teffychan Lilith Uchiha

Desde que começou a namorar Sasuke, Naruto descobriu que ele tinha dificuldade em se segurar quando estavam a sós. Até aí era compreensível, eram adolescentes, hormônios a flor da pele. E conforme o tempo passou e eles casaram Naruto achou que ele iria amadurecer e adquirir autocontrole, mas isso não aconteceu. Para dar um jeito nisso eles fizeram um acordo. De tempos em tempos um realizaria os desejos do outro, não importa qual fosse. Dessa forma Naruto também teria sua parcela de diversão e posteriormente teria algum descanso, embora soubesse que teria que aguentar as fantasias do companheiro quando a vez dele chegasse. E ela chegou.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © Todos os direitos reservados

#yaoi #sexo #lemon #naruto #sasuke #homossexualidade #nudez #universoalternativo
Conto
14
4.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único – Seu Sabor Torna Tudo Melhor

Naruto não podia acreditar que estava mesmo fazendo aquilo. Como foi que deixou as coisas chegarem nesse ponto? Quer dizer, ele sabia, mas só de pensar nisso tornava tudo ainda mais humilhante.

Desde que começou a namorar Sasuke descobriu que o rapaz tinha dificuldade em se segurar quando estavam a sós e tinha uma lábia impressionante, que acabava fazendo Naruto se deixar levar. Até aí era compreensível, eram adolescentes, hormônios a flor da pele. E conforme o tempo passou e eles casaram Naruto achou que ele iria amadurecer e adquirir autocontrole, mas isso não aconteceu. Sasuke não mudou em nada. Pelo contrário, a cada ano que passava parecia ficar cada vez mais pervertido e mais belo.

Para dar um jeito nisso eles fizeram um acordo. De tempos em tempos um realizaria os desejos do outro, não importa qual fosse. Dessa forma Naruto também teria sua parcela de diversão e posteriormente teria algum descanso, embora soubesse que teria que aguentar as fantasias do companheiro quando a vez dele chegasse.

E ela chegou.

Sasuke andava pedindo coisas bem peculiares ultimamente, mas ele exagerou dessa vez. Disse que a diversão começaria quando ele chegasse do trabalho e que era para Naruto esperá-lo em casa pronto. E com “pronto” queria dizer usando uma estúpida fantasia de coelho escolhida pessoalmente por Sasuke, que consistia em um corselet preto apertado demais e o que deveria ser um short, mas era mais curto do que uma cueca boxer com um ridículo rabinho de pompom atrás, meia-calça e gravata-borboleta. Ah, e é claro, uma tiara com orelhas de coelho.

É sério, que droga de fetiche é aquele que Sasuke arranjou?

Ele disse que Naruto podia comer se quisesse antes de ele chegar, pois precisaria de energia, o que não parecia um bom sinal. Mas como Naruto estava sempre com fome, decidiu seguir o conselho. No entanto, para sua infelicidade, não tinha ramen. Na verdade não tinha nada, nem no armário e nem na geladeira, exceto por um enorme pote de sorvete de chocolate, o que era estranho, eles fizeram compras na semana passada. Mas resolveu comer o sorvete e pensar nisso depois. Tinha coisas mais importantes com o que se preocupar do que um monte de comida desaparecida.

Estava na segunda taça de sorvete quando ouviu o barulho de chaves. Naruto pensou em deixar o sorvete de lado, não sabia se Sasuke iria desejar ir direto ao ponto ou fazer alguma brincadeira estranha primeiro, mas, antes que decidisse, ele adentrou o quarto. Exibiu um sorriso torto e apoiou-se no batente da porta ao ver Naruto deitado na cama com a taça de sorvete na mão.

— Olha só… que coelhinho mais lindo nós temos aqui.

— Muito engraçado. Foi você quem escolheu a fantasia — Naruto sentiu o rosto queimar diante do olhar lascivo dele. Apenas a forma como Sasuke esquadrinhava seu corpo, observando cada detalhe com tanta atenção já o deixava embaraçado. Não queria nem pensar no que aconteceria quando a coisa começasse para valer.

— E eu tenho um ótimo gosto — Sasuke aproximou-se dele e sentou ao seu lado. Naruto ia deixar o sorvete de lado, mas Sasuke o impediu — Não se preocupe, pode terminar de comer. Temos todo tempo do mundo — acrescentou enquanto tirava os sapatos.

— Bem, se você não se importa — Naruto voltou a comer e percebeu que o sorvete estava ficando mole.

— Você devia comer logo ou o sorvete vai derreter — Sasuke observou.

