Vous Me Voyez (XiuChen) Seguir história

chentimental Amanda Kamiya

Poderia ter começado bem ali: os olhos sonolentos, idem brilhantes, e a forma como os mesmos fechavam-se quase por completo ao esboçar um sorriso dizendo-lhe “obrigado”. Poderia ter começado no cabelo despenteado e a camisa do avesso; informação que Minseok não sentira culpa em guardar, tampouco permitira-se o egoísmo em manter a visão apenas para si. Pode ser que começara no primeiro beijo roubado, embora nem ele acreditasse nessa hipótese. Talvez, começara muito antes; antes mesmo que ele soubesse.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#racismo #lgbt #poemas #kpop #cinema #exo #suho #dramafamiliar #chanyeol #xiumin #teatro #minseok #lay #jongdae #parkchanyeol #xiuchen #chen #homofobia #zhangyixing #kimminseok #yixing #audiovisual #kimjunmyeon #kimjongdae #artescênicas #vousmevoyez
0
796 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

1 minuto e 26 segundos

VOUS ME VOYEZ;

Sua ausência constante


Havia uma certa graça em como Kim Minseok passara a apreciar primaveras ainda mais desde que conhecera Kim Jongdae.

Durante os últimos quatro anos, Minseok fora tomado por uma impaciência inofensiva, porém cheia de presença. Notara que, quando a estação das flores chegava, Jongdae alterava a cor de seu cabelo drasticamente.

Era uma mudança tão boba para se ficar aguardando… E, provavelmente, ninguém na universidade era tão fascinado quanto ele pelo visual de Kim Jongdae e como, absolutamente, qualquer cor complementava seu rosto com perfeição. Mas era fato, o costume nunca tornava-se obsoleto.

Ele acompanhou Jongdae com o cabelo turquesa. Passeou pelos arredores da escola uma vez, após se formar, apenas para vê-lo, surpreendendo-se com a majestosidade que eram suas mechas onduladas, e o cabelo em um castanho claro, beirando ao mel.

Surpreendeu-se ainda mais quando, em ‘95, vira novamente aquela face tão familiar e os cabelos em um preto azulado, acabando por descobrir que Jongdae possuía interesse nas artes, tal como ele. Minseok lembrava de ter contado a Junmyeon o quão feliz estava por frequentar a mesma faculdade que o garoto. E lembrava de Junmyeon, rindo soprado, zombando do fato do amigo nutrir uma paixão incondicional por alguém hétero.

Na época do temido ensino médio, não podia-se dizer que Jongdae e Minseok eram amigos, tampouco chegaram a ser ‘conhecidos’. Minseok nada sabia sobre o garoto mais novo que ele, além de seu hábito de colorir o cabelo na primavera, que lhe agradava por alguma razão.

Com toda a certeza, lhe fora surreal quando trocaram as primeiras palavras um com o outro, há poucos dias atrás, na inusitada vez em que o garoto comparecera às aulas. Jongdae encontrava-se loiro e mostrava tamanha doçura no olhar, principalmente, em seu sorriso ao dizer “obrigado”, que fazia Minseok sentir-se patético por deixar uma simples ação acelerar seu coração tão desesperadamente.

Também sentia-se patético por, na quinta-feira, estar consumido pelo anseio em falar com Jongdae outra vez, e afundar-se em sua própria expectativa.

Portanto, era de se esperar que Kim Minseok ficasse magoado após cruzar com um Jongdae acompanhado por amigos no corredor da universidade, e não recebesse nada em resposta ao cumprimentá-lo com um ‘olá’ inevitavelmente animado.

Ele ouvira as risadas dos amigos de Jongdae enquanto afastava-se, não tão gritantes quanto a percepção de que fora ignorado friamente por alguém que gostava.

24 de Agosto de 2019 às 20:26 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo 1 minuto e 21 segundos

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas