New writing contest available! #AParallelUniverse. Читать далее.
donnadan Donna Dan

Sasuke Uchiha ignorava todas as pessoas, desde pequeno. Ninguém entendia como uma criança de repente podia se tornar tão fechada. Tal característica, não mudou nem na adolescência nem na vida adulta. Mas, um detalhe pode mudar toda a perspectiva de uma situação. Fictorber 2019 Dia 08: Ignorar Capa: Pandajelo (?), adaptada por mim.


Фанфик Аниме/Манга 21+.

#naruto #sasuke #fluffly #fictober #fictober2019
Короткий рассказ
6
3.9k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo único.

Oi gente!

A leitura de hoje é pura fofura! Espero que gostem <3



8 anos

“Sasuke! Vem jogar com a gente, precisa de mais um.”

Sasuke Uchiha passou direto pelo pequeno campo de futebol da escola, ignorando totalmente o colega. Ele imediatamente se retesou, não entendendo a atitude do outro, que adorava jogar.

Ninguém compreendia a mudança de Sasuke nas últimas semanas. Ele faltou às aulas alguns dias e, quando voltou, pareceu cada vez menos interessado em conversar com os colegas.

Era um comportamento incompreensível para crianças de 8 anos. Aos poucos, as tentativas de interagir com o Uchiha foram cessandoj especialmente quando começaram a ver que aquele comportamento frio não era direcionado a todos os colegas o tempo todo.

“Sasukeeeeeee!”

Algumas crianças contraíram o rosto com o grito do escandaloso Naruto Uzumaki, mas Sasuke franziu o cenho e respondeu o amigo que corria em sua direção.

“Que foi, idiota?”

“A gente tem um plano! Vem!”

Sasuke deixou-se ser arrastado pelo braço, seguindo Naruto, para o que quer que fosse a bagunça que ele estava planejando.

11 anos

Naruto e Sasuke pararam de chutar a bola para tomar um pouco do suco que Mikoto, mãe do Uchiha, tinha preparado para os meninos se refrescarem.

“Sasuke, você tem que jogar bola com a gente no recreio!”

“Eu não gosto”

“Mas você joga bem, bastardo! Só tem que parar de lerdeza.” - Naruto retrucou, empurrando o ombro do amigo.

“Quem é lerdo aqui, idiota?” - Disse, pegando Naruto pela camisa.

“SASUKE!”

Mikoto gritou da cozinha, empreendendo o filho, para que os garotos não começassem uma das muitas brigas comuns deles. Ela não entendia como eles podiam ser amigos e brigar tanto, mas se preocupava em zelar aquela amizade estranha, já que seu filho era muito tímido e pouco sociável. Não queria que, por qualquer motivo besta, ele perdesse o único amigo que trazia até sua casa.

15 anos

Naruto achava a escola cada dia mais frustrante; tinha facilidade em apenas 3 disciplinas e sempre ficava de recuperação nas outras, todo ano. Mais frustrante ainda, era ver que Sasuke, seu amigo e sua referência, tinha tanta facilidade em todas as matérias.

O que o salvava de repetir de ano era a ajuda do amigo nos estudos. Já estavam totalmente habituados a passar as tardes, depois da aula, na casa um do outro. Estudavam, jogavam videogame, assistiam filmes…

Em uma das tardes que passaram matando tempo vendo televisão, Naruto ficou incomodado com o enredo do filme que viam: Os protagonistas eram amigos apaixonados um pelo outro desde a infância, mas nenhum dos dois tinha coragem de se declarar. Quando a protagonista consegue um encontro com seu ator favorito, o amigo decide fazer de tudo para não correr o risco de perder o amor de sua vida.

Sasuke estava deitado no tapete, no chão com algumas almofadas, e Naruto no sofá. O tempo todo olhava para ele, que estava como sempre, com a expressão séria e concentrado.

“Às vezes eu tenho medo disso acontecer com a gente.” - Confessou encolhido no sofá, sem muita coragem de olhar para o amigo.

Não houve resposta. E os dois sempre agiram como se nada tivesse acontecido.

17 anos

“Sasuke-kun, isso é pra você.”

Sakura tinha uma pequena carta para ele. Estava envergonhada, com a cabeça baixa, estendendo os braços à frente com o objeto enquanto falava. Sasuke pegou o envelope, e isso deu confiança à garota para olhar para ele. Automaticamente, O Uchiha entregou a carta para Naruto ao seu lado.

