teffychan Lilith Uchiha

Não importa quanto tempo passe, a tradição japonesa de entregar chocolates para a pessoa amada no dia dos namorados sempre permanecerá intacta. Foi graças a ela que Naruto conseguiu se declarar para Sasuke um mês atrás, ainda que de forma meio peculiar. Outra coisa que também não mudava era a tradição do White Day, onde a pessoa que recebeu chocolates no dia dos namorados retribuía o presente. A data estava se aproximando, deixando Sasuke cada vez mais nervoso. Queria presentear Naruto, mas no White Day geralmente as pessoas davam biscoitos ou chocolates como presente. Como poderia escolher algo que detestava com todas as suas forças para Naruto?


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Todos os direitos reservados

#colegial #universoalternativo #sasunaru #narusasu #whiteday #sasuke #naruto #homossexualidade #yaoi
Conto
7
4.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único – Odiado e Adocicado Chocolate

Notas Iniciais:

Essa história é uma continuação da oneshot "Chocolate Zero".


___________________________


Não importa quanto tempo passe, o quanto a tecnologia evolua ou o quanto os costumes mudem, a tradição japonesa de entregar chocolates para a pessoa amada no dia dos namorados sempre permanecerá intacta. Foi graças a ela que Naruto conseguiu se declarar para Sasuke um mês atrás, ainda que de forma meio peculiar. O garoto não gostava de doces, então Naruto improvisou e lhe deu bolinhos de arroz com a desculpa de que tinha sobrado do seu almoço, aproveitando a oportunidade para se declarar. Foi um tanto desastroso no começo, mas felizmente deu certo.

Outra coisa que também não mudava era a tradição do White Day, onde a pessoa que recebeu chocolates no dia dos namorados retribuía o presente. A data estava se aproximando, deixando Sasuke cada vez mais nervoso a cada dia que passava. Queria presentear Naruto, mas no White Day geralmente as pessoas davam biscoitos ou chocolates como presente. Como poderia escolher algo que detestava com todas as suas forças para Naruto?

— Sasuke. Ei, está me ouvindo? — Naruto chamou pela terceira vez. Estavam no intervalo, mas decidiram permanecer na sala de aula e lanchar ali mesmo, pois estava praticamente vazia.

— O que? — perguntou atordoado — Desculpe, o que disse?

— Perguntei se você planejou alguma coisa para o fim de semana — Naruto repetiu — Aonde você estava com a cabeça? Anda tão distraído ultimamente.

— Não… não planejei nada — respondeu. Na verdade estava se perguntando o que deveria fazer naquele fim de semana. O White Day seria no domingo, então tinha todo o sábado livre para resolver a questão do presente. O problema é que não tinha ideia de por onde começar — Desculpe, eu… estava pensando no que fazer nesse fim de semana na verdade, mas não consegui decidir nada.

— Ah, pode pensar com calma. Vamos comemorar um mês de namoro nesse fim de semana, então precisa ser alguma coisa especial — Naruto falou animado. É verdade, também tinha isso. Completariam um mês de namoro no mesmo dia que o White Day. Céus, como foi se esquecer disso? Só tornava as coisas ainda mais complicadas.

— Tem alguma sugestão?

— A gente podia ir ao Ichiraku — Naruto sugeriu — Praticamente todos os pratos de lá são salgados. E você sabe que eu adoro ramen!

— Nós almoçamos no Ichiraku na semana passada — Sasuke lembrou.

Sentiu uma pontinha de culpa. Até em ocasiões assim Naruto se preocupava em levá-lo a um local em que não houvesse apenas doces. E ele precisava fazer doces para dar de presente a Naruto. Não por obrigação ou porque era tradição, mas porque desejava presenteá-lo e demonstrar o quanto gostava dele. Nunca pensou que seria tão difícil demonstrar seu amor por alguém.

— Então que tal irmos ao cinema? — Naruto perguntou — Podemos fazer um lanche depois, ou passear… o que você quiser.

