Minha Família é Você Seguir história

teffychan Lilith Uchiha

Depois de anos viajando Sasuke finalmente retornou para a Konoha. Ele já não escondia mais os sentimentos que nutria por Naruto e não podia negar que desejava tentar aprofundar a relação dos dois, mas essa tentativa afetaria muitas coisas, como o papel de Naruto como Hokage e a vida do filho de Sasuke.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © Todos os direitos reservados

#nudez #homossexualidade #menma #universoalternativo #yaoi #sasunaru #narusasu #sasuke #naruto
Conto
10
3.9mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único – Meu Lar é Quando Estou Contigo

Notas Iniciais:

Essa história se passa dentro do universo do mangá Menma Next Generations, feito pela mesma (de fã para fã)

A história é baseada no ponto atual em que está o mangá (capítulo 3, página 7). Espero que goste Teleya =D


_________________________





A vida era mesmo cheia de surpresas e reviravoltas. Naruto passou sua infância sendo desprezado pelas pessoas da vila. Passou a adolescência vivenciando uma guerra e lutando para salvar seu melhor amigo das trevas que habitavam seu coração. E apenas quando chegou a transição do fim da adolescência para a fase adulta foi que assumiu que os sentimentos que nutria pelo seu “melhor amigo” era muito mais do que amizade. Mas talvez fosse tarde demais para eles. No momento em que isso aconteceu Naruto realizou seu sonho de infância e se tornou Hokage e Sasuke deixou a vila.

Bem, talvez não fosse tão tarde assim.

Anos depois Sasuke retornou. Ele não escondia mais os sentimentos que nutria por Naruto, o que o fazia transbordar de felicidade. Mas Sasuke trouxe uma “surpresa” consigo.

Durante o período em que esteve fora da vila ele teve um filho. E quando Sasuke explicou para Naruto que a criança não foi gerada do modo convencional e que ao invés disso foi feita em um dos laboratórios de Orochimaru, ele se viu preso em um dilema: Por um lado estava feliz e sentia um grande alívio ao saber que Sasuke não tinha dormido com outra pessoa. No entanto, como Hokage, não sabia se era uma boa ideia permitir que uma criança gerada em um laboratório por Orochimaru permanecesse na Vila.

Ele decidiu dar uma chance ao menino. Durante um mês Menma não tinha feito nenhum estrago além do que qualquer criança normal faria, como arremessar uma bola longe demais e acertar alguma janela por acidente ou sujar a roupa toda enquanto comia sorvete. Sempre levava sermão quando isso acontecia e era obrigado a consertar o estrago que tinha feito para que aquilo não se repetisse. Sasuke tinha criado o filho muito bem.

Durante esse período Naruto passou a visitar Sasuke com mais frequência. No começo era uma vez por semana. Depois, duas vezes por semana. Quando deu por si estava indo na casa dele todo dia. Usava Menma como desculpa, dizendo que precisava monitorar o menino, mas quando completou duas semanas desde sua estadia Naruto teve certeza de que ele não representava nenhuma ameaça para a vila. Queria apenas continuar vendo Sasuke.

Mas sabia que não poderia usar Menma como desculpa para sempre. Não para fazer o que ele realmente desejava. Por isso inventou uma desculpa qualquer para não ir trabalhar no sábado e deixou Shikamaru no comando (que tinha uma boa noção do que ele pretendia fazer). Tinha combinado previamente de sair com Sasuke naquele dia. Deixou bem claro que seria apenas eles dois.

— Papai! — foi Menma quem atendeu quando Naruto bateu na porta — O Hokage está aqui!

— Mande ele entrar, eu já vou — Naruto ouviu a voz de Sasuke vindo do segundo andar.

— O papai mandou você entrar — Menma segurou o braço de Naruto e o arrastou para dentro da casa.

— Sim, eu ouvi — respondeu enquanto o menino fechava a porta.

