Arma biológica Seguir história

naywitch naywitch

Os pais da a jovem Samantha foram atrás de comida e desapareceram. Tendo que sobreviver sozinha, ela relata todos os acontecimentos em um mundo pós apocalíptico. Ninguém sabe o que causou tudo isso, mas Samantha acredita que todos os acontecimentos estranhos dos últimos anos têm alguma ligação.


Horror Horror zumbi Para maiores de 18 apenas.

#apocalipse #ficção #medo #zombi #arma-biologica #terror
Conto
0
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

capitulo único

10/02/2027 14:20

Olá, meu nome é Samantha. Se estiver lendo isso é porque vocês sobreviveram. Eu não sei se vou estar viva até o final, então decidi contar aqui o que aconteceu. Espero que isso seja útil para futuros pesquisadores, se é que alguém ainda vai estar vivo depois de toda essa loucura.

Tudo começou há 8 anos, quando eu tinha 11 anos e estava vendo desenho e surgiu uma notícia urgente na TV sobre uma nuvem que cobriu toda a cidade de Toronto, no Canadá. Ninguém via nada, não era possível saber o que estava acontecendo com quem estava lá, mas as pessoas acreditavam que a fumaça poderia fazer mal à saúde, então especialistas começaram a estudá-la. Passaram-se 5 dias até que os experimentos provaram que a névoa era segura, e após essa constatação, bombeiros entraram na cidade para ver como as pessoas estavam, porém, nem as pessoas, nem os bombeiros voltaram.

Passaram-se 4 dias, a névoa sumiu, e finalmente pudemos saber o que havia acontecido. Todos os que estavam em Toronto durante esse evento haviam se matado, inclusive os bombeiros.

Passaram-se 5 meses, vários pesquisadores do mundo todo estavam tentando entender esse fenômeno.

Depois de muitas pesquisas descobriu-se que a fumaça podia entrar no cérebro das pessoas modificar as suas funções, fazendo-as enlouquecerem e se matarem. Porém, ainda não se sabe dizer de onde essa fumaça veio, a teoria mais aceita é de que se trata de uma bomba biológica.

Passaram-se mais de um mês e o rio Sena, na França, ficou totalmente vermelho, não se sabe o porquê. Logo após o seu nível subiu, sem nenhuma chuva, e alagou toda a França matando milhares de pessoas.

1 ano depois, 3 prédios, um nos Estados Unidos, um na China e outro na Austrália, desabaram ao mesmo tempo.

Após muitas investigações, concluiu-se que haviam sido colocadas bombas nesses prédios, que foram detonadas através de um celular e a polícia não conseguiu rastreá-los.

2 anos se passaram, o mundo estava se recuperando de todos esses incidentes e as pessoas voltaram a seguir as suas vidas. Então, pesquisadores britânicos que estavam testando as amostras de sangue em um procedimento de rotina, descobriram um vírus no sangue de alguns dos doadores. Quando essa notícia chegou a público, vários outros pesquisadores fizeram exames, até em si mesmos.

Alguns dias depois saiu a notícia na TV, mais da metade da população mundial está com esse vírus no sangue. Não se sabe o que ele causa, mas sabe-se que pode ser transmitido ao comer qualquer tipo de carne, e ele é resistente ao calor, por isso fritar ou cozinhar a carne não resolve.

7 meses após essa descoberta, ainda não se sabe ao certo o que o vírus faz, mas os cientistas constataram que a população mundial está cada vez mais raivosa e estressada.

Passaram-se 11 meses e apareceu uma reportagem estranha na TV. O presidente dos Estados Unidos lançou uma bomba atômica na Índia, aparentemente sem motivo.

Após 2 meses os confrontos passaram a ficar mais intensos, mais de 3 milhões de pessoas mortas, começou a ocorrer todo tipo de ataque, com armas, tanques de guerra, bombas, etc. Não é mais só entre soldados, todos estão indo para a rua sem motivo. Estão quebrando tudo, usando pás, tochas, tacos de baseball e até as próprias mãos. Uma das coisas mais assustadoras que vi, foi o vídeo exibido na TV, de uma mulher atacando todos com mordidas, arrancava pedaços da pele de todos que passavam por ela.

