autorajamille Jamille Sousa

Daniele Rodrigues teve seus sonhos destruídos graças a uma traição de quem julgava ser o grande amor de sua vida. Portanto, algumas horas antes da cerimônia que mudaria sua vida, ela resolve deixar o então noivo traidor plantado no altar. E, durante a viagem totalmente não programada que fará para curar suas feridas internas e se reencontrar. Daniele conhecerá Miguel; que, ignorando suas próprias reservas sentimentais, se mostrará disposto a fazê-la esquecer tudo de ruim que já lhe aconteceu. Prepare-se para rir e se emocionar com essa história de amor, que promete aquecer até o mais frio dos corações.


Romance Chick-lit Todo o público.

#amor-paixão-romance-viagem-chicklit-chick-lit-original
50
14.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

— Senhorita, aonde vai sozinha e vestida de noiva? — o motorista do Uber questiona, só que nem assimilo direito suas palavras.

— Só vá para o mais longe possível, por favor! — peço, sentindo algumas lágrimas escorrerem.

Ciente de que, talvez, elas borrem toda a minha maquiagem elaborada.

— Tudo bem. — ele assente e pisa no acelerador.

Nesse momento estou apenas com minha carteira, algumas peças de roupas, itens críticos de higiene pessoal em uma mochila surrada e um coração partido. Óbvio que nada disso combina com meu look: "estou indo me casar". Só que não me importo, eu deveria ter sido mulher o suficiente para dizer não àquela traição, deveria ter dito "nunca mais" não comigo! Porém, o coração falou mais alto e eu o perdoei, ou pelo menos acreditei nisso. Entretanto, a cada dia que passava as lembranças do meu noivo com a secretária em seu escritório, dominavam minha mente. Sufocando aos poucos o amor que eu sentia. Richard até implorou, pediu perdão, garantiu que jamais me trairia novamente, alegou que me amava e que àquilo havia sido apenas um lapso momentâneo. E eu, como uma bela boba apaixonada, o aceitei de volta com lágrimas nos olhos. Só que não mais! Nunca é tarde para arrepender-se dos seus atos. Ah, se alguém sabe da traição? Ninguém, eu não poderia aguentar o julgamento de todos:

"Olha lá a coitada que foi traída às vésperas do casamento!"

"Nossa, Daniele o perdoou, como é iludida."

"Com certeza ele fará de novo, ela não se dá o valor."

Já imaginava os comentários ofensivos que eu possivelmente ouviria, caso decidisse contar a qualquer pessoa sobre o deslize do meu noivo. Para ser sincera, sentia-me envergonhada em confessar que fui traída, era tão humilhante. E, se de fato eu afirmasse que jamais o perdoaria, como poderia perdoá-lo depois? Iria contra minha própria palavra? Que tipo de mulher eu seria? Aliás, que tipo de mulher eu sou? São tantas dúvidas assombrando minha mente. Diante de tais questionamentos, tudo o que eu fiz foi engolir meu orgulho, juntar todos os cacos do meu coração e sorrir.

Sim, eu fui uma ótima atriz, diga-se de passagem, ninguém desconfiou de nada. Tanto que, nesse momento, todos devem achar que sou louca por ter sumido. Quando, na verdade, eu deveria estar a caminho do altar, para dizer sim ao meu querido traidor.

(...)

"Daniele, pelo amor de Deus. Aonde se enfiou??? Estamos desesperados atrás de você! Richard já está suando de nervosismo. Minha filha, aonde você está?"

Imediatamente senti um aperto no peito, ao visualizar a última mensagem enviada pela minha mãe. O que estou fazendo? Deixei meu noivo plantado no altar, juntamente com outros duzentos convidados! Devo ter enlouquecido mesmo. Como faço algo tão impensado e não aviso se quer minha mãe? Eu devo desistir? Estou cometendo uma louca?

Instintivamente, sinto que tomei a decisão correta, agora não dá mais para voltar atrás. Não há retorno no caminho que eu segui, só o que posso fazer é ir em frente, para a minha liberdade, longe de Richard e de todas as lembranças que me assombram. Eu não devo amá-lo, eu não posso amá-lo!

