Como Sempre Seguir história

ann_vinyso Ann Vinyso

Eu simplesmente não conseguia resistir ao seu silêncio, eu precisava ouvir sua voz, essa vontade era mais forte do que eu. Sonhar acordada com você, todos os dias, era minha mania, meu hobbie, meu refúgio. Meu mundinho particular era imaginar você só para mim. Por muito tempo tentei negar o que eu sentia por você. Mas, como sempre, o destino dá seu jeito de juntar as pessoas, e se algo tem que acontecer, acontece!


Romance Todo o público.

#songfic #oneshot #original
Conto
4
975 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Diz pra eu ficar muda

Faz cara de mistério

Tira essa bermuda

Que eu quero você sério


Você entrou na sala, passos decididos, mochila nas costas, cara fechada. Sentou-se na primeira carteira da segunda fileira mais próxima da porta, como sempre. Pegou o caderno de capa escura e as canetas de sempre. Não falou com ninguém, como sempre. Eu simplesmente não conseguia resistir ao seu silêncio, eu precisava ouvir sua voz, essa vontade era mais forte do que eu.

Discretamente, mudei de lugar. Sentei-me atrás de você, que loucura! Senti seu perfume – um aroma que se assemelhava muito a uma mistura de cravinho com canela –, delirei! Esperei que o professor de cálculo terminasse a explicação e parasse de olhar para os alunos para que eu pudesse agir. Quando ele se sentou para fazer a chamada, respirei fundo e toquei o seu ombro:

― Gabrieel, poderia me emprestar o caderno com a matéria de ontem? ― Inventei uma desculpa qualquer para falar com você, para ouvir sua voz.

Você virou-se para mim, mas nenhuma resposta veio de seus lábios. Eu sei por que estava olhando para eles. Como sempre, tão misterioso! Voltou-se para frente, folheou o caderno e me entregou sem me olhar nos olhos. Tentei dizer obrigada, mas você me mandou ficar em silêncio colocando o dedo indicador sob os lábios – o professor estava próximo de chamar seu nome.

Fiquei, então, a lhe admirar, como sempre. Vestia uma camisa preta, simples e básica que caia muito bem no seu corpo magro, e uma bermuda qualquer, como sempre. Comecei a imaginar como você ficaria mais elegante usando um terno, com os cabelos castanhos penteados para trás, talvez até molhados com gel. Seria magnífico olhar em seus olhos claros da cor de esmeraldas e, depois, observar seus lábios rosados esboçarem um sorriso para mim. Só para mim!


Tramas do sucesso

Mundo particular

Solos de guitarra

Não vão me conquistar


Ninguém tinha conhecimento da minha admiração por você, do meu xodó por sua pessoa. Nem meus melhores amigos, meu diário ou meus textos. Sonhar acordada com você, todos os dias, era minha mania, meu hobbie, meu refúgio. Meu mundinho particular era imaginar você só para mim.

Na minha mente criativamente insana, você era como o sapo de A Princesa e o Sapo: esperava apenas uma linda donzela que o tornasse alguém melhor. Não que ser calado e certinho fosse ruim, não que tocar violão e guitarra fosse ilegal, não que fosse anormal ser do jeito que você era. Eu apenas queria que olhasse para mim, que falasse comigo, queria existir no seu mundo.


Uh, eu quero você

Como eu quero

Uh, eu quero você

Como eu quero


Por muito tempo tentei negar o que eu sentia por ele. Por muito tempo vivi em meu mundinho com o Sapo Bieel – como eu lhe chamava em meus sonhos. Mas, como sempre, o destino dá seu jeito de juntar as pessoas, e se algo tem que acontecer, acontece!

Eu queria você para mim, queria seus olhos voltados para os meus, queria lhe abraçar, desejava muito ser a sua princesa. Enfim, num dia qualquer, você entrou na sala com passos decididos e mochila nas costas, como sempre. Mas, em vez do semblante sério, você carregava um sorriso nos lábios e um brilho diferente no olhar... Como eu sabia sobre o brilho? Bom, você olhou diretamente para mim e, diferentemente dos outros dias, caminhou em minha direção e sentou-se na cadeira atrás da minha.

Quando a professora de Física começou a fazer a chamada, senti um toque delicado em meu ombro, virei-me e encarei seus lindos orbes verdes. Pediu meu caderno emprestado o qual, sem questionar, entreguei. Quando meu nome foi chamado, levantei-me para receber meu trabalho corrigido e, ao retornar, você entregou-me o caderno de volta com uma cara misteriosa e um sorriso bobo brincando nos lábios finos que tanto admiro.

Uma página estava marcada. Distingui sua letra, não tão bonita quanto em meus sonhos, e li nervosa o que ali estava escrito. Era uma música, eu não reconhecia o autor, mas tinha uma rima suave e, se eu fechasse os olhos, poderia imaginá-lo cantando para mim.

E no fim, como em meus sonhos, no meu mundo, você escrevera:

Aqui está.

Escrita por: Gabrieel.

Ao terminar de ler, levantei o olhar e percebi que você estava voltando para a sua cadeira depois de pegar o seu trabalho. Quando nossos olhos se cruzaram, recebi uma piscadela sua e eu soube que, enfim, meu mundinho faria parte do seu mundinho também.

30 de Setembro de 2019 às 23:46 0 Denunciar Insira 5
Fim

Conheça o autor

Ann Vinyso Nyah!Fanfiction: https://fanfiction.com.br/u/787428 Wattpad: https://www.wattpad.com/user/Ann_Vinyso Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/ann_vinyso Sobre mim: Potterhead, Marvete, Fujoshi, Feminista e LGBTQ+ ♥ Me procurem nas redes sociais: antonia0nadia

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~