Eu via minha família assustada, nós eramos vegetarianos, por isso não nos infectamos. Quando as guerras começaram, meus pais foram ao mercado, voltaram com tudo que puderam e a partir daí passamos a viver trancados em casa. Com as luzes apagadas e cortinas fechadas, para que ninguém soubesse que estávamos ali e nos atacasse, mas uma hora o alimento acabou, e alguém precisava sair para buscar mais. Decidimos ir no dia seguinte, porém, quando acordei, meus pais já haviam saído e deixaram um bilhete dizendo que não queriam que eu fosse lá fora, e que voltariam logo. Isso já faz 2 meses.

Quando se passaram 2 dias que eles haviam saído, eu estava com muita fome e decidi que precisava sair para procurar comida.

Saí de casa, tudo parecia deserto, eu não vi ninguém, não havia nenhum carro. Cheguei ao mercado, também estava vazio. Peguei a comida, procurei por meus pais, mas eles não estavam lá. Voltei para casa e aqui fiquei por todo esse tempo, sempre olhando para fora, esperando minha mãe e meu pai, mas eles nunca voltaram.

15/02/2027 15:07

Tudo está ficando cada vez mais quieto, lá fora não tem ninguém, os canais de TV pararam de funcionar, tentei até usar o rádio, mas não pega nenhuma estação. Ao que tudo indica o mundo acabou de vez. Parece que não tem mais ninguém vivo. O que será que houve com meus pais? Será que foram atacados? Acho que nunca vou saber.

Me pergunto a todo momento, será que as pessoas infectadas com esse vírus se lembram de suas vidas? Porque se conseguem lembrar, e se meus pais estiverem vivos e foram infectados, a qualquer momento eles podem vir atrás de mim. Se bem que, eles eram vegetarianos, e a única forma conhecida de pegar esse vírus é comendo carne, então provavelmente estão mortos...

23/02/2027 (não faço ideia de que horas são, acabou a pilha do meu relógio e a bateria do meu celular)

Cortaram a energia. Não consigo mais carregar meu celular, não que isso faça muita diferença, o celular não pega sinal há meses atrás, pois as pessoas infectadas derrubaram as torres, além de várias outras construções, e o prefeito estava ocupado demais quebrando o pescoço de animais de rua para mandar reconstruir.

Continuo com muitas dúvidas em minha cabeça. Eu não posso ser a única vegetariana do mundo, então onde estão os outros? Será que aconteceu com eles o mesmo que com meus pais? É possível que todos eles estejam mortos? E o que houve com aquelas pessoas que eram chamadas de doidas porque construíram bunkers e juravam que o fim do mundo estava próximo? Tem que haver mais alguém vivo, não posso ser a única.

Fico pensando em procurar outras pessoas, talvez chamar alguém pelo alto-falante que tem na garagem de casa, ou tentar enviar uma mensagem pelo rádio, mas tenho medo de que ainda haja pessoas infectadas por aí, que não ficaram completamente loucas e consigam entender a mensagem. Acho que por enquanto, terei que ficar sozinha.

Outra coisa que queria saber é o que está acontecendo. Afinal, qual a ligação entre a fumaça de Toronto, o rio Sena, as bombas e esse vírus? Tudo o que disseram na TV é que se tratava de armas biológicas criadas por terroristas. Porém, até onde sei o mundo inteiro foi infectado. Qual é o sentido disso? Se fossem terroristas eles focariam em um lugar específico, não? Por que atacar o próprio país?

E quanto as pesquisas? Por que os pesquisadores não perceberam que a fumaça poderia fazer as pessoas que foram expostas a ela se matarem? E será que eles já descobriram algo sobre o vírus? Como salvar as pessoas infectadas? Depois que o sinal de TV caiu fiquei as cegas, acho que só vou saber quando eles aparecerem na rua falando que tem a cura.

Porém, pra mim, tem algo nessa história que não faz sentido, se tinha alguém que poderia descobrir o que esse vírus causa e como curar as pessoas infectadas, esse alguém eram os cientistas, mas parece que só descobriram quando era tarde demais, e pior, eles seriam os únicos capazes de criar essa arma biológica.

17/03/2027

Há uma semana vi pessoas na rua, elas não me viram, mas estavam furiosas e se atacando. Nesse momento dei graças a Deus por não ter seguido o plano estúpido de mandar uma mensagem no alto-falante ou no rádio, pois aparentemente eles ainda são racionais, sabem onde estão e para onde estão indo, o que me preocupa um pouco, já que algum deles pode ser um conhecido meu e vir aqui.

