Insaciável Seguir história

teffychan

Insaciável. Era a melhor palavra para definir Sasuke. Não importa o quanto tivesse, sempre ansiava por mais. Era impossível satisfazê-lo. Isso estava começando a causar problemas na sua relação com Naruto. Para ele nunca era o suficiente, o que provocava discussões constantes. Não culpava Naruto, mas também não dizia o que ele tanto desejava para ser saciado. Até que Naruto descobriu seu fetiche.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos). © Todos os direitos reservados

#temafetiche #desafiodenovembro #naruto #sasuke #sexo #nudez #linguagemimprópria #lemon #homossexualidade #yaoi #narusasu #sasunaru #sadomasoquismo
Conto
3
605 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único - Um Não é o Bastante

Insaciável.

Era dessa forma que Sasuke era conhecido, pelo menos por Naruto. Estava sempre faminto. Não importa o quanto tivesse, nunca era o bastante. E não estamos falando de comida.

Ele era um verdadeiro buraco sem fundo. Era uma definição pejorativa, mas Naruto não conhecia nenhuma melhor. Fazia seis meses desde que decidiram morar juntos depois de anos de namoro e a relação havia avançado de tal forma que se tornaram mais íntimos do que qualquer outro casal poderia ser, em todos os sentidos. Às vezes Naruto temia machucá-lo e tentava se segurar, mas Sasuke sempre pedia por mais. E mesmo quando se descontrolava ele não ficava satisfeito.

Decidiram testar coisas diferentes. Se ele não estava satisfeito com a forma como estavam fazendo, então poderiam apimentar as coisas usando “brinquedos”. E o próprio Naruto precisava admitir que tinha adorado a ideia. Afinal, com a mordaça que usava agora Sasuke não podia reclamar sobre talvez estar descontente com alguma coisa. Embora não parecesse nada insatisfeito. Encarava Naruto com um olhar lascivo de enlouquecer qualquer um ao mesmo tempo em que produzia ruídos roucos com a garganta, incapaz até de gemer enquanto Naruto o estocava com força. Enlaçou o corpo do namorado com as pernas enquanto movimentava o quadril em uma tentativa de intensificar a sensação ao mesmo tempo em que emitia ruídos indecifráveis. Não demorou muito para que Naruto gozasse dentro dele. Sasuke também atingiu o ápice instante depois, soltando um longo ruído rouco com o fundo da garganta.

Naruto deitou-se ao lado dele ofegante, os braços abertos. Era a primeira vez que usavam esse tipo de acessórios então não sabia se aquilo ia dar certo, mas o resultado foi melhor do que esperava. Quer dizer, foi mesmo excelente.

Olhou para o lado viu o peito de Sasuke subindo e descendo fora de ritmo. Fez um esforço para se sentar e o soltou.

— Tudo bem? — Naruto indagou, acariciando o rosto de Sasuke de leve.

— Tudo ótimo — respondeu. Naruto não sabia se ele estava sendo sincero ou sarcástico — Isso foi fantástico… grande ideia a sua de comprar essas coisas.

— Uau, você gostou mesmo disso, hein. Você é masoquista? — Naruto não conseguiu evitar a pergunta.

— Você acabou de me foder e está reclamando?

— Claro que não. Nem um pouco — Naruto levantou as mãos como quem se desculpa — Só não imaginei que você realmente iria gostar de ser amordaçado.

— Na verdade não é esse o problema…

Ah pronto, lá vem. Sempre tinha um problema. Não importa o que Naruto fizesse, o quanto fizesse, Sasuke sempre reclamava de alguma coisa quando terminavam. Não imaginava do que ele poderia reclamar depois disso.

— Por que você se conteve?

— O que?! — Naruto exclamou embasbacado. Céus, não é possível que ele quisesse mais naquela situação! — Eu não me contive!

— Qual é, Naruto. Você pode fazer melhor do que aquilo — Sasuke revirou os olhos — Se ficou com pena porque me amordaçou e resolveu se conter acabou com a graça da brincadeira…

— Eu não senti nem um pouco de pena — mentiu.

