teffychan Lilith Uchiha

Naruto e Sasuke sempre discutiram, até por motivos triviais. Entretanto, quando Iruka decidiu que os dois deveriam formar dupla em uma aula prática para que aprendessem a trabalhar em equipe, um acidente aconteceu durante o exercício, separando os dois meninos da turma e fazendo com que se perdessem em uma floresta. Agora eles teriam que aprender a deixar suas diferenças de lado se quisessem sair daquele lugar distante e voltar para casa.



Fanfiction Anime/Mangá Todo o público. © Toos os direitos reservados

#amizade #songfic #naruto #sasuke #comédia #shortfic
2
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1 - Vamos Nos Apressar

Notas Iniciais:


Olá!

Essa história foi inspirada na música Haruka Kanata, a segunda abertura de Naruto clássico. Eu vou colocar alguns dos versos traduzidos em cada capítulo, que também servirão como título.

Boa leitura^^


_________________________


Vamos nos apressar

Não é preciso se precipitar

Corra através da noite




Naruto estava cansado de cair na rotina. Todo santo dia era a mesma coisa. Acordar atrasado, comer ramen com leite no café da manhã. Às vezes passava mal ou tinha diarreia e nunca entendia o motivo, e o que era pior, isso também estava se tornando parte da rotina. Depois ia para a Academia, cochilava nas aulas a maioria das vezes, levava bronca de Iruka, arranjava confusão dentro e fora da Academia e voltava para casa no fim do dia onde ficava sozinho… de novo.

Para uma criança de sete anos estar reclamando da rotina a situação era séria mesmo.

Felizmente para ele, os alunos teriam uma aula prática naquele dia. Iruka levou as crianças para fora da sala de aula. Os estudantes já se animaram com a possibilidade de treinar com kunais de verdade, mas não era só isso. O homem os levou para fora da Academia, em um campo aberto a alguns metros dali. A grama verde estava alta, devia fazer semanas que ninguém cuidava do local, talvez meses, indo até onde a vista alcançava.

— Muito bem, agora quero que todos prestem atenção — Iruka alteou a voz e os alunos fizeram silêncio — Hoje faremos um teste prático. Vocês formarão duplas e tentarão recuperar esse item — ele mostrou uma pequena estátua de urso, um pouco menor do que uma kunai — Eu escondi várias iguais a esta aqui hoje cedo, espalhadas pelo campo. A tarefa de vocês é trazê-las de volta para mim — explicou — Ah, e se tentarem pegar mais de uma para atrapalhar as outras duplas serão desclassificados — acrescentou — Agora vamos lá, formem seus pares.

As crianças correram de um lado para o outro, tentando formar dupla com o melhor amigo ou com alguém que considerasse forte. E, como já era de se esperar, praticamente todas as meninas da classe desejavam formar dupla com Sasuke.

Essa era outra coisa que fazia parte da rotina de Naruto, e também a mais irritante. Ver o quanto aquele menino era melhor do que ele em absolutamente tudo. Desde provas teóricas até exercícios com taijutsu. Até na popularidade ele ganhava! O que aquele garoto tinha que Naruto não possuía afinal?

Como se não bastasse ter que aguentar o “senhor perfeição” todo santo dia durante as aulas, teria que aturar o menino o dia inteiro dessa vez. As garotas da classe brigavam tanto para ver com quem Sasuke formaria par que Iruka determinou que ele não faria dupla com nenhuma menina. Em contrapartida, ninguém, absolutamente nenhuma pessoa daquela classe enorme quis fazer par com Naruto. E como Sasuke não demonstrou interesse por ninguém em especial, Iruka determinou que os dois formariam dupla.

— Por que eu tenho que fazer dupla com esse idiota? — Sasuke indagou.

— Porque você não escolheu ninguém. E o Naruto ficou sem par, então vocês irão juntos — Iruka explicou.