"Mãe, peço que cancele a cerimônia e dispense os convidados. Devolva todos os presentes ou doe-os, ofereça o buffet aos necessitados, faça como quiser. Eu não vou me casar com Richard, ele sabe o porquê. Também ficarei fora por um bom tempo, peço que entenda minha decisão e, principalmente, me perdoe."

Envio a mensagem e desligo o celular, não quero estar a par das questões do meu casamento. Acabou. Eu tomei minha decisão, Richard nunca mais poderá me magoar.

— Senhorita, preciso saber para onde irá exatamente. O destino que colocou no aplicativo é distante, é para lá que vamos? — o motorista insisti, olhando discretamente para o retrovisor.

Ele deve ter visto o estado que me encontro nesse instante, minha maquiagem, antes elaborada, agora já deve estar totalmente destruída. Eu devo estar destruída, corrigindo, eu estou destruída.

— Conhece algum hotel por perto? — questiono, limpando o rosto com um lenço colorido.

Olho no pequeno espelho de bolso, notando que, apesar das lágrimas, para a minha surpresa, a maquiagem continua praticamente intacta. Claro, a melhor maquiagem para a noiva mais feliz, noivas não podem parecer o Coringa diante dos convidados, porque, obviamente, noivas choram. Mas claro, de felicidade, o que não é o meu caso. Eu estou devastada, não há palavras para descrever como me sinto, eu perdi todo o meu chão, tudo o que havia planejado para minha vida envolvia Richard. Agora eu não tenho nada.

Vocês devem estar se perguntando se eu sou uma fracassada, sem trabalho, sem vida pessoal, sem amigos, ou algo assim, não é? Como uma mulher de vinte e cinco anos vive em função de um homem? Eu devo explicar, na realidade, até tenho uma profissão, sou jornalista e pós-graduada. No entanto, há cerca de dois meses perdi meu emprego, pois é, como dizem: Desgraça pouca é bobagem, ou, uma desgraça nunca vêm desacompanhada! A revista que eu trabalhava faliu, por consequência eu e mais vários outros profissionais ficaram na rua da amargura.

Óbvio que tenho algum dinheiro guardado, sempre poupei e, anteriormente, até que ganhava bem. Porém, esse não foi o principal motivo para o meu casamento ser tão ostentoso. Richard é um grande empresário, então, podem ter certeza de que toda a parte pesada do orçamento da festa ficou para ele. Se eu me senti bem com isso? Com certeza não, mas, o que eu poderia fazer? Richard insistia que queria me dar o melhor casamento de todos os tempos, pena ele não ter sido o melhor noivo de todos os tempos. Isso sim era o mais importante e, sem dúvidas, me manteria ao seu lado.

Diante disso, eu estou fugindo, sem emprego, sem marido, sem esperança e, sem dúvidas, vou torrar todo o dinheiro das minhas economias em uma viagem. Que, com certeza, não acrescentará nada à minha medíocre vida.

Contudo, não vou voltar, eu não posso retroceder, sei que se fizer isso, se eu sequer olhar naqueles olhos azuis turquesa de Richard, toda a minha convicção irá embora pelo ralo. Eu não consigo resistir a ele. Todavia, também não quero viver à mercê de um homem que me trai, porque eu sei, a lógica é bem clara, se Richard me traiu uma vez, muito provavelmente me traíra uma próxima. Portanto, o que me resta fazer por hora é tentar me reencontrar.

— Tem um hotel simples virando à esquina. — a voz do Uber, Ricardo, novamente me traz de volta à realidade.

— Tudo bem. — assinto e respiro fundo. — Vamos para lá.

Chega de lágrimas, a partir de hoje eu vou recomeçar. E, de agora em diante, garanto que serei uma nova mulher.

17 de Novembro de 2019 às 14:55 0 Denunciar Insira Seguir história
16
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 24 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!