Sentiu um pouco de pena no começo com a ideia de fazer aquilo. Mas Sasuke insistiu tanto que acabou irritando-o um pouco e Naruto concordou. E a forma estupidamente sexy como Sasuke o encarava durante todo o ato o excitava tanto que Naruto não conseguia se concentrar em mais nada além de foder o namorado até não aguentar mais. As costumeiras exigências de Sasuke, que sempre desejava mais, apenas contribuíam para que perdesse o controle de seus atos. E quando Naruto perguntava se tinha ido longe demais, preocupado com a possibilidade de tê-lo machucado, ele sempre fazia essa pergunta.

— Se não era pena então por que você se conteve?

— Eu não me contive! — Naruto repetiu— Você que é insaciável!

— Eu não podia te dizer que queria mais, por isso te puxei para perto com as pernas. Você deveria ter percebido, era linguagem corporal.

Ele tinha razão. Quase sempre fazia isso quando já não tinha forças pra falar, mas sim para fazer alguma coisa. Como foi que Naruto deixou essa dica escapar?

— Não acredito que está reclamando mesmo depois de tudo isso — Naruto passou a mão pelos cabelos. Podia até ter deixado escapar uma pista, mas ainda não conseguia acreditar que Sasuke desejava mais — É impossível satisfazer você…

— Talvez você esteja perdendo o jeito — Sasuke comentou enquanto se vestia.

— Como se atreve a dizer isso depois de ser fodido a manhã inteira? — Naruto exclamou ofendido.

— Então talvez eu precise encontrar outra pessoa que me satisfaça.

— O que? — Naruto arregalou os olhos. Ele não tinha ouvido errado, não e? Sabia que Sasuke era difícil de ser saciado, mas, falando desse jeito… parecia que só estava namorando com ele por causa do sexo.

Rodeou o rapaz e parou de frente para ele antes que saísse do quarto, apoiando as mãos em seus ombros.

— O que você quis dizer com isso? Está terminando comigo?

— O que? Claro que não! — espantou-se com a pergunta — Eu te amo, Naruto. Não quero terminar com você.

— Então o que você quis dizer?

— Eu só… — Sasuke baixou os olhos. Era estranho e raro vê-lo sem jeito e céus, como ele era fofo quando ficava desconcertado! Sasuke era lindo de qualquer forma — Esquece. Não tem importância.

— É claro que tem! Que história é essa de encontrar alguém que te satisfaça?

— Eu já disse que não tem importância — Sasuke desvencilhou-se dele e deixou o quarto.

Naruto bufou, vários pensamentos assolando sua mente enquanto se vestia. Não era possível que Sasuke o estivesse traindo, não é? Não, isso estava fora de cogitação. Ele podia ser um pervertido, masoquista, insaciável, mas traidor não. Mas então o que raios ele quis dizer com aquilo?

Naruto ainda pensava nisso enquanto procurava lençóis limpos no armário, pois tinham manchado consideravelmente o lençol da cama, quando encontrou o que parecia ser uma revista na parte do armário que pertencia a Sasuke.

— Mas o que…? Aquele desgraçado tem revista pornô?! — Naruto folheou o conteúdo e descobriu que não se tratava exatamente de uma revista e sim o que parecia ser um livro com conteúdo no mínimo indecente. E havia uma página marcada e um pouco amassada, indicando que foi lida várias vezes. Naruto leu o conteúdo com atenção e um sorriso foi crescendo aos poucos em seus lábios.

