B
Betina Bonfanti


Essa história se passa em um universo paralelo a o de boku no hero, nenhum personagem aqui citado tem poderes. Aisawa só iria chamar o filho mais velho e o namorado do mesmo para irem comemorar o aniversário da filha mais nova, mas acabou chegando em um momento um pouco..... delicado, para não dizer vergonhoso. Eles dois ( kaminari e Shinso), estão no último ano da escola, tem 17 anos, então eles terem essas relações é normal :)


Короткий рассказ Всех возростов.

#lgbt #gay #eri # #erasermic #Aisawa #tododeku #bokunohero #bnha #Shinso #kaminari #shinkami #Kamishin
Короткий рассказ
0
941 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Eu posso explicar!

-Esses alunos são impossíveis!- Aisawa-sensei grita assim que adentra na sala dos professores, esta que estava ocupada por outras duas pessoas, Toshinori, Nemuri e Hizashi.


-O que foi agora querido?- Hizashi pergunta com o bom humor de sempre.


-Não me vem com querido agora!- ainda exasperado, Aisawa respondeu o namorado- Eu vi muitas coisas 'pra um dia só.


Os demais professores observaram com calma quando o colega de cabelos pretos se aproximava, sem nenhuma calma, da cafeteria que estava no lugar de sempre, na bancada do fundo da sala.


-Certo-foi a vez de Nemuri falar- o que exatamente você viu?


- Eu fui chamar o Kaminari, porque a Eri gosta muito dele, e como o aniversário é dela, a gente iria levar ele, e aí, meu deus, incomoda até pensar nisso.


-Tá, até aí nós já sabíamos, você foi chamar o Denki primeiro, e depois o Shinso- Toshinori falou com a animação característica- continue a história.


Todos na sala acenaram em concordância com o comentário, incentivando Aisawa a continuar a história.


-E ele não 'tava lá. Mas o Sero 'tava, então eu pedi 'pra ele aonde ele 'tava. Ele disse que não sabia, mas que provavelmente o Midoriya sabia, já que eles estavam juntos antes.- fez uma pausa levemente dramática- e foi nesse ponto que as coisas começaram a desandar.


- Acho que eu sei o que você viu- Nemuri interrompeu a própria frase para uma pequena crise de risos, que foi perfeitamente acompanhada de uma careta de nojo do colega moreno- mas continue, por favor- encerrou com outra risada.


-Ei! Pare de rir! Isso não é engraçado! - respondeu Aisawa, parecendo mais irritado do que antes.


Foi com esse cenário que Shinso chegou à porta, com a aparência de alguém que correu de um furacão. A camiseta estava colocada ao avesso, os cabelos mais bagunçados do que o normal, com o rosto vermelho, esse que carregava um semblante desesperado. Nemuri teve outra crise de risos, dessa vez menos contida.


-Pai, eu posso explicar !- até o tom de voz emanava desespero, todos na sala perceberam, exceto, talvez Nemuri, que ainda ria em alto e bom som.


Aisawa o olhou muitíssimo irritado quando perguntou:


-Você ao menos tomou banho antes de vir falar comigo?- seu olhar acusador deixava claro que ele sabia a resposta.


Shinso foi muito lento em respondê-lo, o que evidenciou muito a mentira que se seguiu.


-Sim. Só me escuta…


-Não minta 'pra mim garoto!-nem se preocupou em escutar o menino, que se encontrava em um desespero crescente- volta até lá e se lave!


-Tá, só me escuta…- foi cortado novamente pelo pai.


-Não vou! Na verdade, vou ignorar tudo o que você falar enquanto não tiver tomado banho!- apontou para a direção na qual os quartos dos alunos ficavam- Vai agora!


E ele foi correndo. Hizashi sentiu pena do enteado, porém acompanhou Nemuri nas risadas, infelizmente não pode rir tanto pois foi atingido por um livro arremessado pelo namorado.


-ISSO NÃO É NADA ENGRAÇADO!- gritou com toda a sua raiva.


-Só eu que não entendi?- Toshinori indagou, com aparente confusão.


