Enchanted Tales Seguir história

king_atriel King Atriel

(obs: as línguas Latim e Italiano estarão presentes durante toda a história) "Enchanted Tales" (Contos Encantados o) é início da saga "Espada do Triunfo Profano". A história será dividida em 5 partes: Contos Encantados, Sinfonias de um Herói, Alvorecer do Demônio, As Rimas do Mal e A Lenda Continua. A saga conta a história de um guerreiro que é um rei, morando na vila de Caford, no extremo norte que foi analdiçoado por um bruxo. Ele é conhecido como Elrer. Godre, o Último Ancião, conta a ele sobre a guerra e as trevas do sul. Assim, com seus companheiros reis do norte, ele decidiu liderar uma marcha de guerra após a fúria do inverno. Assim que ele partiu, Caford, sua vila, foi atacada. Para vingar sua filha que acabou sendo raptada por demônios, ele reuniu as forças do norte para viajar para Argailas. E para deter estes demônios bastardos e o líder deles, ele terá de ir atrás de uma espada encantada, uma espada feita à partir do fogo divino conhecida como "Espada do Triunfo Profano". Muita aventura o espera...


Fantasia Medieval Todo o público.

#332
0
1.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Flaming Warrior


Ira Tenax


Male siti tibi tenebrarum rex

(O mal reside em você rei tenebroso)

Ab initio ad finem sacra ultio

(Desde o princípio até a vingança sagrada)

Cruenta pugna et epicus furor

(Batalha sangrenta e fúria épica)

Contra mali discipulos

(Contra os discípulos do mal)


Ad perpetuam gloriam lucis

(Para glória eterna da luz)

Furor ira tenax

(Furiosa raiva impassíva)

Contra iniuriam et ruinam

(Contra a injustiça e a destruição)

Rabies ira tenax

(Raivosa raiva impassíva)


Male sit tibi tenebrarum rex

(O mal reside em você rei tenebroso)

Cruentus rex

(Rei tenebroso)


Flaming Warrior


"Demônios do abismo, aguardem o meu orgulho. Nas asas de glória, eu voarei corajoso e feroz. Eu pararei sua loucura, sua sede por sangue...para trazer-lhes paz aonde o amor deve reinar..."


Há um certo tempo, um guerreiro conhecido como Elrer foi amaldiçoado com um demônio interior. Ao derrotar um antigo bruxo que estava prestes a destruir a cidade encantada de Argailas, Kieran, o último bruxo da geração passada, antes de ser derrotado por Elrer, o lança uma maldição.


-Kieran: Posthac, in aeternum vivit tu et daemonium in medio tui. Et tantum aufertur de conspectu meo... ut non moreretur! (À partir de agora, você viverá eternamente com um demônio dentro de você. E o único jeito de livrar-se dele...é morrendo!)


-Elrer: HYAH!


E com um golpe fatal, arrancando a cabeça do bruxo, Kieran é morto por Elrer, dando fim a geração passada dos bruxos. Porém, os filhos dos bruxos deram origem a nova geração de bruxos que viria a surgir. Argailas foi salva, e Elrer retorna para a vila de Caford.


O tempo foi se passando, após a morte de seu pai, Rei Elnor III, o trono foi passado para seu filho, Elrer. Como seu Elnor morreu de um ataque cardíaco e sem dar a benção ao seu filho, esse trabalho ficou para para o avô de Elrer, o Senhor Gigelf.


-Sr. Gigelf: Meu querido e abençoado pelos deuses, meu neto Elrer. É com esta espada que eu lhe dou a benção de seu pai para você. A partir deste dia, você será o mais novo rei de Caford. Eu o declaro...Rei Elrer I.


-Elrer: Eu que agradeço, meu querido avô.


A coroa foi colocada sobre a cabeça de Elrer. E como primeira ordem...


-Elrer: Eu declaro que esse dia será conhecido como "A Benção do Senhor Gigelf!


E assim foi. O dia passou a ser conhecido como "A Benção do Senhor Gigelf" e toda vez, naquela exata data, eles a comemoravam. Mas...como era a relação entre o Rei Elrer e o seu demônio interior, "O Demônio"?


Não era boa. Toda vez eles entravam em conflitos. Foi assim toda vez desde que ele foi amaldiçoado por Kieran. Ele já causou muitos prejuízos e destruições para Elrer. Não se sabia a vontade do Demônio, mas tinha-se a certeza de que era algo insaciável. Por anos Elrer ficou com a imagem de um homem bom mas que a qualquer momento ele virava o inverso do que ele era. Os anjos tinham medo da aparência do Demônio e causava pesadelos a quem o olhava.


