loremkmorais Lorem K Morais

No escuro, Gami segura minha mão e me pede para contar algo bom.


Horror Literatura monstro Para maiores de 18 apenas.

#horror #suspense #fantasia
Conto
19
5.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Avisos: abuso-infantil (implícito)



No escuro, Gami segura minha mão e me pede para contar algo bom.

Em um sussurro cúmplice, sentindo o cheiro de roupa que precisa ser colocada no sol, eu falo sobre o dia em que fizemos uma casa com palhas de coqueiro na praia. Em como o dia estava nublado, mas ninguém se importou com a chuva que viria. Meus irmãos se sujaram de lama enquanto fazíamos a dança da lama. Todo mundo estava feliz.

No escuro do guarda-roupa, Gami me abraça e me pede para contar algo engraçado.

Em uma risada baixa eu conto sobre como uma caneta estourou na boca da minha irmã e ela ficou com os lábios azuis, sobre o som que meu irmão faz com o braço na áxila e que me faz lembrar de um pum.

No escuro do guarda-roupa trancado, Gami trança meu cabelo e me pede para me contar algo assustador.

Eu falo para ele sobre cheiro de hospital. Sobre como nada é o que parece com os adultos. Sobre como o som dos passos dos meus irmãos se afastando para ir para escola me faz querer chorar.

No escuro do guarda-roupa trancado por fora, Gami arranha a porta e me pede para contar algo triste.

Eu falo sobre não saber se minha mãe está bem no hospital, do meu pai que nunca está em casa, dos meus irmãos sempre brigando. Eu falo sobre estar sozinha.

No escuro do guarda-roupa trancado por fora por horas sem fim, uma porta se abre. A babá me olha do outro lado, com as chaves na mão. Uma mão se agarra em meu pulso com força e me arrasta para fora.

No escuro, Gami lamenta e cuida dos meus machucados, me pergunta para falar um desejo.

Eu falo sobre o meu desejo de que ele fosse real.

No escuro de dentro do guarda-roupa Gami sorri. Dentes pontiagudos e olhos brancos, em seu abraço eu consigo segurar todo o universo. Sua voz, como pura estática, quebra e se retorce curioso:

“Você não tem medo dos monstros de dentro do guarda-roupa?”

“Não.” Eu respondo em um sussurro. “Eu tenho medo do monstro fora dele.”

27 de Março de 2020 às 21:02 9 Denunciar Insira Seguir história
27
Fim

Conheça o autor

Lorem K Morais Cosmopolita, cafezeira e ranzinza. Estou sempre de um lado para o outro, sem pouso certo. Uma hora aqui, outra acolá. Cirurgiã-Dentista e escritora por ocasião, porque preciso colocar em palavras tudo o que vi. Entre aqui e acolá. Em comum a vontade de fazer as pessoas sorrirem. Vocês podem me encontrar também no meu blog Anjo Sonhador [loremkrsna.blogspot.com]. Não se acanhe não, se achegue aqui. Deixe te contar uma história.

Comentar algo

Publique!
Amanda Luna De Carvalho Amanda Luna De Carvalho
Olá, tudo bem? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Eu amo histórias com uma temática mais pueril e que contenham uma lição de vida grande, muito mais que uma lição de moral. Para mim, é um deleite ler algo assim. Já escrevi livros nessas bases e amo quando alguém desenvolve algo tão bem escrito. A coerência está apropriada. A estrutura empregada está ótima e bem condizente com aquilo que o texto pede durante sua narrativa. Tudo está entremeado de maneira coesa e muito bem construído. A descrição é delineada de maneira leve e sutil. Os personagens são excelentes e bastante humanos com seus sentimentos. O monstrinho, apesar de ser imaginário, possui sentimentos de qualquer indivíduo comum. O discurso final da garotinha é focado na mais crua e dura realidade possível. A gramática está boa, mas notei alguns deslizes e sugiro umas alterações. "Em uma risada baixa eu conto sobre como uma caneta estourou na boca da minha irmã" — Nesse caso, indico colocar uma vírgula depois de "baixa". "sobre o som que meu irmão com o braço na áxila" — Nesse caso, indico trocar "áxila" por "axila". "Você não tem medo dos monstros de dentro do guarda-roupa?" — Nesse caso, indico trocar "tem" por "têm", já que estamos tratando de uma frase no plural. Esses são meus apontamentos e espero ter sido útil em mencionar isso. Seu conto é estupendo e possui uma verdade tremenda. Chega a ser uma delícia aos nossos olhos. Espero que continue escrevendo seus contos e tenha muito sucesso em seus escritos futuramente. Até mais!
August 04, 2020, 03:19
Tenten Plushie Tenten Plushie
Que conto bom, fiquei um pouco triste talvez porque me senti um pouco na pele desse personagem. Acredito que muita gente também, perfeito! Parabéns por essa obra.
June 10, 2020, 15:57
Amanda Jandrey Amanda Jandrey
Minha nossa, que conto fantástico. Tu escreve muito bem e tem um tom macabro que eu achei excelente pro desenvolvimento. A forma como vocês desenhou a história em tão poucas linhas com essa maestria, faz-me imaginar o que pode vir de uma história mais longa. <3 Parabéns! Ficou fantástico.
June 04, 2020, 23:32
Stefany V. Stefany V.
Ah, meu Deus! Que coisa maravilhosa esse conto! Eu, simplesmente me emocionei e morri com tão poucas palavras! Achei maravilhoso a maneira como você contou tudo o que precisávamos saber em poucas linhas, com parágrafos intercalados, nossa, simplesmente majestoso. Eu amei muito a sua história! Obrigada por ela ❤
May 22, 2020, 17:21
Bells Pontes Bells Pontes
Que conto maravilhoso! Tão curto e tão forte quanto um soco no estômago. Amei!
May 14, 2020, 22:27

  • Stefany V. Stefany V.
    Eu pensei a mesma coisa, Bells, acredita? Muito bom mesmo :) May 22, 2020, 17:22
Ana Clara Ana Clara
É, definitivamente, um dos melhores contos que já li na vida. A transição suave entre anos de tristeza e alegria, o mistério de uma mãe que mal aparece, a solidão de uma criança querendo um amigo pra brincar... Parabéns. Seu conto está entre os meus favoritos.
April 24, 2020, 02:43
Wesley Deniel Wesley Deniel
É tão triste ler algo assim. Saber de todas essas coisas horríveis que acontecem dia após dia, muito vezes com pessoinhas tão indefesas. Mas não devemos evitar a realidade, ela deve sim ser sempre exposta, e a literatura o faz tão bem ! Parabéns por sua história.
April 10, 2020, 12:01

  • Lorem K Morais Lorem K Morais
    Concordo com você, nada como a literatura para expor a realidade, por mais dolorosa que ela possa ser ás vezes. Obrigada pelo comentário. April 12, 2020, 20:45
~