“Oi, bastardo! Isso é pra você! Não é pra mim.”

Sakura quis matar Sasuke por tratá-la com tamanho descaso, e Naruto por chamar a atenção dos outros colegas no corredor àquela situação constrangedora, devido ao jeito escandaloso do Uzumaki.

Sasuke respirou fundo antes de pegar o envelope de volta e abri-lo. Leu rapidamente as palavras e teve que inspirar longamente mais uma vez antes de responder ao convite dela para acompanhá-la na formatura da escola.

“Obrigado, Sakura. Mas eu já vou com outra pessoa.”

Sakura pegou o papel da mão do Uchiha, antes de sair atrás do consolo de suas amigas. Naruto também queria ir atrás dela, mas estava muito curioso para fazê-lo naquele momento.

Passou o braço pelo ombro do Uchiha, o trazendo para mais perto. O Uzumaki, desde criança, sempre foi uma pessoa muito ligada ao contato físico - muitos até o achavam invasivo - entretanto era uma característica difícil de mudar.

“Hey! Com quem você vai no baile?”

“Com você…” - Respondeu um pouco tímido.

Naruto riu alto com a falta de jeito de Sasuke, começando a caminhar com ele, ainda pendurado em seu pescoço, rumo à próxima aula. Sabia que era o único amigo dele, mas ele era muito estranho.

No dia do baile de formatura do ensino médio

Os pais de Sasuke tinham aproveitado o dia para ir a um encontro, como não faziam há muito tempo, influenciados pela empolgação e ansiedade do filho e de Naruto sobre o baile da escola.

O uzumaki estava na sala de estar da residência Uchiha, vestido de terno e com o cabelo arrumado - que davam uma aparência mais adulto e madura - enquanto Itachi e Shisui aproveitavam uma cerveja em casa e escutavam música. Naruto tinha se adiantado devido à sua inquietude e Sasuke ainda ia começar a se arrumar quando ele chegou.

“Sasuke, você tem uma gravata pra me emprestar? Não sei se gostei tanto dessa.” - Naruto disse quando percebeu que o outro passava pela sala, saindo do banheiro.

Estava pronto para gritar uma série de palavrões, por ter sido ignorado por ele, quando sentiu a mão grande de Itachi cobrindo sua boca. Naruto estranhou muito a atitude do irmão mais velho de Sasuke, porém, impossibilitado de dizer qualquer coisa, ficou daquele jeito estranho até que Sasuke tivesse passado e fechado a porta do quarto.

“Que porra é essa, Itachi?” - Perguntou depois de solto.

“Você já ia gritar com ele, xingando certo?”

“Ia...” - naruto respondeu o óbvio, olhando Itachi sem entender nada.

Itachi bufou, irritado com aquela situação. Não queria que seu irmão ficasse bravo, mas não conseguia mais assistir aquilo sem falar nada.

“Naruto, o Sasuke não estava te ignorando. Ele não te ouviu, por causa da música.”

“Como assim? Nem tá alta!”

“Mas ele não escuta direito.”

Naruto arregalou os olhos e perdeu as palavras. Nem entendia ao certo o quê Itachi queria dizer, mas não acreditava que não sabia daquilo.

“Ele é totalmente surdo do ouvido direito e escuta pouco com o ouvido esquerdo.” - Itachi continuou. “Ele faz de conta que tudo está normal e não gosta de falar disso.”

Naruto sentou na poltrona, tentando absorver aquela informação. Fazia muito sentido! O jeito que ele ignorava as pessoas…

“Ele teve uma otite muito forte quando criança. O médico trocou os remédios várias vezes, mas ele perdeu grande parte da audição. Depois disso ele ficou muito tímido e fechado, não queria incomodar as pessoas pedindo que elas repetissem as coisas toda hora. Quando tem mais barulho no ambiente, ele tem mais dificuldade de perceber quando estão falando com ele, por isso ele parou de jogar bola na escola... Você nunca reparou que ele sempre anda do seu lado direito?” - Itachi sabia que era difícil reparar em algo tão banal sem saber o motivo, mas perguntou mesmo assim, recebendo a negativa do Uzumaki. - “Ele ouve um pouco do ouvido esquerdo.”

