ageha_sakura Ageha Sakura

Matthew sempre foi apaixonado pela bela garçonete da boate que frequentava todas as noites. E em uma dessas noites ele pôde demonstrar o que sentia pela bela moça, assim podendo cuidar e proteger a sua amada.


Фанфик Группы / Singers 13+.

#jiwoo #kard #bwoo #mattwoo #bmwoo #bm #matthew-kim #jeon-jiwoo
1
1.2k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Único; o amor é mais do que apenas uma palavra

Bom dia / Boa tarde / Boa noite


Sejam todos bem vindos a "Douce Nuit"!


Espero que possam gostar dessa OneShot Bwoo que escrevi com muito amor.


Boa leitura 💞


_________________


O som estridente dentro da boate se tornava cada vez mais alto a cada passo que eu dava.

Mulheres e homens dançavam sensualmente tentando conquistar qualquer um, independente da sexualidade.

Mas nenhum deles seria capaz de levar meu coração a loucura como a doce garçonete do estabelecimento.

Ela sim era a definição de junção entre beleza e sensualidade. A única que fazia meu coração palpitar, minhas mãos soarem frias e minha respiração se tornar pesada.

Seus lábios tão avermelhados, sua pele clara que realçava ainda mais a cor dos seus lindos fios loiros.

Eu a conheci assim que entrei pela primeira vez aqui. Foi uma atração sem igual, como uma paixão à primeira vista.

A mesma dispensava qualquer pessoa que ousasse querer algo consigo ou ousasse tocar em si. Seu temperamento era o que mais fascinava-me, sempre variando entre uma garota sorridente para uma mulher forte e sarcástica.

Nunca havia visto pessoa mais bela. Estava perdidamente apaixonado pela doce Jeon Jiwoo, a rainha dos meus sonhos e a ninfa que me enfeitiçou com seus simples atos.

Ela havia feito de mim seu submisso.

Submisso do seu olhar, do seu sorriso, da sua voz, do seu jeito e do seu corpo.

Parecia até que estava enlouquecendo, mas quando percebi estava caído aos pés de uma mulher que já considerava minha deusa particular.

Porém nunca passou de um simples pedido de alguma bebida qualquer...

Sempre ficava observando-a a distância, esperando a vez dela vir até minha mesa, anotar meu pedido e em alguns minutos trazer deixando seu belo sorriso a mostra.

Ela parecia simpatizar comigo. Talvez por eu não ser um dos seus clientes "problemáticos" que tentavam forçar algo sempre.

Estava sempre na minha. Refletindo sobre sua beleza, mas sem deixar de apreciar o esforço dos dançarinos e cantar baixinho algumas músicas.

Talvez ela até soubesse sobre meus sentimentos, mas pareceu não se importar muito, o que de fato me machucava um pouco.

Contudo hoje seria diferente!

Havia decidido que nessa noite eu tentaria conversar com ela, chamá-la para sair e quem sabe conseguir desfrutar dos seus lábios.

Estava no lugar de sempre, fazendo as mesmas coisas até pedir para ela vir até minha mesa.

A mesma veio e percebi que seu olhar parecia um pouco perdido, diferente do usual.

Um pouco tímido e preocupado resolvi lhe perguntar, assim tentando demonstrar o quanto me importava com ela.

— Com licença... Você está bem? – Percebi seus olhos um pouco confusos me fitarem e tratei de me explicar — Estou apenas percebendo que esta um pouco perdida... Como se não estivesse aqui. Aconteceu alguma coisa?

A mesma suspirou, olhou para os lados e sentou-se ao meu lado. Abaixou sua cabeça e encostou-a em meu ombro, deixando-me tão surpreso ao ponto de fazer meu coração acelerar rapidamente.

— Estou machucada... Levei um fora quando meu namorado descobriu que estou grávida... – Algumas lágrimas agora desciam calmamente pelas suas bochechas, deixando seu rosto um pouco vermelho.

