dhamiryss Dhamirys Steffens

Aisha uma ingênua garota e jovem mãe embarca numa situação que parecia ser seu fim, ao ser expulsa de seu país (Japão) por ser mãe solteira, o que era uma desonra à sua família, enquanto o responsável por toda a situação se saía ileso Luke ex toureiro, afastado por um trágico acidente que quase lhe tirou a vida, fechou-se completamente para o amor ao perder sua noiva num acidente de carro. Inconscientemente o destino traça uma história para ambos, e muita coisa os aguarda no futuro


Romance Romance adulto jovem Para maiores de 18 apenas.

#thelovesaves #thecurelove #scotteastwood #satomiishihara #romance #love #japanese #farm #youngmom #pregnancy #unitedsates #horses #dorama #baby
0
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capitulo 1

Flashback on

Não, por favor me deixe dormir — Aisha implorava em sussurros para que seus pais não ouvissem

Shhh, vai ser rapidinho eu prometo, só nao conte nada ao nossos pais — disse seu irmão mais velho enquanto a despia e começava a molestar a jovem

Para, por favor isso é errado...somos irmãos — implorava em prantos

O irmao pouco deu importância aos pedidos e súplicas de sua irmã mais nova, continuou a satisfazer seu desejo sexual com a menor, ja que sabia que ela jamais abriria a boca pra seus pais ou o pior lhe aconteceria como o mesmo havia a ameaçado

Oh Aisha, eu a amo tanto — disse ele e acariciou o rosto da mais nova a mesma apenas virou o rosto

Saía do meu quarto, agora! Não quero mais vê-lo — ordenou a garota e mesmo obedeceu logo após se satisfazer

Aisha correu e trancou a porta após ver que ele havia saído e então foi ao banheiro e tomou um banho quente e longo pois se sentia imunda depois de tal ato

Deus, por que comigo? — choramingava ela enquanto se banhava — eu já não aguento mais

Flashback off

Meses se passaram e mesmo com a gravidez já avançada pouco se notava pois a barriga da jovem havia crescido bem pouco no entanto já notava-se uma leve protuberância na região de seu abdômen

Aisha venha aqui agora! — Disse seu pai com sua voz carregada de fúria

Sim, pai — disse ela após ir ate a sala onde seu pai estava

Sua vagabunda, manchou o nome de nossa familia como pôde? Engravidar estando solteira, ser mãe solteira é uma vergonha — aproximou-se de sua filha e lhe deu um tapa em sua face

Pai, não, não por favor...— em prantos suplicou para que seu pai parasse com os insultos — para, você não sabe nada do que aconteceu

Pai, isso é inadmissível, completamente inaceitável...o certo seria deporta-la para que não nos envergonhe mais , e dizer a todos que ela morreu — disse Iricho seu irmão mais velho e molestador

Seu cretino, eu te odeio, odeio você com todas as minhas forças — Aisha voou em direção a seu irmão e o encheu de tapas

AISHA, JÁ CHEGA...HOJE MESMO VOCÊ PARTIRÁ — Seu pai gritou a fazendo estremecer

Pai, por favor pensa melhor, eu não tenho culpa de nada disso...Iricho é o responsável por isso, ele me estuprou por diversas noites — disse em prantos outra vez e totalmente envergonhada seu pai e seu irmao a olharam de forma reprovadora

Como ousa acusar seu irmão de tal barbaridade? Seu irmão jamais faria isso, ele é um rapaz respeitavel...diferente de voce, está decidido! — disse o patriarca com seu jeito firme de ser — a partir do momento que sair por essa porta, não fará mais parte dessa família

Por diversas vezes a jovem se pegou sendo assombrada pelo passado e acabou criando uma mágoa e um trauma imenso por tudo que passou , tinha medo que todos os homens a fossem machucar como seu irmão fez , se ela não podia confiar em seu próprio irmão sangue do seu sangue quem dirá em outros homens

Senhora, senhora? — a aeromoça que passou por perto de sua poltrona notou que ela chorava e então se comoveu com sua situação — esta tudo bem? Quer que eu lhe traga um copo de água?

