Sem Forma Seguir história

samandradep Sam Andrade

Sinopse: Sam é um adolescente de 16 anos que enxerga um vulto de 2 metros de altura que não possui nenhum tipo de forma, que o atormenta desde os 12 anos de idade quando passou por um certo trauma em sua vida, agora ele tem que saber lutar e lidar contra essa criatura de outro mundo e com seus transtornos mentais o atormentando... Embarque nesta profunda história de: "Sem Forma" Atenção!! Querido leitor, essa história contem assuntos que talvez não sejam recomendadas para certos públicos por conter conteúdo sensível e principalmente relacionado ao suicídio, estupro e transtornos mentais, espero que goste do livro e boa leitura...


Suspense/Mistério Para maiores de 18 apenas.

#suspense #depressão #ansiedade
1
399 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

Eu estava correndo por aquela rua emergida na escuridão e em mais um verão frio e chuvoso daquele mês de janeiro quando aquela criatura apareceu me olhando, ela tem o poder de se "teletransportar" até seus "alvos", e então meu coração começou a acelerar e minha respiração ficou ofegante, merda, mais uma crise de ansiedade em um péssimo momento, mas eu não podia fazer muita coisa a não ser tentar me acalmar com aquela coisa na minha frente. Então uma pessoa apareceu correndo para me ajudar em meio aquela crise, após me recuperar daquela crise a pessoa se apresentou.

_Prazer, Danny.

_Igualmente, Sam.

Então ele me perguntou:

_O que houve?

_Só uma crise de ansiedade.

_Eu te vi correndo e depois agachado no chão com a mão no peito, certeza que só foi uma crise?

_Sim, enfim, obrigado pela ajuda Dan.

_Que nada! Quer companhia até a sua casa?

_Não obrigado eu moro ali na frente.

_Tudo bem.


Após chegar em casa seguro de que aquela criatura havia ido embora, eu subi para o meu quarto e deitei na cama de maneira que eu pudesse ver o teto, logo após isso minha mãe me chama para uma uma conversa junto dela e do meu pai.

_Está tudo bem filho? - meu pai perguntou em um tom de preocupação

_Tá, tá sim, só foi mais uma crise de ansiedade.

_Você sabe que não são apenas crises.

_É pai eu sei...

_O que houve dessa vez?

_Apenas fiquei assustado com algo que vi.

_Ok então, pode ir.


De fato essa foi uma das conversas mais chatas de se ouvir na semana, toda vez isso, todos os dias eles continuam batendo na mesma tecla, isso de fato é chato cara, puta merda, subi então para o meu quarto novamente e decidi tomar um banho quente pra relaxar um pouco e poder enfim dormir logo depois dessa noite horrível sendo perseguido e tendo uma puta crise de ansiedade.


No outro dia então eu decidi tentar apenas esquecer aquela noite passada e seguir em frente, depois de tomar meu café da manhã eu decidi pegar minha bicicleta e dar umas voltas pra pegar uma brisa de vento aproveitando que está ventando bastante lá fora, de repente então eu ouço alguém me chamando, então eu olhei pra trás no susto e óbvio cai bicicleta direto no chão e me ralei todo, meu nariz, braço e joelho sangravam e latejavam após isso

_Mas que merda cara! - falei baixinho


Assim ninguém percebia que eu era louco. Soltei uma leve risada após pensar isso, ao invés de ir pra casa eu continuei a pedalar e dessa vez prestando atenção no caminho e evitando procurar por vozes, mesmo ficando ainda muito assustado por tê-la ouvido assim do nada.

22 de Setembro de 2019 às 16:52 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!