— Ele não quis assumir? – Pergunto um pouco temeroso quando inicio uma carícia lenta em seus fios.

— Isso... Ele acha que esse filho não é dele, acha que só porque trabalho aqui me deito com todos os meus clientes. Ele é um monstro... – Abraçou-me fortemente deixando que seu choro se tornasse mais forte.

— Vem comigo. Você não está em condições de trabalhar. – Afasto-a minimamente, o suficiente para nos levantarmos e segurar sua mão indo até a bancada onde ficava o barman.

— Mas senhor...

— Boa noite. O senhor pode liberar ela hoje? – Apontei para ela e o homem ao fitá-la apenas acenou. Acenei de volta e entramos no espaço onde os empregados se trocavam, pegamos suas coisas e saímos às pressas.

Chegando perto do meu carro Jiwoo para bruscamente e fito-a.

— Porque está fazendo tudo isso por mim? Nunca nos falamos antes! Eu simplesmente não consigo enten-

Antes que ela pudesse prosseguir a cortei com um simples selar em sua testa dizendo em seguida:

— Eu amo você e por isso estou fazendo isso. Não é pena, apenas sinto que se eu não puder cuidar da pessoa que amo irei me contorcer durante a noite e carregar uma culpa por dias.

Ela parecia um pouco perdida com minha confissão, então apenas soltei uma risada fraca e abri a porta do carro para ela entrar.

Depois de entrarmos dei partida, lhe perguntei para onde deveria ir e a Jeon parecia um pouco hesitante em dizer.

— Vocês moram juntos? – Recebi um aceno em confirmação — Entendo... Vamos para minha casa então, se não se importar claro.

— Vamos... Qualquer lugar é melhor do que o lugar que um dia chamei de lar.

Depois de sua sentença prosseguimos o caminho em um silêncio bastante desconfortável, mas que julguei ser melhor mantê-lo.

Em exatos trinta minutos chegamos em minha residência. Coloquei o carro na garagem, abri a porta para a mesma que parecia um pouco distraída.

Acendi as luzes mostrando minha sala um pouco arrumada e observando a mesma atenta a cada mínimo detalhe.

— Você pode ficar no quarto de hóspedes, é a direita. Lá têm toalhas e lençóis. Fique à vontade! Irei fazer algo para você comer.

Sem receber nenhuma resposta me direcionei para ir até a cozinha, mas fui impedido por braços rodeando minha cintura.

— Obrigada por tudo... Eu sei que estou abusando da sua hospitalidade, mas me deixe dormir com você... Eu não acho que conseguirei dormir sozinha.

Sua sentença havia tirado meus pés do chão e me levado ao céu mais cedo do que esperava.

— Claro, como quiser. Você tem certeza que não é invasão dormir abraçada a um completo estranho? – A mesma me abraça mais forte e acariciou suas mãos macias.

— Já vim parar na sua casa, não acha que se fosse para você me matar teria feito isso assim que entrei no seu carro. – Soltou brincalhona o que me fez rir e ser acompanhado por ela.

— Eu poderia estar evitando ser descoberto e te trazendo para cá.

— Mas eu perceberia seu jeito de maníaco ou não. – Viro-me sem desfazer o abraço e aperto suas bochechas levemente.

— Você é muito fofa. Vá tomar um banho enquanto preparo tudo. Qualquer coisa só me chamar. – Deposito um beijo calmo na ponta do seu nariz.

— Assim você me deixa constrangida... Agora uma coisa que esta me deixando confusa... Qual o seu nome? – Soltei uma gargalhada alta.

— Matthew. Matthew Kim, mas alguns amigos me chamam de BM.

— Prazer Matthew. – Sorri de uma forma fofa deixando meu coração sambar em meu peito.

Não resisto em fitar seus lábios, o que deixa ela um pouco corada. Acordo do meu leve devaneio e me afasto do corpo menor, indo para a cozinha sem dizer mais nada.

Estava se tornando um pouco difícil lidar com aquela situação, mas resistia pouco a pouco.