Naruto olhou para os lados, como se pedisse ajuda às paredes. Não sabia o que fazer com aquela criança. A única vez em que conversaram a sós foi quando se conheceram, e naquela ocasião Naruto não sabia que ele era filho de Sasuke.

— Você está nervoso? — Menma interrompeu seus pensamentos.

— O que? É claro que não.

— Mas está com cara de quem está nervoso — o menino insistiu — É porque vai sair em um encontro com o papai?

— O que?! — Naruto se engasgou com a própria saliva. O que Sasuke andava falando para aquela criança?! — Não vou sair em um… um encontro com ele… isso não é um encontro!

— Não é? — Menma inclinou a cabeça para o lado confuso — Mas a tia Ino disse que o papai ia sair em um encontro com você e por isso eu vou passar o dia na casa dela hoje.

— Tinha que ser coisa da Ino — Naruto deu um tapa na própria testa — Você não deveria acreditar em tudo o que ela diz.

— Se não é um encontro então aonde você vai com o papai hoje? E o que é um encontro? — o menino começou a bombardear Naruto com perguntas.

— Hã… eu acho que seria melhor você perguntar isso ao seu pai…

— Por quê? Se você é Hokage então deveria saber de tudo, não é? — Menma continuou a enchê-lo de perguntas — E por que eu tenho que te chamar de Hokage? Papai disse para eu não te chamar de “tio Naruto” então…

— Já chega Menma. Vai acabar deixando ele tonto se fizer tantas perguntas de uma só vez — Sasuke interrompeu o falatório do filho, descendo as escadas. Usava uma camisa preta de manga comprida e uma calça roxa, bem escura. Estava sem a capa habitual. Menma se calou na mesma hora e correu até Sasuke para abraça-lo como se pedisse desculpas antecipadamente.

— O Menma é bastante curioso — Naruto comentou. Ainda estava meio tonto com o bombardeio de perguntas do menino.

— Crianças são curiosas. Nós também éramos assim, lembra? — Sasuke recordou — Vamos? Ainda preciso deixar o Menma na casa da Ino.

A casa de Ino ficava no caminho que eles seguiam. Após deixarem o distrito Uchiha, caminharam por dois quarteirões sendo bombardeados por perguntas de Menma, especialmente Naruto, que convivia menos tempo com o menino do que Sasuke, até que chegaram à floricultura Yamanaka.

— Oi Sasuke! Estava começando a pensar que você ia dar para trás — Ino saiu de trás do balcão para recebê-los melhor.

— Não está nos meus planos dar para trás — ele respondeu — Obrigado por cuidar do Menma.

— Tia Ino! O Hokage disse que eles não vão sair em um encontro — Menma falou enquanto se aproximava dela.

— Ora, então vocês já passaram dessa fase? — ela abriu um sorriso maldoso para os dois.

— Não ensine besteiras para o meu filho — Sasuke pediu — Então, nos vemos mais tarde.

— Divirtam-se! — ela acenou para os dois.

— Tem certeza de que é uma boa ideia deixa-lo com a Ino?

— Não é a primeira vez que ela cuida do Menma. Pode não parecer, mas Ino é boa com crianças — Sasuke contou — Então… para onde vamos?

— Tem um lugar que quero que você veja. Você vai adorar! — Naruto sorriu confiante e apertou o passo. Sasuke o seguiu, levemente curioso.

Cortaram caminho pela floresta, saltando entre os galhos das árvores e não demorou muito para chegarem na Vila da Areia. O local era familiar para ambos, é claro, mas, ao invés de seguir a direção de sempre, que levava até a cidade, Naruto desviou da rota. Caminharam por mais alguns minutos até que encontraram um pequeno resort.

— Ta-dan! — Naruto abriu os braços com empolgação — Olha só isso. Parece até um oásis no meio do deserto! Não é demais?

— É realmente incrível — Sasuke concordou. Na verdade achava incrível o fato de Naruto ter conseguido encontrar aquele lugar, pois ele já esteve lá umas três ou quatro vezes enquanto viajava mundo afora — Como encontrou esse lugar?

— Eu pesquisei o mapa da vila algumas vezes, mas não tinha nada de interessante onde a gente já não tenha ido. Então olhei os mapas das vilas vizinhas e encontrei esse lugar — Naruto contou sorridente — Vamos lá, não podemos perder tempo! — ele segurou a mão de Sasuke e o guiou até a entrada do local.

— Bom dia — ele cumprimentou a recepcionista — Temos uma reserva para hoje…

— Nome, por favor… ah, senhor Uchiha — ela sorriu ao reconhecer Sasuke — Faz tempo que o senhor não vem aqui. Vai querer o quarto de sempre?

— Na verdade a reserva está no nome dele — Sasuke esclareceu, deixando tanto a recepcionista quanto Naruto confusos. Naruto preencheu os dados necessários, agora mais chateado do que confuso.

— Você já conhecia esse lugar? — Naruto perguntou quando deixaram a recepção, embora já soubesse a resposta.

— Vim aqui algumas vezes enquanto estava viajando — Sasuke contou — Quando eu pensava em voltar para a vila para ser mais exato. Mas eu ficava com receio de como as pessoas… como você poderia reagir, então acabava me hospedando aqui e depois viajava para algum outro lugar.

— Não acredito que esteve tão perto da vila várias vezes e não voltou — Naruto deu um suspiro — Bem, não importa. Já estamos aqui, então vamos aproveitar — ele recuperou o ânimo — Dizem que as fontes termais daqui são ótimas. Fui eu quem convidou, mas como você já esteve aqui antes de mim… é verdade?

— São excelentes.

— Então vamos conferir! — Naruto correu na frente dele de novo.

Não importa quantos anos tinham se passado, Naruto continuava o mesmo. Hiperativo e sorridente, alguém que fazia de tudo para ajudar as pessoas importantes para ele. Ainda era o Naruto que ele tanto amava. Já tinha deixado bem claro seus sentimentos por ele. E não podia negar que, por mais que não quisesse se iludir, tinha criado esperanças quando Naruto o convidou para saírem juntos, ainda que não tenha mencionado a palavra encontro. Torcia para que aquela viagem pudesse fazer com que eles se tornassem mais do que amigos.

Se despiram na antessala e adentraram a fonte usando apenas uma toalha ao redor da cintura. Naruto suspirou, sentindo os músculos relaxarem na água morna. Passava o dia inteiro trabalhando, às vezes virava a noite, estava mesmo precisando de um descanso. Jogou a cabeça para trás, apoiando-a em uma pedra.

Sasuke já tinha ido lá outras vezes e, embora gostasse bastante do lugar, não era nenhuma novidade. Seu olhar pousou em Naruto, que desfrutava da fonte e estava alheio ao que acontecia ao seu redor. Naruto estava mais forte do que a última vez em que se viram. A pele também estava ligeiramente mais bronzeada. E as gotas d’agua que escorriam lentamente do seu tórax para o abdômen bem definido até desaparecer junto do resto da água parecia um tipo de teste para ver por quanto tempo Sasuke resistira à tentação de tocá-lo.

— O que houve Sasuke? — Naruto o despertou de seus devaneios.

— Não é nada — mentiu, desviando o olhar.

— Tem certeza? Você parecia bastante concentrado enquanto olhava para mim — Naruto deixou escapar uma risada.

— Impressão sua.

— Sei — Naruto se mexeu na fonte — Você está muito tenso. Deixa eu fazer uma massagem em você.

— Não precisa fazer isso… — Sasuke interrompeu-se quando sentiu Naruto atrás de si, massageando seus ombros.

