kanaeyy kanaey

Fizeram a promessa de que ficariam juntos até o fim, e a cumpririam independente dos obstáculos.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#bakushima #guerra #ua #bakugou #kirishima #kiribaku
Conto
4
5.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Na guerra

Desistir não era mais uma opção a partir do momento em que a batalha se iniciou, e Bakugou sabia bem disso. As suas únicas escolhas a vista seriam lutar bravamente e morrer de forma louvável ou fugir como um covarde e ser morto, nunca optaria pela segunda opção. Mas também, a primeira não lhe era atrativa. Então, criaria uma terceira, e faria com que ela se tornasse uma opção possível independente de qualquer coisa, estava motivado a isso até o final.

Katsuki tinha sangue nos olhos, uma raiva excedente que era descontada a cada golpe nos adversários, a cada corpo caído no chão e a cada cabeça decepada. Porém, sua mente não estava realmente focada somente nas lutas, a imagem gravada em seu subconsciente e que o fazia mover a espada a cada golpe preciso era outra.

E mesmo que cada parte de seu corpo doesse pelos cortes e acabasse sangrando mais, era a de um rapaz de um sorriso grandioso, olhos escuros e cabelos de cor rara, de um vermelho escarlate. Kirishima estava em algum lugar daquele enorme descampado, lutando por um amanhã melhor, e era isso que repetia em seus pensamentos como um mantra.

Fizeram uma promessa antes de todo aquele caos. Em uma noite fria quando o exército acampou para recuperar as forças, prometeram que permaneceriam sempre juntos. Se fossem para sobreviver ou morrer não seria diferente, estariam unidos independente do que viesse a acontecer.

Por tal lembrança o coração de Bakugou se encontrava angustiado, havia perdido Kirishima de vista em algum momento e somente notava agora.
Tinha o pleno conhecimento de que seu amado era um guerreiro forte, e mesmo odiando com todas as forças aquele derramamento de sangue daquela época, ele sobreviveria, como prometido. Eijirou nunca quebraria uma promessa.

Porém, ainda assim, não se preocupar com quem se ama parece impossível. Bakugou queria estar ao lado dele, os temores o perseguiam assim como as armas inimigas.

O fim da batalha estava próxima, percebia-se pela grande baixa no exército inimigo, o que significava vitória ao seu povo, mas mesmo assim, não podiam se descuidar. Uma guerra é uma guerra, afinal e artimanhas para se vencer não é o que se falta. Só que Katsuki não tinha mais tempo para isso, era o que sentia.

Decidido, agarrou-se a sua espada com mais força e em um único golpe certeiro na barriga derrubou um cavaleiro, tomando seu cavalo para si. A luta se centralizava em um ponto, então o mais viável era percorrer suas beiradas a procura de seu companheiro, mas nem por isso seria fácil.

Totalmente perdido, foi assim que Bakugou se encontrou dentro de alguns minutos ao perceber de repente que, mesmo com mais foco de pessoas em um lugar, poderia haver muitas outras em meio a floresta ao redor.

Para onde iria? Se fosse pelo descampado, calculando que mesmo percorrendo a beirada ainda teria de lutar e prestar bastante atenção ao redor para ver se o via, gastaria tempo o suficiente para que se encerra-se aquela batalha.

E se por um acaso Kirishima não estiver em meio a aqueles homens ele estaria na floresta. Talvez precisando de ajuda, cercado pelo inimigo e por não ter ido a sua procura, ele poderia conseguir ou não sair vivo.

Talvez estivesse sendo muito negativo, mas como não ser com tantas mortes ao seu redor? O cheiro de morte impreguinando as narinas e grudando na pele. Já era um milagre que estivesse lúcido o suficiente para se guiar.

Seguiu em frente e como destinado pelos deuses, seus olhos viram Kirishima no raso da floresta lutando com dois homens do outro lado onde se encontrava. Bakugou incitou o cavalo a correr mais rápido, sem se importar com as consequências ao entrar no meio do foco das lutas.

Sangue e lama espirravam para todo lado, junto de gritos desesperados e partes de corpos, estava se formando o cenário final e o sol raiava no horizonte. Katsuki não se ligou a isso, tinha um objetivo definido e o completaria.

Conseguiu atravessar sem novas contusões, e teve uma atualização da luta que se seguia à sua frente, Ejirou derrubará os dois homens. E como que sussurrado pelo vento ao pé do ouvido de Kirishima, ele se virou para trás, e por breves instantes tudo pareceu se resumir aos dois ali.

Foram momentâneos, era preciso pois por estar virado de costas Kirishima não viu quando um dos homens que derrubou levantou a espada em sua direção. Bakugou estava longe, e sua única opção, infelizmente, fora gritar.

— Kirishima, atrás de você! — Berrou com todas as forças, torcendo para que o outro ouvisse a tempo.

E por pouco não se fez uma tragédia. Ejirou ouviu o aviso e se virou acertando o homem na cintura, mas nem por isso ficou a salvo de um golpe profundo em sua perna direita, que o fez ficar de joelhos tamanha a dor.

Mas não correria mais riscos, tinha uma promessa a cumprir e mesmo com o coração pesado, manejou sua lâmina enfiando a no coração do inimigo.
Kirishima já estava cansado, seu corpo todo doía e sua visão estava embaçada, a horas lutava sem parar.

Olhou novamente para trás vendo Bakugou descer do cavalo e correr em sua direção.
Ele também estava acabado, sangue o cobria inteiro e não sabia diferenciar se eram todos dos ferimentos em seu corpo ou do inimigo.

Um abraço apertado foi o primeiro contato, como que para sentirem que estavam vivos, que o outro estava ali e seu coração pulsava com a vida. Kirishima sentiu um alívio enorme, acompanhando de uma emoção intensa que não podia ser descrita, e que fez seus olhos se encherem de lágrimas. A visão ainda mais embaçada, via Katsuki somente como um borrão loiro e era o suficiente naquele momento.

O som da luta ao redor diminuía, os raios de sol acariciavam seus rostos os lembrando de um novo dia, e que ambos haviam cumprido a promessa: Sobreviveram.

Se libertaram do abraço, mas ainda se mantendo próximos. Bakugou selou seus lábios em um beijo intenso que durou o tempo certo. Colaram suas testas, ambos servindo de apoio ao outro. Não tinham mais forças para de levantarem, restava esperar que alguém aparecesse procurando por sobreviventes.

Mas não importava muito, estavam juntos e assim ficariam pelo que viessem a enfrentar.

8 de Dezembro de 2019 às 11:46 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

kanaey ⠀⠀⠀⠀⠀⠀𝙋𝙇𝙐𝙎 𝙐𝙇𝙏𝙍𝘼! -'ღ'- ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Walls Walls
The Twin Dilemma The Twin Dilemma
Winnie Winnie