plluxe thay .

Após séculos e mais séculos os deuses do Olimpo não aguentavam mais as brigas de Poseidon e Atena que cada vez se tornavam mais frequentes e mais bobas.Cansado disto Zeus resolve deixar Afrodite resolver as coisas,mas ninguém imaginava o quanto poderiam ser loucos os métodos da deusa do amor que não queria apenas que eles se entendessem.


Romance Romance adulto jovem Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#poseitena #posena #heroisdoolimpo #herois-do-olimpo #pjo #percy-jackson #percyjackson #athena #atena #poseidon #mitologiagrega #mitologia-grega
1
1.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

–Quem começou isto? -Zeus perguntou calmamente
Até porque estas situações se tornaram tão comuns que ninguém mais se preocupava em tentar nos dar um sermão,apenas apartavam a nossa briga para evitar que nos matássemos,mesmo isto sendo impossível,apesar de as vezes eu duvidar destas palavras quando via seus olhos trêmulos de pura raiva me encarando como se fossem me cortar em mil pedacinhos.Mas é claro que eu não me deixava abalar,até porque eu era mais velho que ela e um dos três grandes,Poseidon o rei do mares
–Ele -Ela disse apontando para mim
–Ela -Eu disse apontando para ela
Zeus suspirou cansando colocando a mão na cabeça a balançando negativamente
–Porque sempre a mesma coisa?Vocês brigam até por um copo d'água,não sei porque ainda tenho a esperança de perguntar quem começou a briga sendo que isto só irá fazer uma nova surgir -Ele diz
–Eu não tenho culpa se ele foi me irritar -Atena diz
–Eu fui te irritar?Eu somente estava passando em frente a biblioteca! -Digo exaltado
–Passando em frente a biblioteca e fazendo mais barulho que um trator -Ela diz também aumentando o tom da voz
–Você acha que aparadores de grama não fazem barulho? -Pergunto
–Não me importa -Ela responde
–Espera,aparador de grama?O que você estava fazendo com um aparador de grama? -Zeus pergunta meio perdido na nossa discussão
–Hefesto me emprestou um para aparar a grama ao redor do meu templo -Explico
–E você não podia entregar no templo de Hefesto? -Ela pergunta
–Ele estava aqui no templo principal porque eu deixaria no templo dele? -Pergunto
–Ele poderia pegar depois -Zeus se entromete
–Tanto faz,eu faço o que eu quiser vocês não mandam em mim -Digo nervoso
–O caso não é este,o caso é que você resolveu passar com ele ligado bem em frente a biblioteca pra me atormentar -Ela disse apontando o dedo para mim
–Você é uma louca que se acha o centro do mundo,eu nem lembrava que você praticamente mora dentro daquela biblioteca -Digo
Era mentira,eu lembrava sim e fiz somente para irrita-la.Mas qual é,eu estava entediado e brigar com Atena era muito divertido e ela ficava hilária nervosa,suas bochechas ficavam vermelhas e parecia que uma tempestade ocorria em seus olhos cinzas
–Eu estou cansado de ter que resolver estas brigas infantis de vocês dois -Zeus diz erguendo as mãos em sinal de rendição e se levantando da cadeira do seu escritório
–Então já podemos ir? -Ela pergunta cruzando os braços ainda com as bochechas vermelhas
Ela ficava fofa daquele jeito...QUIETO POSEIDON!
–Não,resolvi que desta vez outra pessoa vai lidar com a briga de vocês,e segundo ela depois desta lição que vocês dois irão levar nunca mais brigarão -Ele anuncia
–E quem seria esta fadinha mágica? -Pergunto cheio de ironia
–Não é uma fada irmão,é uma deusa mesmo -Zeus diz
–Afrodite -Anuncia
E antes mesmo que pudéssemos abrir a boca para protestar a porta foi aberta e logo uma Afrodite feliz e saltitante se juntava a nós
–Eu fiquei tão feliz quando Zeus disse que aceitaria o meu plano que nem acreditei,havia insistido várias e várias vezes mas ele nunca deixava -Ela começa a tagarelar
–Que plano? -Atena pergunta com um semblante preocupado
–Só Afrodite sabe -Zeus diz
–COMO ASSIM SÓ ELA SABE? -Me exalto
–Não sabendo -Ele diz dando de ombros e voltando a se sentar na sua cadeira
–EU NÃO VOU ACEITAR O PLANO DESTA DOIDA -Atena grita se virando para a porta
–Você não tem escolha Atena -Afrodite diz
–Claro que tenho -Ela diz se virando novamente e encarando Afrodite
–O meu plano é tão bem bolado que mesmo que você não queria participar por bem vai participar por mal -Ela diz sorrindo de orelha a orelha
–Não é mais fácil me banirem do Olimpo por duas semanas e ela da biblioteca por duas semana também como sempre fazem? -Pergunto
–Pra assim que o castigo acabar vocês voltarem a brigar?Ninguém aguenta mais isto,estamos cansados das brigas de vocês,tão cansados que nem nos preocupamos mais com elas -Afrodite diz
–Então nos deixem brigar em paz,nos somos imortais então não há problema algum -Digo
–Há sim,claro que há.A cada briga de vocês uma destruição acontece -Zeus diz
–MAS ESTE NÃO É MOTIVO PARA QUE VOCÊ ACEITE AS OFERTAS DESTA DEUSA MALUCA QUE DIZ QUERER JUNTAR EU E ESTA MEGERA -Grito apontando para Atena assim que falo megera
E eu não deveria ter feito isto...Ela veio para cima de mim me estapeando e me olhando com aqueles olhos furiosos
–MEGERA É A SUA MÃE,SEU CABEÇA DE PEIXE PODRE,SEU COVARDE,SEU INFANTIL,SEU IDIOTA,SEU CONVENCIDO,SEU...-Ela ia continuar mas Zeus se levantou novamente da cadeira e caminhou até nós a puxando pela cintura
–PAREM VOCÊS DOIS OU ENTÃO EU JURO QUE JOGAREI VOCÊS NO TÁRTARO -Ele grita perdendo a paciência
–Se pelo menos jogar em lugares diferentes do Tártaro -Murmuro
–Vamos Afrodite,leve logo estes dois daqui antes que eu me arrependa e acabe resolvendo as coisas do meu jeito -Ele diz soltado Atena e Afrodite assente
–Vamos -Ela diz parando em frente a porta e a abrindo
Continuamos parados no mesmo lugar
–Vamos logo antes que eu torne o castigo de vocês pior -Ela diz se exaltando um pouco mas logo sem seguida sorrindo
Bufo e vou até a porta com Atena logo atrás de mim.Assim que todos saímos do escritório Afrodite tomou a frente nos levando pelos corredores do templo principal,ele era uma espécie de casa para todos os grandes deuses,cada um de nós possuía um quarto ali mesmo tendo nossos templos individuais,ali eram feitas as reuniões e a maioria das festas e encontros de "família".
