Music man and tiny dancer Подписаться

smilespitfire SmileSpitfire

E se Richie Tozier e Beverly Marsh fossem adultos em vez de crianças nos anos 50? E se ele fosse pianista de uma banda e ela fosse dançarina e costureira da banda? Eles ainda seriam amigos nessa realidade?


Фанфик Книги Всех возростов.

#Bevvie #Bev #Richie #Beverly-Marsh #Richie-Tozier #amizade #anos-50
Короткий рассказ
0
3.7k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo único

Para Richie Tozier duas doses de Moscow Mule eram o bastante para fazê-lo tocar no piano até as mãos doerem. O show não era tão mal. Homens negros e brancos misturados entre notas de dó e fá maior, os olhos de sua mãe poderiam fugir fora das órbitas se o visse agora. Por detrás do piano Liszt, o corpo magro de Ritchie se balançava na calça com vinco e os pés se remexiam abaixo do banco retirando a poeira do mocassim de camurça em tom vinho - Os azuis estavam esgotados desde blue suede shoe do Elvis Presley, e cada par dizia: ‘’Não se apaixone por mim, garota, por que eu vou magoar você.’’- ,no ritmo do som que ecoava no salão do bar.

Beverly Marsh era costureira da banda, quando não era dançarina do local, e sonhava em um dia ser estilista de alguma empresa de artigo de luxo. Começaria como assistente e depois ‘’Olá mundo!’’. Ela tinha talento, e podia equilibrar os dois amores pela dança e pela moda como um malabarista de circo. Ela olhou para Richie e se aproximou.

-Será que o aspirante a Buddy Holly1 poderia pendurar os sapatos por cinco minutos?-ela sorri. Um sorriso aparentemente simples, mas extremamente belo.

-Se eu fizer isso não vou poder dançar com você, querida.- Ritchie faz sinal para um jovem parecido com James Dean2 o substituir no piano no intervalo entre as músicas- Ryan está aprendendo com o mestre Tozier- falou apontando para o garoto que se posicionava atrás do piano- Espero que ele não fique tão bom quanto eu ou a banda vai querer me substituir, sabe como é... Esses jovens de hoje trabalham por qualquer mixaria. Enfim, essa foi minha melhor da noite. Sinto que se ficar bom o bastante vou poder competir no American Bandstand3. Quer encerrar com uma dança, querida?

-Eu gostaria de ver isso! Pelo menos assim você lembraria que ainda tem uma amiga nesse fim de mundo– disse ela, escutando o som do rockabilly4 invadir seus ouvidos.

-Me perdoe cara pálida!!!- Richie gritou por cima do som com sua imitação de índio navajo retirada direto do almanaque TEX. As edições estavam guardadas em algum baú no sótão da casa alugada ou ele havia esquecido na casa de Bill ou Eds?- Não querer a fúria de cabelo de fogo, filha de brasas de janeiro5 – disse levantando as mãos para o céu.

A mulher ruiva arqueou a sobrancelha. Os olhos estavam faiscando, alegres, febris.

-O que aconteceu com o ‘’vai ser molezinha passar o resto da noite sem fazer imitações’’, Ritchie? Você perdeu a aposta.

-MERDA.

-Beep-beep Richie. Quer apostar quanto tempo você consegue passar sem falar palavrões?

-Tá me tirando? Isso seria suicídio. – disse ele, puxando a mão dela para perto dos outros dançarinos na pista. - Me mostre seus novos passos, Bev.

Beverly encontrou espaço no salão e apertou a mão de Richie. Ele deixa as mãos se entrelaçarem com as dela e começam a dançar. Ela lembrou de que ensinou pra ele a maioria dos passos. Ele tinha aprendido mais rápido do que quando ela mostrou como girar o mundo com o iô-iô na época em que começaram a andar juntos.

Se aproximando e se afastando. Girando para a esquerda e para a direita. Chutando para frente e para trás. Bevvie apertava as mãos de Richie sempre que tentavam realizar um movimento mais arriscado. Eles dançaram mais um pouco, rodopiando animadamente e se divertindo com os movimentos6.

-Se você tivesse aprendido a dançar um pouco mais cedo poderíamos ter vencido o show de talentos da escola.

-Aí que dó Sinhá, sô só um moleque tentando ganhar na vida. Inda vô té de te recompensá por me ensiná– Comentou o rapaz na voz forçada de criada negra, antes de fazer um pedido de rotina. -Tem algum cigarro, Bevvie?

-Hoje não, mas eu quero uma bebida depois dessa dança se não se importa.

-Primeiro as damas, baby.

Ambos se dirigiram ao balcão, pediram bebidas para acompanhar a conversa e saíram em direção aos fundos. Sozinhos no lado de fora, sentaram-se sobre uma pedra e compartilharam o tempo juntos.

-Alguns homens enlouquecem, outros apenas bebem- Ritchie disse e iniciou uma imitação em voz oratória e pausada do presidente Roosevelt- O que a América precisa agora...- balançou a cabeça de um lado para o outro segurando a lata de cerveja- é de uma bebida. –E assim, levantaram as latas e brindaram no anoitecer.

