makitasama Makita Sama

Só sinto culpa em cima de culpa, é horrível, pois ver pessoas que possuem traumas por homens ruins ou mulheres ruins, mas eu não quero ser esse homem ruim, mas sim legal e sei bem que essa doença não vai me ignorar ou desistir eu que preciso vencê-la a qualquer custo.


Drama Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#pedofilia
Conto
0
2.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Culpa

GATILHO: PEDOFILIA E ABUSO SEXUAL

Há anos eu tento encontrar uma forma de me curar, pois sei bem que se eu não controlar minhas emoções posso afetar a vida de uma pessoa e causar um trauma para sempre, até porque, eu como homem já causo lembranças ruins quando passo na rua, quanto mais o meu eu real, um pedófilo.

Toda vez que eu cito meu problema para alguém que fala:

— Vou te ajudar.

Essa mesma pessoa desiste na hora e me chama de louco, de estuprador, de abusador de menores, sendo que eu jamais toquei em uma criança, nem mesmo me sinto bem ao ver vídeos que as envolvam.

Por algum acaso, estava passando na rua agora mesmo e vi uma mulher mudar de expressão ao me observar sem intenção, com certeza ela deve ter ativado seu gatilho por minha causa, tanto que disse alguma palavra bem baixa.

Nessas horas que é bom saber leitura labial, porém sei bem o quão dolorido foi para ela ter de encontrar mais uma vez alguém no qual poderia cometer o mesmo ato ou os mesmos atos.

Enfim, voltando ao foco, comecei a ouvir uma música e fico me perguntando se a pessoa pensa direito ou se ela coloca gemidos infantis na música de propósito, nojento, mas não nego que isso ainda afeta a minha atração.

Nisso recebi uma ligação e claro, tive de atender ou ouviria reclamações via áudios.

— Fala tudo de uma vez, pois estou na rua e não quero atrapalhar ninguém.

— Entendi e agora que você vai me ouvir mesmo, hoje eu estava na rua e vi vários homens conversando com uma jovem, por um momento pensei ser um bom sinal, até que ela começou a gritar e chamei outras pessoas que também passavam por lá, pelo menos umas duas ou três me ajudaram e foi o suficiente.

— Espera como era essa jovem? — Ouvi-o me dizer tudo e notei que era a mesma pessoa que eu havia visto antes.

— Eu a vi hoje! Tanto que falava baixo a meu ver, é uma pena que eu pareça com aqueles homens.

O assunto durou minutos e paramos de falar, porque eu não conseguia pegar a chave de casa de tão funda que ela estava no meu bolso e precisei das duas mãos, pergunto-me como consegui chegar nesse nível fácil.

Entrei em casa e bocejei de tão cansado que estava por dormir mal durante duas noites seguidas, acordei umas três ou quatro vezes em ambas, por isso meu humor ficou negativo e mal conseguia olhar alguém.

Aproveitei para derrapar na minha cama, cansei de controlar os sentimentos sem fim.

— Sou aquela menina que gemeu naquela música.

— Mas eu não te conheço! Isso não é possível.

— Claro que é, pois é um sonho.

Acordei bruscamente com medo, já que pensar nela não era certo, então coloquei várias músicas em loop para me esquecer do que eu havia ouvido antes, ou melhor, sonhado antes.

— Você de novo?!

— Sim, não adianta fugir, pois eu sempre sei seu lugar de volta, afinal, estou na sua mente e sabe bem disso, homem, sua atração por mim sequer deveria existir e continua com essa excitação sem limites. Ainda bem que me usa para satisfação e não uma garota real, senão seria um dos traumas dela e você seria preso.

— Tem razão, eu seria preso e provavelmente morto na cadeia, mas eu quero me tratar e mostrar à sociedade que consigo melhorar mesmo sendo pedófilo.

— Boa sorte.

Levantei sentindo um peso nas costas enorme, mal conseguia me mover pela dor no meu coração misturada com uma culpa alarmante, uma vez que se eu me atraio por uma voz, quem dirá por uma criança real, nada impede e sei bem do meu autocontrole.

Sem ao menos notar vi lágrimas caindo aos meus pés, um sentimento de tristeza silencioso, mas forte o suficiente para me atacar pelas costas e me machucar.

Imediatamente retirei a música do meu celular e do meu computador, impedindo-me de ouvi-la de novo em qualquer momento ou circunstância, além disso, gritei várias vezes na tentativa de libertação.

No mesmo horário recebi uma mensagem suspeita.

“Olá, sabemos que está passando por problemas e queremos saber se deseja entrar no grupo de ajuda aos pedófilos, iniciado fora do Brasil, mas conseguimos trazê-lo para cá, por meio de brasileiros morando no exterior. Se quiser a nossa ajuda, entre em contato mais uma vez e peça para entrar no grupo, mandaremos o link nessa mensagem, contamos com a sua presença”.