— Então era disso que ele estava falando? Não acredito que ele tem um fetiche desses… é bem a cara dele — não conseguiu evitar de rir — É por isso que está sempre insatisfeito. Mas, para fazer isso… — Naruto cruzou os braços pensativo. Aquela descoberta explicava muita coisa. Se conseguisse colocar em prática realizaria o fetiche secreto de Sasuke e finalmente conseguiria saciá-lo. Mas precisava de ajuda para fazer isso. A não ser que…

— É claro! Ainda posso usar aquilo!




~~~~~*~~~~~*~~~~~




Sasuke retornou para casa à noite. Naruto estava preparando a janta quando ele praticamente o expulsou da cozinha, dizendo que queria comer algo decente e que terminaria de preparar a refeição ele mesmo. Naruto não se opôs, ele era melhor nisso quando se tratava de refeições mais elaboradas, sem falar que adorava a comida de Sasuke. Ele reclamava às vezes sobre a falta de ingredientes quando Naruto se aventurava na cozinha, mas ele se lembrou de repor o estoque dessa vez. Avisou que tinha comprado mais linguiças, que sabia que Sasuke gostava de colocar no sukiyaki antes que ele começasse a reclamar.

Agora que Naruto parava para pensar, boa parte das coisas faziam tinha conotação sexual. Não que isso o incomodasse, mas só fazia com que sua preocupação sobre o verdadeiro motivo de Sasuke estar com ele aumentasse. E a certeza sobre o quanto seu namorado era um pervertido também.

Não tocaram no assunto que os levou a discutir de manhã. Conversaram sobre trivialidades enquanto jantavam e Naruto não pode evitar de dizer o quanto o sukiyaki estava gostoso, não apenas para massagear o ego do namorado quanto por ser verdade. Bom, tinha funcionado, ele era incrivelmente orgulhoso.

Conversaram durante mais algum tempo até que Naruto se ofereceu para lavar a louça. Quando terminou percebeu que Sasuke não estava mais na sala. Dirigiu-se até o quarto e o viu sentado na cama, ao lado da cômoda, remexendo no conteúdo de uma das gavetas.

— Precisamos comprar mais lençóis — comentou quando Naruto fechou a porta — Já trocamos duas vezes hoje.

— Acha que vamos trocar uma terceira vez? — perguntou enquanto caminhava na direção dele. Sasuke não respondeu, sequer exibiu um sorrisinho maldoso, o que era preocupante — O que é isso?

— Fotos — ele mostrou para Naruto. Segurava algumas fotos de quando eram mais novos, na época em que começaram a namorar. Havia até uma de quando ainda eram gennins — Por que as coisas pareciam menos complicadas naquela época?

— Talvez porque você não era um pervertido masoquista? — Naruto provocou, sentando-se ao lado dele. Finalmente arrancou uma risada do namorado.

— Eu sempre fui assim. Mas não queria te mostrar esse meu lado — confessou — Achava que, se você soubesse como eu realmente era, não iria querer ficar comigo.

— Então você foi se soltando aos poucos?

— Basicamente isso. Foi difícil me conter — Sasuke guardou as fotos e encarou o namorado — Eu te amo Naruto. Aquilo que eu disse mais cedo… eu estava irritado por não ter conseguido o que queria, e você sabe como eu fico quando isso acontece. Mas, independente dos desejos que eu tenha, jamais ficaria com outra pessoa.

— Também te amo. Muito mesmo — Naruto acariciou o rosto dele — E, para você estar falando desse jeito, ou você bebeu alguma coisa bem forte ou me ama mais do que eu imaginava — Não conseguiu evitar uma risada — E é por isso que vou realizar o seu desejo hoje.

— Acha que consegue? — Sasuke deu um sorriso torto.

— Não acho. Tenho certeza — Naruto o puxou para mais perto, unindo seus lábios.

