cohenhirami CohenHiraMi 💜

Uma criatura desconhecida estava prestes a atacar Hayashi. Maga Azul identificou o monstro como sendo um alienígena, pois havia lido sobre eles a alguns dias atrás. Agora, cabe aos protetores de Hayashi acabarem com a criatura, sem que os cidadãos sejam machucados.


Боевик Всех возростов.

#theauthorscup #TheActionDialogue
Короткий рассказ
1
6.1k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único

“Hey Vermelho, o que é aquela silhueta enorme na clareira…?”

“Não sei… ‘Tá de noite, então não consigo enxergar direito. De qualquer forma, precisamos checar antes que aquilo faça alguma coisa.”

“Por que não chamamos a Púrpura e o Verde? E se for algo que não daremos conta sozinhos?”

“Tem razão. Você vai atrás deles, enquanto eu fico vigiando o bichão aqui.”

“Eu não confio que você vá ficar só vigiando. Se eu chegar aqui e ver tu apanhando para aquela coisa, eu juro que te apago Vermelho!”

“Relaxa Azul, eu vou ficar quietinho aqui, pode deixar.”

“Esse seu tom e risadinha irônicos me irritam. Não faça nada ouviu?”

“Ok, ok. Prometo me comportar. Agora vai logo, antes que aquele bicho nos encontre.”

“Vermelho… Acho que é tarde demais… O bicho tá vindo pra cá!”

“Mas a gente não tem um minuto de paz nesse caralho!”

“Ferida da Terra! Espero que este encantamento pelo menos o atrase. Vamos atrás dos outros!”

“Vamos. Que criatura mais horrível! Eu nunca tinha visto isso antes!”

“Dá pra correr Vermelho? Depois você fica assustado!”

“Eu consigo fazer as duas coisas ao mesmo tempo.”

“Não mostre a língua pra mim. E sobre a criatura, eu só li sobre ela em livros de lendas… Nunca imaginei que elas existissem mesmo…”

“Já ‘tá sem fôlego? Para de falar e corre Azul. Tu não têm resistência para correr e falar ao mesmo tempo.”

“Olha o jeito que fala comigo Vermelho. Explosão de fogo!”

“Do jeito que tu ‘tá atacando o bichão, acho que nem precisamos da ajuda da Púrpura e do Verde.”

“Na verdade essa criatura é um alienígena e, pela sua espécie, ele é fraco contra ácido e veneno.”

“Agora entendi o porquê de precisarmos da Púrpura e do Verde. Você só sabe uma magia que contenha veneno, certo?”

“Isso. Não dá para ficar conjurando ferida da terra toda hora. Isso ‘tá me gastando muita mana…”

“‘Tô vendo. Você podia falar menos e correr mais Azul. Daqui a pouco aquele bichão nos alcança!”

“Eu vou conjurar mais um ferida da terra e torcer para que os dois apareçam logo…”

“Quer se matar assim? Para de fazer coisas imprudentes porra!”

“Olha só quem fala… Ferida da terra!”

“Mas que saco! Você é teimosa demais! Vamos logo alcançar os outros!”

“Hey me põe no chão, eu ainda posso correr!”

“Claro que pode. Olha, ‘tô vendo silhuetas ali! Podem ser a Púrpura e o Verde! Que sorte a nossa!”

“Cara como é que tu não cansou de correr ainda?”

“Eu tenho mais resistência que você, esqueceu?”

“Que seja… Púrpura! Verde! Pelo amor dos deuses nos ajudem!”

“Azul? Vermelho? O lado de patrulhamento de vocês não é esse. O que acontecerá se alguém tentar invadir o reino?”

“Olha Púrpura, a gente não estaria aqui se esse não fosse o motivo.”

“O que a Azul ‘tá fazendo no seu colo? O que ‘tá acontecendo aqui?”