— Sim — Naruto abocanhou uma colher — Estranho… não estava amolecendo tão rápido até alguns minutos atrás — comentou. E não era apenas o sorvete que estava começando a derreter. Naruto também estava com calor, tanto que parecia estar derretendo. Como podia estar sentindo calor com aquelas roupas minúsculas? Se ele estava assim então imagine Sasuke, que estava com calça comprida e casaco! — Ei, Sasuke… não acha que está quente aqui?

— Hm… então o meu coelhinho está com calor?

— Não é isso…

— Claro que é — Sasuke interrompeu — Mas também, não é para menos. Eu desliguei o ar-condicionado.

— Você o que?!

— Desliguei assim que cheguei em casa, antes de entrar no quarto — Sasuke revelou — E também escondi o resto da comida. Desse jeito você só poderia comer o sorvete. E, sem ar-condicionado, ele derreteria mais rápido… e nós poderíamos brincar mais — explicou seu plano mirabolante, segurando-o pelo queixo e virando o rosto do companheiro em sua direção. Naruto ia protestar contra aquela ideia absurda de Sasuke apenas para obrigá-lo a comer sorvete de chocolate, mas, antes que o fizesse, acabou derramando um pouco de sorvete devido ao movimento repentino.

— Droga, olha o que você vez — reclamou, depositando a taça de sorvete na cômoda e examinando a si mesmo — Estou todo melado agora.

— Não se preocupe, eu dou um jeito nisso.

Sasuke posicionou-se sobre ele, apoiando uma perna de cada lado. Engatinhou por cima de Naruto, os olhos fixos nos dele até inclinar a cabeça para lamber a gota de sorvete na clavícula antes que chegasse ao tórax. Fez questão de lamber toda região sem pressa. Naruto sentia a língua áspera de Sasuke passeando por seu corpo, causando-lhe arrepios em níveis diferentes dependendo de onde o tocava.

Era estranho como parecia diferente agora. Sasuke já havia feito isso várias vezes, mas não era como Naruto estava acostumado. Parecia mais atrevido… mais sensual. Era sempre assim quando era a vez de Sasuke escolher qual seria a “diversão”, ele se empolgava demais sem nem perceber. Sasuke retirou a gravata-borboleta que ele usava para que pudesse deslizar a língua até o pescoço. Demorou-se mais naquela região, onde não havia nenhuma uma gota de sorvete por sinal.

— Pensei que você não gostasse de doces — Naruto comentou entre um suspiro ao sentir companheiro chupar seu pescoço de leve. Sasuke nunca consumia absolutamente nada que tivesse açúcar, desde café a bolos de aniversário.

— Não me importo se estiver misturado com o seu gosto — respondeu com um sussurro em seu ouvido, causando-lhe um arrepio involuntário — Nossa, você é tão gostoso, Naruto…

— Olha só quem fala — Naruto soltou uma risada abafada, inclinando a cabeça para trás para que Sasuke tivesse maior acesso à região. Não importa o quanto reclamasse sobre os fetiches de Sasuke, no fim sempre acabava se deixando levar.

Sasuke subiu mais um pouco e beijou-o no queixo, depois na bochecha até finalmente unir seus lábios. Sentiu o gosto de Naruto misturado com o de sorvete em sua boca enquanto sorvia da língua do companheiro. As mãos não conseguiam mais ficar paradas. Acariciava cada pedacinho do corpo de Naruto que podia alcançar. Aquela fantasia era apertada, marcando com precisão sua musculatura. Levou a mão ao dorso, buscando o zíper do corselet com impaciência.

Naruto estava imerso em todo tipo de sensações. Sua parte racional notou que Sasuke o beijava com mais volúpia do que de costume, seus movimentos tinham se tornado mais eróticos, como geralmente acontecia quando era a vez dele escolher qual seria a fantasia a ser realizada. E Sasuke já era a perdição em pessoa sem fazer nenhum esforço, quando queria seduzir alguém então, não havia nenhuma pessoa capaz de resistir. Por mais frustrado que viesse a se sentir depois, Naruto sempre acabava se rendendo, hipnotizado pelos toques dele.

Mas não queria ficar completamente parado.

As mãos desceram pelo corpo de Sasuke, acariciando o torso até envolver sua cintura, onde a camisa levantou um pouco. Gemeu baixinho quando Sasuke conseguiu tornar o beijo ainda mais ardente, as línguas se movendo em desatino. Sasuke puxou o zíper do corselet com impaciência, enfim terminando de abrir a roupa para que as mãos pudessem explorar melhor o corpo do companheiro.