-Resumindo bem a situação-Nemuri explicou, dando ênfase no "bem"- ele pegou o Shinsou e o Denki no ato.- falou apontando para o colega raivoso.


- Como assim? - Ele ainda parecia confuso - no ato….? Ha. Agora eu entendi.


Agora todos na sala riam, exceto Aisawa, que ainda tinha a carranca com um misto de nojo e raiva.


-O pior é que não foi só isso! Quando eu fui pedir pro Midoriya, ele também 'tava. COM O SHOTO. Foi a coisa mais horrível que eu já vi na minha vida. E olha que eu sou professor a 10 anos!


A fala só fez as risadas se intensificarem, Hizashi se encontrava curvado sobre as pernas na provável maior risada de sua vida, Nemuri já estava no chão em uma busca desesperada por um segundo de ar, Toshinori estava com a cabeça inclinada para trás.


-Isso deve ter sido épico- Hizashi falou enquanto caminhava na direção do seu amado.


-Não foi "épico"- falou fazendo aspas com as mãos- foi traumatizante! Nenhum pai deveria ver isso, não importa as circunstâncias!


-Mas você viu, não há o que fazer.- Hizashi passou seus braços em torno do outro, uma pequena estratégia para acalmá-lo - vamos apenas esquecer. Que tal?


Enquanto o casal compartilhava um beijo, a sala ficou momentaneamente silenciosa, se não contarmos o som das respirações aflitas, sem as risadas. Silêncio, esse que foi quebrado pela fala de um loiro muito elétrico.


-O Shinso não veio ainda?


Aisawa se apressou em empurrar o namorado para longe de si, para pegar algo para arremessar no genro. Entretanto, foi contido pelo seu próprio loiro.


-Isso foi um não-Denki falou apontando para o sogro.- ele sempre demora no banho.


Caminhou com toda a calma do mundo a cadeira na qual anteriormente Hizashi estava sentado. Enquanto Aisawa o encarava, Kaminari brincava com o unicórnio com roupinha de Pikachu, o que provavelmente era seu presente de aniversário para Eri.


-Não tem nada a dizer?- a raiva de Aisawa não havia diminuído nada.


- Acho que você deveria bater quando uma porta está trancada.- falou simplesmente, com um tom que diz o óbvio.


-Escuta aqui seu…


-Relaxa querido- Hizashi depositou um beijo suave nos lábios de seu amado- não é como se você achasse que eles nunca tivessem feito isso, né? Além do mais, ele 'tá certo.


-O que?? - agora Aisawa conseguiu se desvencilhar dos braços do loiro- como assim "ELE 'tá certo"?- exclamou apontando para o adolecente.


-Se a porta estava trancada….


-'Pra início de conversa- ele se virou para o (não tão estimado) genro- vocês não deveriam fazer isso na escola!


-Bom, - respondeu o mais novo- minha casa é muito longe, então é a sua casa ou a escola. Qual você prefere?


-Denki!- finalmente Shinso havia voltado do banho, olhou três vezes entre o pai e o namorado, percebendo que se não fosse pelo padrasto, seu pai já teria pulado no seu loiro. - olha pai, eu posso explicar…


-relaxa Shinso- foi cortado pelo padrasto- nós conversamos e decidimos esquecer o ocorrido. E agora nós vamos comemorar o aniversário da Eri. Certo?


Aisawa acompanhou com os olhos o caminho feito pelo genro, da cadeira até o lado de seu filho. Apontou para ele e disse, com toda a calma do mundo.


-A partir de hoje, eu te odeio um pouco mais.


-Legal, em compensação, seus filhos me adoram.- só para ter o gostinho da vitoria, depositou um beijo na bochecha de Shinso, o abraçando em seguida.


-Péssimo gosto eles tem- a réplica veio tão acida quanto a fala anterior.


-Pai, -interrompeu Shinso- nós podemos apenas ir pegar minha irmã logo e esquecer isso? Por favor?


Eles foram, ignorando o assunto. Mas Aisawa duvidava que fosse esquecer o ocorrido tão cedo enquanto o esposo pensava em um modo de apagar essa pequena memória de seu amado.


17 мая 2021 г. 2:52:29 0 Отчет Добавить Подписаться
0
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~