Everyday Affairs Seguir história

david-leonardo1560561337 David Leonardo

Bokuto sentia do fundo de seu coração que Akaashi foi a esperança nos seus dias de solidão. Para eles, o cotidiano havia se tornado uma bela poesia. [BokuAka]


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#bl #yaoi #haikyuu #akaashi #bokuto #bokuaka
0
518 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Único

O inverno havia chagado e consigo trouxe os flocos de neves que caia quase todas as noites. No apartamento, Bokuto preparava o jantar. Ele cortava cebola, tomate, legumes, fazia a massa do macarrão, mexia o molho na panela, entre outras coisas. Parecia até que ele era formado em gastronomia. Na verdade ele queria que tudo ali ficasse perfeito para seu namorado. Sabia que Akaashi chegaria atrasado, então aproveitou para fazer algo mais elaborado.

Após alguns minutos estava tudo pronto. Ele levou a colher ate a boca e experimentou o molho de tomate degustando e deduzindo que estava muito bom. Ele suspirou e olhou a hora no seu relógio de pulso, já passara uma hora desde que recebeu a ligação do namorado avisando que se atrasaria.

Bem, a comida vai esfriar se ele não chegar logo.

O moreno apresava seus passos, ele não via a hora de chegar em casa. Ele soprava suas mãos tentando aquecê-las, já que infelizmente tinha se esquecido de levar suas luvas consigo.

Que frio!

Depois de andar mais um quarteirão ele avistou a fachada de seu apartamento. Subindo as escadas ele sentiu um aroma vindo de entro, seu estomago se deu o trabalho de embrulhar-se, ele definitivamente estava com fome.

Abrindo a porta o jovem sorriu ao ver seu namorado de costas lavando a louça. Keije então tirou seus tênis e caminhou até Koutaro o abraçando por trás.

“Que bela cena” sussurrou no ouvido do outro. Em seguida olhou para o lado e viu o que ele tinha preparado sobre a mesa. “Macarrão ao molho, batata, carne e caldo de porco.”

“Estou nervoso” comentou.

A comida está quente, pensou, mas de seus lábios saíram outras palavras: “isso também me deixa feliz. Obrigado, Bokuto.”

O rosto do atacante de ponta de um tom normal fora para um avermelhado. Ele definitivamente estava com vergonha, pois sempre quem cozinhava era o Asaashi, então ele não tinha certeza se estava saboroso. Ele o empurrou por conta do nervosismo.

“Provavelmente você não vai gostar. Deve está uma merda!” ele praticamente gritou e Keiji apenas riu vendo aquela situação.

“Aposto que está delicioso.”

Os dois rapazes sentaram e começaram a se servirem. A comida estava ótima na opinião do moreno, porém sabia que se elogiasse o responsável pelo banquete na certa ele iria recusar a acreditar. A solução para esse problema fora resolvida pelas expressões que ele fazia toda vez que seu paladar sentia aquela mistura de gostos agradáveis.

“Não acha que está exagerando nas expressões?” a pergunta veio quase como um sussurro.

Não houve resposta, o levantador apenas deu de ombros e continuou comendo. Logo a mesa não tinha mais vestígio de comida e os dois jovens já se encontravam sentados nos sofá, um ao lado do outro tomando uma bela xícara de chocolate quente.

Aos poucos Keiji fora abaixando sua cabeça até que ficasse apoiada na curva do pescoço do seu amado. Ele sentia-se confortável sempre que se deitava daquela forma.

“Está com frio?”

“Não... realmente.”

Então ele fechou os olhos e relaxou completamente. Koutaro o observava calmo tentando decifrar o que se passava na cabeça dele.

Ele parece um gato como quando ele recebe comida do dono e de repente ele te ama e se sente extremamente relaxado.

Com cuidado ele aproximou seu rosto fazendo o outro abrir seus olhos. De repente o capitão do time se encontrava beijando-o, se embriagando com casa canto da boca do seu amado. Akaashi fora pego de surpresa, mas a essa altura já tinha acompanhado pelo ritmo do beijo.

Em um lapso de prazer Bokuto empurrou o moreno a sua frente até que ele ficasse deitado no sofá. Ele encarava-o apreciando aquela beleza, que para ele era inigualável. Keiji ruborizou e mudou sua vista para o lado, aquelas situações eram as únicas que o deixava constrangido.

Aos poucos o ace levantou a blusa de mangas cumpridas do moreno e começou a lamber aquela região. Sua língua adorava brinca no corpo do outro, o seu sabor era o mais delicioso que ele havia tido a oportunidade de experimentar.

Eles transaram ali mesmo, em seguida no chão do quarto, e posteriormente na cama. Gastaram todas as energias possíveis com desejos carnais.

...

Keiji acordou devido ao peque facho de luz que entrava pela brecha da cortina. Ele então virou para o lado e percebeu que o Bokuto estava um pouco descoberto. Após cobrir devidamente seu namorado, o levantador se pegou apreciando aquele rosto bonito.

“Está tão lindo” murmurou.

“O que está murmurando?” ele riu e o abraçou, encostando suas testas uma na outra.

Temos três dias livras. O que deveríamos fazer quando você despertar?

Akaashi Keiji dormiu feliz mais uma vez.

[...]

"Já é noite!" Asaashi gritou olhando a hora no pequeno despertador que estava sobre o criado mudo.

16 de Janeiro de 2020 às 22:22 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~