O gosto de sorvete já havia desaparecido a muito tempo da boca de Naruto, mas Sasuke não queria soltá-lo, não conseguia se separar dele. Só o fez quando a necessidade de oxigênio tornou-se maior do que a de Naruto. Afastou-se minimamente, puxando o ar com força para dentro dos pulmões enquanto Naruto fazia o mesmo.

— Ainda tem sorvete — Sasuke murmurou enquanto Naruto recuperava o fôlego.

— Ele derreteu.

— Não derreteu todo ainda — Sasuke comentou, pegando a taça. Realmente ainda havia um pouco de sorvete no fundo — Não vai comer?

— Desse jeito você come sorvete também? — Naruto perguntou como quem fala do tempo — Você arranjou um novo fetiche, não foi, Sasuke? Tipo, colocar coisas em cima da pessoa e comer o lanche e… depois a pessoa?

— Eu devo te dar um prêmio por descobrir? — Sasuke exibiu um sorriso torto. Derramou a parte do sorvete que havia derretido no peito de Naruto.

— Ei! Chama isso de prêmio?

— Não. Esse é o prêmio — depositou a taça de volta na cômoda e beijou Naruto outra vez.

Naruto ia protestar, mas logo desistiu. A forma como Sasuke o tocava, como envolvia sua língua com a dele… cada movimento que fazia era incrivelmente sedutor. Naruto enrolava os dedos em uma mecha de cabelo dele enquanto sentia o companheiro acariciar seu dorso. Sasuke quebrou o contato entre seus lábios antes do que ele gostaria, afastando-se o suficiente para livrar-se da camisa. Assim que o fez, Naruto o puxou pela gravata que ele não teve tempo de tirar e o beijou novamente.

Se era para se divertir então queria fazer isso direito. Sabia o que Sasuke estava planejando e, antes que ele começasse queria aproveitar o máximo possível. Conseguiu arrancar um gemido baixo do companheiro quando intensificou o beijo, o que era raro. Geralmente Sasuke não fazia barulho ou ao menos se esforçava para não fazer. Naruto mordeu o lábio inferior dele antes do companheiro encerrar o beijo mais uma vez e voltar a deslizar a língua por seu corpo enquanto acariciava sua musculatura.

Sasuke demorou-se mais do que o necessário no pescoço, chupando a região que havia acabado de lamber e arrancando um gemido alto de Naruto ao fazê-lo. Desceu até o peito, lambendo o sorvete sem pressa, sem nunca quebrar o contato visual com o companheiro.

Sentir a língua áspera de Sasuke passeando por seu corpo estava acabando com a sanidade mental de Naruto. Sentia a pele se arrepiar em cada ponto que ele tocava e tinha certeza de que Sasuke podia sentir o quanto seu coração estava acelerado. Sem falar na forma como ele o encarava. Era um olhar tão lascivo que poderia deixar Naruto envergonhado mesmo sem Sasuke encostar um dedo nele.

Envergonhado… a quem Naruto estava enganando? Talvez estivesse envergonhado por estar usando aquela fantasia estúpida quando Sasuke chegou, mas estava muito longe disso agora.

— Olha só… parece que o meu coelhinho ficou animado — Sasuke comentou ao notar a ereção que começava a se formar no companheiro. A roupa que Naruto usava era apertada, era impossível esconder.

— E de quem você acha que é a culpa? — perguntou entre um suspiro enquanto sentia Sasuke rodear seu umbigo com a língua, instigando-o ainda mais.

— Tem razão. Preciso dar um jeito nisso.

Sasuke retirou a peça de roupa inferior que Naruto usava com facilidade, libertando seu membro daquela prisão apertada. Ficou levemente surpreso ao notar que não seria necessário despi-lo completamente para fazer o que pretendia, as meias que Naruto usava eram do tipo 7/8.

— Você está mesmo animado — Sasuke riu enquanto massageava o membro dele devagar — E ainda disse que não tinha gostado da minha escolha mais cedo…

— Anda logo com isso, Sasuke — Naruto gemeu diante do toque — Tira logo essa coisa…

— Eu gostei assim — respondeu, deixando claro que não iria deixar Naruto tirar as meias. Ao ver a expressão indignada dele, acrescentou — Não se preocupe, posso fazer assim mesmo.

— Sasuke, não brinca comigo…

— Não estou brincando. A diversão vai começar agora.

