmente decidir que eu não faço mais parte da sua vida por uns dias e sumir, só pra voltar quando quiser.


— Não é isso-


— Então o que é? — Sua voz se elevou, ao mesmo tempo que a respiração de Yoongi pareceu ficar irregular. — Me diz o que é, porque eu não estou a sua disposição, Jimin. Eu não sou seu capacho pra você tratar como quiser, droga! Eu tenho sentimentos! Se você não quer mais falar comigo, diz logo em vez de ignorar minhas mensagens, me deixar horas esperando só pra não aparecer ou vir com uma desculpa meia-boca.


Jimin sentiu seus olhos se encherem de lágrimas. Era como se seu coração estivesse sendo apertado dentro de seu peito, tamanha mágoa que as palavras de Yoongi carregavam. Ele deveria estar sofrendo esses dias todos, sem saber o que estava acontecendo... Era tudo sua culpa.


— Me desculpa, Yoonie. — Soluçou, levando sua mão a boca logo depois. — Eu fui tão egoísta, não pensei em como você poderia se sentir, eu-


— Não mesmo — interrompeu ele. Jimin foi incapaz de segurar o soluço mais uma vez. Yoongi desviou o olhar das lágrimas que corriam pelo rosto do mais novo, elas partiam seu coração, e abriu a porta, dando passagem para Jimin. — Entre.


Jimin respirou em alívio, passando pela porta. Seu choro estava baixo, porém ele não havia dito nem o que metade do que queria. Assim que Yoongi fechou a porta atrás de si, Jimin abriu os braços, fazendo menção de abraçá-lo. Ele esperou uma reação para saber se Yoongi aceitaria e, quando o outro apenas suspirou, Jimin seguiu em frente, enlaçando o corpo do mais velho.


Assim que seu rosto se encaixou na curva do pescoço do mais velho, Jimin voltou a chorar, mas dessa vez pela sensação que o preencheu, como se tivesse voltado para casa. Yoongi era o seu lar, sempre havia sido; ele sempre soube que seguiria o mais velho para onde quer que ele fosse, e agora poder abraçá-lo, ouvir seus batimentos, sentir sua respiração e poder tocá-lo novamente depois de dias mal ouvindo sua voz era o sentimento mais incrível que já havia sentido.


— Eu senti tanto a sua falta, Yoonie — choramingou, apertando o abraço.


— Então por que você sumiu, Jimin? — Yoongi ainda não havia perdoado Jimin completamente, mas sua voz era mais suave. — Eu fiquei tão perdido depois daquelas suas mensagens — confessou, mordendo o lábio. — E depois, quando parou de almoçar comigo e passou a ficar com o Hoseok... Eu me senti abandonado.


— Eu nunca te abandonaria, Yoon. — Jimin suspirou, plantando um beijo na pele que alcançava. Eu amo você, as palavras ficaram presas em sua garganta. — Você é... você é o meu tudo. Eu fui um idiota. Juro que nunca quis ficar sem você, apenas estava confuso.


Yoongi soltou o ar que não sabia que havia prendido; seus braços apertaram Jimin contra seu corpo e o peso que estava em seu coração pareceu ser aliviado. Ele sentiu lágrimas se formarem em seus olhos, todos os sentimentos acumulados durante aquela semana infernal pareciam prestes a serem liberados.


— Eu fiquei tão assustado, Jiminie. — Sua voz embargou e ele fungou. — Fiquei com raiva, com medo... Eu senti tanta coisa ruim, mas o que mais doeu foi pensar numa vida em que você não está ao meu lado. Passou tanta coisa pela minha mente... Por um instante, achei que você quisesse se livrar de mim.


— Eu também tive medo, acredite. Desculpe, Yoonie, não queria te fazer se sentir assim. Eu deveria apenas ter conversado com você antes de decidir que era melhor me afastar.


Um silêncio confortável e curativo reinou entre eles. Eles se afastaram após um tempo. Jimin enxugou as lágrimas de Yoongi, sentindo-se culpado por fazê-lo chorar. O contato não foi encerrado; Yoongi segurou a mão de Jimin, puxando-o para o sofá, já que até então eles estavam parados na porta.