— Tudo bem, eu acho — Sasuke achou a ideia meio clichê, mas concordou mesmo assim — Faz tempo que não vou ao cinema. Que filmes estão passando?

— Está mesmo levando isso a sério? — Naruto riu da pergunta dele.

— O que foi?

— Você é tão inocente — ele se esforçou para controlar os risos — Geralmente quando um casal vai ao cinema, eles fazem outras coisas ao invés de verem o filme — falou baixo perto do ouvido de Sasuke enquanto passava o braço ao redor do pescoço dele.

— Você é muito maldoso! — Sasuke desvencilhou-se dele, embaraçado — Pra que gastar dinheiro com cinema então? Podemos fazer isso em casa — respondeu, tentando recuperar a compostura. E então teve uma súbita ideia — Naruto… já sei o que a gente pode fazer.

— Jura? O que é?

— Na verdade é uma surpresa — respondeu — Vá até a minha casa no domingo de manhã.

— Ei… não está mesmo pensando em ficar fazendo isso em casa o dia inteiro ao invés de sair para algum lugar, não é? — Naruto indagou desconfiado — Quero dizer, não que eu me oponha, mas eu queria sair para comemorar…

— E nós vamos — Sasuke garantiu — Mas preciso que você vá até a minha casa primeiro.

— Como quiser — Naruto acabou concordando — Mas saiba que você só está me deixando curioso desse jeito.

— Vai valer a pena, eu juro…

Antes que terminasse a frase Naruto o puxou para perto e o beijou. Sentiu Sasuke ofegar ao ser pego de surpresa para só então corresponder ao toque, levantando as mãos devagar até apoiá-las em seus ombros. Naruto acariciava o cabelo macio do namorado enquanto a outra mão deslizava mais para baixo, afagando suas costas.

Sasuke sentia o coração disparar diante de cada pequeno toque de Naruto. Já tinha quase um mês desde que começaram a namorar, então é claro que haviam adquirido alguma experiência durante esse tempo, mas para ele era sempre como a primeira vez em que se beijaram quando Naruto o pegava de surpresa. Embaraçoso, confuso e arrebatador. Sem falar da sensação de não querer soltá-lo.

Mas é claro que precisava soltá-lo, sempre tinha. E não foi pela falta de oxigênio dessa vez, e sim porque o intervalo acabou e o professor voltou para a sala. Lançou um olhar de reproche para os dois, que se afastaram um do outro antes que levassem um sermão.

— Não se preocupe tanto com isso, Sasuke. Na verdade o que eu quero mesmo é passar esse dia com você — Naruto falou baixinho enquanto ele abria o livro, voltando então a prestar atenção na aula.

Sasuke repassou seu plano mentalmente, se perguntando se aquela tinha sido mesmo uma boa ideia. Queria fazer os doces para Naruto e sabia que aquela não seria uma tarefa fácil. E também não queria entregá-los na frente de outras pessoas quando ficassem prontos, independente de eles estarem no Ichiraku, no cinema, ou em qualquer outro lugar público. Desejava privacidade para fazer isso. Na verdade não tinha planejado nada para fazer no resto do dia, mas, como Naruto tinha concordado em ir até a casa dele, pelo menos essa parte já estava resolvida.

Mas a questão principal persistia. Como preparar doces caseiros de presente se ele sequer gostava de doces?