Antes que Naruto pudesse rebater Sasuke abocanhou seu membro de uma vez só, arrancando-lhe um longo gemido. Começou a chupar devagar, usando a língua para provocá-lo, os olhos fixos nos de Naruto. As mãos deslizaram por ambas as pernas, afastando-as uma da outra para lhe dar maior acesso à região, apertando a parte interna das coxas cima das meias durante o processo.

Naruto estava imerso em várias sensações. Não conseguia desgrudar os olhos dos de Sasuke. O olhar dele era hipnotizante. E aquele homem era tão lindo… devia ser um crime ser tão belo assim. Às vezes Sasuke parava de chupá-lo e substituía a boca pela mão a fim de distribuir beijos leves pelos testículos, arrancando gemidos cada vez mais altos de Naruto. Ele estava destruindo sua sanidade. Como alguém podia ser tão sensual e tão lascivo ao mesmo tempo? Era uma combinação bastante útil, precisava admitir.

Sasuke tinha voltado a sugar seu membro com a boca, enlouquecendo-o cada vez mais e tudo que Naruto conseguia fazer era pedir para que ele fosse mais rápido. Era como se uma onda de choque percorresse o corpo de Naruto a cada novo movimento de sucção. Qualquer resquício de sanidade que pudesse restar em Naruto era destruído rapidamente pelos movimentos eróticos que Sasuke fazia com a língua. O calor aumentava gradativamente, parecia estar queimando de dentro para fora e isso nada tinha a ver com a falta de ar-condicionado. Toda aquela felação estava estava enlouquecendo Naruto.

Em um ato de desespero Naruto o segurou pelos cabelos e o empurrou contra o próprio membro, tentando intensificar os movimentos, mas não foi preciso. Quando Sasuke cravou as unhas em suas pernas o sugou com tanta vontade que sentiu o membro de Naruto ir até a garganta ele gozou.

Naruto gemeu longamente, apreciando a sensação pós-orgasmo. Sasuke tossiu um pouco, tinha se engasgado, mas recuperou-se depressa. Todo sêmen que Naruto expeliu escoria por seu queixo e tórax.

— Se sente melhor?

— Você nem faz ideia — Naruto respondeu ainda arfando — Ah… desculpa, eu te sujei de novo — acrescentou ao ver o estado dele. Sempre fazia isso quando Sasuke usava a boca.

— Não importa. Eu gosto de tudo que tem o seu sabor — Sasuke passou a língua pelos lábios.

Naruto riu, puxando-o pela gravata que o companheiro ainda usava e o beijou novamente. Atirou um dos braços ao redor do pescoço dele, enrolando os dedos nas mechas negras enquanto provava do próprio sabor misturado à língua de Sasuke. Sentiu as mãos ágeis do companheiro acariciando seu peito, passeando pelo abdômen até envolver seu quadril. E, para sua surpresa, Sasuke o girou na cama, encerrando o beijo bruscamente e deixando Naruto em cima dele. Ele encarou Sasuke atordoado por alguns instantes enquanto o companheiro exibia um sorriso travesso.

— Ei, Naruto… que tal fazer um acordo? Eu vou deixar você tirar as meias..

— Certo… e o que você quer em troca? … Naruto perguntou desconfiado.

— Em troca… eu quero ver o meu coelhinho pulando pra mim — o sorriso de Sasuke se alargou enquanto ele retirava a gravata.

Naruto analisou por um instante a proposta de Sasuke. Ele não estava pensando em…?

Ah, não.

— Você quer que eu…

— Quero — Sasuke não esperou nem ele terminar a frase.

Naruto crispou os lábios. Sabia que ele iria conseguir o que queria de um jeito ou de outro, era a vez dele ter suas fantasias realizadas afinal. Era melhor aceitar de uma vez. Pelo menos assim ficaria livre daquelas meias incômodas.

— Certo, como quiser — acabou concordando. Sasuke abriu um sorriso vitorioso.

— Você sabe onde está.

Naruto esticou-se até uma das gavetas da cômoda, pegando o lubrificante e preservativos. Acabou pegando mais de um, sabe-se lá quantos iam usar. Quando voltou a se ajeitar em cima do companheiro notou que ele já havia retirado a calça. Segurou as mãos dele antes que terminasse de se despir.

— Ei, ao menos me deixe fazer as honras — Naruto pediu. Segurou a cueca boxer que Sasuke usava pelos dois lados e a retirou com um puxão rápido, revelando sua excitação. Céus, ele precisava mesmo daquilo. Naruto retirou a meia-calça antes que Sasuke se esquecesse da outra parte do acordo. Estava prestes a se livrar da tiara também quando ele segurou sua mão, impedindo-o.