Ela nos guiou pelas escadas que levavam ao porão e lá embaixo,em meio a tanta bagunça de espadas e escudos quebrados,coisas velhas e muita poeira caminhou firmemente até parar de frente com uma parede lisa,nela não havia nenhum quadro ou qualquer coisa apoiada,era apenas uma parede antes pintada de branco mas que agora estava um pouco suja e escura devido a falta de luz no local.Isto poderia ser resolvido facilmente por qualquer um de nós três,mas não nos importamos com aquilo
–Prontos para resolverem suas diferenças? -Ela perguntou com um sorriso de orelha a orelha enquanto se virava para nós
Bufei cruzando os braços e trocando a perna de apoio
–Comece logo com isto,quanto mais rápido começar mais rápido acaba -Digo entediado
–Odeio dizer mas vou ter que concordar -Atena diz ao meu lado
Espera,ela concordou comigo?Quando voltar lá para cima preciso me lembrar de fazer uma placa informando que no dia de hoje ela concordou comigo e pendurar bem na entrada do Monte Olimpo
–Vocês falam como se eu fosse uma doida e meus planos não dessem certo -Afrodite diz com um pouco de irritação na voz
–Tecnicamente é isto mesmo já que você algumas vezes fazer nós nos resolvermos e nunca deu certo -Atena diz
–Claro,vocês são dois cabeças duras que não sabem esquecer as coisas do passado e ficam remoendo tudo e criando mais e mais brigas -Afrodite diz gesticulando exageradamente
–Entenda que nunca iremos nos resolver -Digo
–Vão,vão se resolver sim.Ou melhor,vão fazer muito mais do que isto -Ela diz
–Não,não iremos -Atena diz e ela a olha furiosa
–Vocês são tão cabeças duras que eu tive que passar noites e noites sem dormir para conseguir bolar este plano e ter certeza que ao menos vocês realmente ficariam nele -Afrodite diz colocando a mão na cabeça
–Tá bom tá bom,mas agora para de drama e vamos logo ao castigo imbecil -Digo já perdendo a paciência
–Se eu não amasse muito vocês dois eu mesma jogaria vocês no Tártaro -Ela diz
–Tenho um leve pressentimento que isto seria melhor do que o seu castigo -Atena murmura alto demais e a deusa do amor abre a boca incrédula
–Eu não tenho culpa de shippar vocês dois okay? -Ela diz tentando se defender
–É o que? -Pergunto sem entender e Atena rola os olhos
–Uma nova moda dos humanos,quando eles gostam e apoiam um casal dizem que shippam ele -Ela me explica
–Mas não somos um casal -Digo
–Não precisa ser um especificamente um casal,só precisa combinar -Afrodite explica
–E tem também os shipps de amizade -Atena diz
–Mas de qualquer forma Afrodite você está perdendo seu tempo -Digo
–O que você tomou hoje Poseidon?Chá de chatice? -Ela pergunta e Atena começa a rir
Então ela se vira para a deusa da sabedoria que estava até um pouco curvada de tanto que ria
–Quanto a você Atena,eu nem perguntou se tomou algo porque você é chata todo dia mesmo -Ela diz e leva um tapa
–AI,sua violenta -Diz passando a mão no seu braço que nem havia ficado vermelho
–Agora chega,eu tenho mais o que fazer e se não tratar de colocar vocês logo neste castigo Zeus vai acabar interferindo nos meus planos e estragando tudo -Ela diz séria se virando novamente para a parede
Afrodite estende a mão direita em direção a parte e a mesma começa a brilhar,então uma porta branca brilhante surge ali quase nos cegando
–Onde isto vai dar? -Atena pergunta curiosa
–Entrem e descubram -Afrodite diz sorrindo e com um brilho estranho nos olhos
–Algo me diz que não é boa coisa -Digo
–Ahh mas antes alguns recadinhos,esta sala não pode ser monitorada por nenhum deus ou seja,vocês terão toda e completa privacidade -Ela diz
–Espero que usem ela para se resolverem -Completa
–Você sabe que é impossível nós nos resolvermos Afrodite,o máximo que irá acontecer é nós entrarmos ai e começarmos a brigar -Atena diz
–E logo estaremos tentando encontrar uma forma de nos matarmos -Digo
–Não,não desta vez -Ela diz olhando então para o nada pensativa
Ficamos em silêncio esperando a deusa louca vir com mais alguma maluquice para cima da gente
–Já sei! -Ela diz um pouco alto enquanto dava um pulinho e nos assustava
–Vou resolver algumas coisas do passado para vocês -Ela diz e eu sinto meu sangue gelar
–Poseidon -Ela diz se virando para mim
–Atena nunca jurou ser uma deusa casta perante ao Rio Estige,nem perante a Zeus e nem perante a ninguém -Conta fazendo Atena fechar as mãos em punho
–E Atena -Ela diz se virando para a deusa ao meu lado
–Poseidon não mentiu,Medusa realmente coloco algo na bebida dele aquela noite -Revelou fazendo com que a boca de Atena se abrisse em O
Mas logo ela retomou sua postura balançando a cabeça e fingindo estar indiferente
–Agora vão -A deusa do amor diz abrindo a porta
A única coisa que conseguíamos ver era uma cortina branca como a porta
–Vamos caramba,eu vou ter que empurrar vocês dois? -Ela pergunta nervosa
Bufo percebendo que realmente teria que entrar ali e então caminho até a porta e passo pela cortina.Entro em uma sala média toda branca,o teto,o chão,as paredes...tudo era branco e o lugar não possuía nada,nenhum móvel ou qualquer coisa,nada!E as estranhezas não paravam por ai,o chão era acolchoado como se fosse uma almofada gigante.