Tudo tinha um novo sentido na mente de Naruto. Sempre achou que Sasuke ignorava as pessoas, mas ele não sabia que estavam falando com ele. Já tinha percebido que ele era tímido, apesar de tentar demonstrar que era apenas sério.

E naquele momento pensou que Sasuke provavelmente não tinha ouvido o que falou no dia do filme… O volume da TV na casa dos Uchihas normalmente era mais alto do que na sua, o que tinha um significado totalmente diferente agora.

Sempre pensou que Sasuke resolveu ignorar o que ele falou para proteger a amizade deles, por não se sentir do mesmo jeito.

“Você sempre foi muito escandaloso, Naruto!” - Shisui disse. - “E era pior ainda quando criança. Foi isso que ajudou a manter sua amizade com o Sasuke, e acabou que, depois de tantos anos de convivência, ele não tem tanta vergonha assim de falar quando não escutou direito, do mesmo jeito que é com a gente.”

Realmente. Naruto já tinha percebido que Sasuke era bem diferente em casa. Os Uchihas sempre pareciam pessoas muito sérias, mas quando estavam juntos sempre falavam alto e riam muito juntos. Achava que aquilo era algo deles; agora sabia que era a forma da família ter se adaptado ao mais novo.

“Caralho…” - Foi tudo que conseguiu dizer.

A mente de Naruto trabalhava tão rápido, tomando consciência de coisas que sempre estiveram em sua frente, mas ele não sabia, que não sobrava energia para formular uma frase completa.

Depois de um momento em silêncio, Naruto simplesmente se levantou e foi rumo ao quarto de Sasuke.

“Será que ele vai ficar puto?” - Itachi perguntou ao primo.

“Você sabe que seu irmão é apaixonado por ele. Você fez sua parte, agora deixa o circo pegar fogo!” - Shisui respondeu com seu jeito despreocupado.

…..ooooo00ooooo…..

Naruto entrou no quarto de Sasuke. O Uchiha estava de frente ao espelho com duas gravatas na mão, posicionando uma depois a outra na frente da roupa.

Fechou a porta ao entrar e foi até o amigo, que o viu pelo espelho.

“Essa aqui.” - Naruto disse, pegando a gravata vermelha, que achou que combinava mais com o terno escuro do que a azul, que era mais discreta.

Sasuke estava tendencioso a escolher a azul, apesar de ter gostado mais da vermelha. Com o incentivo de Naruto, jogou a outra em cima da cama. Estava pronto para colocá-la quando sentiu a mão de Naruto na sua, pegando o tecido.

Estranhou muito a atitude do Uzumaki. Ele parecia sério demais, contrário à seu normal. Ficou remoendo em silêncio, pensando se podia ter acontecido alguma coisa para ele estar daquela forma, mas não conseguia pensar em nada.

Naruto começou a fazer o nó da gravata de Sasuke, da forma que sua mãe passou o dia ensinando e fazendo ele treinar. “Você é um homem agora, meu filho”, ela dizia, afirmando que era importante aprender aquele tipo de coisa.

Ajustou a camisa social de Sasuke por cima da gravata, e tomou sua primeira atitude como homem na vida: puxou as pontas da gola da camisa, com cuidado para não amassar e deu um beijo na bochecha esquerda de Sasuke.

“Eu te amo, bastardo.” - Disse perto do ouvido esquerdo dele.

Não disse sussurrando, como se imaginou fazendo diversas vezes. Disse no seu tom normal de conversa, que ele sabia por experiência, que o outro lhe escutava bem, de perto.

“O quê?” - Sasuke ouviu, mas estava congelado.

Naruto estava na sua frente, com as duas mãos em seu pescoço; parado, sorrindo.

“Vai ser a terceira vez na vida que te falo isso se eu repetir.” - Disse com o mesmo sorriso.

Sasuke sentiu o estômago revirar com aquela afirmação. Naruto tinha dito que o amava e ele não escutou? Podia sentir que suas mãos tremiam, pela força da enorme quantidades de emoções que experimentava naquele momento.

“Quando?” - Disse simplesmente, esperando que Naruto entendesse o que queria saber.

“A gente tava vendo uma comédia romântica idiota, tem uns dois anos.” - Naruto sentia as palmas das mãos quentes contra a pele de Sasuke, nervoso, incerto se deveria soltá-lo ou não. - “Eu achei que você tivesse me ignorado, porque só me via como amigo.”