Um beijo lento no começo, que logo se tornou mais ardente quando Sasuke enlaçou seu pescoço, trazendo-o para perto. Naruto acariciava seu corpo em todos os lugares que podia alcançar, usando tanto as mãos quanto a boca quando quebraram o contato. Beijava-lhe o pescoço, chupando a pele alva ocasionalmente, lhe deixando marcas por onde seus lábios passavam. Ouvia Sasuke suspirar, segurando-o pelos cabelos e o empurrando para mais perto de si. Não precisava olhar para saber que ele estava sorrindo. Sabia muito bem que, quanto mais intenso fosse qualquer tipo de toque, mais Sasuke gostava.

Estar com ele significava ter todo tipo de surpresas. Sasuke não era apenas insaciável, também era imprevisível. Às vezes arrancava as próprias roupas em questão de segundos assim que iam se deitar. Outras ia se despindo devagar e sensualmente, em um belo show de strip-tease. Hoje tinha decidido tirar as de Naruto primeiro. Arrancou sua camisa, interrompendo brevemente as carícias e abraçou o rapaz quando ele voltou a lhe beijar. E só parou porque sentiu as mãos de Sasuke deslizando pela barra da calça, abaixando-a devagar.

— Ei, o que está fazendo?

— Tirando suas roupas. Não dá para fazer isso vestido — subitamente empurrou Naruto na cama e puxou sua calça até os joelhos, junto com a roupa de baixo — Não me diga que está com vergonha?

— Estou é achando injusto eu ser o único a ficar sem roupas aqui — Naruto reclamou.

— Tem razão — Sasuke abaixou a própria calça junto com a cueca e as chutou para longe de qualquer jeito — Melhorou?

— Você não está seguindo a ordem das coisas, mas… sim, melhorou bastante.

Na verdade “melhorar” não era a palavra certa. A situação tinha mudado de injusta para torturante. Sasuke livrou-se das peças de roupas inferiores, mas ainda vestia a camisa, que era comprida o suficiente para esconder sua genitália pela metade ou completamente, dependendo de como se movesse. Naruto queria vê-lo completamente exposto, mas era impossível daquele jeito.

Naruto fez menção de se sentar para despi-lo de vez, mas Sasuke o empurrou de volta para a cama, acariciando seu peito no processo. Ele ia protestar, mas qualquer reclamação que tivesse desapareceu quando sentiu Sasuke movimentar-se em cima dele, a entrada roçando em seu membro já ereto.

Essa era outra mania dele, que fascinava Naruto. Por mais exigente que fosse na “hora H”, também gostava de brincar com o namorado durante as preliminares, e não apenas durante o ato. Meio que fazia joguinhos mentais, enlouquecendo Naruto. O sorriso obsceno que exibia, o olhar carregado de luxúria que direcionava para Naruto, seus toques absurdamente eróticos, a pele suada enquanto rebolava em cima dele, tudo aquilo acabava com sua sanidade. Ele odiava isso em Sasuke, era torturante. E ao mesmo tempo sentiria falta se o namorado pulasse essa parte.

Sasuke exibiu um sorriso lascivo antes de inclinar-se sobre o namorado e beijar seu pescoço. Seus lábios passearam pela clavícula enquanto as mãos acariciavam a musculatura. Foi descendo e quando Naruto deu por si ele passava uma das mãos pelo seu baixo-ventre enquanto a outra apertava uma das coxas.

— Então, Naruto… acho que você deveria se livrar de vez dessa calça. Ela só vai atrapalhar.

Ele não pensou duas vezes. Chutou a calça e a cueca para longe enquanto Sasuke afastava suas pernas devagar. Exibiu um último sorriso indecente antes de começar a beijar de leve a glande e lamber seu membro uma vez, abocanhando-o em seguida.

Naruto gemeu alto, fazendo Sasuke olhar para ele enquanto o chupava. Deixar Naruto naquele estado, saber que ele se excitava não apenas com seus toques, mas também com seu simples olhar também o divertia. Teria sorrido se pudesse.

Mas a diversão de Naruto não durou muito tempo. Ao invés de acelerar os movimentos, Sasuke parou o que fazia, sentando-se na cama.

— Por que… você parou? — a respiração ainda estava acelerada.

— Se eu continuasse não teria graça para mim.

— Que droga, Sasuke… você é bom demais nisso. Não me provoque desse jeito se não pretende ir até o fim.