— Nada disso — Sasuke repreendeu — Eu disse que quero ver meu coelhinho pulando, não disse?

— Certo… — Naruto falou frustrado. Estava tão perto de se livrar daquela fantasia estúpida! — Então, como quer fazer isso?

— Não se preocupe, eu vou cuidar de tudo — agarrou os fios loiros, puxando-o para um beijo.

Naruto logo se deixou levar pelo sabor dos lábios de Sasuke, envolvendo o pescoço dele com ambas as mãos. Não percebeu que estava em uma posição terrivelmente vulnerável e nem o que Sasuke estava fazendo. Ao mesmo tempo em que beijava Naruto também tinha pegado o frasco de lubrificante e derramado uma generosa quantia em uma das mãos.

— Naruto… se prepare — interrompeu o beijo por um instante apenas para lhe dar um breve aviso, voltando então a beijá-lo ao mesmo tempo em que inseria o dedo indicador no canal do companheiro. Naruto soltou uma exclamação abafada com a dor repentina enquanto sentia Sasuke fazendo movimentos circulares em seu interior. Logo inseriu o segundo dedo e Naruto quebrou o contato entre seus lábios, o beijo não era mais o suficiente para distraí-lo. Cravou as unhas nos ombros de Sasuke enquanto se acostumava. Em seguida veio o terceiro, e Naruto comprimiu os lábios, sentindo os movimentos de vai e vem. Já estava acostumado com isso, é claro, mas não podia evitar aquela incômoda dor inicial.

— Naruto… agora é com você — Sasuke falou, retirando os dedos. Sua voz estava um pouco abafada e Naruto percebeu que, em algum momento após encerrarem o beijo ele havia pegado um pacote de preservativo com a mão livre e agora o segurava entre os dentes.

— Você é muito abusado — Naruto resmungou. Pegou o preservativo que Sasuke segurava, fazendo com que ele exibisse um sorriso indecente diante da acusação. Colocou devagar, acariciando o membro do companheiro durante o processo, arrancando-lhe um gemido baixo. Segurou o pênis pela base, encaixando-o no próprio ânus e enterrando-o quase que por completo.

Naruto tinha a respiração pesada enquanto tentava se acostumar com a sensação de ser invadido, ainda mais naquela posição. Ouviu Sasuke soltar um longo gemido rouco, era óbvio que ele queria se mexer, ou que Naruto se mexesse logo, mas sabia que precisava esperar que o corpo dele se acostumasse. Felizmente não demorou muito. Passado alguns instantes Naruto começou a subir e descer em cima dele, as mãos apoiadas no peito forte, mantendo sempre o contato visual.

Embora tivesse dito que desejava ver Naruto “pulando”, Sasuke não conseguia se segurar. Movimentava o quadril, buscando por maior contato, tentando intensificar o prazer que o companheiro lhe proporcionava. Naruto era naturalmente lindo, mas visto daquele ângulo parecia ser ainda mais belo. Os cabelos loiros bagunçados, o corpo forte coberto de suor devido ao esforço do que fazia, os olhos de um azul tão intenso quanto o mar em que ele poderia se perder para sempre… amava cada pedacinho do companheiro.

Apesar de ter reclamado daquela posição aparentemente desconfortável no começo, Naruto estava gostando bastante dela agora. Lhe passava uma sensação de poder. Segurou Sasuke por ambas as coxas e abriu um pouco mais suas pernas para ter um alcance maior da área enquanto acelerava os movimentos. Como imaginou, aquilo exigia um esforço enorme, mas o olhar de Sasuke sobre si lhe dava a força de que precisava. Aquele maldito olhar libertino que parecia desejar comer Naruto de todas as formas possíveis o excitava tanto que ele se esquecia de qualquer cansaço que pudesse estar sentindo.

— Ei, coelhinho… pula mais rápido — Sasuke falou com a voz rouca.

— Sério? — Naruto perguntou com um arquejo. Já era difícil manter aquele ritmo — Vou precisar de um incentivo.

— E que tipo de incentivo você quer? — Sasuke indagou entre um suspiro.

— Olhe para mim — Naruto pediu, movendo-se o mais rápido que conseguia — Do jeito que só você sabe fazer.

— Eu já estou fazendo isso — Sasuke lembrou — Não consigo tirar os olhos de você, Naruto. Do seu rosto, que muda de fofo para sexy em um piscar de olhos — esticou a mão para acariciar a face do companheiro — Desses seus braços fortes, capazes de proteger qualquer um — desceu a mão, acariciando o bíceps dele — Eu amo tudo em você — voltou a abraçá-lo pela cintura enquanto sorria — E você também é o coelhinho mais sexy que eu já vi em toda minha vida, viu?