De todas as emoções que sentia, o desespero era a mais forte. Enlaçou a cintura de Naruto com os braços, e esperava conseguir fazê-lo sentir que era correspondido com um beijo, que guardava há tantos anos.

Naruto retribuiu afoito. Por um momento, esqueceu do cuidado com o cabelo, que passou muito tempo para conseguir arrumar, esqueceu do cuidado com as roupas, esqueceu que podia abrir os olhos ou respirar direito, esqueceu do baile. Esqueceu de tudo, conhecendo o sabor do beijo de Sasuke. Se pudesse dar um nome para aquele sabor seria de saudade, mesmo que fosse a primeira vez.

Sasuke sentia o coração bater com tanta força, sentia o ar tão pesado, que achava que poderia estar passando mal, não fosse seu estado de plenitude.

Os dois sentiam a necessidade de respirar direito, de forçar os olhos a se abrirem, entretanto era impossível fazer aquilo no meio de um beijo tão bom. O espaço entre eles era mínimo, o suficiente para que os sentimentos que transbordavam dos olhos se comunicassem e se entendessem.

“Porra, Sasuke!” - Naruto disse, meio frustrado, meio anestesiado pelas sensações provocados pelo outro, colando sua testa na dele - “Por que você nunca me falou que não escuta direito?”

“Itachi que falou?”

“Foi. Te pedi uma gravata emprestada, e você passou direto sem me responder. Eu já ia gritar, te mandando enfiar qualquer coisa no cu.” - Riu de si mesmo. - “Mas ele não deixou e me contou, ele falou um tanto de coisa e eu…”

“Shiiiu” - Sasuke xiou, colocando um dedo nos lábios de Naruto, para que ele se calasse. - “A gente tem dois anos de beijos atrasados. Deixa pra tagarelar depois.” - Ousou, contrariando toda sua timidez.

Queria muito beijar Naruto, testar todos os beijos que já havia imaginado com os lábios quentes dele, que eram ainda mais quentes do que imaginava.

E faria exatamente aquilo.

“A gente tem um baile pra ir.” - Naruto lembrou.

“Enfia o baile no cu.”

Naruto riu. Era muito típico dos dois se xingarem sem real maldade, diariamente.

“Eu posso enfiar muita coisa no cu. Mas não vou perder o primeiro baile com meu namorado.”

Sasuke não sabia se ria ou chorava, tinha vontade de fazer os dois. Ao mesmo tempo, não queria fazer nenhum, e apenas se enrolar na cama com Naruto até conseguir aliviar toda euforia que guardava no peito.

Sasuke se esqueceu de se irritar com Itachi, por se meter em sua vida, se esqueceu de remoer suas inseguranças e de esconder suas emoções.

“Vamos?” - Naruto disse, estendendo o braço flexionado para que Sasuke o enlaçasse com o seu.

Não conseguia nem se irritar com o lado brega de Naruto. Deus, como amava aquele idiota!



Galera, não me deixa afundar sozinha com esses dois, socorro!

Gostaram?

9 октября 2019 г. 3:36:02 7 Отчет Добавить 5
Прочтите следующую главу Memórias solitárias encontram-se

Прокомментируйте

Отправить!
kellys Balck kellys Balck
Ameiiiiiii nunca li algo Tão fofo na vida.
Gabi Calin Gabi Calin
A COISA MAIS LINDA DA VIDA

gabriela gabriela
QUE LINDO AAAAAA eu to apaixonada demais

  • Donna Dan Donna Dan
    Ahhhh Esses dois me deixam tão... sei lá, que eu preciso de gente pra surtar junto comigo xD hauahuahauhauha Obrigada <3 October 12, 2019, 23:34
KL Kitsune Lyra
Aaaah eu to apaixonadaaa, que lindo gente, que Amor, que fofura, que eu exploda de amor! Queria muito ver o baile, pensa com carinho haha /a que ta pedindo continuação de todas as fics kkkk

  • Donna Dan Donna Dan
    Obrigada lindeza <3 Eu pensei com carinho xD hauahuahauahuaha Infelizmente não consegui colocar tudo dentro da mesma história. Mas fiz a parte dois =) Vamo explodir juntas <3 October 12, 2019, 23:33
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 1 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму

Больше историй

Revive Revive
Ode to Meteora Ode to Meteora