— Pare de reclamar, vou te dar o que você quer. Mas de outro jeito — Sasuke engatinhou sobre ele e abriu uma gaveta da cômoda. Retirou preservativos e lubrificante. Sentou-se em cima de Naruto novamente como se ele fosse uma cadeira só para provocá-lo — Você passa ou eu passo? Pessoalmente não gosto de fazer isso…

— Eu faço as honras então — Naruto o segurou firme pelo quadril e girou, deitando-o na cama e ficando em cima dele. Sasuke pareceu surpreso com o movimento repentino, mas logo voltou a sorrir. Entregou ambos para Naruto, que colocou o preservativo e lambuzou a mão com lubrificante. Já estava pela metade, eles andavam fazendo muito isso ultimamente.

Sasuke sentiu o desconforto quando Naruto inseriu o primeiro dedo e iniciou os movimentos de fricção. Fez uma careta veio o segundo e depois o terceiro. Já estava mais do que acostumado a fazer aquilo, mas sempre tinha aquela dorzinha incômoda no começo. Sentiu Naruto retirar os dedos e segurá-lo pelas coxas, afastando as pernas, sabendo o que estava por vir.

E sorriu.

— Obrigado por fazer as honras. Eu assumo daqui.

Sasuke o girou na cama, ficando em cima dele de novo. E, antes que Naruto pudesse assimilar os acontecimentos, viu Sasuke acariciar seu membro de leve enquanto se sentava sobre ele, inserindo-o no próprio canal.

Exibiu uma careta enquanto realizava a ação, mas foi até o fim. Respirou fundo algumas vezes antes de começar a movimentar o quadril em cima de Naruto, as mãos espalmadas em seu peito.

— Ei, Sasuke! O que pensa que está fazendo?

— Qual é, me deixa brincar um pouco — ele deu aquele sorriso libertino que Naruto tanto gostava.

— Pensei que ia me dar o que eu queria — Naruto comentou, gemendo no final da frase. Estava adorando aquilo, não tinha como negar. Mas nesse ritmo não poderia colocar seu plano em prática.

— E eu estou te dando. Literalmente — Sasuke riu enquanto se movimentava mais depressa, o que só atiçou Naruto ainda mais. Desapoiou as mãos de Naruto brevemente e retirou a camisa que ainda usava, despindo-se por completo — Qual o problema? Não me diga que não está gostando da vista?

— Pelo contrário. Essa é a melhor vista que eu já tive — Naruto admitiu, fazendo Sasuke rir novamente.

Estava completamente inebriado pelos movimentos sensuais de Sasuke, pela forma como ele o encarava, como se quisesse devorá-lo apenas com o olhar. Tudo no rapaz o fascinava. Uma das mãos foi até a nádega e a apertou com força, dando um tapa em seguida. Fez Sasuke gemer e rebolar em cima dele com ainda mais vontade.

— Mais rápido… Sasuke, se mexe mais rápido… — Naruto pediu inconscientemente.

— Isso está fora de contexto, Naruto — Sasuke riu entre um gemido e outro — Não que eu me oponha a ir mais rápido.

Ele realmente tentou acelerar os movimentos enquanto arranhava o peito de Naruto, mas estava ficando cansado. Para ficar naquela posição, não para terminar o ato. Para isso ele tinha energia de sobra. Felizmente Naruto percebeu o esforço dele e voltou a segurá-lo pelo quadril. Por mais que lamentasse, precisou interromper o que faziam para girá-lo na cama novamente, ficando por cima de Sasuke.

— Isso foi realmente incrível. Mas eu assumo daqui.

— Como pretende assumir desse jeito? — Sasuke perguntou. Estava de bruços na cama e encarava Naruto, deitado embaixo dele — Por acaso está querendo ser fodido?

— Olha, eu admito que vou considerar a ideia. Você é tão bom em tudo que faz que deixar você me foder também não deve ser nada mal… mas não hoje — Naruto exibiu um sorriso travesso. Começou a massagear o membro de Sasuke ao mesmo tempo em que ele sentia seu ânus ser penetrado, fazendo com que gritasse de prazer. Assim que se recuperou o suficiente para falar olhou para trás e viu Naruto, movimentando-se devagar.

— Naruto?! — exclamou mais de surpresa do que excitação — Mas que raios… — voltou a olhar para baixo e as peças se encaixaram em sua cabeça — Um clone?

— Pensei em te fazer uma surpresa.

— E conseguiu — Sasuke confessou. O clone abaixo dele parou de acariciar seu membro e moveu-se na cama para então abocanhá-lo. Sasuke gemeu alto de novo, sentindo o clone provocá-lo com a língua enquanto o chupava sem pressa.

— Nunca conseguimos fazer isso com a boca nessa situação, não é? — Naruto comentou entre um gemido e outro enquanto aumentava a velocidade das estocadas — Achei que você poderia gostar disso.

Sasuke não respondeu. Estava imerso em sensações que nunca tinha provado ao mesmo tempo. Arranhava o peito do clone conforme ele aumentava a velocidade, balbuciando coisas incoerentes. Naruto também aumentava a força das estocadas enquanto investia contra ele, seus corpos se chocando um contra o outro. Sasuke sentia o namorado beijar seu pescoço e costas, sem nunca interromper o ato. Enterrava o membro nele cada vez mais fundo.

Mas ainda não era o bastante.

— Mais… Naruto, faz mais forte…

— Você é mesmo insaciável — Naruto riu. Sasuke continuava pedindo por mais entre um gemido e outro, mesmo enquanto Naruto o estocava com tanta força que temia machucá-lo, mesmo quando seu clone o chupava com tanta vontade que ele mal conseguia se sustentar.

Lá no fundo Naruto ainda tinha suas dúvidas se deveria mesmo fazer aquilo. Mas, se era o que Sasuke queria… quem era ele para julgar?

Sasuke sentiu o aperto das mãos do namorado em seu quadril desaparecer por um momento. Mas logo ele voltou a segurá-lo, porém com menos força. E então veio a surpresa maior.

Naruto havia parado de se mover e, antes que pudesse reclamar, Sasuke sentiu alguma outra coisa sendo inserida em sua entrada. Soltou uma exclamação alta de dor e surpresa.

— O que você está fazendo Naruto?! — voltou a olhar para trás e arregalou os olhos — Outro clone?

— Eu te disse que iria realizar seu desejo, se lembra? — Naruto sorriu ladino enquanto se inclinava sobre ele até sussurrar em seu ouvido — Eu descobri o seu fetiche secreto, Sasuke… penetração dupla.

— O que?! Como você… quero dizer…

— Faz diferença agora? — Naruto interrompeu o gaguejar dele — Finalmente entendi o que você tanto queria. Posso realizar o seu fetiche, mas acho que isso deve doer para caramba, então… se quiser desistir é melhor falar logo.

Sasuke o encarava boquiaberto. Parecia preocupado e Naruto não sabia se era com a possibilidade de ser penetrado por duas pessoas (nesse caso uma pessoa e um clone) ou com o fato de Naruto ter descoberto o fetiche que ele tinha há sabe-se lá quanto tempo.

E então sorriu.

— Vai fundo.

— É você quem manda — Naruto já imaginava que ele diria algo desse tipo. Sorriu assim que o clone forçou o segundo dedo para dentro. Sentia seu membro latejar, queria continuar logo, no entanto precisava se focar no verdadeiro objetivo daquilo tudo. Satisfazer Sasuke de uma vez por todas, nem que para isso precisasse arrombar o namorado.

Sasuke sabia que doeria bastante, mais do que qualquer dor que já tenha sentido. Mas o prazer que vinha depois sempre compensava. E, se fosse tão bom quanto em suas fantasias… talvez finalmente tivesse o que tanto desejava. Sentiria-se pleno, teria o prazer absoluto. Naruto era incrível no que fazia sim, ficar com ele era sempre fantástico, mas Sasuke sempre tinha a impressão de que faltava alguma coisa no final. Talvez conseguisse se sentir completo dessa vez. Talvez Naruto conseguisse finalmente saciá-lo realizando seu fetiche mais secreto.

Apenas pensar nisso fez com que gozasse, sujando o clone abaixo de si e o lençol da cama. Sentiu seu corpo amolecer. Respirava com dificuldade devido a sensação de pós-orgasmo quando o outro clone retirou os dedos de dentro dele.

— Está pronto, Sasuke? Vamos começar.