— Você é quem deve estar precisando de uma massagem para relaxar. Ser Hokage parece ser muito estressante — Sasuke comentou apenas para manter o foco e outra coisa. Sabia que Naruto só estava fazendo aquilo para provocá-lo, mas aonde ele queria chegar com isso? Se Naruto também gostava dele e queria ficar com ele, por que não dizia de uma vez? Não era possível que Naruto estava apenas brincando com ele, não é?

— Tem razão. Mas ser pai deve ser estressante também. Você precisa relaxar um pouco — Naruto respondeu — Menma está bem, então relaxe só por algumas horas enquanto estiver aqui comigo… está bem? — sussurrou no ouvido de Sasuke, causando-lhe um arrepio.

— Não é por causa dele que estou tenso agora.

— Não é? — Naruto interrompeu a massagem, o que era uma pena. Embora estivesse fazendo isso apenas para provocar Sasuke, era um ótimo massagista — Então é por quê?

— Acho que você é esperto o suficiente para descobrir a resposta sozinho — Sasuke virou-se de frente para Naruto, que continuou calado. Ou estava se fazendo de desentendido ou não era esperto mesmo. Sasuke suspirou antes de prosseguir — Por que fez esse convite repentino? De tantas pessoas na vila, por que você quis viajar logo comigo? E por que apenas nós dois?

— Desculpa Sasuke… eu pensei que você iria gostar do convite…

— Eu gostei… claro que gostei, não estou reclamando — Sasuke apressou-se a dizer — Mas é como a Ino disse, isso parece um encontro e se não for, me avise para que eu não crie falsas esperanças. Isso é um encontro, Naruto?

— Você quer que seja um encontro?

Antes que Sasuke pudesse responder ouviu-se o som de algo semelhante a um apito, seguido de um burburinho na antessala onde tinham se trocado.

— O tempo particular que reservamos terminou né? — Naruto perguntou.

— Sim… ainda quer ficar aqui?

— Vamos sair. Dizem que servem um takoyaki delicioso aqui e eu estou faminto!

Eles retornaram para a antessala, que agora estava cheia e demoraram mais tempo do que gostariam para se vestir. Assim que colocaram as Yukatas foram comer.

— Isso aqui é uma delícia mesmo! — Naruto exclamou enquanto devorava seu terceiro takoyaki.

— Não fale de boca cheia — Sasuke repreendeu.

— Mas isso é uma delícia! Prove um — ele estendeu para Sasuke comer.

— Eu não vou fazer isso Naruto. Pode deixar que eu pego o meu.

— Anda, prova!

Sentindo o rosto esquentar, Sasuke abocanhou a comida o mais rápido que pode para que ninguém notasse. Naruto tinha razão, estava melhor do que da última vez em que ele comeu lá. Devem ter mudado alguma coisa na receita.

— Tem razão, está ótimo — concordou após engolir a comida.

— Viu só, eu disse! — Naruto exclamou vitorioso — Não se preocupe, tenho certeza de que comer um pouco de massa só um dia não vai destruir esse seu corpo lindo, você treina todos os dias…

— O que?! — Sasuke se engasgou com a comida.

— Eu falei isso alto? — Naruto murmurava algumas coisas para si mesmo de vez em quando, mas aparentemente se deixou levar pela empolgação dessa vez. Sentiu o rosto queimar diante do olhar acusador de Sasuke — Bem, eu… quero dizer… ah, qual é! Você pode ficar me olhando na fonte, mas eu não posso olhar você?

— Não pensei que estivesse interessado a ponto de dizer isso tão casualmente — Sasuke tentou disfarçar o embaraço.

— É, bem… também não pensei que você iria me espiar na maior cara de pau! E você precisa pegar sol de vez em quando aliás, está muito pálido — Naruto rebateu embora soubesse que aquele argumento não ajudava em nada — Se bem que você sempre foi meio pálido.

— Falando nisso… quero te mostrar uma coisa — ele segurou a mão de Naruto e começou a guia-lo pelo corredor.