Sasuke prometeu que valeria a pena… agora teria que cumprir a promessa.



~~~~~X~~~~~X~~~~~



Sasuke estava parcialmente com sorte. Seus pais tinham viajado para o que ele supunha ser uma prorrogação da comemoração do dia dos namorados particular deles. Itachi deveria ser o responsável por ele durante esse tempo, mas, quando disse que sairia por algumas horas para visitar a namorada, Sasuke sabia que ele não voltaria hoje.

Agora tinha a casa só para ele e provavelmente destruiria a cozinha enquanto tentava preparar algo, como todo bom caçula da família. Havia desistido de preparar chocolates quando ouviu alguns estudantes conversando sobre a possibilidade de retribuir com biscoitos, então decidiu optar por eles. Parecia mais fácil em teoria, mas talvez tivesse se enganado. Só a lista de ingredientes o assustava.

250 gramas de farinha de trigo

40 gramas de manteiga

70 gramas de chocolate branco

1 ovo

50 gramas de açúcar refinado

50 gramas de açúcar mascavo

Por que tinha que colocar dois tipos de açúcar? Só ia deixar os biscoitos ainda mais enjoativos! Aquilo não podia estar certo… decidiu cortar pela metade a quantidade de cada tipo de açúcar. Era praticamente o mesmo ingrediente, que mal poderia fazer? Pelo menos assim os biscoitos ficariam menos enjoativos.

Respirou fundo e começou a seguir o passo a passo. O que não era nada fácil, na verdade. Teoricamente só precisava misturar tudo na ordem indicada, mas, céus, como ele ia saber quanto é 40 gramas de manteiga? Como faz pra medir isso?

Ele olhou nas gavetas e vasculhou o armário. Para sua infelicidade, descobriu que não tinha nenhum medidor de manteiga ali.

Sem outra escolha, pegou uma colher com um punhado do que ele achava ser 40 gramas de manteiga, torcendo para estar correto. Depois de misturar, consultou a receita novamente e fez uma careta. Tinha chegado o momento de adicionar seu mais odiado item... o chocolate.

Picava em pedacinhos com tremenda irritação aquela coisa doce, gordurosa e nojenta em suas mãos. Céus, como odiava aquilo. E o pior é que o problema não era só com chocolate, e sim com qualquer coisa que tivesse açúcar como ingrediente. Detestava tortas, sorvetes… sequer comia bolo no próprio aniversário!

Até hoje lembrava-se muito bem do motivo de tudo aquilo. De quando ele e Itachi ainda eram crianças e seu irmão achou que seria engraçado trocar o primeiro chocolate que ele ganhou no dia dos namorados por um punhado de terra. Sentiu um arrepio desagradável ao se lembrar do gosto. Isso foi há vários anos, Sasuke já deveria ter deixado isso de lado, e teria se não tivesse engolido uma minhoca junto.

Ainda estava impressionado consigo mesmo por estar realmente fazendo aquilo. Tinha escolhido chocolate branco, pois o outro o fazia lembrar do chocolate com gosto de terra que ingeriu (que na verdade era terra), e isso tinha amenizado um pouco sua aversão por doces. Fez uma nota mental para fazer a mesma coisa nos próximos anos.

Depois de misturar tudo consultou a receita novamente e vu que tinha que modelar os biscoitos. Suspirou outra vez. Como se modela biscoitos? Lembrou da massinha de modelar com a qual brincava quando era criança e se perguntou se era a mesma coisa. Como não teve nenhuma ideia melhor, decidiu fazer desse jeito. Fingiu que a massa de biscoito era massinha de modelar, fez várias esferas, depois socou até amassá-las.

Chocolate, massinha… é como se fosse uma criança de novo.

