Deserto Seguir história

J
Jorgin Gameplays


Uma moça está prestes a conhecer seu verdadeiro significado no universo e tentar lidar com emoções e sentimentos ao longo de sua vida. Tentar se conhecer e conhecer seus próximos. O que será que a aguarda nessa viagem?


Romance Religião ou Espiritualidade Para maiores de 18 apenas.

#surrealismo #drogas #258 #fetishe #drama #crime #mitologia
1
734 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Rotina

Ela abriu seus olhos, castanhos lindos... Acordou uma hora mais cedo, sendo que costumava ceçar a se arrumar às 5.

Talila levantou e foi tomar um copo d'àgua após ter descido as escadas que davam de seu quarto do quarto de sua mãe Talidja e de sua irmã Mahdu para a sala.

Ela encheu um copo de água fria e sentou-se na pia de mármore, contemplando o céu matinal ainda escuro.

Faltavam algumas horas para a volta às aulas e esse seria seu último ano na escola, já que estava no 3°, e sua irmã mais nova, no 2°.

Seus olhos brilhavam, e sentia o reflexo do vasto universo além da imensidão dos céus, e, apesar de sentir-se incomodada ou irritada e até mesmo chateada com algumas coisas de sua rotina escolar, ela estava ansiosa...

"Poxa... É daqui a pouco que vejo aquela escola..." pensou, e então arrumou a mesa do café para sua irmãzinha.

-Já acordou,Tata?- disse Mahdu com a voz de sono, com os olhos meio fechadinhos...

-Já... Vai se arrumar vai...- respondeu, seca e fria, grossa e violenta como sempre foi com Mahdu, mas no fundo no fundo, com o maior carinho do mundo.

As duas já prontas pegaram o ônibus. Era uma manhã com muitas nuvens, e ameaçava chover. Talila odiava dias chuvosos, apesar de achá-los melancolicamente lindos.

Alguns minutos se passaram dentro do ônibus, e Mahdu descansava no ombro de Talila, que estava no banco do corredor. Ela preferia assim, preferia que Mahdu ficasse no seu ponto de vista, sob seu controle, achava que ela não saberia se defender... Não achava, tinha certeza... Ingênua, frágil...

-Espera aqui, eu já volto...- disse para Mahdu tirando um maço de cigarro do bolso de sua jeans.

-Você sabe que a mamãe vai ficar tristíssima contigo se souber que você fuma né?

-Éh, e ai de você se você contar pra ela... Vai apanhar até sangrar!- respondeu com as sobrancelhas inclinadas, como uma fera que expões suas presas ao defender seu prêmio, aendendo o cigarro e dando um trago, guardando bem a fumaça em seu peito para ver se a pressão abaixava logo.

-Eu não vou contar... Por mais que eu devia... Você sabe que eu te amo e sabe que isso faz mal... Mas não conto...

-Acho bom...- Talila como sempre desviando o olhar de Mahdu quando recebia um afeto dela, Mahdu como sempre dando um sorriso agradável e um olhar de felicidade e plenitude para a irmã mais velha.


Primeira aula de inglês... Bem chata... Talila entrou na sala aem olhar para acara de ninguém, muito menos para as garotas insuportáveis da sala. Talila foi para a última carteira do fundão,e ficou lá, de braços cruzados, com olhar perverso para todos que entravam. Talila era bonita, linda... Ela tinha cabelos vermelhos vivos, não muito curtos, cheios, saudáveis, brilhantes... Apesar de aparentar estar brava o tempo todo, ela era perfeita... Tinha um piercing no septo, alargadores nas duas orelhas, e mais dois piercings no labio inferior. Seus lábios eram lindos também... Vermelhos como sangue... Ela tinha um nariz tipo romano e usava um colar que sua mãe havia lhe dado quando era mais nova. Talila era magra, e sua irmã também, Mahdu era parecida com ela, mas tinha o cabelo mais curto e castanho, e também era bem menor que Talila, que tinha quase 1,80, Mahdu tinha 1,70.

-Eae Talila, suave?- Disse uma garota sentada em frente a sua carteira. Era a Camila, uma garita muito bonita também. Morena, bronzeada de Sol, tinha cabelos longos pretos como seus olhos, enjubados. Tinha olhos lindos, traços persas, hipnotizantes. Camila tinha o tamanho de Talila, uns centímetros maior -será que vai ter alguém legalzinho pra você esse ano?- e deu uma risadinha enquanto mascava chiclete.