Jimin brincava com os dedos de Yoongi, repassando as palavras em sua mente. Havia pedido desculpas, mas até agora não tinha contado o porquê de ter feito aquilo. Precisava de coragem, já que, além de admitir ter mentido para ele, Jimin também precisaria se confessar. Ah... Yoonie, choramingou mentalmente.


Yoongi, vendo a diferença na postura de Jimin, resolveu iniciar novamente a conversa.


— Então... É do Hoseok que você gosta? — perguntou baixinho, quase como um sussurro.


— O quê?! Não! — Sua voz soou alta, aguda. Jimin olhou-o no mesmo instante, parecendo surpreso. — Não, eu não gosto do Hobi hyung. Não desse jeito.


— Eu pensei que você gostasse, já que logo depois de mandar as mensagens, você começou a almoçar e a sair com ele... — Por incrível que pareça, Yoongi soava tímido.


Aquela era a abertura que Jimin precisava, ele não podia perder essa chance. Ele respirou fundo, enlaçando sua mão com a de Yoongi e olhando em seus olhos, sério.


— Hyung. — Jimin apertou a mão de Yoongi. — Eu menti.


Ele fez uma pausa, em que Yoongi arqueou as sobrancelhas, confuso.


— Aquelas mensagens eram pra você. É por você que eu estou apaixonado, Yoonie. Sempre foi você.


— O quê? — Yoongi arregalou os olhos.


— Pra ser sincero, eu já gosto de você há muito tempo. — Jimin sorriu, envergonhado.


Agora que tinha começado, ia terminar. Com sua mão livre, pegou o papel em seu bolso, a canção que tinha escrito durante a madrugada e que Namjoon tinha o ajudado a melhorar. Estendeu-o para Yoongi, que o pegou mesmo sem entender.


— Mas nunca tive coragem de falar alguma coisa, não queria que meus sentimentos atrapalhassem nossa amizade. Fiquei com medo de você se afastar de mim ou algo assim.


Yoongi continuava em silêncio, parecendo meio chocado. O coração de Jimin batia rapidamente em seu peito, tamanha emoção que era se confessar. O medo de ser rejeitado ainda estava lá, mas ter a mão quentinha de Yoongi na sua ajudava a acalmar um pouco sua ansiedade.


— Quando enviei a mensagem, eu estava muito bêbado. No sábado, na boate, eu te vi com um cara enquanto eu dançava, e acabei ficando com ciúmes. Eu sei muito bem que eu não tenho nenhum direito de sentir ciúmes, mas não consegui evitar. Foi por isso que acabei bebendo tanto.


Jimin olhava-o nos olhos, tentando passar confiança em suas palavras. Apertou a mão de Yoongi levemente, apenas para lembrar-se que ele estava ali ainda.


— Quando eu vi o que estava tinha enviado no dia seguinte, eu entrei em pânico. Fiquei com medo de ser rejeitado, de como isso poderia afetar a nossa amizade. Achei que poderíamos ficar em um clima estranho.


Jimin sorriu, triste.


— Por isso disse que as mensagens não eram pra você. Acabei afastando a gente pensando que estava fazendo o melhor pra gente naquele momento, pra você esquecer das mensagens e eu poder olhar nos seus olhos sem me sentir culpado por ter mentido.


Yoongi ainda estava calado durante esse tempo todo, mas o observava atentamente. Jimin pensou que ele poderia estar vendo as verdades da sua alma naquele instante, porém não se preocupou. A partir daquele momento, ele não esconderia mais nada de Yoongi.


— Obviamente não foi minha melhor escolha. — O dançarino riu levemente. — Eu sentia sua falta, muito. Só que a vergonha e a culpa que eu sentia não deixavam eu pensar em como você se sentia, perdido no meio da minha confusão. — Ele mordeu o lábio. — Eu sinto muito, hyung.


Jimin deixou com que o silêncio tomasse conta deles novamente, foi só então que desviou o olhar para suas mãos unidas. Yoongi tinha seu rosto virado, ele parecia pensar sobre o que Jimin havia dito. Mesmo que o silêncio de Yoongi o assustasse um pouco, Jimin estava aliviado. Parecia que um peso enorme tinha saído de suas costas. Agora só podia esperar que sua amizade não fosse ainda mais afetada.