— Ei, espera! Eu ainda não terminei de comer!

— Isso é mais importante.

Subiram alguns lances de escada até chegarem ao terraço. Tinha uma brisa fresca correndo e uma boa visão da vila.

— Uau, olha só isso! Dá para ver a vila inteira daqui! — Naruto se apoiou na grade — Como ficou sabendo sobre esse lugar?

— Eu sei que a ideia de vir até aqui foi sua, mas eu já conhecia o hotel, então… apenas me lembrei do terraço — ele encolheu os ombros como quem pede desculpas — É um ótimo lugar para observar a vila e admirar o sol.

— Não me diga que levou isso a sério? — Naruto ergueu uma sobrancelha — Não importa se você é um pouco pálido. E não vai deixar de ser em apenas um dia. Além do mais o sol já está se pondo… uau.

Naruto finalmente entendeu o que Sasuke queria lhe mostrar. O pôr do sol visto daquele lugar era simplesmente maravilhoso. Naruto podia ver os diferentes tons avermelhados, mesclados com laranja e algumas partes amareladas que pareciam dançar diante de seus olhos.

— Lindo, não é? — Sasuke comentou ao seu lado.

— É… impressionante — Naruto continuava com os olhos vidrados na bela imagem que era aquele pôr do sol, mas outro pensamento invadiu sua mente — Ei, Sasuke… você não respondeu minha pergunta.

— Qual pergunta?

— Lá nas fontes… eu te perguntei se você queria que isso fosse um encontro.

— Ficaria feliz se fosse — não tinha como Sasuke negar aquilo. Não depois de já ter confessado os sentimentos que nutria por Naruto — Isso é um encontro, Naruto?

— Com certeza é. Ainda mais com esse lugar incrível que você achou. É perfeito para uma declaração de amor, não acha? — ele se virou para encarar Sasuke, que piscou aturdido com a última frase.

Antes que Sasuke pudesse ter qualquer reação, Naruto acariciou seu rosto, trazendo-o para mais perto e o beijou. Não era o primeiro beijo deles nem de longe, mas as ocasiões anteriores foram todas acidentes. Mas dessa vez estava beijando Sasuke porque queria. Porque desejava estar com ele há tanto tempo que nem se lembrava quando isso começou. Porque o amava.

O sentimento era recíproco. Sasuke tocou os lábios de Naruto com a língua, que logo deram espaço para que o beijo se intensificasse. Era difícil acreditar que aquilo realmente estava acontecendo. Passou tantos anos carregando aquele sentimento que ele sempre acreditou ser unilateral que tinha medo de que aquilo fosse um sonho e ele poderia acordar a qualquer momento.

Era um sonho se tornando realidade para os dois. Naruto passou boa parte da vida procurando por Sasuke, desejando que ele ficasse ao seu lado e agora finalmente o tinha em suas mãos. Literalmente. Não estava brincando quando disse que ele era lindo. Deslizava a mão pelo seu tórax e foi descendo devagar, percorrendo toda a musculatura, ouvindo Sasuke suspirar. O treinamento estava fazendo bem a ele, as roupas largas que usava escondiam o quanto estava forte. Enlaçou sua cintura, para aproximá-lo de si e passou a brincar com as mechas negras que caíam sob seu rosto.

Sasuke também brincava com os fios loiros, segurando Naruto pela nuca para garantir que ele não iria se afastar embora estivesse começando a ficar sem oxigênio. Tinha esperado tempo demais por isso, não era a necessidade de respirar que iria interrompê-lo. Sasuke escorregou a mão pelas costas de Naruto, ora acariciando-a, ora arranhando-a cada vez que Naruto o provocava com seus toques.

Quando a necessidade de respirar finalmente falou mais alto eles precisaram se afastar. Puxaram o ar com força por alguns segundos, sem desviar os olhos um do outro, ambos com um sorriso bobo nos lábios.

