liceleekim liceleekim

Taemin lutava contra o tempo para conseguir cumprir a promessa que fez anos atrás a Kai, seu primeiro único e melhor amigo na infância. Anos se passaram, e seu objetivo estava cada vez mais próximo, no entanto ele não esperava que uma mulher surgiria, e faria a vida de muitos inclusive a sua dar uma grande reviravolta! ×Long Fanfic× ~História não revisada!!! Desde já, peço perdão pelos erros. ~Autora: Liceleekim ~Essa história é de minha total autoria! ~Não plagiar por favor, é feio!!!! ×É apenas uma História fictícia, sem nenhuma intenção de denegrir a imagem dos personagens utilizados na Fanfic. ×


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#sehun #kai #d-o #chen #chanyeol #lay #baekhyun #suho #xiumin #exo #minho #key #jonghyun #onew #taemin #shinee
0
607 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1.

~Olá, minhas capivarinhas. Espero que gostem da Fanfic. Desde já, peço perdão pelos erros ortográficos. Tenho uma escrita simples, mas faço com muito amor!


~Aviso: Essa fanfic se passa em um universo criado por MIM, então já fica o aviso caso leia algo que não condiz com nossa realidade!


~Enfim, boa leitura!





(.....)




Brooklyn-Nova York.





Narrando autora.






Em um galpão abando

Em um galpão abandonado se encontrava dois homens se entre-olhando. Seus corpos estavam tensos, e faziam o mínimo de ruido possível, estavam apenas esperando o momento certo para saírem de lá.

nado se encontrava dois homens se entre-olhando. Seus corpos estavam tensos, e faziam o mínimo de ruido possível, estavam apenas esperando o momento certo para saírem de lá. nado se encontrava dois homens se entre-olhando. Seus corpos estavam tensos, e faziam o mínimo de ruido possível, estavam apenas esperando o momento certo para saírem de lá.

-Ta tudo limpo. - Minho avisou ao entrar no galpão. O coreano havia feito uma longa ronda no terreno. - Mas é melhor a gente se apressar, Lee!

-Eu já sei, Minho. Onew ainda não voltou da ronda dele, então temos que espera-lo. - Lee Taemin tragava seu cigarro, enquanto esperava o último que faltava do grupo voltar.

-Tirar aqueles moleques de lá ta sendo mais difícil do que pensei! - Key reclamou de braços cruzados, observando pela janela. - Já está me irritando.

-Collie é inteligente, e é nítido que ele sabe que estamos atrás deles. - Taemin deu uma última tragada em seu cigarro, então o jogou no chão, o apagando com uma pisada. - O velho está com medo.

-Então por qual motivo não acabamos com essa brincadeira de gato e rato logo? - Minho questiona, soltando a fumaça do cigarro que havia acendido.

-Não to a fim de chamar ainda mais atenção do que já chamamos, Minho.- Respondeu Taemin, de modo simplista.

-Onew chegou! - Key anunciou, e logo o homem entra no galpão. -E então?

-Ta limpo. Vamos logo, Jonghyun ta na van nos esperando! - Avisou, então os três se levantaram seguindo o mais velho do grupo, Onew.

Haviam acabado de dar mais um passo para o plano de resgate dos meninos do EXO. Os cinco rapazes tiveram uma longa jornada para conseguir tal feito, e tinham que agir com cautela, ou o plano iria por água abaixo.
Andaram atentamente até a van, e entraram nela em segurança.

-Vamos direto para o esconderijo?- Jonghyun questiona à Taemin, que foi quem arquitetou o plano.

-Sim.

Jonghyun ligou a van, e então começou a fazer o caminho do esconderijo que estavam instalados temporáriamente. O esconderijo ficava por volta de três horas de distância de onde se encontravam agora.

-Para onde vamos depois de resgatar o EXO? - Jonghyun perguntou, mas com os olhos atentos na estrada.

-A gente tem bastante tempo para pensar até esse momento chegar. -Key respondeu, enquanto remexia uma bolsa grande, contento várias armas.

-Acho melhor ir pensando logo! - Minho indaga.

-Tem alguma idéia melhor? -Taemin revirou os olhos para a impaciência de Minho. Sons de tiros começavam a surgir, deixando os rapazes em alerta.