Pegava alguns ingredientes e começava a preparar algo leve, mas que pudesse preencher o suficiente aquele coraçãozinho machucado.

[.♡.]

Havia preparado a mesa com alguns detalhes que acabaram me deixando envergonhado.

Olhei o relógio em meu pulso e estranhei que já fazia muito tempo que a mesma estava no banheiro.

Caminhei para o quarto de hóspedes, adentrei após dá duas batidas na porta e não ouvir nada do outro lado. Olhei para os lados e tudo estava organizado. Pelas frestas da porta do banheiro pude ver uma luz fraca acesa, me aproximei chamando pela mesma e nenhum sinal de resposta.

Meu coração apertou demonstrando toda minha preocupação, então abri lentamente e me deparei com a mesma sentada no piso do box com um olhar perdido.

Minha amada estava sofrendo...

Me aproximei da mesma e a puxei para um abraço apertado, sem me importar do corpo está um pouco úmido ou das lágrimas grossas que também molhavam minha camiseta.

— Eu estou aqui... Não preciso temer a nada. – Afaguei seus cabelos enquanto depositava alguns selares na região.

Firmei meus pés no chão e levantei a mesma junto a mim, levando-a em meus braços para a cama. A deitei e fiquei ao seu lado, sendo puxado por ela para um forte abraço.

Eu sabia que a dor que ela sentia não iria cessar tão rapidamente. Ela iria carregar consigo até o tempo necessário para conseguir superar e finalmenteseguir em frente.

E eu serei o seu apoio. Mesmo que demore anos, décadas, até mesmo a eternidade. Mesmo que ela jamais me considere como seu novo amor eu iria ainda sim estar ao seu lado, amando-a como se pudesse suprir pelos dois.

O corpo gélido aos poucos ia ganhando calor. Ainda abraçados, sem nenhum nós se importarem com o fato da falta de roupas da mesma. Estamos ali tentando transmitir forças um ao outro, como duas energias opostas.

— Vamos comer? Você precisa se alimentar, pequena... – Sussurrei sem pressa a ouvindo murmurar um fraco sim em resposta.

Nos levantamos e mesmo corado tentei ajudá-la a por uma das minhas camisas. Segurei sua mão e andamos sem pressa para a cozinha, assim quando chegamos nos sentamos e começamos a comer.

Aos poucos a mesma parecia voltando a ganhar um pouco de cor, sorria fraco enquanto degustava da comida. Minhamágicaparecia ter surtido efeito.

— Essa comida está boa. – Sorri um pouco enquanto fitava-me.

— Obrigado, aprendi a receita com minha mãe. – Dei uma última garfada e levantei levando a louça para lavar.

— Receita de família? – Tentou puxar assunto enquanto ainda terminava de comer.

— Sim. Minha bisavó ensinou ela, pois minha mãe não foi criada pela minha avó. – Ouvi passos e imaginei ser a mesma se aproximando.

— Porque sua avó não criou sua mãe? – Depositou o prato na pia e me fitou, agora sentada no balcão.

— Minha avó faleceu quando minha mãe tinha apenas seis anos. Ela não teve irmãos, então foi mais fácil para minha bisa cuidar dela. – Terminei de lavar e comecei a enxugar e guardar com a ajuda dela.

— Sua mãe deve ser uma mulher guerreira. – Virei meu rosto para fitá-la e a mesma sorria tão docemente que instintivamente levei minha destra, ali iniciando uma carícia.

Suas orbes claras me encararam tão profundamente, me sequestrando para uma outra dimensão. Me sentia mais uma vez um simples prisioneiro da esplendorosa Jeon Jiwoo.

— Poderia repetir para mim o por que de me ajudar tanto? – Não ousou desviar seu olhar penetrante, como se conseguisse me ler.

Continue preso naquele olhar, buscando por algo que nem sabia a finalidade. Apenas queria aproveitar cada milésimo de segundo, desfrutar a pessoa à minha frente e descobrir mais ainda sobre si.

