You Make Me Float Seguir história

sakuraangeli Sakura Angeli

Midoriya sempre gostou muito de Uraraka e principalmente, da maneira como ela conseguia fazê-lo se sentir leve do peso que carregava como o futuro Símbolo da Paz. Claro que esse "se sentir leve" às vezes era da maneira mais literal possível. [IzuOcha]


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#fluffy #ochako-uraraka #izuku-midoriya #izuocha #boku-no-hero-academia #bnha #boku-no-hero
Conto
0
325 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único - Tirando a gravidade dos meus problemas

Aquela era uma tarde comum para a primeira turma do Departamento de Heróis, que já cursava seu terceiro e último ano na U.A. Todos haviam crescido da melhor forma possível, amadurecendo ideias, fortalecendo amizades e se esforçando para se tornarem os melhores heróis que o Japão havia visto ou iria ver.

Muitas coisas aconteceram naquele meio tempo, como algumas declarações amorosas aqui e ali por todas as classes. Porém, nenhum casal se comparava aos dois estudantes de grande sorriso e infinita animação que, depois de muito sofrimento silencioso e enrolações, se declararam finalmente.

Midoriya e Uraraka eram o casal mais fofo que qualquer pessoa há um raio de um quilômetro poderia enxergar.

Após a fase da vergonha individual e da timidez, eles pareciam recuperar todo aquele tempo nos muitos abraços, mãos dadas e alguns pequenos beijinhos que trocavam às vezes.

O último tipo de gesto de carinho era feito mais no dormitório, onde estavam livres dos olhos rígidos de Aizawa. Era contra o regulamento da escola demonstrações amorosas durante as aulas para não incomodarem outros estudantes.

Mas nem só de beijos viva o casal da fofura. Andavam de mãos dadas, estavam sempre próximos um do outro nos intervalos, estudavam juntos e conversavam nas ocasiões em que estavam sozinhos, sem os amigos por perto. Todas as vezes em que eram encontrados juntos, sua alegria e amor enchiam os corações que quem os olhasse. Mesmo os solteiros não ficavam tão tristes, por mais incrível que parecesse.

Segundo as palavras de Bakugou, “eles eram como aqueles casais idiotas das tirinhas do jornal” que possuíam um traço fofo característico e pequenas cenas bonitinhas juntos.

Claro que aquele era o tom de um garoto irritado e solteiro – mas ele também era fisgado por uma mínima alegria quando os encontrava juntos. Kirishima e Mina costumavam brincar que o loiro era o maior fã deles às escondidas.

E uma outra atividade comum que a morena e o esverdeado faziam quando tinham tempo livre era ir para o jardim ao redor do dormitório e observarem toda a extensão natural da paisagem, desde o céu azul até o Sol que descia no final da tarde.

Era mais uma daquelas ocasionais situações na qual Deku voltava exausto das aulas e de suas conversas com All Might. Faltava um ano para ele agir como um herói profissional oficialmente e precisava se esforçar para transmitir paz aos cidadãos, o que era um trabalho muito mais difícil do que o antigo Herói Número Um fazia parecer que era. Todas aquelas responsabilidades às vezes exauriam suas energias, como era esperado que acontecesse.

Nessas horas – como a daquela tarde em questão – Ochaco sabia o que fazer para animar o namorado que tanto amava.

-Hã...? Aaaaah! – o esverdeado era sempre surpreendido quando ela tocava o seu braço firmemente e fazia-o levitar – O-o-ochaco!

-Gomen, Deku-kun – riu a morena vendo ele no ar de cabeça para baixo – Aqui! Pegue a minha mão!

Ele conseguiu alcança-la e pegou sua mão, conseguindo virar seu rosto melhor e ficar cara a cara com a amada na sua direção normal, ainda que suas pernas e tronco insistissem em levitar.

Uma risada divertida escapava de seus lábios pois a sensação de estar no ar fazia um pouco de cócegas e, como não estavam em batalha sob cargas intensas de adrenalina, aquele leve efeito ficava bem mais forte.

-Obrigada, Ochaco. Me sinto até mais leve – riu Izuku encarando-a com seus olhos verdes brilhantes.

-De nada, amorzinho. Eu te amo muito, sabia? – perguntou a Uravity, embora ela fizesse questão de repetir aquilo umas cinco vezes por dia para ele.

-Sei sim. E eu te amo ainda mais.

-Não, eu te amo mais! Meu amor por você ultrapassa a estratosfera!

-Mas o meu amor é mais forte do que um United States of Smash!

Eles riram um com o outro e ela conseguiu fazê-lo descer para a terra novamente, tirando-lhe a gravidade zero. O esverdeado pousou suavemente no gramado ao seu lado e ficaram deitados ao lado um do outro, se entreolhando e de mãos dadas.

Era uma cena perfeita de um casal ao pôr-do-Sol.

Midoriya sempre gostou muito de Uraraka e principalmente, da maneira como ela conseguia fazê-lo se sentir leve do peso que carregava como o futuro Símbolo da Paz. Ela conseguia tirar a gravidade de todos os seus problemas, ainda que nem sempre literalmente. Mas o que importava era o amor em seus pequenos gestos.

Um dia, iria tentar levitar junto dela pela noite na cidade e iriam ver os carros passando, as luzes dos prédios e o brilho das estrelas. Aquela foi a sua promessa na tarde de primavera no seu terceiro ano na U.A.

Fim.

28 de Janeiro de 2020 às 00:00 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Sakura Angeli Tenho um perfil no Social Spirit com este mesmo nome. Algumas histórias vou tentar postar aqui quando tiver tempo Benvenutti, bonna gente <3

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas