Puxe-me Titereiro Подписаться

schumanntina Tina Schumann

A medida que o tempo corria, Sasuke sentia que o controle escapava por entre seus dedos. ALERTA!!! ⚠ HISTÓRIA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 21 ANOS. ALERTA PARA PESSOAS SENSÍVEIS OU COM TRAUMAS, PODE SERVIR DE GATILHO.


Фанфик 21+.

#sadness #tragédia #universo-alternativo #+21 #yaoi #sasunaru #sasuke-uchiha #naruto #gatilho #depressão #drama #angst
Короткий рассказ
1
3.7k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único


Notas iniciais: galera eu avisei tanto nas tags quanto na descrição que essa é uma fic oneshot angst e por tratar de temas "pesados" pode acabar servindo de gatilho para pessoas sensíveis ou por quem tem um trauma em relação à isso.

Deixando assim em vista eu não recomendo para menores de 21 anos, no mínimo pode ser 18!!!!

Estou avisando com muita antecedência para não correr o risco de alguém de sentir desconfortável aqui.

Tenham uma boa leitura e até à próxima!


























I'm slowly killing myself
I'm trying so hard at the back of the shelf
It's just the same every day

Tudo o que cabia a Sasuke fazer naquele instante era observar tudo em silêncio, como se nenhuma dor dilacerante lhe rasgasse o peito. Aquela picada que já era tão familiar, a angústia que preenchia cada célula de seu corpo e que nunca o abandonava, permanecia intacta o matando em uma tortura lenta e dolorosa.

O olhar perdido na chuva insistente que caía do lado de fora da igreja, os murmúrios abafados pareciam tão distantes em meio à tantos trovões, o som do piano que tinha notas melancólicas sendo extraídas constantemente, o choro esganiçado e palavras de conforto. Era como se tivesse que fingir que nada daquilo o incomodava, como se nada daquilo existisse no momento.

Empurrou a porta de madeira branca que já descascava com o passar do tempo. Do lado de dentro tudo parecia sufocar, Mikoto estava debruçada sobre o caixão reluzente marrom, sendo aparada por apenas mais uma das pessoas que fingiam se importar.

Fugaku conversava com pesar em seu semblante, mas nenhuma lágrima jamais era derramada, tapinhas no ombro eram distribuídos e o estômago do Uchiha se contorceu em um nó, a repulsa presa em sua garganta, engoliu a saliva que parecia ser facas de lâminas afiadas o ferindo, fazendo-o sangrar internamente.

Toda sua vida estava correndo diante de seus olhos, sempre havia sido aquilo ali, o medo de decepcionar, aquela pontada de não conseguir ser o suficiente, sendo moldado a medida que o tempo se passava e se tornando alguém que todos desejavam que fosse, controlado como uma marionete ligada aos fios de um Titeiro.

Sua única preocupação era não fazer o suficiente para orgulhar seu pai, sempre se levando ao próprio limite e se restabelecendo para que, enquanto o patriarca estivesse vivo pudesse vê-lo e se orgulhar.

I guess what's wrong and what's right
I don't have a romance life
And everyone is dying
So I keep on trying to make them proud before they are gone

Tinha sua mãe, que sempre fizera questão de dizer que aquilo que ele se mostrava era certo, a faculdade que eles disseram que devia fazer, a garota que escolheram para que casasse e que não devia passar por nada daquilo, o emprego que cada dia o desgastava mais e mais.

Itachi, seu irmão mais velho que morreu em um acidente, o primogênito que sempre tinha sido o orgulho e um troféu a ser exibido para todos. Ele era um dos poucos que conseguia não colocar mais pesos sobre seus ombros, sabendo o quão aquilo podia o sobrecarregar, carinhoso o suficiente para fazê-lo sentir que tinha todo o amor que merecia. Mas quando Itachi morreu, tudo piorou e toda a atenção se voltou para si.

E em um piscar de olhos tinha uma noiva, tinha um casamento para alguns meses e uma empresa para comandar.

"- Você vai ter que se decidir, tomar uma posição sobre isso. Não pode simplesmente se casar e jogar tudo o que tínhamos em um buraco e enterrar."

E tinha ele.