Estou bem — disse Aisha enquanto enxugava seu rosto e aceitou que a aeromoça lhe trouxesse um copo da água — muito obrigada — agradeceu assim que comissária lhe entregou o copo e bebeu sua água

A jovem se agradecia por ter escolhido fazer aulas de inglês alguns anos atrás em seu colégio sendo assim não se atrapalharia tanto ...as horas seguindo passaram ate que rápidas demais ou talvez fosse pelo fuso horário diferente

"Apertem os cinto pois iremos pousar muito em breve" — uma voz feminina suave ecoou pelo auto falante da aeronave

Certo, respira — a jovem comentou a si mesma enquanto respirava fundo e ajeitava seu cinto — maldita fobia de alturaaltura — ela sabia disfarçar muito bem no entanto internamente estava em pânico

Não demorou muito ate o avião estar em terra firme, todos os passageiros de pouco em pouco foram saindo, Aisha foi uma das últimas...pois não queria correr o risco de bater a barriga ...por mais que seu filho fosse fruto de uma tortura ela jamais se desfazeria dele...tinha seus princípios se alguem devia pagar por isso era Iricho, e não a pequena criança

Thank you, God! — agradeceu ela assim que desceu da aeronave...mas minutos depois caiu na real e começou a entrar em desespero, pois ela e seu bebê não tinham para onde ir...e o dinheiro que tinha não dava para pagar um hotel — com licença...será que a Senhora poderia me ajudar?? Não tenho onde ficar e conheço pouco do país —pediu ajuda a primeira pessoa que viu ao sair do aeroporto

Saí pra lá, acha que me engana? Conheço bem gente da sua laia...só quer me roubar! — disse a senhora sem um ponto de piedade

Certo, passar bem...que Deus lhe dê em dobro — disse cabisbaixa e saiu dali ...quando passou em frente a uma lanchonete suas narinas foram preenchidas pelo cheiro delicioso dos lanches...e de imediato seu estômago reagiu...roncando

Um desse aqui por favor — apontou ela na direção de um salgado o qual ela desconhecia o nome

3 dólares — disse a gentil moça do caixa — mais alguma coisa?

Não obrigada, não tenho muito dinheiro para esbanjar — entregou a balconista os três dólares e sorriu

Deixa de ser boba, você parece faminta...então é por minha conta —disse num tom simpático e arrumou um pratinho com diversos salgados e preparou uma mesa para a jovem

Muito obrigada, moça...Deus a abençoe — seus olhos marejaram de emoção pois mal sabia ela que ainda existiam pessoas boas no mundo ...em minutos a japonesa devorou os aperitivos e então foi embora...pois ela ainda precisava encontrar um abrigo

Em diversos lugares onde pediu ajuda recebeu muitos "não's" , mesmo que ainda existisse pessoas boas no mundo a grande maioria eram ruins, obviamente que é um risco a se correr por recolher uma pessoa de rua em seu lar mas mesmo assim não justifica vossas maldades

Oklahoma era uma cidade lindíssima porem totalmente desconhecida para Aisha que viveu toda sua vida no Japão...enquanto vagava pela cidade com sua pequena mochila de roupas, notou que o céu começou escurecer...mas acreditava que estava anoitecendo no entanto anunciava a chegada de uma tempestade...a chuva veio com toda sua força...pobre Aisha que não tinha onde se esconder...tentou se cobrir com a mochila mas de nada adiantou em poucos minutos sua roupa já estava encharcada...

Que azarada , eu sou — bufou ela enquanto olhava pro céu que insistia em despejar água

Hey, tudo bem ? Quer uma carona? Eu te ajudo — falou um bonito rapaz que parou o carro ao lado de Aisha

Er...— hesitou ela pois tinha medo que fosse um homem como Iricho

Qual é, não te farei mal...pode confiar — disse ele com toda sinceridade — alem do mais...não é bom para você ficar pegando chuva estando com um bebezinho em sua barriga — disse ele com um sorriso em seus lábios — minha mãe e eu a ajudaremos

Nesse instante uma mulher de meia idade acenou do banco de trás

Venha querida, não a faremos mal —disse a senhora com um sorriso no rosto

Certo, me convenceram...muito obrigadaobrigada — Aisha acabou cedendo pois não tinha outra opção , entrou na caminhote assim que o rapaz destravou a porta para ela

Nosso sitio não é muito longe daqui, chegaremos logo e você poderá tomar um banho quente para se livrar da friagem — disse a senhora que deduzia-se ser mãe do rapaz que estava ao volante — então minha querida...qual o nome do seu bebezinho?