E quando pensou que a receita não podia ficar mais estranha, viu que ela mandava colocar a massa modelada em um… tapete? Sasuke leu aquela parte várias vezes, se perguntando se tinha entendido direito. E então olhou para o tapete quadriculado no chão da cozinha, para a massa e para a receita e então para o tapete de novo. Aquilo não podia estar certo… quem em sã consciência colocaria massa de biscoito no tapete da cozinha? Para depois colocar o tapete no forno! Ele não conseguiria fazer nenhum biscoito com isso, só atear fogo na própria casa! Aquela receita estava errada, com certeza.

Leu as linhas seguintes e viu que também havia a opção de usar um tabuleiro. Não conseguiu evitar de rir. Aquela sim era a opção correta! Quem escreveu aquela receita deve ter errado na hora de digitar e esqueceu de apagar antes de publicar na internet.

Colocou o tabuleiro no forno e, enquanto limpava a bagunça que tinha feito, ainda se perguntava por que raios estava cozinhando biscoitos em pleno sábado a noite. Quer dizer, ele conhecia Naruto há anos, sabia quais eram seus pratos favoritos. Sasuke poderia ter simplesmente ter comprado o chocolate favorito dele para dar de presente. Mas não seria a mesma coisa. Queria ele mesmo preparar algo para Naruto.

Era impossível para Sasuke preparar chocolates caseiros sem ficar lembrando de toda a terra que comeu quando criança, mas não tinha problemas em cozinhar biscoitos e usar chocolate branco para isso. Sabia que Naruto adorava. Na verdade ele gostava de todo tipo de doces. Até quando saíam juntos, Naruto ficava com as guloseimas que vinham de brinde nos lanches dele, não que Sasuke se importasse. Não entendia como Naruto podia gostar tanto daquelas coisas enjoativas e gordurosas, mas, se era o que o garoto queria, quem era ele para reclamar?

Sasuke sobressaltou-se ao ouvir o forno apitando e desligou o fogão. Só o cheiro dos biscoitos o deixava enjoado. Gostaria de poder embrulhar tudo de uma vez, mas não podia dar aquilo de presente sem saber se estava bom. E pensar que teria mesmo que comer isso depois de passar mais de dez anos sem colocar nenhum doce na boca… pegou um dos biscoitos e o encarou como se fosse seu arqui-inimigo. Fechou os olhos e, respirando fundo, engoliu tudo de uma vez.

Horrível. Era pior do que se lembrava. Quer dizer, é claro que ele não iria gostar daquele monte de açúcar misturado, mas não era só isso. A textura da massa estava estranha. Talvez ele tivesse colocado manteiga demais. Ou açúcar de menos? Pensando bem, ele diminuiu a quantidade de açúcar indicada na receita. Teria que fazer tudo de novo… e provar aquilo outra vez.

Repetiu todo o processo enquanto tentava calcular a quantidade correta de ingredientes, mas também falhou na segunda vez, assim como na terceira. Açúcar demais. Manteiga de menos. Massa endurecida. Até queimou os biscoitos.

Nesse ritmo não ia conseguir. Para ele todas as tentativas pareciam enjoativas, a única diferença que notou foi a textura da massa. Como poderia dar um presente a Naruto que ele nem sabia se estava bom devido a sua falta de paladar? Aqueles biscoitos pareciam um pior do que outro de tão terrivelmente doces que…

Terríveis? É isso!

Sasuke consultou novamente a receita que já tinha decorado e repetiu todo o procedimento. Colocou a quantidade exata de açúcar dessa vez, sem tentar amenizar o sabor enjoativo que aqueles biscoitos certamente teriam. Uma porção de manteiga o mais parecida possível com a da fornada que ficou com a textura de massa mais aceitável. Ainda não tinha como saber quanto era 40 gramas de manteiga, não tinha nenhum medidor de manteiga ali. Não sabia nem se isso existia.

Depois de mais alguns minutos esperando os biscoitos ficaram prontos. Provou um e fez uma careta.

Terrivelmente enjoativo. Naruto ia adorar.