— Por quê eu amo você. Amo-te com todo meu ser, Jiwoo.

Não foi necessário mais absolutamente nada para a mesma segurar meu rosto e beijar meus lábios com afinco.

Levei minha canhota para sua cintura, atraindo-a para mais perto de mim enquanto deixava minha boca descobrir a sua.

As língua tímidas se conhecendo aos poucos, as mãos um pouco perdidas que começavam a achar algumas rotas. Uma combinação repleta denovidades, pois era tudo muito novo para mim e para ela.

Abri meus olhos podendo ter uma rápida visão da loira com seus olhos fechados e uma expressão de aprovação fantástica.

Trocamos mais alguns beijos e selares, alguns afagos e carícias simples sem segundas intenções. Nos separamos aos poucos, com os olhos fechados e as respirações pesadas, mas os lábios tão próximos como dois imãs atraídos.

— Você... Nossa... – Não conseguia formular frase alguma. Tudo estava maravilhoso demais, surreal demais para conseguir dissimilar se era real ou apenas mais uma das minhas diversas fantasias com a mesma.

Ainda um pouco ofegantes continuamos a nos fitar, sem demora voltamos a encostar nossos lábios causando as novas sensações.

Tudo parecia predestinado, mas eu sabia que não seria somente um beijo que iria nos unir.

Não sei ao certo quantas vezes nossos lábios se encontraram, ou o quanto nossas línguas se tocaram e nossas mãos iam descobrindo cada pequena parte. Durou tempo suficiente para estarmos dormindo abraçados, como forma de mostrá-la que mesmo após tudo não iria me aproveitar de sua situação.

Nos dias que se seguiram ela voltava a trabalhar no mesmo local e eu seguia minha vida, mas ao final do dia eu iria buscá-la e passávamos noites assistindo filmes, cozinhando diversas comidas ou somente conversávamos sobre o bebê.

Estava tudo indo maravilhosamente bem.

Ela finalmente havia pegado todas as suas coisas e começou a morar comigo. Claro que quando eu fui ajudá-la o seu ex ficou irritado, tentou me ameaçar de todas as formas e apenas o ignorei.

O que importava agora era ver aquela barriguinha crescendo cada vez mais, ou simplesmente está na presença da mulher que era apenas uma musa inspiradora e hoje é minha grande paixão.

Vivemos tantos momentos bons, claro que tivemos nossos momentos ruins, mas tudo foi superado. Com mais alguns meses Jiwoo deu à luz, uma menina linda que se parecia bastante com ela. Uma pequena cópia da minha amada.

Jihyo era nossa pequena princesinha. Foi a luz que Jiwoo precisava para ter a certeza de que éramos uma família.

Hoje vivo com as duas mulheres da minha vida, mas com planos de um mundo cada vez mais colorido e uma família um pouco maior.

Com clareza eu poderia dizer que meu amor a ajudou, mas ela também sabe que foi meu grande apoio em cada momento, sendo ele bom ou ruim.

Por isso eu agradeço. Seja a alguma divindade ou ao destino, enfim sou grato por ter trazido essa pequenaconstelaçãoque enfeita meu grandeuniverso.


*Notas Finais*


Primeiramente gostaria de agradecer a @Lunaticaxx por essa capa realmente estilosa, estou sem palavras para o nível de beleza presente nessa obra de arte. Muito obrigada 💖 e a @Cikookie pelo banner e a capa do Spirit 💞


Espero que tenham gostado e continuem dando amor ao KARD e a bwoo pq esse otp merece muito 💞


Twitter: @stephy_lilian

CuriousCat: https://curiouscat.me/stephy_lilian


Nos vemos em uma próxima história 💕

25 апреля 2020 г. 13:04:21 0 Отчет Добавить Подписаться
2
Конец

Об авторе

Ageha Sakura >> why do you still wishing to fly? >> taekook is a cute world sope ; bwoo ; kaisoo ; markson ; hyudawn twitter: @stephy_lilian [Ficwriter]

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~