Olhei em volta sem acreditar enquanto via Atena olhar para todos os lados,não acreditava que Afrodite queria que ficássemos em uma sala completamente branca e sem nada
–Eu não vou ficar aqui -Ela diz caminhando furiosa até a porta
Mas então ela simplesmente sumiu deixando apenas mais uma parede lisa e branca.Tentei me teletransportar mas simplesmente não consegui,Atena tentou usar seus poderes para fazer uma porta surgir mas também não conseguiu,o lugar estava anulando nossos poderes
–Então é isto?Estamos presos aqui e sem ter como conseguir sair? -Pergunto
–Assim que você entrou Afrodite disse que assim que eu entrasse a sala só nos libertaria quando a própria sentisse vontade e disse que como não iria conseguir nos monitorar ficaríamos aqui por tempo indeterminado -Ela disse se virando para mim
–ENTÃO PORQUE VOCÊ ENTROU AQUI? -Grito
–EU NÃO ENTREI POR QUERER,ELA ME EMPURROU -Ela grita também
–E VOCÊ NÃO PODIA TER USADO SEUS PODERES PARA NÃO ENTRAR? -Pergunto
–ELA ME PEGOU DE SURPRESA,JOGOU TODA A BOMBA E ENTÃO ENQUANTO EU TENTAVA PROCESSAR TUDO ME EMPURROU PRA CÁ -Ela explicou
–E NÃO VENHA ME CULPAR PORQUE SE VOCÊ NÃO TIVESSE ENTRADO AQUI PRIMEIRO,POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE,NÃO ESTARÍAMOS PRESOS AQUI -Ela grita apontando o dedo para mim
–NÃO ME APONTE O DEDO DE NOVO OU ENTÃO EU JURO QUE VOU FAZER QUESTÃO DE QUEBRAR NÃO SÓ ELE MAS TODOS OS DEDINHOS DA SUA MÃOZINHA -Grito a olhando ameaçadoramente
–EU NÃO TENHO MEDO DE VOCÊ -Ela grita caminhando até mim ainda apontado o dedo
Ela para bem de frente para mim me olhando furiosa
–VOCÊ É UMA MIMADINHA MESMO,UMA FILHINHA DE PAPAI QUE ACHA QUE PODE AFRONTAR QUALQUER UM SEM NENHUMA CONSEQUÊNCIA -Grito fechando as mãos em punho
–E VOCÊ É UM IDIOTA QUE SE ACHA O MAIORAL SÓ PORQUE SER UM DOS TRÊS GRANDES,QUE ACHA QUE AS MULHERES TEM QUE CAIR AOS SEUS PÉS SÓ POR CONTA DISTO -Ela grita apontando o dedo bem na minha cara
Então eu saí de mim e agarrei seu pulso com força,mas mesmo assim a pose de durona continuava lá e sabe-se lá como ela conseguiu dar uma cotovelada na minha costela e sortar seu pulso do meu aperto
–BRUTAMONTES -Ela grita
–MIMADA -Grito de volta
–EU TE ODEIO -Gritamos ao mesmo tempo
Foi ai que senti algo diferente,como se alguma coisa estivesse faltando no meu corpo,olhei para baixo e....EU ESTAVA NU!Isto mesmo,eu estava nu.Olhei para onde Atena se encontrava segundos atrás mas ela não estava mais ali,olhei em volta procurando a deusa da sabedoria e a encontrei em um canto da sala encolhida,com as pernas cobrindo seu corpo e as mãos firmes ao lado das pernas.Ela estava assustada e com os olhos fechados,como se não quisesse acreditar que aquilo realmente estava acontecendo.
Sorri com várias ideias maldosas passando pela minha mente,agora irrita-la seria muito mais fácil,caminhei até perto dela e me agachei ao seu lado
–Eu vou matar Afrodite -Ela diz
–Vou cortar ela em pedacinhos e dar para os cachorros de Hades comer -Completa
–Calma Atena também não precisa ser tão violenta,de onde tirou estas ideias de serial killer? -Pergunto
Somente então ela pareceu notar o quanto estávamos próximos,ela abriu os olhos assustada e se encolheu mais
–Sai de perto de mim -Disse com a voz fraca
Dei um sorriso cafajeste e passei minha mão pelo seu braço somente para irrita-la
–Sai de perto de mim -Ela disse mais alto
–Porque? -Pergunto
–Porque eu não quero as suas mãos nojentas me tocando -Ela diz com nojo na voz
–E eu não tenho como sair daqui então sai de perto de mim -Completa
–E se eu disser que não? -Pergunto arqueando as sobrancelhas
Passei minha mão na sua panturrilha e ela se encolheu mais,como se quisesse se fundir a parede.Esperei ela dizer algo mas ela nada disse,então continue a acariciar sua perna
–SAI DE PERTO DE MIM -Ela gritou tão alto e tão forte que eu me assustei e sai apressado de perto dela
Não conseguia acreditar que ela,toda indefesa e delicada,pudesse gritar com aquela potencia
Me encosto no outro canto da parede ficando fazendo com que uma linha reta nos separasse.O silêncio se instala pela sala e eu não sei por quanto tempo fico sem ouvir um barulho se quer,acabo me cansando e me sento com as costas apoiadas na parede e fecho os olhos pensando em dormir.Mas um barulho baixo e abafado chama a minha atenção,olho para a loira que continuava encolhida,os longos cabelos ondulados cobrindo suas costas e seu rosto,imaginei que estava ouvindo coisas mas então o som foi ficando mais alto e então eu tive certeza,Atena estava chorando.
Eu não sabia o que fazer,vê-la daquele jeito,logo ela que sempre era forte e nunca se deixava abalar por nada...agora chorava compulsivamente naquela sala onde estava trancada comigo,tão frágil e sensível.A ideia de que a culpa do seu choro poderia ser minha fez meu coração pesar,eu não gostava de ver nenhuma mulher chorando,ainda mais se fosse Atena e se fosse por minha causa.Mesmo com a minha razão gritando para eu não fazer isto porque poderia deixar ela nervosa ou até faze-la chorar mais eu me levantei,contrariando todos as minhas promessas de que nunca mais faria nada de legal ou bom para ela,fui caminhando calmamente até a sua direção me sentando ao lado de suas pernas e ficando bem de frente para seu rosto.
