thauan-nery-braga-da-silva Thauan Nery Braga da Silva

este é um breve romance reflexivo, alias não é só uma historia de um romance clichê qualquer , é apesar de tudo uma historia para refletir sobre a vida


Conto Para maiores de 18 apenas.
Conto
0
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Saindo da Caverna

Aqui estou eu sentado a beira da janela enquanto tomo café e observo a chuva que cai do lado de fora do meu AP barato, contemplo a beleza da natureza e reflito em como as coisas belas tem um poder enorme de destruição. Volto meu olhar para a mesa de trabalho e em seguida para meu apartamento “Deus como isto tudo esta uma bagunça” penso, acho que tudo em minha vida é na verdade uma tremenda bagunça ,sou escritor , você deve estar pensando “como pode uma simples historia de um jovem escritor ser interessante?” não irei descordar de você , admito ,levo uma vida chata de adulto , porem nem sempre foi assim.

-Charles esta ai?!!

Escuto a voz de uma doce mulher bater em minha porta, mas que diabos, quem em sua plena consciência decide incomodar os outros as 10 da manha? Abro a porta e lá esta ela, a jovem e doce Ana, com seu belo cabelo Black todo encharcado por conta da chuva e sua incrível beleza de mulher negra. Conheço ela desde criança , com certeza é uma das melhores amizades que uma pessoa poderia ter, admito que posso estar apaixonado por minha melhor amiga.

Ela me olha com aquele doce olhar encantador e me pergunta em seguida:

- por que a demora em me atender? Fico preocupada com você, sabe disso, sabe não é?

Respondo:

- Sei sim minha jovenzinha impaciente, nossa como você esta horrível, vamos entre para se secar.

Ela entra e me da sermões sobre a bagunça que deixo se acumular no meu apartamento. Ana vem me visitar umas duas vezes na semana... Ela se preocupa com as coisas que eu posso fazer, “nossa, mas como alguém pode se preocupar com um escritor chato?” calma irei lhe explicar, nem sempre eu sou calmo, sofro com problemas existenciais , quando perco o controle da minha mente costumo fazer coisas que nenhuma pessoa normal se arriscaria a fazer, vejamos... na ultima vez em que surtei eu meio que furtei o carro de um grupo de policiais dirigi o carro desrespeitando todos as leis de transito que alguém pode desrespeitar, dirigi loucamente ate o corpo de bombeiros ,e ateei fogo ,ate hoje dou muita risada quando me lembro disso, pois é irônico ver o corpo de bombeiros em chamas, a graça da vida esta ai , nas loucuras irônicas que decidimos fazer... Mas não terminou muito bem pra mim, sai correndo pelado pelas ruas e fui capturado em seguida por um grupo de bêbados, peguei um ano de cadeia, a forte influencia de um pai que é advogado fez com que eu não passasse o resto de minha vida na cadeia. Por conta da ultima vez em que surtei, Ana resolveu alugar um AP perto de mim para ficar me vigiando.

-já comeu? Você precisa se alimentar, e os remédios ?Está tomando?

Respondo com muita preguiça:

- Sim, estou comendo enquanto faço este artigo para a revista “NewsWrdd” e tem uns 20 minutos que tomei os remédios

-meu Deus Charles que voz sonolenta é essa ? tem quantas horas q você não dorme ?

- umas 32 horas sem dormir, acho que os remédios não estão tendo tantos efeitos quanto antes...

Ela me olha de forma preocupada e em seguida muda de assunto:

-que diabo, você precisa dormir bem sabe disso , mas e esse artigo ai...é sobre o que ?

-depressão e suicídio estão utilizando algumas obras de Nietzsche, Shopenhauer dentre outros pensadores.

Ela me olha atentamente, como se quisesse ler a minha mente e me diz uma ultima coisa antes de voltar para sua rotina agitada:

-Olha só ,vai ser um belo trabalho , mas procure dormir um pouco ,irei retornar para o departamento de moda, meus superiores estão me enchendo o saco, querem que eu entregue a coleção de moda ate o fim do mês. Tchau...

