kanaeyy kanaey

Giyuu não esperava conhecer a pessoa a quem era destinado pelo fio vermelho em meio a uma batalha, e também não esperava que, o que era para ser o começo, se tornasse o fim.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#morte #Sabito-e-Giyuu #alma-gêmeas #fio-vermelho #fio-do-destino #akai-ito #guerra #Sabito #Giyuu #Sabigiyuu
Conto
2
5.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Akai ito

Em algum momento, enquanto brandia sua espada contra os inimigos, Giyuu viu o fio vermelho amarrado em seu pulso. A primeira coisa que fez foi testar se era real, tentando cortá-lo com a lâmina, mas mesmo se ele partisse, se regenerava logo em seguida. A magia ali presente era verdadeira, mesmo que sua mente dissesse que podia ser algum esquema ardiloso dos inimigos para conseguir atraí-lo para longe e matá-lo, algo dentro de Tomioka sussurrava que não havia mentiras naquele fio vermelho que o conectava à pessoa amada.

Então, mesmo no meio da intensa batalha e sabendo como era importante para o futuro do reino, pois seria o sucessor de seu pai, o rei, dentro de alguns anos, Giyuu se deixou levar pelas emoções, a ansiedade de conhecer sua alma gêmea se misturando com a adrenalina. De fato, fora ordenado a não sair da marcação elaborada por seu pai e os comandantes, era um ponto estratégico para fugir caso perdessem, e assim assegurariam sua vida e o próximo herdeiro do trono.

Mas, naquele momento, mesmo machucado e fraco, Giyuu não se pôs a pensar logicamente, e nem queria, pois se o fizesse acabaria fugindo como um covarde, sabia bem disso, pensar no desgosto que seu pai sentiria o acertava em cheio. Apenas correu o mais rápido que podia, separando-se da formação dos soldados e apunhalando qualquer um que aparecesse em seu caminho para o impedir, seguindo o fio vermelho, entrando cada vez mais fundo na batalha.

Tomioka podia ouvir seu coração batendo acelerado, o som de metal se chocando da armadura que usava enquanto corria, não sentia sua pernas, já não via mais o que acontecia ao redor com clareza, apenas borrões.

Possuía um objetivo e nada o pararia, pensava.

Porém, o destino é implacável e pode ser cruel. Giyuu soube disso no exato momento em que encontrou a outra pessoa conectada ao fio, ela estava de costas lutando, então não o viu chegar. Um choque percorreu seu corpo, mas não fora pelo impacto do momento, por enfim achar a pessoa amada ou constatar pelo brasão na armadura que ela era do reino inimigo, e sim pela lâmina fria e afiada que atravessou seu abdômen.

Foi muito rápido, com tanto barulho ao redor e com a guarda baixa, não notou quando um soldado surgiu por trás, sem tempo para defender-se. Mas, se Giyuu pudesse falar, diria que não fora uma morte ruim, pois antes de ir, pode ver o rosto da pessoa a quem era destinado.

"Príncipe"

Alguém havia gritado, fazendo com que a pessoa na outra ponta do fio se virasse para trás. E então soube, ao ver o espanto dele, que nem mesmo notara o fio do destino antes. Parecia uma piada bem cruel que tinha um gosto horrível, metálico.

Ele retirou o elmo, correndo em sua direção, até mesmo deixando a espada para trás. Um homem, sabia pelo porte físico e pela face que via em borrões. A espada em seu abdômen foi arrancada com brutalidade, e sem controle do seu próprio corpo, Giyuu acabou indo ao chão de joelhos, esperando o próximo golpe que viria certeiro.

Porém, não sentiu mais uma vez a lâmina em sua carne graças à sua alma gêmea que, quando conseguiu focar a visão, notou ter derrubado o soldado que o feriu. Também pode vê-lo melhor quando ele se ajoelhou ao seu lado, passando os braços ao redor dos seus ombros.

Os cabelos ruivos até à altura do ombro, a cicatriz na bochecha que ia até perto do queixo, os olhos escuros, não havia dúvidas de que aquele era Sabito, o príncipe herdeiro do reino inimigo. O reconheceu graças a uma foto que seu pai lhe mostrara antes de irem para batalha, já que nunca saira de dentro das imedicações do reino, não conhecia nada além dele, assim como não conhecia os alvos principais: o rei e o príncipe da família real inimiga.

Giyuu quis sorrir perante aquilo, e o fez, mesmo que com isso a dor em seu corpo pareceu se multiplicar cem vezes mais. Tentar falar seria bem pior, mas ele precisava dizer alguma coisa à sua pessoa especial, a alma gêmea que sempre procurou para preencher o vazio em seu coração antes que tudo ficasse escuro e sem volta.

— Sabito… — disse. — É bem cruel o fato de, enfim, nos conhecermos aqui…

Tomioka não conseguiu terminar a frase, a voz falhou pela dor que sentiu e foi automático levar a mão à ferida, sentindo o sangue quente escorrendo pelos dedos. O fio vermelho ainda continuava lá, ligando-os, lembrando que talvez fosse diferente o futuro dos dois príncipes se tivessem se visto, pelo menos uma vez, antes daquela guerra explodir entre seus reinos.

— Eu queria tanto que fosse diferente — Sabito sussurrou em seu ouvido, Giyuu viu as lágrimas brotarem nos olhos dele, a dor e o desespero também estavam lá.

Levantou a mão, tocando o rosto do rapaz, manchando-o de vermelho com seu próprio sangue, queria apreciá-lo antes de morrer, divagar sobre como seria se o destino fosse outro, como seria dizer que o amava e ouvir isso de volta, abraçá-lo todas as manhãs em que acordassem juntos e tantas outras coisas que gostaria de experimentar e que estava sendo impedido.

A visão voltou a falhar, dessa vez não estava só borrada, mas as pálpebras se fechavam, estava perdendo a consciência rapidamente. Pôde notar Sabito se inclinar e então sentiu os lábios frios dele tocarem os seus em um gesto casto de carinho, aquele beijo tinha um gosto salgado graças às lágrimas.

Antes de apagar, Giyuu notou que era erguido do chão por Sabito, pôde ouvi-lo dizer alto e com firmeza que iria salvá-lo de qualquer maneira. Quis sorrir mais uma vez ou dizer que era desperdício de tempo, que ele poderia acabar morrendo nessa tentativa, mas não conseguiu.

Os olhos de Tomioka se fecharam enquanto observava o borrão ruivo que era Sabito e o fio vermelho que os ligava, que se partiu assim que adormeceu para sempre nos braços dele.

Giyuu estava morto, não havia mais um amor à espera que pudesse tentar alcançar, assim como não existia mais para Sabito, porque uma vez que a pessoa destinada a você pelo fio vermelho morre, você não encontrará outra, uma vez perdido, não pode ser achado novamente a não ser em outra reencarnação.

E nessa próxima, Sabito gostaria muito que o destino cedesse a ele a chance de conhecer Giyuu e que tivessem mais tempo juntos.

2 de Fevereiro de 2020 às 15:35 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

kanaey ⠀⠀⠀⠀⠀⠀𝙋𝙇𝙐𝙎 𝙐𝙇𝙏𝙍𝘼! -'ღ'- ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~