— Mas eu não quero ficar na mesma dupla que esse perdedor! — Sasuke reclamou aborrecido. Aquela era uma das raras ocasiões em que demonstrava alguma emoção. Geralmente era inexpressivo o tempo todo

— Quem você pensa que está chamando de perdedor, seu imbecil? — Naruto retrucou.

— Você é um tremendo perdedor. Tanto que ninguém quis fazer dupla com você.

— Já chega vocês dois — Iruka afastou os meninos antes que eles começassem a se engalfinhar. Pensou por alguns segundos se aquela tinha sido mesmo uma boa ideia, mas decidiu manter a dupla. Aprender a trabalhar em equipe com alguém com quem você não simpatiza muito também é importante afinal — Muito bem, vamos começar o exercício. Peguem seus equipamentos ninja e vão procurar pelas estátuas. Tem um rio mais a frente caso sintam sede ou queiram pescar se ficarem com fome, mas tomem cuidado. Não percam o foco e finjam que essa é uma missão de verdade. Vocês têm até o fim do dia.

As crianças adentraram a mata, correndo em direções diferentes. Correram sem rumo durante algum tempo e só então se lembraram de que deveriam estar procurando pelo objeto que Iruka escondeu. Bom, quase todos.

— Naruto! Espera! — Sasuke chamou a alguns metros de distância. Naruto corria, sem prestar atenção nele.

— O que foi? Estou sendo rápido demais para você? — Naruto riu. Não era sempre que conseguia ganhar de Sasuke em alguma coisa, então não podia evitar de se gabar.

— Não seja idiota. Isso não é uma corrida — o menino retrucou — Precisamos procurar aquela estátua que o Iruka-sensei escondeu.

— Ah sim, a estátua — Naruto tinha se esquecido completamente dela. Voltou para perto de onde o garoto estava a contragosto enquanto olhava ao redor — Ei, aonde os outros foram? Nós partimos do mesmo lugar antes de entrar aqui.

— Acontece que você correu demais e eu precisei te seguir. Não adiantaria de nada se eu encontrasse a estátua e voltasse sozinho, seria desclassificado — Sasuke explicou aborrecido enquanto revirava a grama alta com as mãos — Os outros devem ter ficado para trás.

— Azar o deles então — Naruto deu de ombros — Vamos procurar logo essa porcaria de estátua, quanto mais rápido encontrarmos, mais rápido eu vou poder ficar longe de você e desse seu ego enorme.

— E eu das suas idiotices.

Eles continuaram ofendendo um ao outro enquanto procuravam pela estátua de urso. E acabaram por se focar mais em provocar o outro do que encontrar a estátua. Não notaram que a grama começava a ficar mais alta. Antes batia nos joelhos, agora estava na cintura. e se afastavam cada vez mais da Academia sem perceber.

— Você é o maior perdedor que eu já conheci em toda minha vida — Sasuke prosseguia com o que parecia ser uma competição de ofensas.

— “Toda sua vida” — Naruto repetiu, dando risada — Você só tem sete anos, pare de falar como um velho.

— Na verdade tenho oito, seu pirralho.

— O que? Você é mais velho que eu? — Naruto parou de procurar para encará-lo, surpreso com a informação. Em seguida irritou-se. Como ele podia ganhar até nisso? Resolveu usar aquilo a seu favor — Bem, então deve ser por isso que você fala igual a um velhote.

— Velhote? — ele repetiu ofendido — São só alguns meses de diferença… ei, Naruto! Cuidado!

Naruto estava tão concentrado em ofendê-lo que não percebeu que o terreno com grama alta havia terminado em um precipício. Naruto sentiu pedras escorregarem abaixo de seus pés e sua mão ser segurada momentos antes de ele cair junto com elas.

— O que está fazendo, seu idiota? Como você não viu um precipício bem na sua frente? — Sasuke exclamou. Esforçava-se para não deixar Naruto cair, mas não sabia se teria força suficiente para puxá-lo de volta.