Ela beija minhas bochechas de forma gentil e carinhosa, o que me faz sentir um certo calor, se é que você me entende...a vejo descer as escadas, em seguida fecho a porta e me dirijo ao banheiro, me encaro por uns segundos no espelho, meus cabelos negros e longos estão bagunçados, estou com olheiras terríveis , que diabos, como minha aparência esta terrível...volto-me para a mesa de trabalho, sento por uns instantes e encaro as varias cicatrizes de cortes que há em meu corpo...tento não pensar no olhar preocupado de Ana e nas vozes que me atormentam...em fim volto a escrever meu artigo para a revista.

Passo horas na frente do computador, isso para mim já é normal, não consigo sair de casa por conta de meus problemas, então passo maior parte do tempo pesquisando acontecimentos históricos, lendo livros virtuais e físicos, jogando... Compro meus mantimentos em lojas virtuais, é incrível como a tecnologia facilita o nosso aprisionamento na caverna, em fim, essa é a rotina chata e sem graça de um escritor com surtos causados pela depressão.

Quando chega a noite me deito na cama e pratico meus exercícios de memoria, fico me lembrando dos momentos de quando eu e minha melhor amiga – que amo secretamente- éramos crianças, jovens, alegres e inocentes , maldito mundo... a sociedade tem um poder enorme de destruição , matam a bondade e a doce imaginação das crianças, eles criam os monstros e depois os ignoram, “por que as pessoas sentem prazer em destruir algo tão belo?” penso enquanto as lagrimas caem sem parar. Acho que amo Ana por este simples motivo, quando olho através de seus olhos eu ainda vejo o brilho daquela criança inocente, alegre e sonhadora, fico feliz em ver que a maldade do mundo não foi capaz de corrompe-la. As vezes ela tem uma folga ou outra no serviço, amo quando ela tem essas folgas, ela vem me visitar, serio isso me deixa muito feliz, passamos o dia todo juntos, cozinhando ,dançando ao som de musicas antigas e vendo filmes bem clichês de romance e ate choramos juntos por conta dos filmes, é muito bom ter isso, ter alguém que te faça esquecer de todo o inferno, Ana é a única pessoa que me entende e se preocupa comigo já que não tenho amigos e minha família não se importa comigo.

Já se passa duas semanas desdá ultima visita dela, isso me preocupa um pouco, pois ela não costuma demorar tanto para me ver, mas acho que é por conta do trabalho... Esse maldito modelo capitalista escraviza muito as pessoas... Volto para meu computador, desta vez para escrever um artigo para a faculdade sobre um livro que publiquei mês passado, na obra eu descrevia sobre a capacidade de raciocínio de um deficiente mental, isto é um tabu enorme em nossa sociedade, pois pessoas diferentes são deixadas de lado como se não valessem nada, como se fossem uma maquina defeituosa e por conta disso merecerem ser descartadas... repito mais uma vez, MALDITO CISTEMA CAPITALISTA!!!

Resolvo ligar para Ana para contar as novidades de minha pesquisa, alias ela fica muito feliz em ver que estou fazendo conquistas.

-Alô meu pudim-falo isso dando risada, o motivo? Durante uma de suas folgas ela decidiu fazer uma receita de pudim que viu na internet, você precisava ter visto, a aparência do pudim se comparava com a desses seres bestiais que vemos em filmes antigos de alies, e o gosto estava tão horrível quanto a sua aparência-

-Haa...oi Charles ...estou feliz por você ...

Ela me responde de forma estranha, parece estar preocupada com algo... meio chorosa ate... acho que os superiores dela devem ter dado uma bronca por conta dos modelos das roupas de inverno...antes mesmo de eu lhe perguntar mais alguma coisa ela me diz:

- Irei ai amanha...tem tempo que não nos vemos ne?...Preciso muito lhe ver

Cara ,tu não sabe a puta cara de felicidade que eu fiz ao ouvir ela me dizer “preciso muito lhe ver” , é raro alguém me dizer que quer me ver, na verdade ela é a única pessoa que me diz isso, mas algo me chama a atenção ...antes dela se despedir e desligar o telefone eu a escuto chorar, o que não é normal.