“Um alienígena horrendo ‘tá atacando o reino. Eu consegui retardá-lo com a ferida da terra, mas somente o meu poder não é suficiente.”

“E ela não tem muita resistência, então tive que carregá-la para não deixá-la morrer com o bichão.”

“Nossa que cavalheiro você é…”

“Eu sou, vocês que não acreditam que eu seja.”

“Ok, ok. Qual será nosso plano?”

“Preciso de mais informações para conseguir bolar algo efetivo.”

“Verde, nós viemos até vocês porque ele é fraco contra veneno e ácido.”

“Então isso facilita meu trabalho. Azul, tu consegue conjurar um brilho das cem gemas?”

“Olha Verde, ‘tá meio complicado, mas vou dar o meu melhor.”

“Certo. Vermelho, tu consegue lutar ainda?”

“Eu nem fiz nada a não ser correr, é claro que posso descer a porrada em quem aparecer!”

“Púrpura você consegue conjurar o enxame espiritual?”

“Você sabe que só posso invocá-los uma vez por batalha, certo? Qual vai ser seu plano se isso falhar?”

“Ele não vai falhar, porque você tem o bote da naja e a ferida da terra, que também injetam veneno.”

“Ok Verde, mas e você? O que fará enquanto eu acabo com a minha mana?”

“Eu irei conjurar a aura corrosiva, juntamente com o cuspe ácido. Isso deve dar conta do alienígena.”

“Mas nós não sabemos o quão forte ele é Verde. E se der merda e todos nós morrermos?”

“Se serve de incentivo, hoje eu coloquei alguns frascos a mais de Éter na minha mochila. Se a gente ver que vai dar merda, nós tomamos a poção e tentamos novamente.”

“A Maga é sempre preparada. Eu nunca ia pensar em colocar porções a mais na mochila!”

“Sua cara né Verde?”

“Gente o bichão tá chegando aí. Posso pedir mais uma coisinha?”

“Diga Vermelho, o que você quer?”

“Maga, você consegue usar o ataque zen em mim?”

“Já entendi… Vai lá e arrebenta o alienígena. Ataque zen!”

“Ae Azul, te devo uma! Agora sinto o dobro da minha força! Pode vir coisa feia, que vou te arrebentar na porrada!”

“Brilho das cem gemas!”

“Ok, com isso a criatura fica cega por um tempo. Agora descanse Azul, você já fez muito.”

“Tomem cuidado ok? Qualquer coisa, usem as poções que entreguei à vocês!”

“Isso vai ser rápido, tenho certeza. Meus planos raramente falham, então logo estaremos de volta à patrulha.”

“‘Tá bem convencido hein Verde? Espero que essa não seja uma das raras vezes que dá merda. Enxame espiritual!”

“Esse enxame de yokais irá atacar o inimigo, envenenando-o por um tempo. Isso dá uma brecha para os próximos ataques.”

“G-gente… Os yokais… Conseguiram atacar somente uma vez! Aquele bicho enorme pulverizou eles!”

“Calma Azul, só assista ok? Você já se esforçou demais. A criatura só teve sorte, então vamos continuar com os ataques. Aura corrosiva!”

“A gente tem sorte dele ser grande e ocupar o alcance das magias… Só precisamos saber se isso ‘tá surtindo efeito…”

“Você se preocupa demais Púrpura. O bicho ‘tá até cambaleando já! Nós vamos conseguir fácil, fácil!”

“Então aqui vou eu! Arma ameaçadora!”

“Esse Vermelho não tem paciência mesmo… Ainda mais por estar com o dobro da força…”

“Ah, deixa ele se divertir um pouco. Faz tempo que não temos ameaças por aqui. Sinceramente, até eu ‘tava ficando entediado. Nada de surreal acontecia…”

“Pois eu dava graças aos deuses! Já passou pela sua cabeça que essa criatura pode ser um milhão de vezes mais forte que nós quatro juntos?”