-Ah eu namoro... Então é indiferente pra mim...

-Ah para com isso Lila, tá enferrujadinha demais!

-Eh...


No intervalo da manhã, Talila foi ao refeitório, e viu um garoto sentado num banco, sozinho, ouvindo música. Nunca tinha o visto, devia ser do primeiro ano. Era magro, bem magrinho,tinha uma franja e cabelo meio longo, com o lado direito meio raspado, tinha brincos também, usava jeans e blusa de frio, e estava com os pés encima do banco, abraçando as próprias pernas. Parecia com sono, o típico estereótipo de roqueirinho amador. Não tinha entendido o por quê de ter pensado tanto nele, e quando virou acabou trombando numa garota chata qualquer de sua sala.

-Oh, desculpa!- disse Talila tentando fazer alguma coisa para limpar o café da blusa da garota

-Tá louca, meu?! Se toca! Sabe o trabalho que é pra lavar essa blusa?!- Mas Talila só a ignorou.

Quando o intervalo acabou, todos voltaram para a sala, e Talila sentiu-se incomodada com a garota olhando pra ela de cima a baixo com despreso.

Na escola em que estudava podia sair no segundo intervalo, contando que voltasse para a aula, e Talila costumcostumava ir para uma praça perto da escola, para encontrar seu namorado e quem sabe até, se tivesse, fumar maconha.

Lá estava ele, Paulo, de boné pra trás, blusa de frio em pleno sol do meio dia, piercing na língua, shorts colorido e crocs.

Eles se conheceram em um rolê, "os dois estavam muito bêbados e se apaixonaram, mas hoje são o casal mais inseparável da cidade!" era o que todos ps amigos e amigas de Paulo diziam.

Talila até que gostava dele... Ele tinha maconha pelo menos...

Eles desceram até a praça,onde era bem tranquilo, ela, ele e seus amigos, que mais pareciam seua lacaios...


Após algumas aulas mais tranquilas de informática, uma matéria técnica que Talila tinha certeza de que não ia trabalhar, ela e Mahdu voltaram para casa.

-E aí, lindonas, como foi o primeiro dia de aula?- disse Talidja. Talidja era uma mãmãe legal, era bonita também, tinha 35 anos, mas aparentava ter uns 26, estava bem tinha cabelos longos e vermelho escuros e era bem parecida com Talila.

-Ah, normal...

-Legal até...- disse Mahdu -A casa tá tão chique,vai vir alguém aqui?

-Vai sim, meu anjo, a titia Teleia, já ia pedir para as duas irem se arrumando, faz tempo que ela não vê vocês...

Após umas horas Teleia chegou, com várias sacolas de papel, com vinhos e outras coisas caras para dar de presente.

Teleia tinha cabelos negros, lembrava bem Talila e Mahdu,e usava maquiagens que deixavam seu oolhar vipéreo mais fixantes. Ela tinha essa áurea, algo meio maligno, profano, perverso, obscuro, vilâno e qualquer outro adjetivo que possa se dar à uma leoa magra e faminta no meio da noite.

-Ooi irmãzinha! Que saudades! Como você tá?- Teleia abria os braços pra ser abraçada, pois tinha compras bas mãos e dobras do braço,e também dava a bochecha pra ser beijada, talvez não queria estragar sua maquiagem. Usava saltos pretos, como sua saia e uma camiseta branca. Exalava perfume caro e bom.

-Oi tia!- Mahdu apressou-se a abraçar e beijar a tia. Mahdu amava muito ela, indiferentemente de sua irmã mais velha.

-Oh, como você cresceu, querida! -Teleia disse com uma expressão que esconde uma vontade de empurrar a sobrinha para o chão como uma cadela morta- Oi, Talila... -disse com o sorriso maligno que era facilmente confundido com um de alegria verdadeira se não lesse seus olhoa direito, com a sedução macabra que emanava de seu semblante- Não vai cumprimentar a tia?

Oi... -respondeu com um sorriso forçado levantando a mão.

-Vem cá, me dar um beijo, um abraço! -e Talila fez, contra vontade.- Ah, trouxe vários presentes! Vinhos do egito, café turco, doces para a Mahduzinha fofinha, e incensos para a Talila, que eu sei que gosta...

-Obrigada, tia! -Mahdu agradeceu parecendo eternamente grata com o presente, que, era algo bem efêmero.









7 de Janeiro de 2020 às 01:33 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Loba em pele de ovelha, ovelha em pele de loba.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas