paddyyy Amanda Jaques

Porque Polaris Black não era só a estrela mais brilhante da Ursa Menor, ela também era o tal "príncipe encantado" de Lily Evans.


Фанфик Книги Всех возростов.

#romance #drama #harry-potter #lily-evans #black #Irmãs-Black
Короткий рассказ
5
4.7k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo único.


Lily Evans

 

“Lily Evans nunca havia pensando na possibilidade de se apaixonar por uma mulher.”

 

A maioria das garotas idealizam o príncipe encantando. E comigo não foi diferente.

Durante minha vida de adolescente, imaginei que estudaríamos na mesma escola e que, em um dia qualquer, esbarraríamos no corredor. Sim, bem clichê. Imaginei que haveria aquela troca de olhares e que, naquele momento, teríamos uma conexão. Naquele momento, saberíamos que estavam destinados um ao outro. Meu príncipe não tinha uma aparência fixa: já foi um ruivo de cabelos cacheados e olhos azuis; um loiro com cabelos lisos e olhos castanhos. Contudo, imagine a minha surpresa ao descobrir que o meu príncipe era, na verdade, uma princesa e que o modo como nos encontramos e se apaixonamos fora totalmente diferente do que eu imaginava. 

 

“Por uma Black. Por uma Sonserina.”

 

Era estranho pensar que eu estava apaixonada por uma garota que além de ser uma sonserina - algo que nunca, em toda a minha vida, achei que aconteceria: eu afim de uma sonserina -, era uma Black. E não uma Black qualquer: irmã de Bellatrix Black! Céus, sentia-me perdida. Como assim uma Black? Eles são conhecidos por odiarem trouxas e nascidos trouxas. Claro, havia Sirius como exceção. Mas ela seria uma?

 

“Mas seus pensamentos eram sempre invadidos por aquela garota”

 

Em um dia qualquer, tivemos que fazer um trabalho de Transfiguração em dupla. Professora Minerva havia decido que eu faria com ela. Aquele maldito trabalho teria que ser feito em duas semanas. Durante duas semanas eu tive que encontrar com ela. Durante duas semanas eu me apaixonei, de um jeito inexplicável, por aquela garota. Durante duas semanas meus pensamentos era focados nelas. Eu não sabia como aquilo era possível. Mas lá estava eu, observando-a. Aconteceu tão rápido: de repente, me vi apaixonada por aquela maldita sonserina que, da noite para o dia, fez o meu coração começar a bater mais rápido toda vez que falavam dela.

 

“gostava de passar a mão pelos cabelos pretos e macios dela, gostava da cor dos seus olhos - um castanho claro, incomum nos Black.”

 

Eu amava deitar ao seu lado e passar a mão por aqueles longos cabelos lisos e pretos - pareciam uma noite escura sem estrelas, com o céu limpo. Contudo, uma vez ela inventou de por estrelas no cabelo, ela corria por Hogwarts dizendo ser a estrela mais linda do mundo. E ela era. Era a minha Polaris. E seus olhos! Merlim, eu sempre fui apaixonada por eles. Nunca soube o porquê, mas poderia passar horas admirando-os. Eram tão lindos e combinavam tanto com ela.

 

“Gostava da risada da garota e do seus beijos.”

 

Sua risada me fazia tão bem. Tornava meu dia melhor. Minha garota ria de qualquer coisa: uma piada boba, um nome diferente, algo vergonhoso, alguma brincadeira. Sua risada era muito gostosa de se ouvir, parecia que tudo de ruim no mundo desaparecia em um piscar de olhos. Sua risada me trazia paz.

Nosso primeiro beijo aconteceu de forma inesperada e bem, eu tomei a iniciativa. Tinha tudo para ser rejeitada, mas não fui. Seus lábios eram tão macios e suaves que, sem mentira, fizeram eu sonhar com o oceano durante semanas. E eles eram tão viciantes. Eu não consiga parar de beijá-la. Porque naqueles momentos, em que estávamos sozinhas e podíamos ser nós mesmas, eu sentia como se o mundo fosse nosso. Como se fossemos infinitos.

 

Gostava de quando ela ficava furiosa em ver alguém chamar Lily de “sangue-ruim”- a Black não tinha nada contra os nascidos trouxas, sequer implicava com eles -, gostava do ciúmes que ela tinha.”

 

Ela surtou quando descobriu que Snape havia me chamado de “sangue-ruim”. Pela primeira vez, eu vi ela com sangue nos olhos. Pela primeira vez, eu vi que ela tinha um lado obscuro. Lembro que ela disse: “eu vou matá-lo, Lily. Eu juro que vou transformar a vida dele num inferno. Porque ninguém, meu amor, ninguém a chama assim”. Confesso ter ficado assustada, mas ela se acalmou, pediu desculpas. Lembro dela dizer: “eu não farei isso. No máximo, te defender, sem deixar claro que é você. Afinal, não sabem do nosso namoro. Mas eu odeio quando alguém a chama assim, eu odeio que chamem as pessoas assim. Eu não concordo com a minha família, Lily.”

Ela também era muito ciumenta, uma vez brigou comigo por causa de James Potter. Dizia que ele gostava de mim, que fazia tudo para ter a minha atenção. Dizia não suportar olhá-lo, mas que tudo bem se um dia fossemos amigos. Ela nunca me impediria de nada.

 

“Lily Evans teve crises de choro quando descobriu que sua garota estava morta.”

 

Lembro-me de mentir para as minhas amigas e dizer que estava com muita cólica, que não poderia ir nas aulas. Mas na verdade, passei o dia chorando. Nunca acreditei que perderia o amor da minha vida tão cedo. Sabia que algo havia acontecido quando ela não compareceu ao lugar marcado. Naquele dia, eu senti raiva dela por ter me deixando, por ter me iludido. Contudo, quando descobri o porquê dela não ter aparecido, me senti a pior pessoa do mundo. Eu estava disposta a brigar com ela quando a encontrasse em Hogwarts. Entretanto, eu não a encontrei e quando Sirius contou o que aconteceu… Eu só soube correr para o meu dormitório e chorar. Nada faria ela voltar, eu sabia, mas precisava me livrar daquele sentimento. Não sabia o que era. Perder alguém era não era algo novo, porém perder ela foi como se o mundo tivesse tornado-se vazio. Eu havia perdido a minha garota.

 

“Lily sentiu seu mundo desabar quando Sirius contou que sua prima havia sido torturada até a morte por amar uma nascida-trouxa - “meu pai disse que não sabem quem é a tal garota, mas Bellatrix disse que as duas iriam fugir. Pelo que eu soube, foi Bellatrix que descobriu e contou tudo para os pais. ” 

 

Quando escutei o que Sirius disse, tudo o que eu conseguia sentir era raiva e tristeza. Naquele dia, eu quis matar Bellatrix. Aquela garota havia feito eu perder a mulher da minha vida. Nós íamos fugir: íamos para Nova York, construir uma vida junto dos trouxas, íamos ser felizes juntas. Contudo, ela não apareceu e a culpa era de Bellatrix. Nunca fui capaz de imaginar o que o meu amor havia passado, mas tudo o que eu quis era estar no lugar dela ou poder, por um minuto, ter dito-lhe mais uma vez o quanto eu a amava.

 

“Lily Evans nunca achou que amaria Polaris Black e que sofreria tanto ao perdê-la.”

5 декабря 2018 г. 0:01:47 0 Отчет Добавить Подписаться
1
Конец

Об авторе

Amanda Jaques Escrevendo FanFiction no meu tempo livre (que é bem curto) e surtando por shipp, amém

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~