pedro-o-costa Pedro Costa

*Essa história também está sendo publicada no Wattpad, por isso, caso a vejam por la, saibam que é minha* *Mitologia Anepiana* Livro sagrado de aspecto religioso usado pelos adoradores dos deuses do Coração Mágico. O Tamulack é um conjunto de lendas, poesias, contos e canções separadas em versículos. Esse livro é usado para contar histórias sobre os deuses e heróis do passado e transmitir o conhecimento através das gerações. Essa "Bíblia" é um complemento para a história: "Os Herdeiros do Amanhecer, de Pedro O Costa"


Fantasia Épico Todo o público. © Todos os direitos estão reservados somente ao dono do livro.

#aventura #mitologia #fantasia
0
646 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Livro de Pamenot capítulo I

1- Eu, Pamenot, servo de Yashrok, escrevo nesse livro tudo que vi e ouvi a respeito da criação do mundo e do universo a partir das visões que o grandessíssimo concedeu a mim através da carruagem de Leferock.

2- Eu estava deitado em minha cama, doente, esperando que meus filhos voltassem trazendo o dinheiro que conseguiram vendendo as frutas e verduras que plantamos quando uma vi uma estrela brilhando no céu que anoitecia. A janela ficava próxima a minha cama e por isso era difícil não notar.

3- Ela era bela e parecia ter vida própria, o que não era muito comum para um astro daqueles, não na minha antiga crença, pois antes eu servia a alguns deuses sujos que nos enganaram por anos dizendo ser os verdadeiros, mas não passavam de fadas imundas e fétidas que exigiam sacrifícios humanos e comiam restos podres de cemitérios.

4- Uma voz doce e suave me chamou dizendo: Venha para o monte do sacrifício que lhe mostrarei a luz dos dias de Leferock e direi ao seu povo que o poder que emana de suas mãos não é de um simples homem, mas sim de um profeta.

5- E então minha enfermidade passou, e minhas pernas sararam fazendo com que eu pudesse andar novamente.

6- E eu fui em direção a montanha do sacrifício, a pé, mas com medo de que alguém me impedisse achando que eu era um simples homem caduco que saia de sua casa apenas vestindo as roupas de baixo.

7- Mas as pessoas não me notaram; era como se o poder que emanava dos céus estivesse tapando seus olhos para que minha vergonha não ficasse a amostra.

8- E eu subi como um adolescente desbravando o mundo procurando por coisas novas e aventuras que nunca foram contadas antes.

9- Pedra por pedra minhas mãos alcançaram. Se aquilo não fosse a vontade dos deuses, provavelmente eu teria machucado as costas assim que cai pela primeira vez após escorregar.

10- E então eu cheguei no topo, perto da pedra que as pessoas usavam para oferecer os mortos aos espíritos imundos e nojentos, feitos somente para o desprezo.

11- E então a pedra queimou e derreteu, assim como o metal após ser muito aquecido na fornalha.

12- E escorreu por entre as pedras, e as pessoas viram de longe o brilho daquele objeto imundo sendo esquecido de acordo com que esfriava por causa dos ventos que apesar de estarem frios, não me incomodavam.

13- E então olhei para o céu, em direção a estrela, mas ela já não estava mais la. As nuvens começaram a se juntar e as outras estrelas brilharam em sincronia, como se estivessem alegres e ansiosas para o que viria a seguir.

14- E as nuvens, antes azuis, agora eram amarelas, pois um sol apareceu ali, na minha frente. E um calor emanou dele vindo em minha direção. Eu tentei tapar os olhos, mas uma bela dama de longos cabelos dourados apareceu e tirou minhas mãos de minha face.

15- Ela usava vestes rosas bem puxadas para o branco e sua pele emanava luz. Em seu rosto havia um sorriso tão belo que qualquer outro mortal teria morrido perante ele, mas Yashrok havia me preparado alongando minha expectativa de vida.

16- Da luz apareceu um homem que vestia uma luz branca poderosa e extremamente quente. Ele abriu suas asas e então uma palavra veio em minha mente: Yashrok.

17- E ele disse, com uma voz poderosa, assustadora e intimidante, mas doce e calma ao mesmo tempo; é impossível descrever para mortais que nunca ouviram algo parecido: "Venha comigo. Mostrarei o início das coisas para que escreva e passe para o seu filho, que também escreverá e então mostrará para todos a verdadeira mensagem por trás de tudo que conhece."

18- E então a luz abaixou e o espírito que estava ao meu lado desapareceu, assim como o grande sol que estava em minha frente.

19- E então la estava a noite novamente, sem nada de mais acontecendo. Eu pensei comigo: "deve ser coisa da minha cabeça."

20- levantei me para ir embora, mas as estrelas novamente brilharam ofuscando meus olhos totalmente.

21- Minha mente voou para longe, para o meio das estrelas e dos planetas. O cosmos brilhava intensamente. Eu vi as partículas de luz se desfazendo e se reconstruindo. Eu vi seres brilhosos, majestosos e poderosos formados como um exército pronto para atacar.

22- E então tudo se reverteu, e o tempo voltou, e o universo se converteu a nada.

23- Eu fui mandado para um lugar além do tempo ou de qualquer física existente. Um lugar em que nenhum mortal ou deus comum chegaria.

24- Eu estava em um templo grande e todo iluminado, cheio de uma magia não pertencente ao nosso mundo.

25- E havia uma mesa com vários tronos em volta dela. O tamanho daquelas coisas era imensurável. Eu não sei com o que comparar, pois elas pareciam ser infinitas, mas Yashrok havia me abençoado com a capacidade de vê-las.

7 de Abril de 2020 às 18:30 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Livro de Pamenot capítulo I-II

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas