Conto
4
846 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

ROMEU, O URSINHO AMIGO

— Nossa família poderia ser igual a qualquer outra, mas essa é a nossa família e coisas incríveis acontecem! Ah! Eu me chamo Lara!

— Eu sou o Didi, somos gêmeos, por isso somos tão parecidos. Todos os dias assim que acordamos fazemos nossas orações, arrumamos e vamos para escola, temos vários amigos e amamos nossas professoras, mas antes tomamos nosso café da manhã, eu adoro leite com café e biscoito de chocolate, já minha irmã gosta de leite com achocolatado e bolo.

— Meu irmão esqueceu-se de dizer que depois do café escovamos nossos dentes antes de ir para escola. Estudamos durante muito tempo e no primeiro dia das nossas férias, meu pai sentou no sofá ao lado do meu irmão e disse que iriamos fazer uma viagem bem legal para um local bem distante e muito frio, gritamos de felicidade e saímos arrumando nossos brinquedos para levar. Foi a primeira vez que viajamos de avião, eu fiquei com muito medo e quase chorei, já meu irmão ficava só olhando as nuvens pela janela e sorrindo. Quando chegamos o lugar era muito frio e para onde olhávamos era apenas neve.

— Adoramos brincar na neve, mas toda vez que eu tentava correr super-rápido eu escorregava e batia o bumbum no chão, já minha irmã adora fazer boneco de neve. Um dia fomos brincar de esconde-esconde com nosso pai e nossa tia, mas acabamos nos afastamos e escorregando em uma montanha de neve.

— Didi, cadê nosso pai? — Não sei Lara!

— Quero meu pai! Disse Lara com lagrimas nos olhos.

— Eu também, minha irmã. Respondeu Didi, assustado.

— Começamos a andar de um lado para o outro procurando nosso pai e vimos alguma coisa se mexendo. Corre Didi é nosso pai!

— Não é nosso pai Lara, mas o que é aquilo? — É um ursinho, olha Didi ele está como medo.

— O que vocês querem? Perguntou o ursinho.

— Estamos perdidos, não precisa ficar com medo. Meu nome é Lara e esse é o meu irmão Didi, você quer ser nosso amigo?

— Claro que quero! Eu me chamo Romeu disse o ursinho.

— Você gosta de brincar Romeu? Perguntou Didi.

— Eu adoro, mas pena que eu sempre brinco sozinho, pois não tenho família.

— Então vamos brincar. Disse Lara correndo e dando um forte abraço no seu novo amigo.

E por algum momento eles esqueceram que estavam perdidos e brincaram e brincaram.

Fizeram boneco de neve, jogaram bolinha de neve, escorregaram e rolaram na neve, correram, brincaram de pique pega, cantaram e contaram histórias. Até que começou a anoitecer.

— Olha já está ficando escuro! Disse Didi. — Ficamos brincando e esquecemo-nos de procurar nosso pai. — Respondeu Lara.

— Venham vou arrumar um lugar bem quentinho para vocês passarem a noite e fazer um jantar para vocês, aqui é muito perigoso ficar andando a noite, quando amanhecer saímos para procurar eles.

E assim eles foram para a toca do Romeu, para se protegerem do frio e dos perigos de passar a noite naquele local. Chegando lá Romeu preparou um jantar muito gostoso e arrumou uma cama bem quentinha para que eles pudessem passar a noite.

Assim que amanheceu, Lara foi logo dizendo.

— Didi, acorda! Vamos fazer um café da manhã para o Romeu, para agradecer. — Vamos! Ótima ideia Lara.

— Acorda Romeu. Olha o que fizemos para você! Disse Lara toda empolgada.

— Que delicia! Muito obrigado meus amigos, mas agora vamos procurar sua família, eles devem estar muito preocupados.

— Oba, vibrou Didi.

— Papai do céu vai nos ajudar a encontrar eles, disse Lara.

Romeu tinha um faro muito bom e não demorou muito até que encontrassem o acampamento.

— Papai, papai, papai. Gritavam eles ao mesmo tempo.

— Meu Deus! Graças a Deus vocês estão bem.

Depois de vários abraços apertados e do papai e da titia terem se emocionado de felicidade, Lara disse:

— Papai e titia esse aqui é o Romeu, nosso amigo ursinho. Nós brincamos muito e depois passamos a noite na toca dele para nos protegermos do frio e alimentarmos.

— Muito prazer Romeu e muito obrigado por ter ajudado meus filhos.

— Papai, podemos levar ele com gente? Perguntou Didi. — Ele mora sozinho aqui e não tem família! Completou Lara.

— Temos que perguntar se ele vai querer ir, meus filhos!

— Você que ir para nossa casa Romeu e fazer parte na nossa família? — Gritou Lara.

— Claro que quero, vou adorar ter uma família.