Er...ainda não tenho um nome escolhido — disse aisha um pouco sem jeito — é que nem sei o sexo ainda

Oh entendi ...mas e o pai onde esta? —indagou a senhora curiosamente

MÃE ! — o rapaz repreendeu a atitude de sua mãe — nos desculpe ela as vezes não se controla

Tudo bem, não tem problema — disse a jovem enquanto dava uma risadinha delicada — o pai do meu bebê...não esta comigo, e para ser direta nem quero...ele ja me fez muito mal

Oh querida, sinto muito não quis tocar num assunto delicado — balbuciou a senhora ao notar que a jovem havia ficado cabisbaixa

Chegamos! — interrompeu o rapaz

Nossa! A casa de vocês é enorme...vocês por acaso são ricos? — disse ela um tanto admirada

Não, longe disso ... Metade disso foi deixado por meu pai após seu falecimento, minha mãe e eu apenas cuidamos...— explicou o rapaz

Muito legal! Mas sem querer parecer inxerida vocês trabalham do que ? —perguntou a jovem tomada por curiosidade

Meu filho é ex toureiro, se aposentou novo apos sofrer um acidente em arena e quase morrer, e eu bem...vendo geleias e crio cavalos para diversas vendas — dessa vez quem explicou as coisas foi a mae do rapaz pois o mesmo estava ocupado demais estacionando a caminhonete

Nossa, tudo isso é demais, imagino que as geleias da senhora sejam deliciosas —supôs a jovem

Ah são mesmo, Jake quem diga ...ele é apaixonado por minhas geléias — o rapaz não pode evitar dar uma breve risada ao ouvir o comentário de sua mãemãe - aliás me chame de Sheila, querida

Certo Sheila, eu sou Aisha Kimura — se apresentou

É um prazer conhece-la Aisha — Jake e Sheila responderam em uníssono

É um prazer conhece-los também — disse aisha com um jeito delicado

Vem, vamos! — disse Jake ao descer da caminhonete e deu a volta oferecendo ajuda a japonesa pois o chão estava enlameado e ela poderia escorregar

Que gentileza, muito obrigada — a jovem comentou e se ajeitou no colo do rapaz — me desculpe por incomodar...e por te molhar

Que isso, adoramos ajudar quem precisa ainda mais quando há um bebezinho lindo a caminho — disse Sheila toda boba — vou preparar o quarto de hóspedes para você enquanto isso Jake lhe mostrará o banheiro

Certo, obrigada só mais uma coisa...teria como me emprestar uma roupa só para hoje? Pois todas as que trouxe estão encharcadas — explicou meio sem jeito e Sheila assentiu

É claro, Jake pega em meu quarto aquela pijama lilás e aquele conjunto de lingerie novo, devem servir nela — Jake assentiu e se retirou

Aqui está — voltou o rapaz pouco tempo depois de ter saído, entregou a ela o pijama e a lingerie — e o banheiro é por aqui — ele guiou Aisha ate o cômodo

Muito obrigada mesmo, prometo recompensa-los no futuro — disse Aisha , antes de chegar ao banheiro

Fazemos isso de coração, não precisará nos pagar depois...agora tome seu banho que irei ajudar minha mãe com a janta —o rapaz sorriu mexeu na aba de seu chapéu e se retirou

Aisha fechou a porta do banheiro , se despiu das roupas molhadas, ligou a chuveiro na agua quente e começou tomar seu banho

Minutos depois a japonesa sentia-se renovada...saiu do banheiro ja vestida e foi a procura deles...ouviu risadas vindas da cozinha e quando chegou perto ficou de quietinho admirando a cena, mae e filho cozinhando juntos e se divertindo com piadas e brincadeiras, Aisha instantaneamente sentiu falta de sua mãe mas não de sua casa muito menos de seu pai e seu irmão, somente de sua progenitora, sua mãe Aika havia morrido alguns anos atrás de uma doença rara e incurável...sem perceber uma lágrima escorre pelo rosto da jovem

Aisha vem jantar ! — Sheila grita, nem imaginando o quão perto a garota estava

Já estou aqui! Só não quis atrapalhar o momento admiravel de vocês — disse ela ao adentrar a cozinha — me fez lembrar da minha falecida mãe, éramos muito próximas