Delicadamente coloquei uma mecha do seu cabelo atrás da sua orelha e então ela levantou a cabeça enquanto passava as mãos nos olhos vermelhos,quando os abriu para encarar eles estavam distantes e tristes
–Veio me irritar de novo? -Perguntou e eu apenas neguei com a cabeça
–Olha Poseidon eu não sou de pedir as coisas mas por favor me deixa aqui quietinha,eu não estou afim de brigar -Ela pede
–Não quero brigar Atena -Digo
–Porque esta chorando? -Pergunto
–E porque você quer sabe? -Ela pergunta seca
Suspiro engolindo uma resposta que encadearia uma briga
–Porque só estamos nos dois aqui Atena -Respondo
–Mesmo assim,cuide da sua vida que eu cuido da minha -Ela disse fria
–Olha Atena eu estou tentando não começar uma briga mas com você respondendo deste jeito fica difícil -Digo
–É simples,saia de perto de mim e pare de falar comigo -Ela responde
–Não! -Exclamo decidido
–Como é? -Ela pergunta como se não quisesse acreditar no que ouviu
–Não! -Repito
–E porque? -Ela pergunta
–Porque eu te vi chorando e não gosto de ver mulher alguma chorando -Digo
–Ainda mais você -Completo mentalmente
–Porque estava chorando? -Pergunto novamente tocando sua bochecha de leve
Ela fecha os olhos e cora.Pensei que ela fosse me bater ou gritar para eu me afastar dela mas não,para a minha surpresa ela apenas suspirou e balançou a cabeça para em seguida abrir os olhos e me encarar
–Afrodite não tinha este direito -Ela me responde
–Este direito? -Pergunto sem entender
–No começo eu fiquei sem entender o porque que ela disse que nenhum deus poderia nos espionar e revelou algumas coisas que não deveria mas então,quando nossas roupas sumiram eu entendi tudo,ela não quer somente que nós nos entendamos ela quer que formemos um casal -Explica
Tento dizer algo mas nenhuma palavra saia da minha boca,eu realmente não tinha ligado os pontos e visto por este lado
–Ela não pode forçar você a perder a virgindade -Digo
–Ou você não é virgem? -Deixo escapar sem querer e ela me dá um tapa forte no ombro
–Me respeite -Ela diz me fulminando com o olhar
–Então isto quer dizer que sim? -Pergunto
–Não é porque eu não jurei perante a ninguém que nas horas vagas eu vá me juntar as prostitutas de Madri -Ela responde ríspida
Sorrio de lado levando aquilo mais na brincadeira do que como uma resposta grossa
–E aquilo que Afrodite disse,é verdade? -Ela pergunta
–Sim,a mais pura verdade -Digo
Ela aperta mais seus braços ao redor de suas pernas e abaixa a cabeça ficando assim por alguns segundos como se estivesse tentando se controlar,então levanta novamente sua cabeça fazendo seus fios loiros voarem ao seu redor e me encara
–Porque não me contou antes?Poderíamos ter evitado tantas brigas...poderíamos talvez ter evitado esta briga e não estaríamos aqui -Atena diz me olhando no fundo dos olhos
Fazia tanto tempo que ela não olhava no fundo dos meus olhos
–Eu tentei Atena,tentei várias vezes.Mas você sempre começava a gritar dizendo que era mentira,que eu havia feito aquilo porque quis e então começava a jogar coisas em mim e quase destruíamos tudo ao nosso redor -Digo
–Você deveria ter insistido mais -Ela diz
–Deveria,mas estava cansado de sempre tudo acabar em uma briga por você duvidar de mim e me chamar de mentiroso -Digo
–Chega uma hora em que a gente cansa de tentar Atena,eu cansei -Confesso
Ela voltou a fechar os olhos acabando com nosso contato visual,o ar ficou pesado e eu fiquei a encarar o lugar onde antes estava a porta
–Poseidon -Ela me chama e eu me viro para olha-la
–Sabia que eu nunca te chamei de mentiroso -Disse
–Chamou Atena,chamou -Digo
–Não,nunca -Ela disse firmemente
–Eu lembro de cada discussão Poseidon,de cada briga,de cada palavra dita e de cada vaso quebrado.E tenho certeza,absoluta,que nunca te chamei de mentiroso em nenhuma delas,nunca -Disse
–Pode não ter me chamado especificamente mas duvidar de mim é como me chamar de mentiroso -Digo
–Pode ser,mas da próxima vez meça direito as palavras que usa -Disse fria
Por um momento,por um breve momento,eu pensei que poderia ao menos resolver as coisas com ela.Pensei que poderíamos voltar a ser amigos,mas agora com estas palavras vejo que era praticamente impossível,ela me odiava,de verdade,não um fingimento como era de minha parte
–Me desculpe -Digo
–Por tudo -Completo
–O que você fez não tem perdão -Ela diz
Foi a gota d'água,minhas esperanças todas escorreram pelo ralo
–Não vou discutir,como havia prometido -Digo
–Então,este assunto está resolvido -Ela diz
–Está -Digo
–Até porque já passamos muito tempo remoendo toda esta história e não quero passar o resto da minha eternidade lembrando disto toda a vez que te vejo -Ela diz
–Lembra disto toda a vez que me vê? -Pergunto
–Lembro de todo o ódio que senti naquele dia -Ela confessa
–Você me odeia -Murmuro
–Não -Ela responde e só então noto que murmurei alto demais
–Eu não consigo te odiar -Ela confessa
–Eu tento,eu juro que tento,mas não consigo -Ela diz parando de encarar suas pernas e me olhando
–Então pare -Digo colocando minha mão sobre a sua
–Será que é muito difícil voltarmos a sermos amigos? -Pergunto
–Quase impossível -Ela responde
–Eu gosto de coisas impossíveis -Digo sorrindo
–Você sempre foi otimista -Ela diz sorrindo de canto
Ela era tão linda sorrindo
–O que foi? -Ela pergunta ao perceber que eu estava a encarando
Não digo nada,apenas passo meus braços pelo seu pescoço e lhe dou uma espécie de abraço
–O que está fazendo? -Ela pergunta
–Eu apenas queria te abraçar de novo -Digo lhe soltando
–Então abrace direito -Ela diz
E em um movimento rápido ela se cuva para abraçar o meu pescoço e eu faço o mesmo com ela,nossos corpos não se tocavam.Não sei por quanto tempo ficamos assim,comigo sentado no chão e ela inclinada,nos abraçando,até que uma hora o corpo de Atena começou a pesar e ela foi se abaixando.E então eu senti os bicos dos seus seios contra o meu peitoral e uma corrente elétrica passou pelo meu corpo ao mesmo tempo que eu sentia os seios dela endurecerem,ela pareceu não notar e o seu corpo foi abaixando mais e mais até que eu senti por completo os seus seios contra o meu peitoral,olhei para cima reunindo todas as minhas forças restantes,a minha vontade de me separar dela para vê-los crescendo mais a cada momento,a sua textura era tão macia...o seu abraço era tão gostoso...não me aguentei e enlacei sua cintura com meu braço esquerdo colando nossos corpos.