-Merda! - Jonghyun pragueja.

-São dois carros vindos. - Key informou ao olhar pela janela. Pegou uma das várias armas que estavam na bolsa perto de seu acento, e entregou à Taemin, Minho e Onew. - Não vai ser fácil.

-Nunca é. - Taemin suspirou, então abriu a parte de cima da van, carregando sua arma. - Espero que ninguém morra hoje.

-Você sempre espera isso. - Minho sorriu de canto, então os três se preparam para atirar nos carros do inimigo.








{...}










Beatric estava sentada em frente a mesa da cozinha, e observava seu prato de comida enquanto sua mãe e seu irmão conversavam calmamente.

-Mana, não vai comer? - Mark seu irmão mais novo, perguntou confuso. Sua irmã mal havia tocado o prato com o jantar.

-Não estou com muita fome.. - murmurou, apenas remexendo a comida.

-Você está bem distraída hoje. Aconteceu algo, filha? - a mãe dela perguntou, e então recolheu os pratos e foi até a pia para lava-los. Mark saiu da cozinha para ir ver TV, Então a morena aproveitou a chance para contar a sua mãe, o que estava lhe incomodando.

-Mãe... Eles viram aqui amanhã? - Perguntou olhando para mesa, enquanto fazia círculos imaginários com o dedo indicador. Pode ouvir o longo suspiro da mais velha, então a encarou.

-Sim.

-Por que? Já vieram aqui mês passado!

-Você sabe que eles sempre vem todo mês, filha.

-Mas por que? Sempre que me levam, quando eu volto não me lembro de nada, e parece que temos essas conversa de novo, e de novo. -Exclama de modo cansativo.

Todo final de mês, dois homens sempre vinham e levavam Beatric. Ela não sabia quanto tempo ficava fora, ou o que faziam com ela, pôs nunca lembrava. Só se lembrava de ir e quando acordava estava em casa em seu quarto. Era tão estranho, isso acontecia dês dos seus treze anos de idade. Ela nunca entendeu o motivo de sua mãe deixa-la ir com estranhos. Ela praticamente sofria uma lavagem cerebral, e então voltava para casa, e sua mãe não dizia nada! Aquilo lhe frustrava muito..

-Porque você tem que ir Beatric! Agora vá se banhar, e descansar. - Usou um tom autoritário, e jovem bufou.

Saiu da cozinha perplexa, e encontrou seu irmão dormindo no sofá. Suspirou, e foi até ele e com cuidado, o pegou no colo, e o levou para o quarto que dividiam. A morena o colocou o irmão com cuidado da cama, logo o cobrindo. Foi até o banheiro e tomou um banho rápido, e quando terminou tudo, se jogou em sua cama respirando fundo. Não estava nem um pouco ansiosa para o dia seguinte...










(.....) Dia seguinte.








Beatric acordou cedo no dia seguinte, e estava com um mau pressentimento. Era sempre assim antes dos homens apareceram para leva-la, porem hoje estava bem mais forte! Quase como se fosse algo desesperador!

-Mãe! - A morena apareceu na cozinha apressada.

-O que foi filha?

-Mãe, não estou com um bom pressentimento!.. - Se aproximou da mulher, que a olhou. - Sei que sempre digo isso, mas hoje está pior.

-Deve ser apenas coisa da sua cabeça. - Tentou relaxá-la.

-Não, é real! - Indaga nervosa. Por que a mais velha nunca acreditava em si?

-Deixa de drama, Beatric. Nada vai acontecer! Agora pare de falar besteiras que eles já vão vir te buscar. - Disse séria, então se virou para terminar de fazer o café da manhã.

-Eu não quero ir... - Sussurrou porem, a mais velha escutou.

-Sei que não quer, mas irá!

-Mãe, por favor!.. - Se aproximou novamente da mulher. - Eu estou com medo de algo acontecer, e eu não estar perto de vocês!

-Beatric, já chega! - A campainha tocou fazendo, as duas ficarem em silêncio. - Deve ser eles.

-Não...