-O que é que você sempre me fala quando estou trabalhando?- Ela fez um gesto de quem está tentando lembrar algo ao colocar a mão no queixo- ‘’Nunca é bom misturar bebida com trabalho...’’?!

-A menos que você seja um astro do rock-and-roll, Bev. Regras têm exceções, e geralmente as exceções são a parte mais importante da regra- Ele disse isso sorrindo com a mesma ardileza com a qual sorria quando era criança e pedia para seu pai mais dinheiro para ir ao Aladdin assistir filmes de terror, quando já tinha gastado toda a mesada do mês em uma semana. –Você tem algum plano pro fim de semana? Estava pensando em sair pro cinema com o clube.

-Não posso, vou sair em um encontro com Ben no sábado.

-Monte de Feno, sempre roubando minhas garotas. Se ele não fosse um lutador tão bom quanto é devorando comida ele se veria comigo.

-Por favor, não compre uma briga que não pode ganhar. - Disse e suspirou.

-Você não pode culpar um homem por tentar. Sinto que se me machucar o bastante, um dia você vai se compadecer e se jogar aos meus braços. Além do mais, eu sempre posso contar com Mike pra me dar uma mão extra. Você conhece o cara, ele é osso duro de roer. Aliás, quem você acha que ganharia numa luta entre os dois? Imagine só: Ben, Monte de Feno versus Mike, o Bibliotecário das Trevas.

-Eu estou literalmente te pedindo pra não brincar com isso. – Mas ela ria, apoiando as mãos na barriga. - Sério, estou questionando se não deveria ter aceitado o convite de Stan para olhar o álbum de passarinhos dele e tomar vinho com a esposa. Mudando de assunto, isso me faz lembrar... Como estão indo as coisas com aquela garota?

-Dentre todas as garotas que já conheci... -Ele desviou o olhar para o chão, observando a tornozeleira da amiga e voltou o rosto para o olhar curioso diante dele- Ela é a que tem as melhores ervas. – Ritchie piscou por trás das lentes de garrafa dos óculos e os dois riram. - Pra falar a verdade, tem sido muito bom na parte do sexo e nós combinamos em muitos pontos, mas acho que ela vai me dar o pé na bunda logo. Bem, não faz mal. Tenho que dar uma chance para as outras. As mulheres estão sentindo minha falta, não posso negar o que elas pedem.

-Oh, Tozier. Tão viril e desejado, você não é como o meu ex-marido!– Ela brincou imitando uma voz feminina exageradamente aguda e abraçando o braço de Richie, apesar de ter deixado o amigo desconfortável e levemente vermelho. Ainda assim ele conseguiu devolver na brincadeira.

- É o delinqüente juvenil que há em mim, gata.

E eles riram. Como se fossem as duas últimas pessoas da terra. Sem se preocupar com o mundo e apreciando aquele momento simples. Eles eram dois amigos, com olhares que poderiam ser confundidos com o de dois amantes, quando na verdade só tinham passado muito ao lado um do outro. Quem disse que não existe amizade entre homens e mulheres? Eles sentiam que quase sabiam disso. E isso era bom.

-Você é a melhor garota que um cara poderia ter como seu ‘’melhor amigo’’, Beverly. Mesmo sendo um amigo que usa saia. Eu te amo- Ele acrescentou.

-Você também é meu melhor amigo, Richie. Mesmo sendo um melhor amigo que acredita em lobisomens. Eu também te amo.






...




1- Buddy Holly foi um guitarrista e cantor, sendo pioneiro do rock and roll. No livro Buddy é um dos ídolos de Ritchie, e o fato do cantor também usar óculos o deixa mais a vontade sobre os óculos que ele tanto odiava usar. Outro fato interessante é que o ator Finn Wolfhard (que interpreta Richie no filme de 2017) canta a música intitulada Buddy Holly do grupo Weezer no Comedy Central : https://www.youtube.com/watch?v=116daD8QFIo

2- Ator. Atuou em Juventude Transviada, por exemplo, o próprio Richie imita o personagem no livro.

3- Um programa de performace de música e dança que iniciou em 1952.

4- um dos primeiros sub-gêneros do rock and roll, tendo surgido nos Estados Unidos no começo da década de 1950.

5- Uma referência ao poema de Ben para Bevvie.

6- A dança que ambos estão realizando é uma variante do Lindy Hop ao som do rockabilly. Imaginei eles dançando dessa forma por que no livro Novembro de 63, do Stephen king, o protagonista chega em Derry e os observa ensaiando passos para um show de talentos da escola.


26 сентября 2019 г. 19:24:47 0 Отчет Добавить 0
Конец

Об авторе

SmileSpitfire Gosto de ler, meus escritores favoritos são Agatha Christie, Stephen King, Fernando Pessoa, Milan Kundera, David Levithan. Adoro filmes cult ou de grandes diretores do cinema, comédias românticas e animações. Sou apaixonada por música, escuto de tudo- Scorpions, Kansas, Oasis, Aurora, Engenheiros do hawai, Gnash, Cigarettes after sex, Paralamas do sucesso, NIna Simones, Radiohead, Alok, Frank Sinatra, Beatles, Caetano Veloso, Djavan.

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Похожие истории