— Você sabe mesmo incentivar as pessoas — Naruto riu.

Ele realmente sabia. Fosse a repentina declaração ou o olhar repleto de luxúria que Sasuke voltou a direcionar para Naruto, tinha funcionado. Sasuke podia sentir as nádegas do companheiro em suas coxas, quicando em um ritmo frenético. Naruto costumava dizer que gostava da forma como Sasuke olhava para ele, mas o mesmo valia para o próprio Sasuke. Ver o olhar penetrante do responsável por lhe proporcionar tanto prazer enquanto movimentava desesperadamente o quadril em cima dele o estava enlouquecendo. Naruto arfava e gemia com o esforço e um gemido mais longo indicou que ele havia chegado ao ápice. Sasuke o segurou com mais firmeza pelo quadril, sem parar de se mover, também atingindo o orgasmo instantes depois.

O corpo amolecido de Naruto desabou em cima de Sasuke, que o abraçou com carinho. Podia sentir a respiração pesada em seu pescoço, o peito subindo e descendo junto com o seu. Sasuke livrou-se do preservativo usado, acariciando os cabelos loiros distraidamente com a outra mão enquanto esperava Naruto se recuperar. Aquilo tinha sido realmente fantástico, era um fetiche que adquiriu há tempos, mas que não sabia como contar a Naruto e essa foi a única forma que encontrou de colocar em prática. Foi melhor do que imaginou.

Mas ainda não tinha acabado.

— O meu coelhinho está bem? — perguntou depois de quase um minuto.

— Sim… só um pouco cansado — Naruto girou para a cama, deitando-se ao lado dele — Eu pulei o suficiente?

— Mais que suficiente. Isso foi melhor do que eu imaginava, Naruto — acariciou o rosto dele — Talvez você deva tomar um banho. Ainda está todo sujo de sorvete — sugeriu como quem não quer nada — Eu te ajudo com isso.

— Sei… pra me foder no banheiro também? — Naruto ergueu uma sobrancelha. Sabia muito bem o que ele queria dizer com “ajudar” — Pode fazer isso aqui mesmo, ficar em pé é muito desconfortável. Eu tomo banho depois.

— Não reclame. Você também precisa disso, não é? — Sasuke exibiu um sorriso torto enquanto deslizava a mão até o membro do companheiro, arrancando-lhe um gemido involuntário. Tinha ficado ereto de novo — Você se excita muito fácil.

— Isso… foi por causa do que a gente fez agora a pouco — Naruto respondeu um tanto frustrado. Tinha ficado sem argumentos, ele precisava mesmo daquilo.

— Não se preocupe. Eu te ajudo com isso e você me ajuda também.

— O que? — Naruto exclamou — Mas a gente acabou de…

— É que ver você excitado me excita também — Sasuke falou como quem se desculpa.

Naruto queria criticá-lo, mas não tinha moral para isso. O mero olhar de Sasuke sobre ele era o suficiente para instigá-lo, que dirá ver o companheiro naquela situação.

— Vire-se — ele mandou. Antes que Naruto se movesse, o próprio Sasuke o virou de costas, fazendo com que Naruto ficasse deitado de bruços na cama. Sentou-se em cima dele, uma perna em cada lado do corpo e Naruto pôde sentir a ereção do companheiro roçando entre as nádegas. Céus, como ele conseguia ficar excitado tão depressa?

— Ei, Sasuke. Você não vai…

— Não se preocupe. Não vou direto ao ponto — completou a frase para ele. Naruto deixou escapar um suspiro aliviado. Viu o companheiro esticar o braço na direção da cômoda e respirou fundo, sabendo o que estava por vir.

Bom, na verdade ele não sabia.

Sentiu algo frio e melado escorrendo por suas costas, percorrendo toda sua coluna. Tentou se virar para ver o que raios Sasuke estava fazendo com ele, mas o companheiro o segurou com mais força com as pernas, impedindo-o de se mover.

— Mas que droga você pensa que está fazendo? — Naruto exclamou.

— Ainda tinha um pouco de sorvete de chocolate — Sasuke informou, esticando o braço de volta à cômoda e devolvendo o que Naruto achou que era lubrificante, mas que na verdade era a taça e sorvete.

— Você derramou sorvete em mim? — Naruto exclamou indignado.