-Vá se trocar, vamos! - Mandou

Beatric suspirou frustrada, mas fez o que a mais velha mandou. Foi até o quarto e colocou uma calça jeans, e uma blusa branca com mangas longas, colocou seu All Star e antes de sair do quarto, deixou um beijo na testa de seu irmão.

-Até mais, Mark.. - Murmura, então saiu do quarto.

Ao chegar na sala, sentiu seu corpo tremer levemente ao ver dois homens lhe esperando, porem não eram os que sempre a buscava. O que teria acontecido?

-Por que vieram tão cedo?.. - questiona a garota.

-Tiveram que vir porque aconteceu algumas coisas filha... - Sua mãe respondeu fazendo a mesma estranhar. Ela parecia Aflita..- Vá logo.

-Mas eu nem tomei café..

-Você toma quando chegar lá. Anda! - Apressou a garota, e a abraçou brevemente. - Volte em segurança.

-Pelo visto sempre volto.. - Sussurra sem ânimo.

Afastou-se de sua mãe, então foi com os dois homens que até então, não haviam pronunciado uma palavra sequer. Antes dela entrar no carro, um deles se aproximou de si e a algemou fazendo a mesma estranhar.

-O que estão fazendo?!

- São medidas de segurança. - Respondeu curto e grosso. Antes que ela pudesse voltar a questionar, ele tampou sua boca com uma mordaça. O que era tudo aquilo?!

A colocou no banco de trás sem muito cuidado, e então saíram do local. Beatric se ajeitou no banco, e tentou tirar aquilo de sua boca. Reparou que o carro já estava a uma certa velocidade, a deixando ainda mais assustada. Será que estava sendo sequestrada?
O carro aumentava ainda mais a velocidade assim que entraram numa rodovia. Ela pode perceber que um deles estava claramente nervoso, O que estava acontecendo?

Os dois rapazes olhavam constantemente no retrovisor, e viam o carro que estava os seguindo há um tempo. Já sabiam muito bem quem era, então teriam que dar um jeito de despistá-los.









{Horas antes.}












Taemin narrando.











Consegui acertar um dos carros, mas antes de alguém conseguir cantar vitória, mais um carro apareceu para melhor a situação. Mereço! Entrei novamente na van para recarregar a arma, e de repente Jonghyun começou a perder o controle da van, provavelmente porquê um dos tiros acertou uma das rodas traseiras.

- Não acredito que vou morrer aqui... - Key resmungava baixo.

-Onew, cuidado! - falei assim que começaram a disparar novamente, e tudo aconteceu muito rápido.

Em segundos vi a bala atravessar a face de Onew, e logo a van tombou para fora da pista, virando várias vezes. Abri meus olhos um pouco atordoado, e olhei em volta. A van estava de lado, e só teria como sair por cima. Empurrei a porcaria da porta da van várias vezes, até ela se solta. Vi Minho e Key acordados então nós saímos de lá, carregando o corpo de Onew, e de Jonghyun que estava desacordado.

Minho checou a respiração de Onew, e logo olhou para mim negando. Grunhi em frustração. Já não éramos muitos, e perder alguém como Onew nessa altura do campeonato...

-Eles estão vindo! - Key avisou, rapidamente sacando sua arma.

-Como vamos sair daqui assim? - Minho questiona, fazendo o mesmo que Key.

Antes de responder senti o cheiro de gasolina se intensificando, então mandei todos se afastarem da van. Quando iria pegar o corpo de Onew a van explodiu, me fazendo cair no chão. Maldição! Aqueles imbecis vão me pagar. Key me ajudou a levantar, e então adentramos a floresta.

-O que faremos? -Key perguntou irritadiço.

-Vamos esperar eles virem checar a van, então atacamos novamente. Precisamos de um carro, mesmo que seja difícil, temos que sair daqui. - digo e os dois assentiram. - Tentem acordar o Jonghyun.

Depois de alguns minutos ele acorda atordoado,e por sorte só sofreu ferimentos artificiais. Contei sobre o plano e ele concordou, então só esperamos a hora certa para atacar. Os dois carros pararam ali e dois homens saíram de cada um. Eles checaram a van, e aparentemente deduziram que nós também estávamos lá dentro. Amadores.