Lógico, eu respondi, pois poderia ser uma boa ideia e ninguém pensava em mim dessa forma, a não ser meu amigo, talvez tenha sido ele que me indicou ao grupo, espero que sim.

“Obrigado por me contatarem e sim, eu pretendo participar do grupo, porque preciso de ajuda urgente, não quero virar um pedófilo infrator em algum momento da minha vida, mas sim permanecer limpo e calmo na minha consciência”.

Responder a mensagem rápida causa uma boa impressão do que sou então não demorei muito para mandá-la aos autores, só espero que eles me acolham e que não sejam mais um grupo para atacar quem possui esse problema.

Voltei a tentar dormir mais uma vez, dessa vez, senti-me mais puro por jogar fora aquela música prejudicial, se eu já não via e assistia conteúdo lolicon e shotacon, quanto mais ouvir gemidos infantis em músicas, isso é doentio.

“Agradecemos a sua resposta, esse é o link, os dados estão nele e fazemos chamadas via Skype para que todos possam participar, além disso, mandamos mensagens no privado caso a pessoa não queira mostrar seu rosto por qualquer que seja o motivo”.

Acessei o local e não era nada do que eu estava imaginando, existem regras nítidas, o repasse de conteúdo pornográfico infantil, real ou desenho, era proibido e deixavam tudo certinho como falavam na resposta.

Jamais pensaria entrar em um lugar tão acessível quanto esse quem o criou deve estar feliz com tudo e observando de longe as atitudes de cada um, pois se um cai, vira um dominó severo.

“Sou Santiago e pretendo ser um membro ativo, pois quero me livrar dessa atração horrível, tudo com a ação da ajuda de vocês, podem me chamar também, estou aberto para todos que quiserem a minha ajuda”.

Vários comentários me responderam com carinho, dessa vez não chorarei sozinho, não gritarei sozinho, uma ótima sensação apenas de se pensar, quem diria.

Pensar em contar meus relatos causa um arrepio na espinha, porque quando jovem eu fui errado e só notei ao amadurecer quanto à vida, senão eu continuaria no mesmo rumo e teria de esconder todos os meus conteúdos da polícia.

Quando eu fui jovem, ninguém se importava comigo, achavam tudo algo de louco e falavam que rezar curava, porém eu sabia que não era assim e que tudo passava de uma furada, foi então que a internet chegou para mim e aprendi a usá-la na marra.

Relatos ainda não existiam se bem que hoje ainda são poucos por medo da repressão quanto a nós, pedófilos que jamais tiveram atos com uma criança sequer, não que todos sejam ilesos no requisito pornografia, imagens, áudios, uma vez que é mais difícil suportar a atração sem ter conteúdo suficiente guardado.

Como eu não me atraia pelas garotas da sala, era difícil esconder dos garotos, por conta disso me escondi em todos os lugares que eu entrava e que era permitido na escola, contudo começaram a me encontrar e a questionar sobre as minhas atitudes, então comecei a baixar conteúdos diferentes para enganá-los.

Ao termino do colegial, tentei escapar de fazer uma faculdade, porém meus pais não aceitaram e me obrigaram a fazer Direito, fiz durante alguns anos e larguei o curso, mudando-me para Artes.

— Você me indicou em um grupo de auxilio aos pedófilos?

— Sim e não, eles me perguntaram se eu havia algum amigo e eu falei que sim, passei seu nome, mas depois me perguntaram se era possível falar com você ainda hoje, disse que não, porque jurava estar em sono profundo.

— Sonhei com uma garota que eu sequer conhecia, mas tinha a voz idêntica a menina da música, tanto que a deletei do meu celular e do meu computador, é arriscado manter um material que causa despertamento na minha atração.

— Concordo ainda bem que soube ser sensato, espero que melhore ao conversar com esses homens e essas mulheres, podendo quem sabe até conseguir encontrar uma criança na rua sem sentir nada, já imaginou?

Refleti tanto que mal sabia como responder mesmo que a resposta fosse óbvia demais, mostrando a minha fraqueza tentando sabotar todos os planos, nada que eu não soubesse que aconteceria em algum instante.

Percebi uma mensagem no meu privado, abri e comecei a bater um papo com esse desconhecido com medo de relevar a sua aparência, nome e idade, mas não é para menos, já que ter confiança em alguém que viu um dia é querer demais.