— Será que podemos falar sobre isso depois que eu não estiver correndo risco de vida? — Naruto exclamou. Estava internamente grato por Sasuke tê-lo segurado, mas a sensação de suas pernas balançando no ar sem nenhum apoio ainda era aterrorizante — Me puxa de volta!

— Como se fosse fácil. Você é pesado — Sasuke reclamou. Segurava o menino com as duas mãos, mas ainda assim tinha dificuldade para erguê-lo completamente.

— Não invente desculpas! — exclamou, seriamente preocupado com a possibilidade de cair — Não vai me dizer que não consegue? — provocou, como se isso pudesse servir de motivação.

— Claro que consigo — Sasuke puxou com mais força. Parecia ter funcionado — Que droga Naruto, você precisa fazer uma dieta.

— Dieta? Eu faço três refeições de ramen com sabores diferentes todos os dias, igual a todo mundo! Não sei por que precisaria… — Naruto parou de queixar-se quando uma das mãos do menino escorregou. Agora Sasuke só o segurava com a direita — Sasuke, me tira daqui, pelo amor de Deus. Eu faço dieta, eu como só alface, não importa, mas me tira daqui!

— Estou tentando — ele realmente estava, mas o suor devido ao esforço de segurar Naruto não ajudava. A mão do garoto começava a se tornar escorregadia. Sem falar que ele não conseguiria sustentar aquele peso por muito mais tempo — Sua mão está suada.

— Lógico que está suada, eu posso morrer aqui! — Naruto exclamou. Um dos seus dedos escorregou. Depois outro — Sasuke, não me solta, por favor.

Ele não soltou. Ao invés disso caiu junto com Naruto quando a terra cedeu abaixo de si. Os dois caíram e gritaram e quando se aproximaram da copa das árvores mais altas antes de se chocarem contra o solo, Sasuke tentou se segurar em um dos galhos com a mão livre. Falhou na primeira tentativa e continuaram caindo. Depois tentou enroscar as pernas contra outro galho, mas ele era fino demais e se partiu. Conseguiu segurar um galho mais grosso na terceira tentativa. Naruto ainda estava agarrado à sua mão direita.

Mas não por muito tempo. O galho em que se segurava também começou a quebrar lentamente, até se partir de vez. As folhas grossas da árvore cresciam muito juntas a partir dali e nenhum dos dois conseguiam mais se segurar em lugar nenhum. Os meninos gritavam enquanto caíam. Naruto foi o primeiro a se chocar contra o chão, caindo de pernas e braços abertos, as costas coladas na grama. A cabeça doía por causa da aterrissagem forçada, e logo sua barriga começou a doer também quando Sasuke caiu sentado em cima dele.

— Ei, seu idiota! Está querendo me matar?

— Te matar? — Sasuke repetiu ofendido — Eu salvei sua vida! Se não fosse por mim você teria caído daquele penhasco.

— Bem, adivinhe só: Eu caí daquele penhasco! — Naruto exclamou.

— Mas você está vivo, não está? — ele observou — Francamente, você é muito mal-agradecido… por que preciso me arriscar para ajudar um perdedor como você?

— Porque você não vai conseguir cumprir a tarefa que o Iruka-sensei passou sem mim, é por isso — Naruto respondeu com irritação — Agora sai de cima de mim. Você é pesado.

Sasuke levantou e Naruto fez o mesmo. Ficaram em silêncio por alguns segundos, examinando o lugar em que estavam agora. A grama era mais escura e mal cuidada. Muitas árvores cresciam juntas, levando até uma floresta. Algumas estavam com o tronco coberto de lodo. Olharam para o enorme penhasco de onde tinham caído. A parede de pedra era completamente lisa e inclinada em um ângulo desfavorável para tentarem escalar.

— Onde estamos? — Naruto quebrou o silêncio.

— Não sei. Mas com certa é um lugar bem… distante — Sasuke respondeu, ainda examinando o local. Já havia treinado em florestas antes, mas nunca em uma tão sinistra quanto aquela.