Yoongi desceu seus olhos, parecendo lembrar do papel que Jimin tinha lhe dado. Ele abriu-o, surpreendendo-se ao encontrar a letra de uma música. Serendipity, o nome. Ele parecia absorver a letra, entendendo um pouco mais do que Jimin estava falando. By Jimin, estava escrito.


Jimin ficou um pouco inseguro, porque Yoongi não falava nada, mas resolveu esperar. Yoongi merecia um tempo para processar as informações que tinha jogado nele, então apenas continuou em silêncio, brincando com os dedos do mais velho.


— Desde quando? — Yoongi quebrou o silêncio, ainda sem encarar Jimin. Sua mão parecia segurar fortemente o papel, no entanto.


Jimin levantou sua cabeça tão rápido que precisou pensar duas vezes se havia escutado algo, de fato.


— O quê?


— Desde quando é apaixonado por mim? — Então Yoongi o olhou nos olhos. Dessa vez, havia uma emoção ali, e Jimin reconheceu aquele olhar. Era o olhar acolhedor que estava sempre voltado para ele.


Jimin sorriu, deixando-se embalar em memórias.


— Acho que eu sempre fui apaixonado por você, sabe? Mas associava esse sentimento com amizade. Era tão normal amar você que eu não conseguia distinguir o que eu sentia.


Seus dedos voltaram a brincar com os de Yoongi.


— Eu só notei de verdade quando você sofreu aquele acidente. — Ele mordeu o próprio lábio, sentindo seu coração se partir com aquela lembrança. — Porque não importava pra mim que o Taemin tivesse feito um jantar maravilhoso, romântico e estivesse me pedindo pra morar com ele; eu só precisava saber que você estava bem. Você é e sempre foi meu porto seguro. Eu pensei... “Sem o Taemin eu consigo viver, mas sem o Yoongi não”, então terminei com ele e comecei a entender meus próprios sentimentos. — Aquilo havia sido há três anos.


Yoongi suspirou, era um suspiro carregado de emoções e que trouxe a atenção de Jimin de volta a ele. Ele tinha seu rosto vermelho, provavelmente envergonhado pelas coisas que Jimin tinha dito, mas seu olhar era determinado e, ao mesmo tempo, carinhoso.


— Promete que, da próxima vez que tiver dúvidas ou sentir medo, o que for que seja, você vem conversar comigo? — Yoongi enlaçou seus dedos novamente, sem desviar o olhar.


— Prometo, Yoonie. — Jimin sorriu, tímido. Isso significava que Yoongi tinha o perdoado?


— Comunicação é a coisa mais importante em um relacionamento, e se não temos isso, não temos nada. — Suas palavras eram sérias, mas sua voz era suave, calma. O contraste era nítido.


— Me desculpe...


— Agora já passou, mas é uma boa lição para a próxima vez.


Yoongi tocou o rosto de Jimin com a mão livre, sorrindo. Ele afastou uns fios de cabelo de sua testa e então ousou mais, fazendo carinho em sua bochecha, sem desviar os olhos do mais novo.


— Quem você viu falar comigo era Kim Taehyung. — Jimin apenas continuou o olhando, sentindo o calor do toque de Yoongi em sua pele. — Na verdade, ele está fazendo curso de fotografia e me pediu pra perguntar se você queria modelar pra ele, mas não consegui introduzir o assunto nessa semana.


— Oh.


Jimin sentiu seu rosto se aquecer, envergonhado com o mal-entendido. Ele inclinou o rosto involuntariamente na mão de Yoongi, a fim de sentir mais do toque. Conforme os segundos iam passando, Jimin ia sentindo sua respiração ficando presa em sua garganta; o ar parecia rarefeito e seu corpo se aquecia. Seu rosto certamente permanecia corado — dessa vez, por um motivo diferente — e um frio gostoso tomava conta de seu estômago. Yoonie...


— Jimin...