Somente então ela pareceu sair do seu transe e notou o que aconteceu
–Me solta Poseidon -Disse desesperada tirando os braços do meu pescoço
–Você não estava ligando até agora -Digo e ela começa a dar murros nas minhas costas
Pena que eles não surtiam efeito algum
–Seu aproveitador,eu não devia ter confiado em você não devia -Ela diz com voz de choro
–Acalma Atena é só um abraço,um abraço de verdade -Digo
–Pode ser mas estamos nus Poseidon -Ela diz com desespero na voz
–E o que tem demais nisto? -Pergunto sorrindo divertido
–V-você está sentindo meus seios -Ela diz gaguejando e eu solto uma risada pelo seu constrangimento
Acabo a soltando e ela volta a se encolher rapidamente impedindo que eu pudesse ver seu corpo,ela abaixa a cabeça deixando os seus cabelos cobrirem seu rosto como havia acontecido momentos atrás
–Eu não deveria rer confiado em você,eu nem sei porque achei que poderia confiar em você mais uma vez -Ela disse com a voz abafada
–Porque não confiaria? -Pergunto
–Quer a lista em ordem alfabética ou cronológica? -Ela pergunta irônica e eu rolo os olhos
–Mas o que eu fiz desta vez? -Pergunto tentando tocar seu rosto mas ela se retrai e o abaixa ainda mais,encostando sua cabeça nos joelhos
–Você se aproveitou do meu momento de fraqueza para ver se terminava com tudo.Até porque se você dormisse comigo conseguiria sair daqui provavelmente -Ela disse
–Eu nunca faira isto -Disse com uma certa revolta por ela pensar que eu poderia ser tão baixo
–Não?Então porque tentou me agarrar? -Ela pergunta com a voz embargada
–Eu só queria te abraçar,te abraçar em um abraço de verdade -Digo me sentindo mal
Então o seu corpo começa a tremer e eu escuto um choro baixo.Se uma adaga fosse enfiada no meu coração doeria menos,ela estava chorando por minha causa,por algo que eu poderia ter evitado fazer mas não evitei,por um capricho meu.Eu me senti o pior deus de todo o planeta
–Atena -A chamo mas ela não me responde
–Atena olhe para mim -Tento novamente mas ela continua a me ignorar
–Por favor -Murmuro baixinho me aproximando dela mas continuo sem nenhuma resposta
Fecho os meus olhos me amaldiçoando mentalmente,eu tive a chance de concertar tudo,de voltar a ter a melhor amiga que já tive e o que eu fiz?Joguei fora,joguei fora por um capricho,eu merecia mesmo sofrer.Era um idiota que vivia se achando,como ela mesma dizia
–Você não acha que já me machucou demais? -Escuto sua voz baixa e sua respiração próxima ao meu rosto
Abro meus olhos encarando a loira que havia voltado a sua antiga posição e agora me encarava,estávamos tão perto
–NÃO POSEIDON,NÃO FAÇA MAIS BESTEIRAS -Minha mente gritou
–Eu te juro Atena eu só queria te abraçar,como quando éramos amigos -Digo
–Eu sinto a sua falta -Confesso baixinho acariciando sua bochecha com as costas da minha mão
Ela fecha os olhos e eu vejo a sombra de um sorriso
–Eu também sinto a sua falta seu idiota convencido -Ela diz abrindo os olhos e sorrindo ao mencionar a forma que me chamava nos tempos antigos
Não consigo não sorrir ao ouvir novamente ela dizer isto.Fui aproximando mais nossos rostos até nossos narizes se tocarem,ela deixou o ar escapar pela boca rosada que eu encarei na maior cara de pau
–Me desculpe -Digo
–Te desculpar pelo que? -Ela pergunta
–Por isto -Digo juntando nossos lábios
Senti meu coração dar cambalhotas quando notei que seus lábios ainda tinham a mesma textura e o mesmo gosto de cereja,era como se o tempo não tivesse passado,como se nada daquilo tivesse acontecido.Esperei ela me empurrar ou me bater mas não,a única coisa que ela fez foi passar seus braços pelos meus ombros e corresponder ao beijo,eu não acreditava que isto estava acontecendo,a vontade de agarra-la pela cintura novamente foi crescendo dentro de mim mas eu me controlei,não queria faze-la se sentir mal de novo.