Pobre Aisha, sinto muito...deve ter sido extremamente doloroso para você...mas saiba que se quiser, poderei ser como uma mãe para você — Sheila se comoveu e foi ao encontro da garota logo a envolvendo num caloroso abraço , o que Aisha retribuiu

Muito obrigada, de verdade por tudo que estão fazendo para mim uma mera desconhecida — disse a jovem já com seus olhos marejados

Enquanto isso Jake observava a cena em silencio porem com um sorriso satisfeito estampado em seus lábios, pois sabia que o destino havia sido generoso com eles inclusive por que sua mãe sempre desejara ter uma filha, no entanto não conseguira realizar tal feito , mas ao seu ver Aisha havia chegado para mudar isso, Sheila havia rapidamente criado laços com a garota

Ouso dizer que já és da familia, Aisha — indagou o rapaz

Jake tem razão — concluiu Sheila — e seu futuro bebê também é

Desse jeito vocês vão me fazer chorar — respirou fundo contendo as lágrimas — ele(a) chutou deve estar emocionado(a) também assim como eu

Aaa quero sentir — disse Sheila numa animação absurda , e tocou cuidadosamente a barriga da japonesa — ai que coisa fofa!!

Posso também? — questionou Jake um tanto receoso, e Aisha confirmou com a cabeça, sendo assim o ex toureiro cuidadosamente tocou também a barriga da jovem para sentir o bebezinho chutar, e quando finalmente sentiu , abriu um sorriso enorme — seu bebê está agitadinho hein

Sim está, como sempre — riu delicadamente

Falta muito para nascer? — Jake questionou

Sim um pouco , estou só de 5 meses ainda — explicou

Nossa, bem no comecinho ainda — se encantou Jake

Bem, agora chega de papo e vamos comer — balbuciou a matriarca da casa um tanto impaciente

Certo, vamos — Jake disse se afastando de Aisha logo atras de sua mãe e sentou-se a mesa , Aisha fez o mesmo

Depois de jantarem e conversarem um pouco cada um foi pro seus respectivos quartos onde repousaram , para estarem prontos para o novo dia que estava por vir...isso era o que Aisha desejava uma noite de descanso mas o trauma a atormentava noite e dia tanto é que no meio da madrugada acordou desesperada aos prantos ...pois alucinou que ainda estava sofrendo abusos de seu irmão

Aisha querida está tudo bem? — perguntou Sheila ao bater na porta do quarto da Jovem — abre aqui por favor

Sheila, é você mesmo? — a mais jovem questionou apavorada

Sim querida, sou eu...abra — pediu a mais velha

Aisha receosamente levantou-se de sua cama e foi ate a porta, assim que abriu atirou-se nos braços de Sheila e a abraçou forte

O que houve meu bem? — Sheila retribuiu o abraço e afagou os negros cabelos da mais nova

Tive pesadelos, com o responsável pela minha gravidez — explicou

Seu ex namorado? — Sheila perguntou confusa

Não, o maldito do meu irmão — disse ainda em prantos e envergonhada

Seu irmão é o pai do seu bebê? — Sheila ficou um tanto chocada com o que ouviu

Sim, ele me estuprava todas as noites por diversos anos, mas não podia falar nada — disse a jovem em desespero

Meu Deus, eu sinto muito, saiba que nada disso foi culpa sua, o culpado é ele, repugnante...mesmo sem conhece-lo já criei aversão — disse de forma compreensiva, e abraçou ainda mais a garota — venha vamos dormir...ficarei com você ate que se acalme — ela guiou Aisha de volta para a cama e ficou ali ate que a japonesa pegasse no sono, e certificou-se estava tudo bem , quando notou que tudo estava sob controle ... Beijou a testa da garota e se retirou logo voltando para seu quarto onde repousou o resto da noite .

----------------

O primeiro capitulo foi um pouco longo, espero que gostem e peço perdão se houver algum erro ortográfico
Se gostarem votem e comentem, me incentiva muito a continuar.

Essa mesma historia se encontra no wattpad @dhamiryss










25 de Março de 2020 às 04:30 0 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Extranatural Extranatural
Destino Traçado Destino Traçado
Jamais Vu Jamais Vu