Jimin lambeu os lábios secos, atraindo a atenção de Yoongi para aquela região. O mais velho entre abriu os lábios, parecendo pronto para falar algo, mas nada saiu. Parecia ter perdido as palavras no meio do caminho. Os dedos de Yoongi ainda estavam no rosto de Jimin, e a pele sob eles parecia queimar. Esse era o efeito do toque de Yoongi em Jimin.


— Yoonie. — A palavra saiu como um sussurro, em contraste com sua respiração que começava a se alterar.


Yoongi mordeu o próprio lábio inferior, incapaz de desviar sua atenção de Jimin. Seus olhos estavam baixos, assim como os de Jimin, que resistia à vontade de fechá-los e diminuir a distância entre ele e Yoongi.


— Jimin... — Sua boca estava tão seca que ele precisou molhar os lábios. Ao menos as palavras pareciam ter voltado a sua mente. Jimin acompanhou seu movimento com os olhos. — Preciso te contar uma coisa.


— Hm...?


— Serendipity está ótima... — Yoongi começou a se aproximar lentamente, deixando que sua mão caísse para a nuca do mais novo.


— É? — ofegou Jimin, envolvido demais para falar mais que aquilo. Ver Yoongi se aproximando o deixava tonto, fazia seus dedos formigarem e sua vontade de tocá-lo aumentava cada vez mais, ao mesmo tempo que seu corpo parecia petrificado.


— Sim... E eu também sou apaixonado por você.


E então sua visão explodiu em amarelo por trás de suas pálpebras quando os lábios de Yoongi finalmente tocaram os seus. Ao contrário do clima que havia sido construído, o beijo foi apenas um selar demorado, mas era o suficiente para acalentar o coração de ambos, que batiam em sincronia.


Uma felicidade sem igual tomou conta de Jimin, preenchendo-o de todas as formas possíveis e a vontade de sorrir — juntamente com sua necessidade por oxigênio — o fez se separar de Yoongi, apenas para lançar-se sobre ele e o abraçar com toda sua força. Yoongi amava-o também, e Jimin nunca havia sido tão feliz.


— Eu amo você, Yoonie — falou as palavras costumeiras, só que, dessa vez, elas carregavam um novo significado. — Obrigado por me perdoar. Você... você é tão incrível. Eu te amo.


Yoongi riu, abraçando-o de volta e compartilhando sua animação.


— Eu também amo você, Jiminie — repetiu, sentindo Jimin abraçá-lo ainda mais forte. — Vai com calma, não precisa me enforcar, nós temos uma vida inteira pela frente.


Sentiu lágrimas virem aos olhos novamente, mas dessa vez de alegria. Seu coração estava leve, ele estava feliz. Era real! Seus sentimentos eram recíprocos! Por um instante, ele se sentiu estúpido por ter perdido tempo com medos e inseguranças, mas não se deixou abater.


Nós temos uma vida inteira pela frente.


Ele suspirou contente. As coisas não seriam perfeitas, mas ele sabia que ele e Yoongi dariam conta e superaram qualquer dificuldade. Eles dariam um jeito. Porque eles tinham um ao outro. Sempre.

~~


Notas finais: Obrigada a todos que leram!

Vejo vocês mês que vem~

Beijos!





16 Mayıs 2021 22:07:58 2 Rapor Yerleştirmek Hikayeyi takip edin
4
Son

Yazarla tanışın

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS. Nos encontre também no Wattpad (https://www.wattpad.com/user/2MinPjct), Spirit (https://www.spiritfanfiction.com/perfil/suji05), ao3 (https://archiveofourown.org/users/2minpjct) e twitter.

Yorum yap

İleti!
giiviiana Lima giiviiana Lima
A pessoa vai dá risada com o Diminnie bêbado, para as lágrimas com o Yoonie magoando e o Jimin chorando, e aí termina extremamente boiola pelos dois se declarando. Aaaaaah, eu amei demais 🥺🤲🏻
June 14, 2021, 21:37

  • 2Min Pjct 2Min Pjct
    Ahhh, que bom que gostou, meu bem! <3 Fico muitíssimo feliz 🥺 Muito obrigada pelo carinho!! Beijinhos ❤ October 28, 2021, 22:58
~