“Por favor, me chame de Paulo, mas lembre-se que esse não é meu nome e sim uma identidade falsa para não ter problemas com ninguém, enfim, venho aqui lhe oferecer vários conteúdos por essa quantia”

“Não, eu não compro nada de conteúdo infantil que envolva pornografia e se tentar de novo, vou te denunciar ao administrador, com os prints”

“Então é forte, deixarei as prévias com você e se mudar de ideia, contato sempre comigo, meu futuro cliente fiel”

Nojento, doentio, abusador de menores, estupro de vulnerável, tantas palavras podendo defini-lo, mas nenhuma que seja forte o suficiente. Portar, consumir conteúdo desse tipo dá cadeia e denunciarei não só ao grupo como a polícia também, para garantir que mais nenhuma criança seja afetada por esse serviço.

— É da policia? Recebi mensagens de um homem que não quer se identificar com o nome verdadeiro, mas me passou como Paulo, ele vende pornografia infantil, de imagens a vídeos, não quero que mais crianças virem alvo desse homem e de outros que podem estar envolvidos nesse esquema.

— Estaremos verificando a sua denuncia.

É a primeira vez que eu contato a polícia e senti medo, mal sabia o que fazer em meio ao medo com nervosismo, talvez me matem por contar sobre o esquema, porém, prefiro morrer ajudando crianças a não virarem presa desse tipo de homem.

O grupo o baniu na hora, um alívio, contudo, ainda tenho que achar uma forma de não ser identificado pelos homens e até mesmo mulheres dessa loucura doentia.

Vendo o quão frágil eu estava pelo sono excessivo, deitei-me quase caindo e mesmo que meus sonhos não fossem bons, eram melhores do que antes, deixando-me dormir tranquilamente até o dia seguinte.

Quando acordei, liguei a televisão e uma notícia me chamou a atenção e era justamente meu caso de ontem, pelo visto consegui vencê-lo com as minhas próprias mãos, pena não conseguir ver seus olhos de tristeza de tão ruim que a câmera era quanto ao foco.

Contudo continuo sentido culpa de ter sonhado com aquela menina, mesmo sem conhecê-la, mesmo sem falar uma palavra na vida real, tudo impactava meu coração frágil de anos de fuga.

— Fez um bom trabalho, até está brilhando de felicidade, dormiu?

— Finalmente dormi, é uma sensação mais do que ótima, perfeita.

Nenhuma mensagem chegava a mim, mas não sabia se era um bom sinal ou um péssimo sinal, nessas horas é bom ser positivo acima de tudo ou um desespero toma a frente do seu corpo e da sua mente.

Olhei ao lado, vi uma boneca de anos e joguei fora sem pensar duas vezes, limpei a minha casa, limpei minhas músicas, uma limpa geral e boa para esfriar os pensamentos enlouquecidos de um homem qualquer, tendo uma vida qualquer.

Assim que fui comprar minha comida, vi uma garota fofa passando perto de mim, um calor insuportável, mal conseguia observá-la sem causar dor e atração, atravessei a rua, quando ouvi a sua mãe chegando e agradeci por estar longe ou levaria um belo de um tapa na cara.

Cheguei a casa, comi e procurei desenhos para assistir sem que ficasse entediado, o tanto de animes estranhos, de desenhos estranhos me fez pensar se eu teria ficado tão animado na infância, porque aposto que os jovens de hoje devem amar.

Virei-me e vi uma garota, igual ao do sonho, não podia tocá-la, somente ouvi-la e olhá-la, não entendi coisa alguma e ignorei, recebendo frases perturbadoras jamais faladas facilmente por alguém com até 11 anos de idade.

— Tome cuidado, sua atração não morrerá e eu continuarei existindo.

Foi então que eu entendi tudo, ela é a representação da minha atração sexual, das minhas fantasias, dos meus desejos, por isso ela jamais desaparecerá da minha vida, nem mesmo da minha mente, só ficará mais difícil de enxergar e de ouvir.

— Começando a nossa terapia de hoje, ouviremos o novo colega de tratamento, Santiago.

— Obrigado, quando mais novo eu portava imagens, vídeos, animações sem saber dos problemas causados por esse tipo de mídia, então cresci e parei com tudo, limpei meus arquivos de todas as plataformas possíveis, tanto que recentemente uma música causou excitação em mim, tive de deletá-la para conseguir suportar o sentimento.

Suspirei fundo, escutei a todos, nós começamos a nos entender melhor e nada parecia ser impossível, pois não é.

Faço essa terapia há anos, hoje eu sou um homem melhor, consigo conversar com crianças, consigo observá-las, tudo, porém aquela menina jamais desapareceu porque eu jamais deixei de me atrair apenas controlo o sentimento com mais força.

Errei muito no passado, porém, sei que o Santiago de anos atrás adoraria saber do progresso do Santiago do futuro, eu.

— E mais uma sessão começou.

1 de Março de 2020 às 01:19 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Decadência Decadência
Espionando Helena Espionando Helena
Meus sonhos - Stay (Fique) Meus sonhos - Stay (...