— Acha que estamos muito longe de casa? — Naruto indagou.

— Acho que nem estamos mais em Konoha — respondeu, torcendo para estar enganado — Que droga… é culpa sua estarmos aqui.

— O que? Por que minha culpa? — Naruto exclamou ofendido.

— Porque foi você quem saiu correndo na frente sem esperar por mim. Deveríamos ter procurado por aquela maldita estátua no meio do gramado, como todos os outros, mas você saiu correndo para longe como se não houvesse amanhã!

— Não tenho culpa se você é lento — Naruto resmungou, mas sabia que o garoto estava certo. Ele tinha corrido para longe sem necessidade e veja só o que aconteceu. Não conseguiria cumprir a tarefa a tempo, estava perdido em um lugar desconhecido, junto com Sasuke ainda por cima.

— Não sou lento. Você é quem saiu correndo feito um desesperado.

— Certo, certo. Que diferença faz de quem é a culpa? Precisamos encontrar um jeito de voltar para onde os outros estão — Naruto desconversou. Deu meia-volta, dirigindo-se na direção das árvores.

— Ei, aonde pensa que está indo? — Sasuke chamou — Entrar na floresta é perigoso, não sabemos o que pode ter lá.

— Mas nós precisamos encontrar um jeito de voltar. Podemos usar cipós, ou subir em árvores mais altas, sei lá — Naruto falou, embora soubesse que nada daquilo adiantaria — Ou você prefere tentar escalar?

Sasuke olhou para o penhasco mais uma vez e crispou os lábios.

— Apenas tome cuidado, está bem? Eu não quero ter que cuidar de você.

— Pois eu digo o mesmo — Naruto respondeu.

Adentraram a floresta e caminharam em silêncio por alguns minutos. Tudo parecia exatamente como uma floresta deveria ser. Árvores altas, plantas desconhecidas, um coelho aqui, um cervo ali… nada de mais. Sasuke estava dividido entre o alívio por não terem encontrado nenhum perigo e a preocupação por também não ter nada ali que pudesse lhes ajudar a voltar para junto do resto da classe. Mas Naruto pensava em outra coisa.

Por mais que odiasse admitir, sabia que não teria sobrevivido àquela queda do penhasco se Sasuke não o tivesse ajudado. Ele foi arrogante ao dizer isso, não podia negar, mas era verdade. E o menino ainda acabou caindo junto com ele… que ótimo, mais uma coisa para Sasuke jogar na sua cara! Era só o que faltava, agora iria dizer que caiu do penhasco por culpa dele!

Encarou Sasuke de soslaio. O garoto estava com os cotovelos e uma das pernas arranhadas por causa da queda e um dos braços sangrava um pouco. Não que Naruto estivesse melhor, os joelhos estavam ralados e tinha um corte superficial na bochecha, mas o pensamento de que Sasuke tinha se machucado por causa dele lhe incomodava. Torcia para que o menino não jogasse isso na cara dele. Se bem que, se não tinha feito isso ainda, então talvez não pretendesse fazê-lo.

E ele poderia ter deixado Naruto ali e continuado sua busca pela estátua. É claro que ele seria desclassificado se voltasse sozinho, mas parecia sinceramente preocupado com Naruto quando tentou ajudá-lo.

Céus, como Naruto odiava ficar devendo favores!

— Sasuke — ele chamou, caminhando ao lado do menino — Eu detesto ficar devendo favores. Um dia vou retribuir aquela ajuda de antes, quando você me segurou quando eu estava caindo do penhasco. Mas… obrigado — saiu andando na frente, sem esperar por uma resposta.



_______________________


Notas Finais:


Essa história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.


4 de Abril de 2020 às 04:28 0 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Capítulo 2 - Eu só Irei Me Queixar no Fim

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias

Ghost Ghost
Farsa Farsa
Gentileza Gentileza