“Relaxa Púrpura. Nós somos os quatro mais fortes do reino. Se não conseguirmos parar o bichão aí, ninguém mais consegue. Vamos terminar logo com isso que eu quero continuar a observar as estrelas. Cuspe ácido!”

“Às vezes vocês me irritam, mas concordo. Isso já ‘tá durando tempo demais. Eu ‘tava fazendo minha unha quando esses dois apareceram igual doidos, agora ela ‘tá toda destruída. Maga, tu vai fazer minha unha depois da luta.”

“Mas eu não sei pintar nem a minha direito!”

“Não faz mal. Quando tudo isso acabar, você vai fazer a unha que vocês estragaram.”

“E o Vermelho? Vai fazer o quê?”

“Não sou louca de deixar ele pintar minhas unhas.”

“Isso não é justo…”

“Hey galera, acho melhor deixar esse papo de manicure para depois… Olha o Vermelho sendo arremessado longe…!”

“Droga, precisamos agir logo. Chega de enrolação. Ferida da terra!”

“Cuspe ácido!”

“Galera, acho que consigo conjurar mais uma ferida da terra…!”

“Guarda sua mana e vai curar o Vermelho. Aquele imprudente deve estar todo arrebentado no chão. Nós vamos dar conta das coisas por aqui.”

“Ok… Se verem que o bicho vai pegar, usem as poções! Elas vão restaurar a mana de vocês completamente.”

“Opa, agora vai ficar mais fácil então. Aura corrosiva!”

“Tomem cuidado vocês dois!”

“Pode deixar! Ferida da terra!”

“Filho da puta me jogou longe. Pelo menos consegui acertar o golpe nele…”

“Vermelho eu ‘tô aqui! Fique calmo, não se mexa que eu vou curar você. Se ver uma luz no fim do túnel, não vá até ela!”

“Azul eu nem desmaiado ‘tô! Te acalma mulher!”

“Desculpe, o desespero é maior. Olha, eu consigo curar metade dos danos que tu sofreu… Acho que por hora dá né?”

“Tudo bem.”

“Toque curativo!”

“Maga agora descanse. Sua mana ‘tá quase no fim e isso não é bom para um mago. Pare de ser teimosa e fique aqui.”

“Não vou ficar aqui. Vou pelo menos voltar para perto de vocês.”

“Ok, vamos voltar logo. Essa luta ‘tá demorando mais que o necessário já.”

“O alienígena parece estar um pouco mais fraco que antes… Acho que se atacarmos todos juntos, temos uma chance de conseguir vencer.”

“Tu não vai mais atacar Maga Azul. Você fica dando retaguarda pra gente, ok? Pode acontecer de alguém ser arremessado de novo; e só você tem poderes de cura.”

“Isso é verdade… Ok, irei guardar minha mana para curar vocês. Eu falei aos outros, mas irei repetir: a poção que te dei mais cedo recupera toda sua mana, então tu pode atacar com tudo o que tem, ok?”

“É isso que eu queria ouvir porra! Aqui vou eu monstrão!”

“Olha, Vermelho parece que se recuperou um pouco… Já ‘tá fazendo maluquices de novo.”

“Se a maluquice ajudar a derrotar o bichão, eu não ligo dele ficar mais louco ainda. Aura corrosiva!”

“Acho que ficar atacando somente com veneno e ácido não vai dar em nada… Nós só estamos ficando cansados e sem mana. Eu sei que a Azul nos deu a poção, mas até quando nossos corpos vão aguentar ficar aqui? Ferida da terra!”

“Se eu fosse você usava o bote da naja também. Vai que surte mais efeito se usar magias diferentes? Cuspe ácido!”

“Eu posso tentar, mas com certeza eu vou voar longe igual o superman ali. Eu sinceramente não sei como ele continua vivo.”

“Cheguei pessoal. Vermelho me disse para ficar na retaguarda curando vocês, caso se firam. Eu tomei minha poção já, então se precisarem de auxílio, não hesitem em pedir.”

“Vocês poderia usar o ataque zen em nós também, o que acha? Nossos ataques serão bem mais efetivos contra essa coisa enorme.”

“Não é uma má ideia Púrpura!”

“Ok, irei usar em vocês dois. Certifiquem-se de utilizar suas melhores magias. Ataque zen!”

“Agora sim eu sinto que posso deitar esse bicho na porrada! Vambora Púrpura!”

“Meus deuses, espero que isso dê certo… Obrigada Azul, daqui a pouco voltamos!”

“Eu vou desobedecer o Vermelho só um pouco e… Relâmpago divino!”

“Caralho Azul, tu acerto o bicho em cheio! Parece que o dano foi bem alto! Agora podemos acabar com ele de uma vez! Aura corrosiva!!”

“Isso, sai correndo na direção do relâmpago mesmo… Não tenho outra escolha a não ser segui-lo… Obrigada Azul, agora é pra descansar mesmo hein? Não saia daí! Bote da naja!”

“Agora acho que eles conseguem… O poder foi aumentado, o alienígena está atordoado e ferido… Agora é com vocês…”

“Explosão de fogo nessa desgraça!”

“Vermelho tome cuidado, você já ‘tá bem debilitado sua anta!”

“Isso não é nada! Só quero destruir esse bicho na porrada!”

“Ele ‘tá se mexendo de novo! Cuidado Púrpura!”

“Essa porcaria não vai me acertar tão fácil. Bote da naja!”

“Desde quando tu fortaleceu tanto as pernas assim? Você acabou de derrubar o bicho com um chute!”

“Treinamento, meus caros amigos. Olhando a situação, acho que estamos prestes a acabar com isso. Que tal atacarmos todos juntos?”

“Bora lá, já estou cansado e com fome.”

“Ferida da terra!!”

“Explosão de fogo!”

“Cuspe ácido!”

“Relâmpago divino!”

“Maga!”

“É para você ficar longe daqui mulher!”

“Eu sei, mas queria usar um ataque junto com vocês. Não esquentem, eu ‘tô bem. O alienígena aí atrás que não parece estar na sua melhor forma.”

“Meus deuses nós conseguimos! Finalmente ‘sá porra caiu por terra! Eu não aguentava mais!”

“Púrpura se acalme. Veja pelo lado positivo: a patrulha noturna acabou!”

“A gente demorou demais para derrotar aquele bicho… Preciso aprimorar minhas magias e poções.”

“Azul você fez a maior parte do trabalho, não se cobre tanto.”

“Não é essa a questão Púrpura. Se nós fôssemos um pouco mais fortes, teríamos dado conta desse problema num piscar de olhos…”

“Mas, nós não somos fortes a esse ponto, por isso treinamos diariamente. A força de um homem é conquistada todos os dias!”

“Mude para ‘a força de uma pessoa’, cabeça de pudim. Eu e Azul somos donzelas, ok?”

“Donzela não sei aonde. Tu é mais estourada e agressiva do que minha mãe.”

“Meu caro Verde, eu sou assim porque as circunstâncias não colaboram, ok? Eu sou uma Dama bem delicada, ok?”

“Delicada? Você? Púrpura não fala um negócio desses.”

“Hey, parem de rir de mim! Eu sou uma Dama muito respeitada sim! Vamos embora Azul. Temos que descansar e você ainda precisa fazer minha unha.”

“Vermelho eu vou te arrebentar quando te encontrar no treinamento!”

“Que isso Azulzinha, fica calma! Nós conseguimos vencer hoje!”

“Não me venha com Azulzinha! E vocês dois, vão ao castelo agora e relatem o que aconteceu aqui. Nós duas estamos destruídas.”

“E a gente não ‘tá?”

“Ué… A força de um homem é conquistada todos os dias, não é mesmo? Vocês ainda têm energia de sobra. Agora vão lá e relatem.”