Paramos o beijos ofegantes e ficamos nos encarando,ela aos poucos foi tirando suas mãos dos meus cabelos e voltou a abraçar suas próprias pernas
–Esta desculpado -Ela diz e eu sorrio
Ficamos em silêncio mas desta vez o silêncio não era pesado e sim confortável,aconchegante.Até que ela bocejou chamando minha atenção
–Está com sono? -Pergunto
Ela assente coçando o olho com o nó do dedo,aquilo foi tão fofo que eu senti vontade de coloca-la no meu colo e nina-la
–Quer dormir? -Pergunto
–Não posso -Ela responde
–Porque? -Pergunto sem entender
–Estamos sem roupas Poseidon,e eu não sou muito quieta dormindo então...-Ela diz deixando o pensamento no ar
–Você sabe que não vai conseguir ficar nesta posição até sermos libertados do castigo não é? -Pergunto
–Sei,minhas pernas estão doendo tanto já -Ela reclama
–Então desista -Digo
–Desistir do que? -Ela pergunta
–De se esconder -Digo
–Eu não vou mostrar meu corpo para você -Ela diz se encolhendo mais como se eu fosse obriga-la a isto
–Não vou te obrigar Atena -Digo pousando minha mão no seu ombro e ela relaxa
–Apenas estou dizendo que não compensa,você só vai acabar ficando com o corpo dolorido -Digo
–Mas -Ela começa
–Eu prometo que não farei nada -Digo
–Você vai olhar! -Ela afirma
–Não posso negar,eu sempre tive curiosidade de saber como é seu corpo nu mas -Começo mas ela me corta
–Você tem curiosidade de saber como é meu corpo nu? -Pergunta corando fortemente
–Tenho -Confesso envergonhado também
–Você não tem vergonha na cara não? -Ela pergunta com um tom de indignação
–Eu poderia dizer que sim mas estaria mentindo -Digo e para minha surpresa ela ri
Ficamos novamente em silêncio,ela parecia pensar em tudo que eu havia dito e resolvi não interrompe-la
–Tudo bem -Ela diz suspirando
–Tudo bem o que? -Pergunto
–Eu vou parar de tentar me esconder -Ela diz e eu pensei que tivesse ouvido errado
–Esta falando sério? -Pergunto
–Estou -Ela diz decidida
–Só...não fica me olhando por muito tempo tá? -Ela pede envergonhada
–Tudo bem -Digo
–Mas isto terá que ser justo,não posso ser o único a levar vantagem nisto -Digo
–Você quer que eu te olhe? -Ela pegunta
–Para ser justo -Digo assentindo com a cabeça e suas bochechas ficam vermelhas
–Tudo bem,esta tudo bem,é uma coisa natural -Ela parecia dizer mais para si mesma do que para mim
–Se não quiser eu posso -Começo mas ela me corta
–Não,eu preciso crescer -Ela diz
Me levanto e estendo a minha mão para ajuda-la,ela a segura firmemente e se levanta,fico encarando seus olhos
–Ande,olhe antes que eu morra de vergonha -Ela diz ficando mais vermelha que um pimentão
Abaixo meu olhar e perco o folego quando encaro seu corpo nu.Seus seios era grandes e branquinhos com os bicos rosados,sua barriga era lisinha e sua cintura fina enquanto seus quadris eram largos e suas coxas grossas,arfo ao encarar sua intimidade,branquinha como seus seios e com a abertura mais rosada.Tive que me controlar para não agarra-la,ela era mil vezes mais perfeita do que eu havia imaginado
–Poseidon? -Ela me chamou com um tom preocupado
–Sim -Digo levantando minha cabeça rapidamente e a encarando
–O que foi?Algum problema com meu corpo? -Perguntou olhando para baixo e corando
Era impressionante como ela sentia tanta vergonha
–Não,pelo contrário -Digo
–Você é perfeita -Completo e ela abaixa a cabeça
Caminho para mais perto e seguro o seu queixo
–Não precisa ter vergonha,ou medo -Digo
–Eu não farei nada,como havia prometido -Afirmo e ela assente
–Agora...trato é trato -Digo me afastando um pouco dela para que ela pudesse me ver melhor
Ela desce os olhos pelo meu corpo e suas bochechas começam a ficar vermelhas de novo,sorrio com isto,ela era uma graça corada
–Este é o tamanho total? -Pergunta apontando para meu membro
Nego com a cabeça
–Não,está digamos...no meio do caminho -Digo coçando minha cabeça desconfortável
–No meio do caminho? -Ela pergunta e então parece refletir
Quando encontra o resposta abre a boca surpresa
–Foi culpa minha?Eu te aticei? -Ela pergunta
–Um pouco -Respondo e ela cobre o rosto com as mãos

–Como isto cabe dentro de alguém -Ela pergunta com a voz abafada por conta das suas mãos
Retiro delicadamente suas mãos do seu rosto e me aproximo mais dela
–Você sabe como -Respondo
–Mas é muito grande! -Ela exclama e eu começo a rir
Só então ela parece notar o que havia dito
–Ai que vergonha -Ela diz escondendo o rosto entre as mãos novamente
A abraço colando nossos corpos e segurando firme sua cintura
–Tudo bem -Digo ainda rindo
–Não tem graça,eu não tenho culpa se fiquei impressionada -Ela deixa escapar
–Ficou impressionada? -Pergunto me afastando um pouco para vê-la corar pela milésima vez
–Poseidon! -Ela me repreende batendo fraco no meu ombro e voltando a me abraçar
Ficamos assim,abraçados,até que ela se soltou de mim assustada
–Porque eu te abracei? -Pergunta confusa
–Porque eu sou gostoso -Provoco e para minha surpresa ela ri
Eu não estava acreditando que estávamos conversando e rindo como eu sempre sonhei,como antigamente
–Vamos dormir? -Pergunto
–Vamos,mas vamos para o meio da sala, parece ser mais confortável -Ela diz
Pego em sua mão e juntos caminhamos até o meio da sala eu me deito de barriga para cima com uma mão atrás da cabeça,relaxado.Atena se deita um pouco afastada de mim e de barriga para baixo o que me possibilitava ver o seu bumbum redondo e grande
–Céus -Murmuro mas ela parece não ouvir
–Ai -Escuto ela gemer de dor
–Algum problema? -Pergunto virando minha cabeça para olha-la
–Eu não consigo ficar deitada assim,não é macio como a minha cama -Ela reclama virando a cabeça na minha direção
–Você dorme de barriga para baixo? -Pergunto
–Não,na verdade eu durmo de lado -Ela diz
–Então porque não se deita de lado? -Pergunto mas então descubro a resposta
–Atena,eu dormir e não ficar olhando seu corpo -Digo
–Eu não sou nenhum tarado -Afirmo
–Pois não é o que parece na maioria das vezes -Ela diz mas acaba se virando
Sorrio de lado e fecho meus olhos tentando me concentrar e dormir um pouco,mas estava um pouco difícil com a deusa da sabedoria se mexendo do meu lado,abro meus olhos e resolvo fazer uma loucura,aquilo poderia muito bem acabar com todo o nosso clima de amizade mas eu tive que tentar,eu sonhava com isto todas as noites.