— Oba! Que legal! — Disse Didi correndo ao encontro do seu amigo e mais novo membro da família.

Não disse que coisas incríveis acontecem na nossa família, mas temos sempre que acreditar e confiar nas pessoas que amamos principalmente nossos pais e familiares, procurando sempre ficar ao lado deles, pois assim estaremos sempre seguros e protegidos.

E assim eles viveram felizes para sempre!

18 de Outubro de 2019 às 18:48 5 Denunciar Insira 6
Fim

Conheça o autor

Maykow Debrittus Natural da cidade de Ipatinga, localizada na região leste do estado de Minas Gerais, a 240 km da capital Belo Horizonte. Venho de uma família de quatro irmãos, casado e pai de três filhos. Publiquei meu primeiro livro "Adoção, uma história de Vida”, para homenagear meus filhos, a partir daí passei a escrever por hobby e paixão. Tenho outro livro publicado “O Exercício do Amor – Drama”, participações em revistas, antologias e coletâneas.

Comentar algo

Publique!
MiRz Rz MiRz Rz
Olá, eu sou a MiRz do Sistema de Verificação do Inkspired. O Sistema de Verificação atua para ver se as histórias estão dentro das normas do site e ajudar os leitores a encontrar boas histórias no quesito de gramática e ortografia; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores nesse aspecto. A verificação não é obrigatória para sua história continuar sendo exibida no site, portanto se não se interessar em obtê-la, basta ignorar essa mensagem e não alterar o seu texto. Caso queria que outras histórias suas sejam verificadas, é só contratar o serviço através do “Serviços de Autopublicação”. Sua história está marcada como “em revisão” pelos seguintes apontamentos retirados do seu texto: 1) Confusão pelo uso do travessão. O texto está um pouco confuso nos diálogos. Apesar de não haver uma regra gramatical específica nos casos de diálogos, comumente usa-se o travessão para indicar o início da fala do personagem e depois novamente o travessão para indicar a finalização da fala quando houver a narração de uma ação do personagem ou no caso em que o verbo dicendi vier depois da fala. No seu texto, você escolheu iniciar a fala com o travessão, porém no mesmo parágrafo, há outro travessão com a continuação do diálogo, deixando confuso se foi outro personagem que está dizendo ou se é o mesmo personagem que continua falando. Um exemplo retirado do seu texto: “[...] — Nossa família poderia ser igual a qualquer outra! — Mas essa é a nossa família e coisas incríveis acontecem! [...]”. Se for o primeiro caso, a fala de um personagem diferente vem obrigatoriamente no próximo parágrafo, para separar quem está falando o que. Se for o segundo caso, aquele travessão não é necessário. Isso se repetiu em vários diálogos no texto, deixando confuso se é a Lara que fala e depois o Didi, ou se ela que continua falando. 2) Em alguns momentos do texto, o “e” faltou acento para o verbo “é”, como em “[...] Corri Didi e nosso pai [...]”, e o oposto também aconteceu como na frase “[...] — É eu sou o Didi, somo gêmeos [...]”. 3) Conjugação errada do verbo “Correr”. Na frase “[...] Corri Didi e nosso pai [...]”, parece que foi a Lara quem disse para o Didi, então a conjugação certa seria “[...] Corre Didi [...]”. 4) Falta de acentuação em “História” lá no comecinho do texto. Caso você estiver interessado em uma nova verificação, após corrigir os erros de todos os capítulos, basta comentar aqui, que eu farei uma nova releitura. No geral foram erros muito pequenos, que acredito que uma revisão mais minuciosa por parte do autor vá corrigi-los. O enredo em si foi muito fofo e traz uma lição de moral valiosa para as crianças, parabéns pela história. Tenha uma boa semana. :)
22 de Outubro de 2019 às 09:33

  • Maykow Debrittus Maykow Debrittus
    Sugestões e alterações realizadas. Muito Obrigado. 22 de Outubro de 2019 às 10:58
  • Maykow Debrittus Maykow Debrittus
    Gostaria de uma nova revisão... 22 de Outubro de 2019 às 12:17
  • MiRz Rz MiRz Rz
    Olá Maykow. Então, a história continua com erros. Há passagens no texto, que continuam com fala de personagens diferentes no mesmo parágrafo, há alguns problemas de acentuação como em "lágrimas". Os erros do comentário acima, foram apenas alguns exemplos. Eu sugiro uma revisão mais detalhada da história inteira, e não apenas dos apontamentos. Se você quiser, pode contratar o serviço de um Beta Reader aqui no Inkspired no Serviço de Autopublicação. Eles poderão fornecer maiores detalhes, que aqui na verificação nós não temos como. Para uma nova análise, é só responder esse comentário, que eu reverifico. Tenha uma boa semana! :) 23 de Outubro de 2019 às 11:33
~