“S-sim senhora Púrpura!”

“Como é fácil deixá-los assustados…”

“Você que não sabe Azul… Você que não sabe…”

[...]

“Vossa Majestade, Vermelho e Verde se apresentando!”

“Pelos céus o que aconteceu com vocês? Parece que apanharam a madrugada toda!”

“Então rei… Foi mais ou menos isso que aconteceu mesmo.”

“O reino foi atacado durante a noite?”

“Sim, sim, mas nós demos conta do recado. O bichão era forte, mas nós somos mais fortes que ele!”

“Demos sorte isso sim. A Azul tinha umas poções de mana com ela, então isso ajudou bastante na hora da execução do plano.”

“Vocês poderiam ter soado o alarme, já que o monstro era gigante e mais forte que vocês. Não quero perder os protetores mais fortes que o reino tem.”

“Deixa disso Vossa Alteza. Se a gente percebesse que o bicho ia pegar, a gente soaria o alarme sem pensar duas vezes. Mas olha só, ‘tamos vivos e inteiros falando com o senhor!”

“Vermelho, eu sei que você pode ser muito imprudente às vezes. Só peço que vocês tomem cuidado em suas próximas missões. Não quero que ninguém saia ferido demais ou morto. Vocês são a salvação deste reino.”

“Relaxa vovô, iremos continuar protegendo o reino. Vamos tomar mais cuidado da próxima vez também. Ser arremessado por aquele bicho não foi uma das melhores experiências que tive na vida.”

“Obrigado pelo relatório. Agora vão descansar, hoje vocês estão livres de seus afazeres. Digam isso às mulheres também. Todos vocês precisam de descanso.”

“Obrigado por nos liberar no dia de hoje, Vossa Alteza. Pedimos permissão para nos retirarmos.”

“Permissão concedida Verde.”

“Caraca a gente conseguiu mesmo um dia de folga!”

“Ia ser maldade se ele não nos deixasse descansar depois dessa.”

“O que vai fazer no seu dia livre Vermelho?”

“Ah eu vou dormir um pouco e, quando acordar, vou lá na casa da Púrpura encher o saco dela. Não tenha mais nada de legal pra fazer.”

“Tu não tem amor aos seus dentes isso sim.”

“E você, o que fará?”

“Vou continuar meu livro de astronomia e depois dormir até não poder mais.”

“Esse é o espírito! Até mais tarde então”

“Até mais tarde! Ou até amanhã…? Não sei.”

"Não vai querer encher as meninas comigo mais tarde?"

"Olha, a proposta é tentadora... Mas a Azul já falou que ia te descer na porrada. Não quero apanhar junto com você."

"Que isso mano, vai ser divertido! Além do mais, elas vão estar cansadas demais para revidar."

"Eu zelo pela minha integridade física cara. Acho que tu deveria fazer o mesmo hein?"

"Pensa com carinho na proposta vai? Mais tarde eu passo na sua casa pra saber sua resposta!"

"Cara nem perde tempo. Eu vou estar dormindo e não quero ser acordado. Sabe que fico de mal humor quando me acordam."

"Nhé... Tudo bem vai. Tu não sabe o que vai perder."

"Eu vou perder você apanhando Vermelho. Pensando bem, essa é uma cena que não pode ser perdida."

"Que é isso cara? Vai lá só pra me ver apanhar da Azul e da Púrpura? Belo amigo tu é!"

"Você quem pediu. Mais tarde estarei lá então."

"Falou... Até mais tarde então..."

"Até mais tarde."

6 ноября 2020 г. 5:06:09 0 Отчет Добавить Подписаться
3
Конец

Об авторе

CohenHiraMi 💜 Ciência da computação | Leitora | Escritora | Haikyuu | Ordem Paranormal | Digimon | Pokémon | Steven Universe | Undertale | Cesar/Kaiser stan | Bokuto stan

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~