Um deles entrou novamente no carro e saíram, enquanto os outros demoraram um pouco, e essa foi a hora perfeita para contra-atacar. Olhei para Minho, e ele entendeu pelo meu olhar e logo mirou em um deles. O tiro acertou o ombro de um deles, e logo o outro rapaz pegou sua arma apontando para direção da onde veio o tiro. Key que estava em uma direção diferente da nossa, atirou e esse acertou em cheio na cabeça do cara. Boa!

Nos aproximamos do carro, e checamos se os dois estavam mortos.

-Vamos seguir aqueles dois? -Jonghyun massageava o próprio ombro, enquanto fazia uma careta por conta da dor.

-Sim. Temos que elimina-los antes cheguem em algum base do Collie. -Digo.

-Aqui tem armas! - Minho avisou, revirando dentro do carro. - Tudo pronto para irmos.

-Certo.. - Olhei em direção das chamas, e sinto um certo peso por saber que Onew estava ali no meio. Bom, sacrifícios são necessários. Suspiro e então entramos no carro.









{......}












Autora narrando.










Já se fazia um bom tempo que eles estavam seguindo o carro, e nada dos capangas pararem. Eles já estavam ficando com uma certa impaciência. Onde diabos estavam indo?

-Por mim já teríamos metralhado eles há muito tempo! - Key exclama impaciente.

- E é por isso que você não é o líder. - Jonghyun se estica no banco de trás. Seus músculos estavam doloridos pela falta de descanso. - Não podemos atacar, estamos numa área residencial, chamaria muita atenção.

-Será que vão se esconder? -Minho murmura pensativo.

- Não seria uma má idéia. - Taemin analisava bem o percurso que eles estavam fazendo, até enfim eles pararam em frente a uma das casas. A casa não era muito grande, e tinha somente um andar. A cor era azul claro, e o quintal dividido por cercas de madeira.

-Hum...aqui parece muito "limpo" para um esconderijo. -Key desconfiou.

Os dois homens saíram do carro e entraram na casa, e depois de alguns minutos, saíram com uma garota. Taemin estreitou os olhos para enxergar melhor, e pode ver o semblante de desespero no rosto da moça.

-Acho que conheço essa garota.. - Jonghyun murmura também analisando a cena.

-Ta delirando. -Key debochou.

-Ela vai ser sequestrada. Eles fariam isso logo agora, e a luz do dia? -Minho ainda tentava entender a intensão deles, assim como o resto do grupo.

-Não sei, mas vamos atrás. -o Lee ditou, e Minho ligou o carro. Seu instinto dizia que era para ele segui-los ainda. - Vamos atacar eles.

-Vamos? -Key perguntou com um sorriso mais animado.

-Vamos. -fez sinal para Minho segui-los.










{.}Agora.












Beatric estava ficando ainda mais assustada ao perceber que havia um carro os seguindo.

-Pensei que esses malditos haviam sido queimados naquela hora! - Um deles falou irritado, e a garota arregalou os olhos, assustada. Queimados?Como assim?!

-Parece que não. Eles não podem pegar a garota. - O outro falou, e pegou uma arma.

Beatric se encolheu no banco de trás, e soltou um grito abafado, ao ouvir barulho de tiros e alguns acertaram o carro. Se abaixou e tentou tirar aquela mordaça de sua boca. Olhou novamente na direção dos homens, e um dos homens que estava no passageiro atirava pela janela, e o outro tentava despistá-los. Um dos tiros acertou um dos pneus do carro, fazendo o mesmo perder a direção na pista e acabar batendo em uma árvore.










Beatric narrando.







Eu abri meus olhos com uma certa lentidão, e soltei um grunhido ao sentir pontadas em meu ombro esquerdo. Me sentei no banco do carro, e sinto algo escorrendo de meu nariz. Colocou minhas mãos no nariz, tentando evitar o sangramento que estava ficando mais forte, e de repente, sinto uma mão me puxar para fora do carro. Era um dos caras que havia me levado! ele estava com a arma na mão, e me forçou a correr. Como eu ainda estava atordoada por conta da pancada que tomei, meu corpo estava totalmente desordenado.

-Vamos logo, garota! - Me apressou.

