garotaestragada Isa

"[...] De repente, o mundo pareceu explodir em tons de rosa e verde no exato momento em que seus olhos se encontraram com o da moça sentada á sua frente. [...]" SakuIno | complentante de O anjo do metrô, sob o olhar do próprio anjo


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#inosaku #sakuino
1
4.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Olhares e destino - único

Ino Yamanaka, desde que se entendia por gente, sempre acreditou que, um dia, encontraria sua alma-gêmea. Ela cresceu escutando sobre histórias de pessoas que apaixonavam-se no primeiro olhar. Isso criou seu imaginário. E ela procurou muito, e em todos os lugares, sua alma-gêmea. Teve tantos encontros e romances que até perdia as contas.

Então, quando encontrou Sai Shimura, ela acreditou que havia finalmente achado seu príncipe encantado e seu final feliz. Mas o destino costuma agir de forma imprevisível e por vezes extremamente filha da puta, Ino ja estava acostumada. Todavia, ela definitivamente não esperava encontrar o amor de sua vida num metrô enquanto conversava com seu namorado.

A Yamanaka mirava de forma distraída, os tons neutros que formavam Sai, os olhos negros que pareciam ver o mundo como um filme velho, a pele mais pálida do que provavelmente era considerado saudável. As cores dele iam do preto ao branco num contraste harmônico, sem dúvida, porém extremamente monótonos para ela. Era como se não houvesse vida ali. E foi então que, entre monotonias e suspiros, Ino virou o rosto para frente, como se a mando do destino, e seu mundo delicadamente tingido de tons neutros pareceu ruir diante de seus olhos.

De repente, o mundo pareceu explodir em tons de rosa e verde no exato momento em que seus olhos se encontraram com o da moça sentada á sua frente.

Sentiu o mundo desacelerar e o ar ser completamente roubado de seus pulmões. Foi inevitável sorrir pela cara de boba que ela fazia, e foi nesse momento, enquanto a via ofegar, que chegou em uma inevitavel conclusão: havia encontrado sua alma-gêmea. No meio do metrô, sentada a sua frente lhe fitando com os olhos mais lindo que Ino ja havia visto na vida.

A aliança pareceu pesar no seu dedo, e a voz mecânica anunciando sua decida fez com que a realidade a atingisse como um raio. O choque veio, junto da melancolia. Aquela não era a horas delas.

Não teve tempo de expressar qualquer coisa, pois Sai já levantava e à puxava pelo braço. Sorriu, falsa, e entrelaçou seu braço ao dele. O gosto amargo chegou a boca, e seu coração se comprimiu. Ainda não era o momento delas se encontrarem.

Talvez no fim, o destino apenas gostasse de ser filha da puta. Talvez um dia elas se encontrariam, no tempo certo, e tudo seria como Ino sempre imaginou que seria encontrar sua alma-gêmea. Talvez.

8 de Janeiro de 2020 às 04:44 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~