Короткий рассказ
1
641 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

A Mansão da Liberdade

Nos idos da década de 50, a mansión del lago, assim chamada por ter como limite uma bela lagoa artificial, sempre se constituía em motivo de curiosidade para as crianças do vilarejo de Colina Caliente, cidadela localizada ao sul de Puerto Aguero, pequeno país da América Central.


Sua história remontava a mais de um quarto de século, quando os Martínez, família de origem Catalã, sigilosamente encomendaram sua construção, a fim de atravessar o oceano e fugir do fascismo que se erguera em seu país.


Infelizmente porém, seus objetivos não puderam ser concluídos, e o que se dizia é que os Martínez jamais chegaram a por os pés na edificação, não se sabendo ao certo seu real destino.


Desde então a suntuosa casa havia trocado de moradores por inúmeras ocasiões, os quais sempre acabavam por abandoná-la após poucos meses de uso, nunca explicitando os reais motivos.


Especulava-se no vilarejo se haveria algum tipo de maldição imposta pelos Martínez, ou mesmo algum tipo de assombração habitando seus inúmeros cômodos, mas a verdade é que a casa era muito linda e agradável, com jardins internos sempre bem cuidados.


Quem desempenhava esta função, havia mais de duas décadas, eram o Sr. Benitez e Anna de Nazareth, casal de meia-idade e de ascendência desconhecida, moradores da zona rural do município.


Quando questionados sobre quem lhes pagava o salário mensal, sempre se mostravam arredios e silenciosos, esquivando-se de toda e qualquer resposta concreta, gerando os mais diversos comentários e especulações. Enfim, teimavam em desempenhar sua instigante rotina.


O que os habitantes da cidadela nunca souberam porém, era que os Martínez estavam bem ali, nos arredores de Colina, ostentando nova identidade perante à comunidade local, e a perpetuar a antiga vida conjugal na Cataluña.


Seu destino fora traçado no velho continente, quando se desfizeram de todas as suas antigas posses, em prol do audacioso projeto na América, e desapareceram... para espanto de todos aqueles que os conheciam.


Quantos dissidentes já não haviam sido conduzidos em segurança, à procura de uma nova oportunidade de vida... mas, ao final, o que irrefutavelmente permanecia em suas abnegadas mentes, eram as lembranças dos aprazíveis dias na mansão, carinhosamente apelidada por seus inquilinos sobressaltados, como a mansão da liberdade!

24 июля 2021 г. 17:08:56 0 Отчет Добавить Подписаться
1
Конец

Об авторе

Max Rocha Um Fantasma literário ou alguém que apenas gosta de escrever... me interesso por ficção histórica e científica, suspense, misticismo e mistério com um toque de humor. Às vezes enveredo pelo tom crítico e motivacional do cotidiano. Escrevo ouvindo música instrumental relacionada com o tema no Spotify, ao lado da Duda, minha cadela australiana de 5 anos. The Phantom (O Fantasma) foi criado por Lee Falk, em 1936.

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~