De repente ele caiu no chão e eu solto soltei um grito pelo susto. Olhei em volta, mas não vi ninguém. Tento tirar aquela maldita mordaça, e com sorte consigui, peguei apressadamente a arma que ele segurava, e vejo se estava carregada. Como eu havia feito isso, não faço a mínima ideia! Meu corpo estava agindo no automático. Ouço passos atrás de mim, então me viro imediatamente, e aponto a arma para quem quer que fosse. Dois homens aparecem e eu dou alguns passos para trás. Minhas mãos estavam tremendo e não era pouco... mas não poderia deixar eles chegarem perto de mim.

-Abaixa isso garota! - Um deles falou, e eu miro a arma na direção dele. Ele tinha cabelos loiros e era um pouco menor que o outro homem.

-N-não se aproximem! - Exclamo, e o outro rapaz sorriu de canto, e continuou se aproximando. Já esse tinha cabelos negros era bem alto, e um pouco mais bronzeado que o outro, apesar de ambos serem asiáticos. - Não chega perto!

-Você não vai atirar. - Seu tom foi de deboche, e eu arregalei os olhos. Antes mesmo de eu me dar conta, meu dedo aperta o gatilho acertando seu ombro de raspão. Céus, Eu atirei em alguém?! -Sua.. Bela mira sabia? -Resmungou enquanto observava o machucado. -Mas não foi o suficiente.

-Sai! -Gritei apavorada, já que ele continuava se aproximando, sem nem mesmo se importar com o tiro que eu havia dado.

Por que ele continuava andando? Ele era humano? Tudo bem que foi um tiro de raspão, mas mesmo assim!

-Quietinha, e então não acontecerá nada à você. - Rapidamente pegou a arma da minha mão, me Imobilizando. Soltei um grito baixo, por sentir mais uma pontada em meu ombro.

-Minho cuidado, ela deve ta machucada!- O outro pediu.

-Tão machucada que conseguiu segurar uma arma. - Debochou, então começou a me puxar em direção da estrada. - Pegue aquele idiota, e vamos logo. Já estou de saco cheio disso.

O outro asiático foi até o homem que me levava que estava desacordado, e eu tentei me soltar desesperada. O que eles fariam comigo?

-Me solta, seu babaca!

-Que boca suja, boneca. - usou novamente o tom de deboche, e quando chegamos próximo a pista, tinha mais dois homens, também asiáticos.

O que era aquilo? Algum tipo de gangue? O tal Minho me empurrou para frente, e quase perdi o equilíbrio, mas por sorte consegui me manter em pé. Olhei para os homens no carro e um deles também era loiro, porem seus cabelos eram ben curtos, e o outro estava com um boné, enquanto fumava um cigarro. O mesmo jogou cigarro fora, e cruzou os braços me analisando. Senti um calafrio percorrer meu corpo. Ele era assustador..

-Vocês...são de alguma máfia chinesa? -Não consegui me conter. Se fosse para morrer que pelo menos eu soubesse por quem.

Os três se entre-olharam, então o tal Minho começou a rir.

-Essa foi boa, garota. -Gargalhava, e eu o encarei, confusa.

-Coloca ela no carro logo, Minho. - O de boné mandou, então fez o caminho para dentro do carro deles.

Arregalei os olhos, e dei alguns passos para trás, mas o tal Minho me segurou logo, me colocando dentro do carro sem muito cuidado. Ouvi o barulho da mala do carro bater fortemente, me assustando ainda mais. Fiquei entre o tal Minho e o moço que estava com ele, enquanto os outros dois foram na frente.

Eu iria morrer.... com certeza eu iria morrer.





(....)








~Infor: Exo, nome do grupo dos garotos que foram levados.






~É a primeira vez que posto aqui, e ta sendo uma luta! Kkkk o site é m bugado! Se essa fic tiver leitores aqui irei continuar a postar, caso contrário, é só fingir que nada aconteceu! kkkkk


30 de Julho de 2021 às 01:32 1 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Capítulo 2.

Comente algo

Publique!
liceleekim liceleekim
Espero que tenham gostado do capítulo! Ao longo dos capítulos fica tudo mais interessante e cada detalhe é explicado, ok? Fiquem a vontade para comentar. Até a próxima, capivarinhas!
July 30, 2021, 01:37
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!