~~~~~X~~~~~X~~~~~



No dia seguinte Naruto foi até a casa do namorado. Tocou a campainha algumas vezes, mas como ninguém atendeu ele entrou escondido pelo atalho que usava quando era mais novo.

— Sasuke! — Naruto chamou no quintal, rodeando a casa. Estava se perguntando se entrava ou não, mas aí já seria abusar da sorte — Ei, Sasuke! Está em casa?

Esperou mais alguns segundos, mais nem sinal do garoto. Será que ele tinha saído? Não mesmo, foi Sasuke quem o convidou para ir até lá. Não era o tipo de pessoa que faria esse tipo de brincadeira de mau gosto. Mas então onde raios ele estava?

Como se respondesse à sua pergunta, Sasuke surgiu na porta da frente e foi até a varanda.

— Naruto? — chamou um pouco confuso — Por que chegou tão cedo?

— Não está cedo, Sasuke. São dez da manhã — Naruto apontou para seu relógio de pulso. Em seguida notou o quanto o garoto parecia cansado, os cabelos um pouco bagunçados — O que aconteceu com você? Não me diga que acordou agora?

— É que eu… fiquei acordado até tarde ontem…

— Você, acordado até tarde? Não acredito — Naruto riu — O que estava fazendo? Não me diga que ficou jogando online até de madrugada ou algo assim? Não combina com você.

— Vou te mostrar — segurou a mão de Naruto e o guiou para dentro da casa — Me espera aqui que eu já volto — correu até a cozinha, deixando Naruto parado sozinho no meio da sala.

— Hm… e os seus pais? Não me diga que ainda estão dormindo? — Naruto perguntou. Visitava o garoto com frequência e conhecia bem a família dele, mas, desde que passaram de amigos a namorados, Naruto passou a tomar mais cuidado sobre como agir na frente dos pais de Sasuke para não criar nenhuma situação constrangedora. Principalmente do pai.

— Estão viajando em uma espécie de segunda lua-de-mel — Sasuke respondeu da cozinha — Meu irmão também saiu — acrescentou. Sabia que Naruto queria confirmar quem estava na casa para saber o quanto precisava se comportar.

— Certo… então somos só nós dois. Não está mesmo planejando passar o dia inteiro aqui sozinho comigo porque tem vergonha de fazer “coisas” no cinema, não é? — Naruto perguntou desconfiado quando ele retornou.

— Não seja maldoso — Sasuke repreendeu — Na verdade a única coisa que eu planejei foi te entregar isso. Pode escolher como vamos passar o resto do dia.

Sasuke estendeu uma caixa branca para Naruto, que a aceitou um tanto confuso. Quando abriu um sorriso iluminou seu rosto, fazendo o coração de Sasuke bater mais forte. Apenas ver aquele sorriso já fazia valer a pena todo o trabalho que teve.

— Feliz White Day — Sasuke sorriu sem jeito.

— Ei, você comprou biscoitos! — Naruto abocanhou um deles — Cara, que delícia. Não acredito que lembrou que eu gosto de chocolate branco! Mas eu não conheço essa marca…

— Eu não comprei — Sasuke falou.

— O que? — Naruto olhou de Sasuke para os biscoitos e de volta para Sasuke — Você… você fez?! — Naruto exclamou pasmo. A julgar pelo rubor no rosto do rapaz, a resposta era sim — Mas Sasuke, você odeia biscoitos. Odeia açúcar! Como iria saber se ficou bom se tinha que provar…

— Não importa — Sasuke interrompeu o falatório dele — Você gosta, não é?

— Ah, Sasuke… — Naruto deixou a caixa em cima da mesa e aproximou-se do namorado, acariciando seu rosto. Jamais poderia imaginar que Sasuke estaria disposto a cozinhar algo que ele detestava tanto e comer apenas para agradá-lo — Ficaram uma delícia. Obrigado.

Naruto puxou o rosto dele para mais perto até unir seus lábios. Sentiu o rapaz corresponder ao toque de imediato, não conseguiu pegá-lo de surpresa dessa vez. A mão que antes o segurava pelo rosto deslizou até o cabelo, já bagunçado, e passou a enrolar os dedos nos fios negros distraidamente enquanto o abraçava com a outra.

Sasuke movia os lábios devagar, apreciando com calma a sensação de estar ao lado da pessoa que amava. O coração batia rápido, no mesmo ritmo que o de Naruto. Atirou as mãos ao redor do pescoço do namorado, puxando-o para mais perto enquanto intensificava o toque. Naruto ainda tinha gosto de biscoito na boca. Curiosamente não parecia ruim quando provado por intermédio dos lábios do garoto. Desceu uma das mãos, até a lombar enquanto que a outra ainda abraçava Naruto com força pelo pescoço, mantendo-o o mais perto possível. Se dependesse de Sasuke poderiam continuar assim para sempre.

Infelizmente não dependia de Sasuke e sim do oxigênio, ou melhor, da falta dele. Precisaram se separar mais cedo do que gostariam.