Eu passei a noite toda acordado pensando por qual motivo ela estava chorando, perceber que ela estava triste me consumia de uma forma terrível.

Quando da 7 hrs em ponto ouço alguém bater na porta:

-Charles, ta acordado?

A voz dela me parece bastante cansada, como se ela também não tivesse conseguido dormir, mas ignoro o fato, ao ouvir sua voz pulo da cama e vou alegre atender a porta, mas quando abro algo me assusta, Ela esta mais magra, não só magra ela também raspou o cabelo. Sinceramente eu a achei bem triste, mas ignoro o fato e digo tentando disfarçar minha cara de preocupado:

-Vamos entrando em minha humilde espaçonave meu pudim alienígena

Ela me laça aquele olhar assassino e em seguida solta aquele sorriso que eu amo ver

-Você é muito bobo meu caro senhor Spock

Diz ela em um tom zombeteiro ,cara eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo quando a faço sorrir, a pureza em seu sorriso é tão bela que nem consigo descrever com palavras, alias as coisas mais bonitas que sentimos não podem ser descritas com simples palavras ,podem apenas ser sentidas com toda nossa capacidade de afeto. Foi um dia incrível , fazemos as mesmas coisas de sempre, porem ignorei o fato dela ter raspado o cabelo e dela não estar mais demostrando aquele brilho intenso em seu olhar. Quando chega a noite ela se despede de mim e antes dela sair pela porta eu a seguro pelo braço e a pergunto:

-Ana, não posso deixar de lhe perguntar, mas vi que você mudou o visual e me parece estar preocupada com algo, quer me contar o que esta acontecendo? É o trabalho?

Ela me olha paralisada por alguns instantes -como essas moças que olham para o seu amado num desses filmes clichês de romance- e ela faz algo que me surpreende profundamente, se aproxima lentamente de mim, passando pelo meu rosto suas mãos macias como pele de bebe e me beija, sim isso mesmo, a amiga , a única pessoa que se importa comigo , a menina que mais amo do nada me deu um FUCKING BEIJO NA BOCA, porra ,senti como se o nada no mundo não importasse, eu senti o universo naquele momento. Depois do beijo inesperado ela sai correndo chorando pela porta e grita.

- EU TE AMO CAPITAO CHARLES!!!!!

Eu simplesmente não consigo me mover, fico ali parado vendo ela sair correndo –me senti um grande imbecil por não ter falado o que sinto por ela, mas ela sabe- fico parado cerca de 1 hr olhando para a porta, uma mulher sabe bem como surpreender um homem não é mesmo? Em fim consigo retomar o controle do meu corpo e fechar a porta, me dirijo para o meu quarto e fico reproduzindo inúmeras vezes aquele beijo, cara ,foi a coisa mais incrível que aconteceu em toda minha vida... serio, nem o incêndio ao corpo de bombeiros chegou a ser tao louco quanto ao beijo que Ana me dera.

Passasse um mês, e eu não tive mais noticias dela “será que ela ficou triste por eu não ter respondido que também a amava ?” penso, ligo varias vezes no dia para ela, mas de nada adianta, ela já não atende mais minhas ligações e nem responde mais minhas mensagens.

-PORRA O QUE EU FIZ DESSA VEZ!!!!

Grito enquanto as lagrimas caem do meu rosto, o fato de não estar mais vendo ela me consome de uma forma terrível.

Cerca de dois longos meses infernais já se passaram, e eu nunca mais tive noticias dela –o que me entristece profundamente- mas nessa manha alguém bate em minha porta, eu pulo da minha cama e de repente meu peito se enche com uma alegria inexplicável:

- PORRA ANA ,POR QUE DIABOS VOCE DEMOROU?