— Espera — ele pediu. Naruto podia jurar que ele desistir no último segundo quando acrescentou — Eu quero ver vocês fazendo isso.

— É sério? — Naruto ergueu uma sobrancelha.

— Se vão realizar minha fantasia então façam isso direito.

— Você é quem sabe — Naruto rendeu-se. Uma vez que tinha cumprido sua função, o clone abaixo dele desapareceu. Mais uma vez, Naruto retirou-se de dentro dele a contragosto e Sasuke deitou-se na cama, de forma a encarar tanto o namorado quanto seu clone — Não se esqueça, se doer muito é só avisar que eu paro.

— Começa logo.

Naruto o violou novamente. Depois de toda aquela nova preparação entrou com tanta facilidade que Sasuke não sentiu nenhuma dor. A parte complicada vinha agora.

— Lembre-se, se doer é só falar que a gente para — o clone avisou. Aproximou-se mais e Naruto precisou passar o braço ao redor dele para que pudessem manter algum equilíbrio. O clone tocou a entrada do rapaz com o membro e começou a força-lo para dentro devagar. Sasuke soltou um grito abafado e se agarrou a Naruto, cravando as unhas em seus ombros com força.

— Tudo bem? Dá para continuar? — indagou.

— Por que você parou? Anda logo com isso seu clone idiota! — a respiração estava entrecortada, com certeza estava doendo, mas Sasuke não ia desistir.

— Ele é sempre assim? — o clone indagou.

— Sempre — Naruto confirmou — Anda logo, eu não vou conseguir me segurar por muito tempo.

O clone respirou fundo e enterrou o membro nele de uma vez só. Sasuke gritou tão alto, mas tão alto que Naruto teve medo de os vizinhos virem perguntar o que estava acontecendo. Inclinou-se como podia e o beijou com volúpia enquanto sentia o rapaz cravar as unhas em suas costas com tanta força que o marcaria por no mínimo uma semana.

— Você está bem? — Naruto indagou quando encerrou o beijo.

— Ah céus, continua… anda, se mexam logo… — ele mesmo começou a movimentar o quadril da melhor forma que podia, embora parecesse uma tarefa impossível naquela situação. Foi um alívio saber que o grito que Sasuke deu foi de prazer e não de dor.

Prazer era pouco para definir o que sentia agora. Sasuke estava mergulhado em puro deleite com mais variadas sensações que os dois lhe causavam. Seu corpo parecia queimar de dentro para fora, sua mente estava nublada, não conseguia focar em nada que não fosse o êxtase que o namorado e seu clone lhe causavam.

— Mais! Façam mais forte! — mandou, a voz carregada de luxúria. Logo teve seu desejo atendido e gritou outra vez. Não conseguia mais raciocinar e nem precisava. Sentia os dois se arremetendo contra ele em uma sincronia perfeita, regozijando-se cada vez mais a cada nova estocada, fazendo com que perdesse o controle sobre si mesmo.

Mais rápido. Mais fundo. Era completamente delirante. O que sempre sonhou desde que se apaixonou por Naruto. Era sua fantasia mais absurda e obscena se tornando realidade. E dane-se se Naruto o achava um pervertido masoquista, não estava nem aí para isso. Talvez ele fosse mesmo. O importante é que tinha conseguido o que tanto queria.

Finalmente… depois de tantas tentativas falhas, finalmente sentiu que poderia ser saciado por completo quando um deles atingiu sua próstata, seguido pelo outro em um ritmo contínuo. Ouviu um gemido alto ao mesmo tempo em que o outro o beijava com volúpia. Era o clone. O beijo era idêntico ao de Naruto, mas ao mesmo tempo havia algo de diferente. Um pouco artificial talvez. Mais uma investida forte e o clone afastou-se bem a tempo de Sasuke soltar um grito longo ao atingir o ápice. Ainda sentiu mais algumas estocadas até que tanto Naruto quanto seu clone se derramassem dentro dele. De alguma forma fizeram isso ao mesmo tempo. Talvez porque era um clone de Naruto.

Sasuke ainda apreciava a sensação de pós-orgasmo quando o clone desapareceu. Naruto se retirou de dentro dele e jogou-se ao seu lado na cama, fazendo com que ele se sentisse estranhamente vazio.