— Você já está todo melado mesmo. Mais um pouco não vai fazer diferença — respondeu. Naruto ia protestar, mas uma mordida em seu pescoço fez com que outro tipo de som saísse de sua boca. Um muito mais constrangedor — Não se preocupe, eu vou limpar isso para você — Sasuke sussurrou em seu ouvido, mordiscando-o em seguida.

Voltou a descer, chupando seu pescoço, que começava a apresentar tons avermelhados em alguns pontos. Ignorou a reclamação de Naruto sobre deixar marcas, na verdade aquilo pareceu um incentivo para sugar a pele com mais vontade. Começou então a passar a língua pela coluna, onde havia derramado o sorvete de chocolate. Sabia muito bem o quanto aquela região era sensível, por isso se demorava o máximo que podia para incitar Naruto ainda mais. E talvez para tortura-lo um pouquinho também. Ouvia os pedidos lamuriantes dele para que fosse logo direto ao ponto, que não aguentava mais esperar, e os ignorava. Quanto mais demorasse, mais Naruto ficaria excitado e melhor seria para ele quando chegasse o momento.

Sasuke não era fã de sorvete. Nem de chocolate. Nem de açúcar no geral. Mas era engraçado como adorava tudo aquilo quando estava misturado com o sabor de Naruto. Esse era o outro motivo pelo qual se demorava tanto ali. Tudo que misturava no corpo do companheiro ficava mais gostoso.

Antes que se desse conta sua língua já tinha chegado na lombar. Estava na hora de ter outro tipo de diversão. Mas não significava que não queria mais provar o sabor dele.

— Está pronto, Naruto?

Ele mal meneou a cabeça e Sasuke começou a distribuir beijos leves em sua entrada. Naruto suspirou com a ação repentina. Não pensou que ele faria daquele jeito.

— Se inclina um pouco — Sasuke mandou.

— O que? — Naruto virou a cabeça para encará-lo.

— Assim — Segurou Naruto pelo quadril, fazendo com que ele abaixasse a cabeça até apoiá-la no travesseiro e empinasse o quadril. Segurou-o firme pelas coxas, fazendo com que abrisse um pouco mais as pernas e passou a circular a entrada com a língua úmida. Por mais vergonhosa que fosse aquela posição Naruto não conseguia evitar os gemidos teimosos que saíam de sua garganta. Sasuke sabia muito bem o que fazer para excitá-lo.

— Sasuke… se quer mesmo fazer isso nessa posição, então anda logo — Naruto pediu entre um suspiro.

— Você não quer fazer assim?

— Sabe que eu gosto de olhar para você — Naruto lembrou.

— Eu sei. Mas Naruto… sabia que é muito mais fácil te tocar assim? — comentou, levando a mão ao membro dele em seguida. Naruto deixou escapar um gemido alto ao ser tocado, esquecendo-se completamente do que havia dito. Mal prestou atenção quando, de alguma forma o companheiro conseguiu colocar o preservativo apenas com a mão livre. Quando deu por si Sasuke já o tinha invadido com o membro.

Naruto não conseguia dizer mais nada. Não conseguia pensar. Sasuke esperou menos tempo dessa vez para que ele se acostumasse antes de começar a estocá-lo, mas não fez diferença. Naruto estava inebriado com os toques do companheiro, que acelerava aos poucos. Sasuke estava certo, ele tinha maior acesso à área com Naruto naquela posição. Podia sentir o suor dos corpos se misturando com suas costas grudentas por causa do sorvete de chocolate que Sasuke derramou nele enquanto o companheiro se arremetia contra ele em um frenesi, no mesmo ritmo em que o masturbava.

E por mais delicioso que aquilo fosse Naruto ainda sentia falta de uma coisa.

— Sasuke — Naruto chamou com a voz rouca — Eu quero ver o seu rosto…

— Ainda está pensando nisso? — Sasuke o masturbou com mais rapidez em uma tentativa de fazê-lo esquecer essa ideia. Naruto gemeu alto, mas não desistiu.

— Por favor…

— Você é um coelhinho mimado — Sasuke falou em falso tom de censura. Acabou atendendo ao pedido dele.

Retirou-se de dentro de Naruto, que girou na cama, ficando de frente para ele. Enlaçou o pescoço de Sasuke e o puxou para um beijo necessitado, evidentemente feliz. Sasuke quebrou o contato, mordendo o lábio inferior de Naruto antes de soltá-lo e o segurou pelas dobras dos joelhos, voltando a penetrá-lo sem fazer cerimônias. Naruto soltou um gemido abafado, o rosto enterrado na curva do pescoço do companheiro. Cravou as unhas nas costas de Sasuke quando ele voltou a investir contra ele, mas Sasuke não se importou. Na verdade mal percebeu. Estava tão inebriado com todas as sensações que Naruto lhe proporcionava que era como se não existisse mais nada ao seu redor, apenas ele e Naruto.

