Nas cordas da sua guitarra Seguir história

ya-young1554031536 Ya Young

A mão contra o vidro os barulhos de gemidos só ilustravam o que está acontecendo naquele carro.


Fanfiction Filmes Para maiores de 18 apenas.

#loki #thor #thorki
Conto
1
681 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Show

Thor saiu apresado do escritório a reunião demorou bem mais do que previsto, pegou o elevador retirando a gravata e desabotoando um pouco a camisa entro no carro jogando a pasta no banco do passageiro e logo fazendo o motor cantar, no caminho uma fina chuva começava.

Rodou por algum tempo para garantir uma vaga e conseguiu uma bem longe do local, saiu correndo cobrindo o corpo com o terno esquecerá o guarda chuva em casa.

O Show já tinha começado à uns 5 minutos os Asgardians inundavam o local com a música, Thor impunha seu corpo robusto para chegar mais perto do palco tendo assim uma visão perfeita de todos ali mãos melhor ainda do guitarrista que brilhava no seu solo mágico.

A plateia ia ao delírio gritando e pulando seguindo o ritmo das músicas, o coração do Thor dava um show exclusivo enquanto os olhos acompanhavam cada curva, veia, suor e brilho do guitarrista.

Depois de duas horas de show o grupo encerrou com "blood and tears" a música que levou Thor a conhecer o grupo e acompanhar tudo do guitarrista, Loki atraia muita sua atenção além de um perfeito guitarrista ele tem uma beleza grega como se fosse um deus.

Thor correu até uma floricultura onde a senhorinha já fechava deu- lhe o dobro do valor do buque de rosas vermelhas voltando rápido para o backstage entrando mesmo com as reclamações e tentativas falhas do segurança o segurar.

Thor- Ei sou um grande fã seu, só queria lhe entregar isso.- entra no camarim.

Loki- Eu já disse que não e pra deixar ninguem entrar.- souta encarando o segurança atrás do rapaz.

Thor- Ele quis me impedir mais eu como um dos patrocinadores tenho certa autoridade.

Loki- Patrocinador?

Thor- Sou o dono da empresa que patrocina alguns shows e este e um deles. Prazer Thor dono da empresa Grenye.

Loki ficou no canto observando o rapaz alto loiro e forte a conversar com os outros membros que agradeciam o patrocínio e algumas regalias enviadas pela empresa.

Thor não evitava olhar o moreno que pintava as unhas frente ao espelho e que ainda mantinha a roupa do show.

Thor- Quero os convidar para um jantar sei que estão com fome e será um convite de um grande fã.

Os rapazes se alvoroçaram com o convite aceitando no mesmo instante, Thor perguntou o restaurante e optaram por um bom japonês.

O restaurante é um dos mais disputados para comer lá precisa reservar no minimo com uns 3 meses de antecedência e foi só o rapaz loiro entrar depois de estacionar o carro para o metri dirigir o grupo a uma sala reservada.

O local reservado servia para que a banda tivesse um descanço e Thor não dividisse a atenção do seu alvo com tantas pessoas, comida regada a saque e muito shoyo.

Thor seguiu para fora do restaurante e acendeu o cigarro logo Loki se uniu a ele aproveitando e acendendo o seu no cigarro do rapaz. Os dois ficaram ali em silencio com só algumas gotas de chuva.

Já passa da meia noite e o garçom insistem que os rapazes devem ir embora pois já passou do horário de funcionamento.

O grupo queria mais bebida já Loki um bom banho quente e uma enorme cama confortável o que não diferenciava muito do que o corpo do grandão queria.

Loki- Vão beber eu quero um táxi.- faz sinal para um.

Thor rapidamente manda o taxi seguir e diz que leva o rapaz.

O caminho é silencioso demais Loki olhava muito pela janela acompanhando as luzes na rua, Thor ligou o rádio e sua play list além dos Asgardians tem Nat King Cole que por coincidência começa a tocar "Aquellos ojos verdes" música que Thor ama por lembrar a cor dos olhos do seu companheiro de viajem.

Loki- Eu não te dei meu endereço, para onde estamos indo?

Thor- Tenho que pegar um documento estou indo para a minha empresa.

Loki- Então me deixa aqui que eu vou pra casa.

Thor- Vai ser rápido eu prometo.

Thor estacionou na sua vaga exclusiva desligou o carro e se virou para o carona um desejo de beijar aquela boca carnuda e num tom avermelhado vinha lhe provocando nos seus pensamentos.

Loki- O que foi?- Thor o beijou um beijo carnívoro arrancando um pouco de sangue de sua boca.

Os olhos verdes brilharam bem mais que esmeraldas ao sol e se fecharam de vagar dando certo ritmo e calma ao beijo, Thor puxou o corpo para o seu colo aproveitando para aprofundar ainda mais o beijo.

Loki não negou, não empurrou o corpo e saiu batendo a porta ele se deixou beijar suas mãos abriam lentamente a camisa branca que tanto marca os músculos bem trabalhados do corpo a sua frente.

As roupas iam revelando uma nova tatuagem a cada peça sendo retirada, Thor admirava o corpo marcado não só por frases e desenhos um tanto sem sentido mais por ter também mordidas e arranhões sendo deixados por ele.

As mãos de unhas pintadas se chocaram com o vidro do carro enquanto Thor o penetrava por trás no desconfortável banco de trás o buque já nem existia as pétalas foram arrancadas com os movimentos dos corpos.

Thor- Tão apertado e quente.

Loki- Alguém...

Thor- Não se preocupe com isso.

Thor se afundava mais sentindo seu pênis ser envolvido pelo corpo quente e apertado de Loki.

O vidro se embaçava cada vez mais assim como ps corpos que suavam com aquele pecado sendo feito num espaço tão apertado.

Loki empinou como pode seu quadril sustentando com muita força, o rapaz alto o masturbava fazendo o pré gozo e o gozo pingar no banco o que ficou em suas mãos foi levado a boca saboreando o gosto doce daquele líquido branco.

Thor gozou preenchendo aquele ser com seu sêmen, jogou a cabeça nas costas do menor e ia aos poucos acertando sua respiração. Loki sentia o peso do corpo o empurrando contra o vidro.

Os dois ficaram ali assim por algum tempo até o maior se ajeitar colocando sua camisa e deitando Loki no banco cobrindo o corpo com uma camiseta e rapidamente ligando o carro.

O coração de ambos ainda batia forte ainda sentindo a adrenalina correr as veias, Loki fechou os olhos deixando o corpo relaxar ainda queimava cada local tocado pelo cara que se mantinha concentrado na estrada. O caminho foi curto quando ele abriu os olhos estava dentro da mansão do seu patrocinador.









26 de Setembro de 2019 às 18:20 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~