— Obrigado por ter feito biscoitos, mesmo não gostando deles — Naruto segurou as mãos de Sasuke entre as suas — E desculpe pelo que eu falei antes…

— Tudo bem — Sasuke respondeu — Acho que ninguém em sã consciência me imaginaria cozinhando biscoitos.

— Como você fez para saber se estavam bons? — Naruto indagou curioso — Quero dizer, o seu paladar para açúcar deve ser praticamente nulo.

— E faz diferença? Eu fiz os biscoitos mesmo assim, não foi? — Sasuke desviou da pergunta. Jamais admitiria que sabia que Naruto iria gostar quando o sabor ficou intragável para ele de tão doce — Além do mais… não parecia tão ruim agora a pouco — acrescentou baixinho, encostando a testa na de Naruto.

— Como assim?

— Bem, é que a sua boca ainda estava com sabor de biscoitos, então…

— Espera aí, não me diga que eu curei a sua aversão por doces? — Naruto indagou — Isso seria um milagre!

— Não seja convencido, você não curou nada — Sasuke resmungou — Eu ainda odeio aquele maldito chocolate cor de terra, mas não tenho nada pessoal contra chocolate branco. E talvez eu possa tolerar pequenas quantidades de açúcar… quando estiverem na sua boca… — foi baixando a voz conforme falava, sentindo o rosto esquentar a cada palavra que proferia.

— Ah, é? E será que ainda tem algum sabor de açúcar para você tolerar aqui? — Naruto o abraçou pela cintura dessa vez enquanto lhe roubava outro beijo.

Sasuke ofegou, sendo pego de surpresa. Uma das mãos segurava a camisa do namorado enquanto que a outra estava agarrada aos fios loiros. Naruto intensificava o beijo depressa. Não havia mais nenhum vestígio do sabor de biscoitos, mas o gosto do namorado era sensacional.

— Nada de açúcar — Sasuke informou quando se separaram — Você pode tentar mais tarde se quiser.

— Por que mais tarde?

— Você queria sair, não é? — Sasuke lembrou — Eu passei o tempo todo concentrado nos biscoitos, então não pensei em lugar nenhum.

— Tudo bem. A gente vai ao cinema mesmo — Naruto respondeu enquanto guardava os biscoitos que ganhou — Pode escolher o filme.

— Sério?

— É claro. A gente não vai assistir mesmo — Naruto não conseguiu evitar de rir. Quando viu a mistura de irritação com constrangimento no rosto de Sasuke, acrescentou — Estou brincando! A gente vai ver o filme sim! Ou fazer alguma outra coisa que você queira. Qualquer coisa que…

— Naruto — Sasuke interrompeu. Naruto se preparou para uma provável bronca e surpreendeu-se ao ver Sasuke segurando sua mão — Eu só quero passar o dia com você.

— Eu também — Naruto sorriu, entrelaçando seus dedos com os dele — Feliz primeiro mês de aniversário, Sasuke.

— E feliz White Day — Sasuke sorriu de volta.


_________________


Notas Finais:

Essa história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.

14 de Março de 2020 às 13:29 3 Denunciar Insira Seguir história
6
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Manoel Longuinho Manoel Longuinho
So so so so cute!!!! ♥️♥️ Vc deveria deixar um informativo que há uma hist anterior a essa. Que não afeta a hist, mas q a deixa mais completa! 🙃🙂 só uma dica!
June 04, 2020, 02:31

  • Manoel Longuinho Manoel Longuinho
    Aí vc deixou esse informativo. Eu sou mto burro 😅 ignora ♥️ June 04, 2020, 02:32
  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Mil desculpas pela demora pra responder, eu quase não tenho entrado aqui. Sim, eu deixei um aviso de que essa história é continuação de outra oneshot lá nas notas iniciais 🙂 Muito obrigada, fico feliz que tenha gostado ❤ Kissus e obrigada por comentar *-* June 19, 2020, 21:58
~