E apesar de toda aquela situação, mesmo que estivesse sendo violado e ainda usando uma ridícula tiara com orelhas de coelho, Naruto sorria. Não conseguia tirar aquele sorriso idiota da cara simplesmente porque podia encarar Sasuke nos olhos. O olhar libidinoso sobre ele, os movimentos eróticos enquanto o tocava, tudo deixava claro o quanto Sasuke o desejava. Naruto sabia disso, é claro, mas adorava ver isso estampado no rosto de Sasuke.

Uma estocada certeira atingiu sua próstata, fazendo Naruto gemer particularmente alto. Sasuke mordeu os lábios. Naruto se excitava fácil, mas também atingia o ápice depressa. Teria que dar logo um jeito nisso

— Sasuke, espera — pediu entre um arquejo — Não tira.

— O que? Mas você não acabou de…

— É que você está tão animado que me contagiou — a risada de Naruto transformou-se em um gemido — Eu ainda quero… sentir você dentro de mim.

Como Sasuke poderia negar um pedido desse? Não sabia ao certo se Naruto havia ou não atingido o ápice, mas passou a estocá-lo mais intensamente enquanto massageava seu membro no mesmo ritmo. Naruto soltou outro gemido lânguido e derramou-se, sujando a mão do companheiro e parte do lençol. Seu quadril se chocava insistentemente contra o de Naruto, causando reentrâncias nas laterais dos músculos do companheiro. Mais uma estocada e Sasuke soltou um gemido longo ao atingir o orgasmo. Ainda podia sentir Naruto agarrado a ele, movimentando o quadril em busca de mais prazer. Mais algumas estocadas e Naruto chegou ao ápice novamente.

Sasuke rolou na cama, deitando-se ao lado de Naruto e livrando-se do preservativo. Os dois tinham a respiração pesada, o peito subia e descia fora de ritmo. E ambos exibiam um sorriso idiota no rosto.

— Ei, Naruto — chamou, segurando a mão dele — Está feliz por ter feito isso enquanto via meu rosto?

— Você sabe que sim — Naruto entrelaçou os dedos com os dele — Só não entendo porque você queria fazer naquela posição.

— Eu queria testar algo novo.

— É porque não era a sua coluna que ia ficar doendo depois — Naruto resmungou.

— Hm… o meu coelhinho está bravo? — Sasuke virou-se na cama, acariciando o rosto dele.

— Só porque você me fez usar uma fantasia de coelho apertada, derramou sorvete em mim e me mandou sentar em você como se não houvesse amanhã? Imagine, é claro que não.

— Que bom. Porque você ainda vai precisar de ajuda para tomar banho.

— Ainda está pensando em fazer isso no chuveiro? — Naruto exclamou pasmo — Você conhece o conceito de ironia, não é?

— Estou brincando — Sasuke riu — Pode tomar banho sozinho mais tarde. Além do mais — Sasuke soltou a mão de Naruto e engatinhou na cama até ficar em cima dele — Ainda tem sorvete na cozinha.

— Estou começando a achar que você gosta de sorvete de chocolate — Naruto comentou enquanto Sasuke beijava uma região já avermelhada em seu pescoço.

— Eu gosto de você — Sasuke respondeu, beijando-lhe a bochecha — Gosto de tudo em você… eu te amo, Naruto.

— Também te amo, Sasuke — respondeu antes de beijá-lo nos lábios.

E como amava. Sabia que Sasuke tinha alguns fetiches peculiares, tinha descoberto um novo hoje, mas o amava independente de qualquer singularidade que ele pudesse ter. Afinal, Naruto também tinha seus desejos e Sasuke realizava todos. Aprenderam juntos que era assim que funcionava uma relação, você precisa doar um pouco de si para receber algo em troca. Foi assim desde o começo do relacionamento deles, anos atrás e sempre continuaria sendo. Se amavam na mesma intensidade e faziam de tudo um pelo outro. Tudo mesmo.

Mais tarde Naruto realmente acabou indo para o chuveiro, e não foi só para tomar banho.



___________________


Notas Finais:

Essa história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.

12 de Abril de 2020 às 04:42 0 Denunciar Insira Seguir história
6
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~