Eles já lutaram várias vezes, mas "O Demônio" sempre vencia Elrer, e o mesmo acabava por aceitar seu cruel destino. Ele tentava lutar contra "O Demônio" para ver se conseguia mudar a maldição do bruxo Kieran, mas nada adiantava. Elrer, por anos, ia em busca de curas através de rituais satânicos, pactos com magos, e nada adiantou. Elrer já tentou suicídio, mas "O Demônio" não o permitia morrer. E os dias e anos foram se passando...se passando...e se passando...


"O Demônio" não falava a língua dos humanos, e nessa busca por uma cura, eles encontrou as palavras para invocar "O Demônio": "Naira, oriel tarna... demônio que me atormenta...ti invoco o Demone...if you have courage... FACE ME!...Adversus me proelium!!! Naira carna oriel nirnaan..."


Com isso ele poderia convocar "O Demônio" e o enfrentar...e acabar por ser derrotado várias vezes e sempre aceitar seu cruel destino.


No século XVI (13), em 1250, um rei como Rei Elrer I, estava na vila de Caford, no extremo leste. Elrer conversava com a sua filha, a Princesa Nathye.


-Elrer: Olá, minha filha.


-Nathye: Olá, pai! O quão bom é lhe ver aqui... ao meu lado!


-Elrer: É sempre bom vê-la feliz e sorridente assim. O que fazes aqui, minha filha?


-Nathye: Estava a olhar a fúria dessa tempestade tenebrosa. Ela é de dar medo.


-Elrer: De fato é de dar medo. Até os demônios sentem medo dessa tempestade.


-Nathye: Espero que um dia, o senhor possa livrar-se dessa besta imunda que está dentro do senhor, meu pai.


-Elrer: Que os deuses a ouçam, minha querida filha.


Nesse momento, Godre, O Último Ancião, aparece querendo falar sobre algo urgente com Elrer.


-Guarda: Senhor, Godre está aqui e quer falar algo com o senhor. Ele diz que é muito importante e não pode esperar.


-Elrer: O Último Ancião... Mande o entrar.


As portas se abrem e Godre se aproxima de Elrer.


-Elrer: Godre? O que faz aqui? A que devo a honra de sua visita?


-Godre: Meu senhor...a escuridão cairá mais uma vez e a sua terra, Argailas, não verá a luz novamente. Eu tive uma visão. E Mefistófeles surgirá novamente. E nesse exato momento está acontecendo a guerra no inverno sulista. Mefistófeles e seu exército estão lá.


-Elrer: Não é possível... obrigado pelo aviso Godre. Vá descansar, meu irmão. Infelizmente só poderei ir depois dessa tempesta furiosa. Guardas!


-Guardas: Sim, meu senhor!


-Elrer: Avisem ao Império Sagrado dos Linyamens que eu os convocarei para uma marcha para lutarem ao meu lado contra o exército de Mefistófeles. E dêem o aviso que o ancião Godre deu.


-Guardas: Sim, meu senhor!


Os guardas foram até o Império Sagrado dos Linyamens (mesmo na tempestade) para dar o aviso. E eles ficaram no império até que a fúria da tempestade passasse.


Marchem pro inferno, irmãos de Linyamens! Juntos enfrentaremos as chamas, destemidos e valentes! No gramado, onde derramaremos sangue, flores da real esperança, brotarão novamente...


E no gramado onde nós derramaremos sangue, flores de esperança brotarão novamente...


Agora deixem seus castelos, unidos nós seremos fortes! Eu os levarei à esta guerra santa, para salvar os nossos tronos! Para dar ao nosso povo, a alegria de ser livre! Para ver nosso amado Sol brilhar novamente...!


Guerreiro poderoso

Pela lenda cavalgue outra vez

Das colinas

(Por paz e amor)

Até o mar de ouro

Minha terra deve ser livre!


E bem longe dali...



-Mefistófeles: ESSA É A HORA MEUS IRMÃOS! NOSSA ERA VOLTOU! A ERA DOS DEMÔNIOS ESTÁ DE PÉ NOVAMENTE! AGORA SERÁ NOSSA VEZ DE REINAR E FINALMENTE GOVERNAR A TERRA!!!!


Os demônios começavam a fazer um alvoroço imenso.


-Mefistófeles: Apenas iremos esperar o momento certo de atacar. Argailas e a Terra serão nossas! E você irá nos ajudar. –Mefistófeles aponta para alguém que estava nas sombras.


-???: Sim, meu lorde Mefistófeles. Conte comigo para o que precisar. Elrer irá morrer.


-Mefistófeles: Me aguarde Espada do Triunfo Profano... MUAHAHAHAHAHA!!!


Continua...


30 de Janeiro de 2020 às 23:40 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Ataque à Caford

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!