Na Joia da Alma Seguir história

sophiagrayson Sophia Grayson

No final de Guerra Infinita, a metade dos super-heróis sumiram com o estralar de dedos do vilão Thanos com a Manopla de poderes místicos depois de pegar todas as Joias do Infinito. Mas fica a pergunta de o que aconteceram com eles? E se estivessem esse tempo todo vivendo na Joia da Alma e tentando sair? | Guerra Infinita | | Escrita entre os meses de Maio e Julho de 2018 |


Fanfiction Comics Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#nonsense #fluffy #drama #comedia #os-vingadores #the-avengers
0
439 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Um - "As Três Mães Supremas"

Peter Parker sentia dor por todo o seu corpo e tentava com muita luta sair do inconsciente. Demorou, mas quando abriu os olhos, visualizou uma figura embasada — homem de cabelos compridos castanhos, olhos azuis claros e barba. Tremeu, ele realmente estava morto?!

Jesus? — sussurrou com a voz quebrada.

A figura riu.

— Não garoto — colocou a mão em sua testa, como para medir sua temperatura — Sou Bucky Barnes. Como está se sentindo?

Peter coçou os olhos e piscou até sua vista fazer sentido. Tentava se lembrar de onde tinha escutado o nome daquele homem.

— Dolorido — respondeu à pergunta — Não morri? — encarou suas mãos e percebeu que estava em uma cama com lenções brancos em uma sala que parecia ser a enfermaria.

— Hum... — o soldado o analisou de cima a baixo — Stephen precisa te avaliar, parece que você foi o que mais sofreu a esse “arrebatamento” — segurou o mais novo que tentava se levantar tonto — Não, não morremos. Ainda. Pelo o que parece estamos na Joia do Infinito: A da Alma. Alguma coisa do tipo — explicou.

— Dentro de uma Joia? — Peter olhou para os lados incrédulos — Ah, não... realmente não deveria ter saído do ônibus — passou as mãos ansiosamente pelo rosto — Senhor Stark deve achar que estou morto — sussurrou. Como um bêbado foi até a porta, como se ela fosse fazê-lo sair da gema.

— Se acalme, um ataque de pânico não vai adiantar em nada — pediu Barnes, que pegou o garoto pela cintura passando um dos braços em seus ombros, apoiando-o — Vamos, quanto mais cedo Strange te ver melhor — abriu a porta seguindo por um amplo corredor, as grandes janelas mostravam uma ampla clareira em que o suposta casa estava, não tão longe dava para ver uma grande floresta.

— Como pode existir uma casa assim dentro de uma Joia?

— Me pergunto o mesmo todo o dia garoto.

— Quem mais está aqui?

— Logo vai descobrir garoto.

— Tenho um nome sabia?! — disse Peter um pouco irritado — Me chamo Peter Parker!

Bucky riu.

— Eu sei.

Logo chegaram a uma sala. No sofá estava Wanda abraçando as pernas com o rosto enterrado no mesmo, ao seu redor sua magia avermelhada descontrolada e murmurava algo inteligível. Amparando-a estava Mantis, a empata que fazia parte dos Guardiões. Em um canto mais recuado Stephen Strange levitava com feições concentradas. Com uma roupa de empregada Sam Wilson espanava os móveis que tinha espalhados.

— Por que ele está vestido de empregada? — perguntou o menor confuso — Estou vendo direito?

— Sim, ele realmente está vestido de empregada — confirmou o soldado — Depois ele não quer ser chamado de mãe — revirou os olhos entediado.

Mãe? Como assim? — o garoto ficava cada vez mais confuso com essa realidade.

— Ah é uma brincadeira que Drax disse uns dias atrás, pelo menos acho que foi alguns dias atrás, o tempo aqui é esquisito — contou — E concordo de certa forma com ele — encarou o menino confuso — Bom, enfim, o mesmo afirmou que Sam, T’Challa e Stephen se pareciam muito com mães aqui. O Wakandiano cozinha e se preocupa do bem-estar de todos. Já o mago é mais rígido, mantem todo o grupo estável, se não fosse pelo mesmo todo mundo já tinha enlouquecido, não admite certas brincadeiras e tem essa pose que não se importa com ninguém, mas é o que mais se preocupa. Pesquisa quase todo o tempo em como sair daqui — aprumou a coluna, ao longe o Mago Supremo fez uma careta, sabia que estavam falando dele — Já Sam é aquela mãe bondosa, que cozinha biscoitos a tarde, mantém o lugar arrumado e faz tudo que o filho quiser. Se for pedir algo, peça a ele — concluiu.

— Isso não é muito taxativo ou preconceituoso?

Bucky deu de ombros.