Grito correndo para a porta, eu já sabia que era ela, pois ela é a única pessoa que vem me visitar. Mas para a minha surpresa não era ela, isso me assusta, quem estava na porta era um homem alto, olhos castanhos, cabelos brancos, o típico bom velhinho da vizinhança, porra aquele era o pai de Ana.

-Ola Charles ,quanto tempo em meu garoto? Esta bem grande...lamento em dizer mas você não vera mais minha filha....

Ele fala isso e uma lagrima cai de seu olho, algo de errado aconteceu comigo naquele momento, meus olhos começaram a lacrimejar, eu pressentia algo ruim, ficamos nos encarando em silencio por um bom tempo. Enquanto eu finalmente crio coragem e digo em quanto seco as lagrimas:

-como assim? O que eu fiz? Por que ela não quer mais me ver?

Digo apavorado, ele estende a sua mao e me da um envelope dizendo:

-apenas pegue esta carta meu garoto, minha filha pediu para que eu lhe entregasse... muito obrigado por ter feito ela a pessoa mais feliz do mundo.

Ele me da o envelope e sai chorando, eu fico parado na porta observando e me perguntando “por que diabos as pessoas saem do meu AP chorando?” fecho a porta e coloco o bilhete sobre a mesa de trabalho.

Passo dias, semanas... observando aquele bilhete sem coragem de ler no que nele estava escrito, não consigo dizer, mas eu pressentia uma energia assustadora e perturbadora emanando daquele pedaço de papel, pensei ate em atear fogo, mas eu não podia deixar de saber o que estava escrito, foi então que decidi abrir o envelope misterioso...paro por um segundo diante do papel, analisando as letras, e observei as lembranças que continham no envelope, nele estava algumas fotos da minha amada Ana, e um colar em forma de coração com nossas fotos, no colar estava escrita a seguinte mensagem “do pudim alienígena para meu eterno e amado capitão Charles” sinto uma felicidade imensa ao ler aquilo, PORRA ELA ME AMA, eu começo a chorar de alegria e ponho o colar em volta do pescoço, prometi a mim mesmo que na próxima vez que eu a visse iria a pegar pelos braços, dar aquele abraço bem apertado e dizer com todas as minhas forças que eu a amo e o quanto me importo com ela. Em seguida volto minha atenção para a carta novamente e começo a ler, na carta estava escrita a seguinte mensagem:

“OLA MEU AMADO CAPITAO!!! Estou aqui lhe escrevendo esta carta para lhe dizer o quanto eu te amo, e o quanto você me fez feliz, levo comigo todas as memorias de todos os dias que passamos juntos , dos nossos momentos felizes de crianças , dos meus dias de folga...você não tem noção do quanto me fez feliz... eu sempre andava desmotivada com o trabalho e com as coisas chatas de ser adulta, mas você me dava forças para continuar lutando todos os dias, TE AMO MUITO CHARLES... E bom...me desculpe por ter sumido assim de repente, sei que não fui justa contigo.”

Paro de ler por um momento e começo a secar as lagrimas, porque PORRA AFINAL ELA REALMENTE ME AMA, assim que terminar a leitura irei pedi-la em casamento com certeza, como eu amo essa mulher.

Volto minha atenção para a carta

“...me desculpe por ter sumido assim de repente, sei que não fui justa contigo, mas precisei, você notou com certeza a minha mudança de comportamento... eu não quis...bom na verdade eu não tive coragem de lhe contar...mas eu estou com câncer terminal...e se você esta lendo esta carta provavelmente já estou morta...não quero que você fique triste, odiaria lhe ver assim, eu não lhe falei disso pois não queria q meus últimos momentos com você fossem tristes, quero preservar em sua memoria a minha imagem alegre ,assim como quero preservar em minha memoria a sua imagem....Serio...você não tem noção do poder que você tem de transformar o mundo a sua volta, quero que você siga em frente.. eu estarei sempre viva em sua memoria, arrume seu AP, saia de casa ,conheça novas pessoas ,e transforme a vida delas assim como você transformou a minha...Ah.. Amei ter lhe beijado naquela noite...queria ter feito isso mais vezes, quero lhe dizer tantas coisas, mas creio que você já sabe, é como você sempre me diz “as coisas mais belas não podem ser descritas em palavras, apenas sentidas com o coração”......TE AMO MUITO ,OBRIGADO POR TUDO