A voz estridente tão vívida ecoava em sua cabeça, tinha decorado em sua mente cada detalhe daquele dia e de como brigaram, as imagens de Naruto pegando caixas e atirando os seus pertences para dentro do papelão estava gravada a ferro quente em seu cérebro. Ele não querendo se mostrar frágil e escondendo o rosto para não mostrar os vestígios de suas lágrimas ainda lhe partiam o coração.

Naquele dia o cadeado foi passado em volta daquele armário que vivia trancado, a claustrofobia nunca pareceu tão real quanto naquele dia.

O ar fugindo e o pulmão rasgando em um pedido urgente por seu oxigênio, mas ele tinha ido embora junto com Naruto e suas bagagens.

Sakura passou a ocupar o lugar na cama que antes pertencia ao seu amante, confidente e melhor amigo. A aliança de ouro branco era esbanjada toda vez que os dedos finos e esguios se aproximavam em uma carícia. Nunca o lençol pareceu tão gelado à partir dali.

O nó cada vez maior em sua garganta passou ser um empecilho durante as refeições, perdeu quilos e mais quilos, todos pareciam ter a visão coberta por um véu de felicidade, que os impedia de enxergar que aos poucos a vida se esvaia e ele, morria.

Oh can't someone help me
Oh please someone help me
I don't care anyone, anything
'Cause I'm so sick of being so lonely

Já não voltava mais para casa após o final do expediente, o escritório do seu prédio acumulava cada vez mais peças de roupas, os copos com bebidas pela metade se tornavam cada vez mais presentes para à faxineira recolher, o estoque de bebidas passou a precisar de reabastecimento com mais frequência e chegou o ponto que ele não via mais ninguém além de sua secretária.

Naruto já não retornava suas chamadas, seus pais pareciam cada vez mais necessitados de sua energia e Sakura cada vez mais impaciente com a data de casamento sempre adiada, mas, que culpa tinham? Ele estava fraco demais para debater, já não conseguia se mostrar forte com Itachi.

A mesma causa que matou Itachi aos poucos o estava recolhendo aos poucos.

O armário parecia menor e mais abafado, o ar já era algo que ele não sabia mais qual era a sensação de tê-lo.

I'm spending more than I earn
Drink all the time to forget I'm not him
'Cause I go to parties sometimes
And I'll kiss a boy and pretend for the night
'Cause I don't know much about me
I'm still ashamed of who I used to be
So I try way too hard but I still miss the mark to fit in

Berrou contra ao vento um dia: - Eu não sou ele, nunca vou ser ele!

Naquele dia Fugaku apareceu na empresa querendo explicações sobre o que estava acontecendo, o zumbido da cadeira de rodas elétrica torturava seus tímpanos, cada frase que escorria por entre os lábios do mais velho fazia seu coração bater cada vez mais impaciente e apertado, sendo esmagado pelas mãos do Titeiro que o controlava.

Naquele mesmo dia recebeu uma bofetada.

"- Se está esperando o dia em que vou aceitar um filho veado, a melhor saída é morrer porque isso eu nunca vou aceitar!"

As palavras do homem cortaram Sasuke com muita precisão, acertando seus pontos vitais. A verdade era aquela, ele só estava esperando pelo dia em que aquilo não seria um problema.

Mas aquilo foi o golpe final, o responsável por empurrá-lo prédio a baixo.

Bebida atrás de bebida.

O álcool deixando sua garganta dormente e não incomodando mais.

Todo o estoque mais uma vez foi esvaziado, no fim de tudo, ele se encontrou no terraço e no mesmo instante que o vento soprou a última folha da árvore de outono, também o empurrou andares abaixo, até encontrar o asfalto.

Sasuke se desfez em petálas manchadas de vermelho naquele dia.

Uchiha Sasuke

☆ 23/07/1994

🕇 10/08/2019

Filho e irmão, querido por todos.

I don't care, anyone, anything
'Cause I'm so sick of being so lonely

12 декабря 2019 г. 3:53:59 0 Отчет Добавить 2
Конец

Об авторе

Tina Schumann Se você não tem tempo para ler, você também não tem as ferramentas e o essencial para escrever :)

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Похожие истории