— Sei lá — coçou o cabelo — A louca classificação dele se abrange para com os outros. Wanda é a depressiva, Mantis, Quill e ele os filhos desmiolados, eu o desmemoriado e você a Bela Adormecida. Ainda tem o Manto que é o animal de estimação...

Um vulto escarlate se fez presente estapeando o Soldado Invernal.

— Ei — brigou com a relíquia — Não sou eu que te chamo dessa forma, é o Drax!

O Manto da Levitação se sacudiu chateado com o sentimento ferido. Peter riu da situação.

— Bem feito — afirmou, depois caindo a ficha de algo — Por que sou a Bela Adormecida?

— Ficou um bom tempo desacordado — disse Bucky encarando o Manto que tremia seu tecido como se brigasse — Tipo, tempo o suficiente para se alguns dias.

— Que?

— Chega — Strange pediu ao se aproximar, agora de pé. Afastou o Manto do soldado antes que tentassem se matar novamente. Sim isso ocorria sempre, Manto não ia com a cara de Bucky e aproveitava qualquer situação para começar a rusga — Eu já pedi para parar com isso — deu sermão, o Manto baixou seu colarinho triste — É criancice demais e já basta os Guardiões — voltou seu olhar ao soldado — E Barnes deixe de dar motivos para desentendimentos!

— Eu não disse nada! — defendeu-se.

O mago cruzou os braços percebendo logo depois a presença do mais novo. Pegou-o e o fez sentar em um dos grandes puffs da sala.

— Como se sente Homem Aranha? — perguntou Strange escondendo sua preocupação pelo garoto. Acionou sua magia esmeraldina para examiná-lo melhor.

Ao longe, Manto e Bucky se encaravam. Mantis por um momento os olhou sentindo uma extrema confusão em Parker e a rivalidade do soldado com o Manto da Levitação. Sam também voltou sua atenção a eles, sentindo falta do restante do grupo destrambelhado.

— Só muita dor — respondeu Peter com uma expressão dolorida — E isso está confuso demais... E como pode ter tudo isso dentro de uma Joia? — olhou ao redor, parecia não faltar nada naquela casa.

— Hum... — Strange não escutou o que o garoto tinha dito, muito concentrado no que fazia — Parece que seus músculos estão inflamados — sussurrou para si mesmo — Posso descartar trombose...

— Trombose?! — Peter perguntou incrédulo. O que ele queria dizer com aquilo?!

Stephen bateu de leve nos ombros do menor, desligando sua magia.

— Seus outros ferimentos já estão recuperados — continuou, não se importando com a surpresa e apreensão de Parker — Infelizmente, aqui pode ter de tudo menos remédios. Vai ter que suportar toda a dor até passar — se levantou alongando-se — Toma remédios controlados? Pois isso seria um problema e os sintomas da abstinência é muito pior, já basta a Wanda...

— Não! — afirmou Peter, negando também com a cabeça.

— Ótimo — afirmou aliviado, mesmo que não mostrasse.

— Ahn? Gente? — Sam finalmente se pronunciou, olhando todo o lugar como se procurasse alguém — Cadê Quill, Drax e Groot?

Todos por um momento voltaram sua atenção ao Falcão. Realmente tinha alguma coisa errada, estava quieto demais.

Logo veio a resposta, com uma explosão vinda da cozinha. T’Challa apareceu do além transtornado enquanto os outros seguiam para o local do barulho.

— O que está havendo aqui? — Pantera Negra foi o primeiro a adentrar no local.

A cozinha estava um caos, parecia que um tornado havia passado. Farinha, manteiga, óleo e mais algumas outras coisas de consistência estranha espalhadas pelo cômodo. Quill tinha suas roupas sujas e seus cabelos castanhos queimados. Drax ao seu lado igualmente imundo, Groot jogava sentado em uma das cadeiras não se importando com o que ocorria. No fogão uma panela com algo queimado.

— Está tudo bem T’Challa — Quill deu um sorriso cafajeste — Só estávamos tentando fazer pipoca para assistimos Netflix...

Pantera grunhiu, Stephen levantou uma sobrancelha, Parker ainda estava desorientado e cambaleante, Bucky brigava com o Manto ao lado, Sam de alguma forma tinha pegado o Kit de Primeiros Socorros e Mantis tinha ficado com Wanda na sala.

— Quem é que explode uma cozinha fazendo pipoca?! — T’Challa gesticulou incrédulo — Colocaram o que? Bomba por acaso?!

Quill e Drax se encararam.

— Bem...

— Não acredito — Strange colocou as mãos nas têmporas, com uma dor de cabeça surgindo — Estou cercado de imbecis...

22 de Setembro de 2019 às 20:47 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Capítulo Dois - "Dinossauro Rei"

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 7 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!