ASS: SEU PUDIM,ANA”

Paro diante da carta por alguns segundos, tentando aceitar o que acabei de ler, começo a chorar descontroladamente, o inferno que há em minha mente toma conta de mim -você sabe como é perder a única pessoa que mais lhe amou em sua vida?- caio em profunda angustia ao perceber que jamais poderei ter dias felizes com ela, que nunca mais poderei toca-la , brincar, nem mesmo assistir aqueles malditos filmes de clichês românticos e chorar com ela, me vejo sozinho, chorando em agonia vendo todo meu mundo despedaçar....

-MAIS QUE CARALHO ,POR QUE ISSO AGORA?!

Grito em agonia, uma raiva toma conta de mim e eu começo a quebrar as coisas do meu AP...em seguida há apenas a solidão... o vazio da depressão volta a possuir meu ser...

UM mês se passou, e já não consigo dormir direito ,nem comer ou fazer meus trabalhos, não consigo fazer mais nada...tudo o que faço é chorar e me lamentar pela perca da pessoa que mais me amou...foi então que um calor inexplicável me cobre, decido então sair de minha caverna e visitar o seu tumulo, ao sair sinto o sol sobre minha pele, meus olhos ardem por um instante mas logo consigo enxergar as formas gigantescas e minúsculas que formam a cidade, chamo um táxi e vou ate o cemitério...durante todo o trajeto eu pude observar as pessoas , cada uma era um universo completamente distinto, pedindo para serem exploradas e compreendidas... observo e vou me lembrando do que estava escrito na carta. Finalmente chego ao meu destino, a tristeza volta a tomar conta de mim, como é triste estar diante de tantos túmulos, sonhos que não foram realizados, vidas que não foram vividas, amores que não aconteceram....ando pelo local me dirigindo a seu tumulo... fico triste por não ter tido forças para vim a seu funeral, chegando em sua sepultura, fico parado a encarando, as lagrimas continuam caindo do meu rosto, quando finalmente consigo parar de chorar observo sua lapide com mais atenção ,nela estava escrita a seguinte frase

“ meus dias mais felizes foi ao lado de alguém que se considerava infeliz, irônico não ? “

Após ler eu comecei a chorar mais ainda ,PORRA UMA MULHER SEMPRE FAZ UM HOMEM CHORAR FEITO CRIANÇA.... Choro porque entendi a mensagem que ela estava transmitindo, ela me conhecia bem, assim como eu a conhecia... Só agora eu pude entender que a vida não é só tristeza... Hoje decido honrar a promessa que a fiz, irei seguir a vida, explorando novos universos e tirando os seres de suas cavernas... A levarei para sempre comigo em minha memoria...

26 de Março de 2020 às 03:21 1 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Thauan Nery Braga da Silva atualmente curso filosofia...sempre gostei da filosofia na verdade , em partes pq nao consigo olhar para a realidade com olhos normais como a maioria....sempre gostei de escrever historias ,mas so recentemente decidi publicar,quero transmitir um pouco de minha visao para as pessoas

Comentar algo

Publique!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: falta de pontuação para separar vocativo de frase. Uso de vírgula para unir frases que deveriam estar separadas por ponto, como em "tremenda bagunça, sou escritor" em vez de "tremenda bagunça. Sou escritor". 2)Acentuação: "alias" em vez de "aliás"; "historia" em vez de "história"; "sentado a beira" em vez de "sentado à beira"; "esta" quando deveria ser "está"; "ai" quando deveria ser "aí"; "manha" em vez de "manhã". 3)Outros: "coisas belas tem" em vez de "coisas belas têm"; uso de letra minúscula no início de frases. Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
April 01, 2020, 14:35
~

Histórias relacionadas

Mais histórias

Dor Dor
Eternidade Eternidade
De Tudo que Sou Feita De Tudo que Sou Feita