A
Andreia Rego


Transforma a dificuldade em amor, o desagrado em felicidade e o desconhecido em liberdade. Ama-te, conecta-te, descobre-te e sê livre!


Auto Ajuda Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#sofrimento #esperança #felicidade
2
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Precisei de não pertencer a lado nenhum, para sentir que pertencia a todo o lado

Pertenço a um local, como qualquer um de vós, porque nasci lá.

Mas e quando não é assim tão simples?


Dou-vos a conhecer um texto que escrevi quando me permiti sentir que havia mais para além da minha cidade Natal.

"Quatro paredes isoladas, luz deserta, pensamentos oblíquos. A solidão salva-me da realidade. Tudo o que quero são os sonhos que me mantém viva.

Aqui, sentada num banco de madeira velho, a quebrar-se pela falta de companhia, recordo-me da solidão que é só minha, não me esquecendo que estou no centro de uma sala onde apenas me é visível a escuridão da minha alma, como se olhos não existissem no meu rosto tímido e calado.

O futuro que tanto ambiciono, certamente está no interior desta escuridão, destas sombras, considerando que nada mais existe, estou paralisada, com medo de tudo o que se move do sítio.

Imensa é a revolta que, todos os instantes, se apega ao meu coração fazendo com que ele grite apertado, pequeno, sozinho. Nada mais cabe nesta invulgar bomba de sangue, tão nostálgica e com vontade de viajar em direcção a tudo o que não seja este sofrimento.

Não podendo viver a minha pessoa, vivo as outras. Eu estou apenas sentada no meu banquinho a ver a vida de outrem fluir sem mim, porque a minha presença não conta, pelo contrário, incomoda.

Um dia o meu corpo vai libertar-se pela porta do "suicídio", porque morrer é o único acto que posso fazer por mim.

Quando digo morte, não é morte verdadeira, mas sim, o momento em que para as gentes que me conhecem e para o local onde nasci eu deixar de estar presente, e nesse dia eu vou viajar para longe, recomeçar a minha jornada, ser um novo alguém e esse novo alguém jamais voltará ao passado."


Esta carta escrevi-a eu em 2011 e até à data não me lembrava te-la escrito. Sendo que a minha cidade natal era uma prisão, o suicídio a passagem do sofrimento à felicidade, a sala escura a minha mente fechada e deprimida, tamanho sofrimento e verdade descritas nessas palavras.


O que eu não esperava era que o futuro me levasse a um local enormemente mais mágico do que, em sonhos, eu previa.


Meus caros amigos não percam os capítulos desta história real que aqui partilho convosco, sei que vai valer a pena para colocar esperança nos vossos corações.


Até à próxima leitura!








27 de Março de 2020 às 19:48 1 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Ser portadora de uma doença ajudou-me a perceber como ser feliz!

Comentar algo

Publique!
Amanda Luna De Carvalho Amanda Luna De Carvalho
Olá, tudo bem? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Primeiro de tudo, suas reflexões me tocaram profundamente pelo fato de mencionar sobre os problemas de sua saúde e como isso mudou sua rotina. A sutileza de suas palavras colocadas de modo meditativo no texto me mostra sua força de vontade em continuar seguindo em frente. A coerência está excelente. A estrutura está ótima e pude notar como é delicada suas descrições do que sente ao colocar as emoções em palavras. Os sentimentos apresentados são demonstrados com bastante gentileza em cada uma das palavras escritas. A grandeza extraordinária de cada capítulo comove realmente. Você sendo a própria personagem e contando anseios tão aflorados no seu dia a dia me indicam uma mulher intensa e cheia de fibra, além de muita, mas muita garra. Acho que uma pessoa que passa pelo que você está passando deve viver cada momento de maneira enérgica e poderosa. Pude perceber isso em cada linha escrita do que vi em sua história. Quanto a gramática, não notei nenhum erro e devo lhe dar as congratulações por escrever de modo tão assertivo, simétrico e formoso. Seu relato de vida é muito enternecedor e denso de um modo que atingiu toda a minha alma. Devo lhe dar as congratulações por escrever algo tão bonito. A maneira como escreve mexe com nosso interior realmente. Espero que continue escrevendo e tenha muita sorte com seus livros. Eu desejo isso do fundo do meu coração. Até mais!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 9 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!