Sasuke não era o único que havia apreciado o ato tão intensamente. No momento em que seus clones desapareceram todas as sensações que vivenciaram retornaram para Naruto. O clone que masturbou Sasuke e que sentiu o gosto dele, que agora Naruto sentia também. E o clone que penetrou seu namorado ao mesmo tempo que ele e experimentou todo o prazer de estar com Sasuke, o mesmo que Naruto viveu, retornou para o original. Isso permitiu que Naruto apreciasse muito mais tudo o que tinha acabado de vivenciar. Por pouco não teve outro orgasmo ali mesmo com todas aquelas sensações retornando para ele de uma vez só.

— Naruto — ele chamou depois de quase um minuto — Você conseguiu.

— Realizar seu fetiche?

— Isso também — respondeu — Mas , sabe como você sempre diz que sou insaciável? Bom… você conseguiu me saciar.

— Você não é fácil de agradar — Naruto soltou uma risada — Aliás, você está bem? Isso deve ter doído.

— Estou ótimo. Quero dizer, doeu um pouco no começo, mas logo tudo volta ao normal.

— “Um pouco”? — Naruto repetiu espantado. Ainda não sabia como Sasuke tinha aguentado fazer aquilo e ele ainda dizia que doeu só um pouco? — Pelo amor de Deus, do que você é feito? Elástico?

— Não seja idiota. Você mesmo disse antes que é difícil me saciar, não foi? — ele recordou — Além do mais, minha vontade de fazer aquilo era muito maior do que qualquer dor que eu pudesse sentir — explicou simplesmente — A propósito, como foi que descobriu que eu tenho esse fetiche?

— Eu encontrei aquele seu livro no seu lado do armário enquanto procurava lençóis limpos. Estava com uma página marcada, então era meio óbvio.

— Você mexeu nas minhas coisas? — exclamou — Naruto, isso é invasão de privacidade!

— É sério que você vai reclamar sobre invasão de privacidade depois do que acabamos de fazer? — Naruto ergueu uma sobrancelha.

— Isso é diferente. Além do mais o livro não é meu. Eu peguei na biblioteca — explicou — Pensei em tentar fazer outras coisas que não exigissem uma terceira pessoa, mas às vezes acabava dando uma olhada naquela página.

— Por que nunca me contou sobre o seu fetiche? Não me diga que tinha vergonha?

— Pensei que fosse óbvio. A única coisa de que precisamos para fazer penetração dupla é… bem, outra pessoa. Mas eu não queria ficar com ninguém além de você. Por isso deixei o assunto de lado.

— Sasuke… — Naruto acariciou o rosto dele. Ele só pensava em coisas indecentes a maior parte do tempo, mas as poucas vezes em que falava desse jeito eram realmente fofas — Podia ter me contado antes, a gente dava um jeito. Eu usei os clones e não teve nenhum problema, não foi?

— Eu adorei a sua ideia de usar os clones — admitiu.

— Foi difícil manter a concentração para que o clone não desaparecesse enquanto a gente fazia a coisa toda, mas valeu a pena. E eu juro que se você reclamar de novo sobre não estar satisfeito eu vou criar mais de um clone pra te foder — falou em tom de ameaça.

— Acha que dá pra fazer com três?

— O que?! Não está falando sério, né? — Naruto sentou-se na cama, sentindo o queixo cair com o que tinha acabado de escutar — Se eu fizer isso com mais dois clones você não vai conseguir nem andar no dia seguinte de tanta dor que…

— Só estou brincando. Não seja idiota — Sasuke interrompeu. Naruto não tinha certeza se ele estava mesmo brincando ou não, mas preferiu não discutir — Ei, Naruto. Você ainda tem chakra?

— Você sabe que a minha quantidade de chakra é tão grande quanto a sua libido — Naruto lembrou — Por que a pergunta?

— Acha que consegue fazer isso de novo?




____________


Notas Finais:


História postada também no Nyah! Fanfiction e no Spirit.



12 de Novembro de 2019 às 05:00 0 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~