Estava relendo o que escrevi e quando cheguei no trecho: "Nesse momento dei graças a Deus... ", me perguntei, que Deus? Meus pais me levavam sempre na igreja e me ensinaram que Deus era bondoso. Me diziam que sempre que eu precisasse era só rezar para Ele que minhas preces seriam atendidas. Acontece que, estou há meses rezando para tudo isso acabar, pros meus pais voltarem, e o que aconteceu? Nada.

Então fico aqui pensando, será que Deus é realmente bom? Será que Ele não se importa em ver o caos que esse mundo virou? Ou será que Ele simplesmente não existe?

Se meus pais estivessem aqui me diriam que estou ficando louca e que não devo fazer esse tipo de pergunta, mas não sei mais em que acreditar.

31/03/2027

Faz 3 dias que minha comida acabou, vou precisar buscar mais, porém cada vez há mais pessoas lá fora. Parece que eles sabem que estou aqui, passando fome, e só estão esperando que eu saia. Queria esperar eles irem embora, no entanto, não vou aguentar mais um dia sem comer. Só estou tentando adiar o inevitável.

Já organizei tudo. Tenho um mapa que mostra a localização dos mercados mais próximos, espero achar comida no primeiro que entrar e voltar o mais rápido possível. A violência lá fora está cada vez pior, estou com medo, mas preciso de comida, terei que sair.

30 de Novembro de 2019 às 21:58 7 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

naywitch Sou completamente maluca, tenho muitas idéias que as vezes nem fazem sentido e adoro escrevê-las Se você ler algo que eu publiquei e não entender, não se preocupe, as vezes nem eu entendo

Comentar algo

Publique!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrar boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: "Tendo que sobreviver sozinha ela relata" em vez de "Tendo que sobreviver sozinha, ela relata"; "quando eu tinha 11 anos estava vendo" em vez de "quando eu tinha 11 anos, estava vendo"; "era segura, e após essa constatação bombeiros entraram" em vez de "era segura e, após essa constatação, bombeiros entraram"; "No momento em que vi elas dei graças" em vez de "No momento em que as vi, dei graças". 2)Acentuação: "ultimos" em vez de "últimos"; "todos os acontecimentos estranhos [...] tem" em vez de "todos os acontecimentos estranhos [...] têm"; "Sai de casa" em vez de "Saí de casa". 3)Outros: "a oito anos atrás" em vez de "há oito anos atrás"; "passou-se 4 dias" em vez de "passaram-se 4 dias"; "essa evento" em vez de "esse evento". Observação: os apontamentos acima são exemplos, há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
December 02, 2019, 18:07

  • naywitch naywitch
    olá, revisei e corrigi os erros que citou, poderia avaliar de novo, por favor? December 02, 2019, 19:40
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Olá, Naywitch! Fiz uma nova reverificação em sua história, porém ainda encontrei alguns pontos que precisam de atenção, inclusive apontamentos que fiz no primeiro comentário, como "No momento em que vi elas dei graças", pois é um trecho que possui repetição na narrativa. Também há "passou" quando deveria ser "passaram", pois esse verbo não fica impessoal quando se conta passagem de tempo, como acontece com "haver". December 03, 2019, 14:48
  • naywitch naywitch
    olá, poderia fazer a revisão novamente por favor? December 09, 2019, 00:56
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Olá, autora. Fiz uma nova verificação, porém ainda é possível encontrar algumas coisas que precisam de atenção, como o uso de dois tempos verbais distintos na narração e algumas outras coisas, como "cérebro das pessoas modificar suas" em vez de "cérebro das pessoas, modificar suas"; "mais assustadoras que vi, foi o vídeo exibido na TV, de uma mulher" em vez de "mais assustadoras que vi foi o vídeo exibido na TV de uma mulher". Esses apontamentos são apenas exemplos tirados da sua história. Caso queira uma análise aprofundada, pode contatar o serviço de betagem. Obrigada. December 09, 2019, 12:21
Rodrigo Borges Rodrigo Borges
Eu gostei muito do mistério. Queria saber mais sobre os incidentes passados, além do vírus, o da nuvem, do rio vermelho e dos três prédios que desabaram ao mesmo tempo. Parabéns pela criação!!
December 01, 2019, 15:22

  • naywitch naywitch
    Muito obrigada!! Vou pensar em como colocar mais sobre os incidentes December 01, 2019, 15:25
~

Mais histórias