Vi que existia um espaço entre a sua cintura e o chão da sala e passei o meu braço por lá enlaçando a cintura de Atena e a trazendo de encontro a mim ela me olhou furiosa
–Só estou tentando ajudar -Digo
–Eu poderia muito bem -Ela começa a dizer
–Apenas encoste a cabeça no peito e durma -A corto
Então ela o fez,encostou a sua cabeça no meu peito e ainda passou um braço pela minha cintura.Um sorriso bobo surgiu nos meus lábios,eu nunca pensei que este sonho um dia poderia ser tornar realidade,comecei a acariciar seus cabelos e ela se remexeu ronronando
–Durma meu anjo -Digo beijando o topo de sua cabeça
Fecho meus olhos rezando para que aquilo não fosse um sonho
–Então eu sou um anjo? -Escuto ela dizer e me assusto
–Pensei que estivesse dormindo -Digo abrido meus olhos e encarando ela que estava com o queixo apoiado no meu peitoral e me olhava divertida
–Eu ia dormir mas não consigo nem fechar os olhos -Ela diz
–Porque? -Pergunto
–Uma pergunta esta rondando minha mente -Ela responde
–Qual? -Pergunto e ela respira fundo como se estivesse tomando coragem
–Porque me beijou? -Pergunta
–Porque eu quis -Digo com um tom convencido
–E não venha me dizer que não gostou porque você correspondeu -Completo
–Não é isto -Ela diz
–É o que então? -Pergunto
–Primeiro você insistiu para saber porque eu estava chorando,me abraçou e mesmo eu entendendo tudo errado em vez de ficar bravo ou brigar comigo fez de tudo para concertar as coisas.Você conversou comigo como não conversava a anos e anos,me beijou e fez criar coragem para fazer uma coisa que eu pensei que nunca conseguiria,eu me mostrei nua para você e você ainda me encorajou a te olhar nu,e como se tudo isto não bastasse você ainda me fez deitar no seu peito e fez carinho no meu cabelo.Porque tudo isto? -Ela pergunta mostrando claramente em seus olhos o quanto estava confusa
–Porque talvez Atena,só talvez,eu nunca tenho sentido nem mesmo raiva de você.Mas ao longo dos anos eu cansei de tentar recuperar novamente nossa amizade,porque sempre era uma nova briga e esta nova briga fazia minha consciência e meu coração pesarem mais ainda,então eu simplesmente desisti,desisti de tentar concertar as coisas.Mas não conseguia ficar longe de você,então resolvi usar a raiva que você senti de mim ao meu favor,pelo menos estando brigando com você eu estava perto de você e isto já bastava para mim.Mas hoje Atena,quando eu fui para aquele canto desta sala e resolvi dormir,mas não consegui porque escutei alguém chorando do outro lado da sala,foi ai que meus instintos falaram mais alto e quando eu menos vi estava ao seu lado tentando te consolar.E você aceitou,você deixou eu te consolar e conversou comigo como não conversava a tanto tempo que eu nem me lembrava o quanto era bom ter uma simples conversa com você,foi ai que minhas esperanças renasceram e eu imaginei que ainda poderíamos ter uma chance,mas então eu quase estraguei tudo com um ato impulsivo e me senti tão mal por isto que você não faz nem ideia.Mas então por obra do destino você milagrosamente acreditou em mim,confiou em mim,muito mais do que eu imaginava e eu senti que estávamos voltando a ser amigos -Explico
–Amigos não se beijam Poseidon -Ela afirma
–Eu sei,éramos muito mais do que amigos mas...serei o deus mais feliz do universo em ter sua amizade,mesmo sabendo que será apenas ela -Digo
–Não somos amigos e nem voltaremos a ser Poseidon -Ela diz
Prendo o ar e fecho os olhos,droga porque eu fui me iludir com estas ideias?Agora pareço um idiota
–Porque eu não quero a sua amizade -Ela continua
Se ela pisasse em meu coração com um salto 15 doeria menos
–Eu quero muito mais que isto -Ela termina e eu abro meus olhos assustado e sem acreditar no que havia ouvido
Mas então ela faz questão de confirmar,selando nossos lábios.Correspondo ao beijo agarrando sua cintura enquanto sinto suas mãos nos meus cabelos negros.Ela abre os olhos e me encara,era verde no cnza-cinza no verde
–Estou cansada disto tudo -Ela diz assim que paramos o beijo
Nossos rostos ainda estavam bem próximos e seus lábios roçavam nos meus conforme ela falava
–Cansada do que? -Pergunto
–De fingir que não sinto nada por você, de fingir que não te amo -Ela responde
Eu não esperava por esta,mas não esperava mesmo
–Poseidon?Tudo bem? -Ela pergunta preocupada ao ver que eu não lhe dei resposta alguma
Afirmo que sim com a cabeça enquanto sorria abertamente,era algo tão impossível que eu não conseguia acreditar,eu sonhava com ela me dizendo isto mas nunca imaginei que um dia ela realmente diria
–Estou,eu apenas pensei que você me dizendo isto era uma coisa impossível -Confesso
–Nada é impossível Poseidon -Ela diz fazendo carinho nos meus cabelos
–Eu te amo -Digo e vejo seus olhos brilharem e um sorriso se formar no seu rosto
Voltamos a nos beijar,desta vez um beijo mais intenso e cheio de amor,nossos olhos estavam fixos um no outro e eu podia ver um brilho diferente nos lindos olhos cinzas dela,imaginei como os meus estariam.Quando percebi Atena estava sentada no meu colo com uma perna de cada lado do meu corpo e seus seios roçando no meu peitoral,mordi de leve seu lábio inferior e ela arfou,nos virei fazendo eu ficar por cima dela e voltei a beijar seus lábios,quando o ar nos faltou comecei a atacar seu pescoço com mordidinhas e alguns beijos.Ela gemia baixinho enquanto suas mãos passeavam pelas minhas costas
–Tem certeza? -Perguntei ao pé do seu ouvido
–Como vou negar com você me provocando assim? -Ela pergunta
–É sério Atena,eu não vou fazer nada que você possa se arrepender depois -Digo a olhando seriamente
–Eu nunca me arrependeria Poseidon,e além do mais,eu sonho com isto desde quando te conheci -Ela diz corando fortemente com a confissão
Sorrio convencido
–Você foi a melhor coisa que saiu daquela cabeça dura do chato do meu irmão -Digo e ela ri
–Mas sabe,é muito bom saber que você sonha em ser minha -Digo mordendo beijando seu pescoço
–Então estão esperando o que?Me faça sua -Ela diz segura
–Você tem certeza que é Atena? -Pergunto brincando
–Sim,sou a Atena que você conheceu -Ela responde
–A Atena por quem eu me apaixonei na primeira vez que vi,a Atena sem muros ou máscaras,a minha Atena,a minha doce Atena -Digo beijando seus lábios
–Você que não parece o mesmo -Ela diz sorrindo e me olhando
–Ou melhor,não parece o brutamontes que eu me acostumei a conviver,mas é o mesmo Poseidon da época em que éramos amigos,o bondoso e cavalheiro Poseidon -Ela diz
–E o deus dos mares também -Acrescento convencido
–E convencido também não se esqueça -Ela diz e nós rimos
Então ela passa seus braços pelos meus ombros e me puxa para mais um beijo,assim que nos separamos desço os beijos até chegar ao seus seios,os olho e então passo minha mão de leve apreciando a textura macia,ela estremece abaixo de mim,beijo o vale dos seus seios e então distribuo beijos por todos os cantos daquela pele branquinha e macia.Lambo os biquinhos e assopro fazendo eles ficarem vermelhos e a deusa se arrepiar passei minhas mãos pela sua barriga até chegar nos seus quadris,ela afastou um pouco as pernas e eu a ajudei nesta tarefa.Passei meu polegar pela sua intimidade rosada e molhada,esta mulher era a perdição,olhei para cima e vi Atena mordendo o dedo indicador para se conter
–Você não faz noção do quanto isto é sexy -Comento voltando para cima e tirando o dedo de sua boca para logo em cima roubar seus lábios
Nos beijávamos com intensidade e nossos corpos foram tomando instintos próprios,me aproximei devagar da deusa e parei o beijo e olhei nos seus olhos ao mesmo tempo em que meu membro invadia seu interior com cuidado,passei meu dedo indicador pelo seu lábio quando vi ela abrir ligeiramente a boca,mas então quando encosto no seu hímen ela se retrai um pouco
–Vai ficar tudo bem okay? -Digo e ela assente com a cabeça
Eu não me referia a dor que ela sentiria quando seu hímen fosse rompido,me referia a todo o nosso futuro,e percebi que ela entendeu isto.Respirei fundo e a invadi de uma vez sabendo que se fosse devagar só prolongaria mais ainda sua dor,ela abraçou com força meu pescoço e eu enlacei sua cintura de forma protetora,escutei um gemido de dor escapar dos seus lábios e ela enterrou a cabeça na curva do meu pescoço.
Esperei mais algum tempo até que me afastei um pouco dela para olha-la e vi que algumas lágrimas escorriam por suas bochechas,as limpei com as costas de minha mão e dei um beijo em sua testa
–O pior já passou -Digo
–Daqui por diante você nunca mais sentirá dor com isto,apenas prazer -Digo no seu ouvido
–Muito prazer -Mordo de leve a pontinha de sua orelha e ela estremece e se remexe abaixo de mim
Era o sinal que ela estava pronta,comecei a me movimentar devagar e então sai de dentro dela para entrar novamente de uma forma mais ritmada e rápida,não demorou muito e ela me acompanhava enquanto suas unhas arranhavam minhas costas e sua boca se abria em um perfeito O.Eu ainda não acreditava que estava realmente fazendo isto,que eu estava ali desfrutando da deusa da sabedoria nua na minha frente e ainda gemendo ao pé do meu ouvido,eu estava no paraíso com certeza.
Nossos corpos se encaixavam tão bem,de uma forma tão perfeita que eu não sei por quanto tempo ficamos assim,eu alterava em ritmos mais fortes e mais lentos com estocadas mais rápidas e mais fundas enquanto ela apenas rebolava, arranhava as minhas costas e gemia,gemia muito.Eu nunca pensei que o gemido de uma mulher poderia ser algo tão doce e erótico ao mesmo tempo,Atena havia conseguido esta proeza,ao mesmo tempo que aquilo me estimulava me fazia sentir vontade de abraça-la com mais força ainda.Quando senti que nem eu e nem ela aguentaríamos por muito mais tempo descolei um pouco nossos corpos e voltei a acariciar seus seios com as minhas mãos enquanto capturava seus lábios novamente,prendi o seu lábio inferior entre meus dentes e então estoquei mais fundo e mais forte,foi a tacada final.
Chegamos ao ápice juntos gemendo alto,rolei para o lado e a puxei contra meu peito.Ficamos ali quietinhos tentando normalizar nossas respirações e quando finalmente conseguimos olhei para a deusa que me encarava sorrindo
–Sabe até que valeu a pena passar em frente a biblioteca com o aparador de grama ligado só pra te irritar -Confesso e ela abre a boca incrédula
–Eu sabia eu você tinha feito isto só pra me irritar -Ela afirma
–Você fica linda irritada -Digo e ela me dá um tapa no ombro
–Ai Atena -Exclamo
–Veja pelo lado bom,pelo menos conseguimos nos acertar -Digo
–Na verdade conseguimos bem mais do que isto -Ela diz
–Posso dizer vai,eu sou um gênio -Digo convencido e ela revira os olhos
–Eu deveria te matar por isto -Ela diz
–Primeira não podemos ser mortos e segundo você não faria isto -Digo
–Porque? -Ela pergunta
–Porque você me ama -Respondo
–E quem disse isto? -Ela pergunta
–Você! -Exclamo e ela ri abobada
–É,você está certo -Ela diz e é a minha vez de sorris abobado
–E eu acho que nem teria como eu te bater -Ela confessa
–Porque?Está tão cansada assim? -Pergunto e ela cora
–Eu consegui!Derrubei a toda poderosa deusa da sabedoria! -Me gambo e ela não sabia se ria ou se me batia fraco
–Você fala como se eu fosse convencia -Ela diz fingindo irritação e fazendo um biquinho fofo
Não resisto e lhe dou um selinho
–Não,deixe este posto para mim -Digo
–Até porque ele é completamente seu -Ela diz
–Agora se você quiser podemos dividir -Digo e ri balançando a cabeça negativamente e eu acabo rindo também
–Você não tem concerto -Ela diz
–Claro que tenho,só estava esperando a pessoa certa me concertar -Digo tocando seu rosto
–Será que eu sou esta pessoa? -Ela pergunta me olhando fingindo estar pensativa
–Eu tenho certeza -Digo a puxando pela nuca e a beijando
–Sabe estamos com um serio problema -Digo
–Qual? -Ela pergunta
–Eu não vou conseguir mais te largar e nem quero -Digo
–E eu não quero que me largue -Ela diz me beijando
Ficamos ali nos beijando e rindo e sorrindo,a felicidade era tanta que não conseguíamos nos largar e nem parar de sorrir.Era algo tão surreal tudo o que havia acontecido que eu ainda custaria a acreditar que era tudo realmente verdade,mas no momento nossas maiores preocupações não eram estas,depois pensaríamos no futuro,depois.agora apenas queríamos ficar juntos e matar a saudade de todos estes séculos separados.Porque era certo,nunca mais nada e nem ninguém nos separaria e quando saíssemos dali começaríamos uma nova história,um novo destino.

21 de Março de 2020 às 23:06 1 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Y. C Y. C
Poderia ter continuação de tão lindo que ficou <3
~

Mais histórias

Destino Traçado Destino Traçado
Jamais Vu Jamais Vu
Heart of book Heart of book