— Sabia que eu nunca fui a um encontro? — Sasuke comentou ofegante.

— Sério? Você, o garoto mais popular da Academia, nunca saiu em um encontro? — Naruto exclamou abismado.

— Quem diria, né? — Sasuke encostou sua testa na de Naruto — Estou feliz que meu primeiro encontro tenha sido com você.

— Eu também — Naruto segurou a mão dele, entrelaçando seus dedos.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Quando voltaram para a vila passaram primeiro na casa de Ino para buscar Menma.

— E então? Como foi o encontro, rapazes? — ela indagou curiosa.

— O que? Mas o Hokage disse que não era um encontro — Menma falou confuso.

— Naruto! Como ousa mentir para a pobre criança? — Ino esbravejou — É claro que era um encontro! Não é, Sasuke?

— Eu te conto amanhã. Ainda preciso conversar com o Menma — ele respondeu — Obrigado por cuidar dele — agradeceu, retirando-se da floricultura e ignorando os protestos de Ino.

— Não precisa nos acompanhar até em casa. Já está tarde — Sasuke comentou quando se afastaram da floricultura.

— Não esquenta! Além do mais, quero saber que conversa importante é essa que você precisa ter — Naruto observou Menma, que estava um pouco a frente deles, tentando correr no meio-fio sem cair.

— Acho que vai ser melhor se você estiver junto mesmo — Sasuke suspirou — Menma, saia daí! Vai estragar o jardim dos outros — ele avançou quando o menino caiu em cima de um canteiro de tulipas.

Caminharam mais dois quarteirões até chegarem ao distrito Uchiha. Sasuke ofereceu chá, mas ninguém queria beber nem comer nada. Estavam apenas ansiosos para ter a tal conversa importante.

— Certo… Menma, a tia Ino estava dizendo a verdade. Foi um encontro — Sasuke começou.

— Eu sabia! A tia Ino sempre acerta essas coisas! — o menino abriu um largo sorriso — Então você está namorando o Hokage agora, papai?

— Essa é uma boa pergunta. Eu estou Naruto? — Sasuke virou-se para ele.

— Hein? Por que está perguntando para mim? — Naruto apontou para si mesmo — Não é óbvio?

— Não, não é — ele respondeu — Parece que o Hokage está um pouco confuso então vou ajuda-lo a se lembrar da resposta. Espere aqui um instante, Menma — Sasuke mandou e arrastou Naruto para fora da cozinha, fechando a porta.

— Por que me perguntou se a gente está namorando? E por que ele não pode ouvir?

— Fale baixo, daqui a pouco o Menma vai tentar espiar então temos pouco tempo — Sasuke murmurou — Olhe, eu sei que você não concorda com o modo como o Menma foi gerado… mas ainda assim permitiu que ele ficasse na vila e está se dando bem com ele, e eu fico feliz com isso — ele deixou escapar um sorriso — Eu só quero que entenda que, se quiser ficar comigo, esse relacionamento não vai afetar apenas nós dois, mas ao Menma também. E ele vai passar a fazer parte da sua vida.

— Era só isso? — Naruto perguntou — Sasuke, ficar com você é o que eu mais quero… faz tanto tempo que comecei a te amar que nem me lembro quando começou. E você sabe que sempre fui órfão, não é? Se eu puder ter você e o Menma junto comigo… finalmente terei uma família completa.

— Naruto… tem certeza do que está dizendo? — Sasuke perguntou — Se isso não der certo depois…

— E por que não daria certo? — Naruto apoiou a mão no ombro dele — Admito que modo como ele foi gerado me assustou um pouco quando você me disse, e sinto muito por isso, mas já passou. Ele é uma ótima criança e eu adoraria poder acompanhar o crescimento do Menma… junto com você.

— Parece que foi uma boa decisão não deixá-lo te chamar de “tio Naruto” — Sasuke sorriu antes de se dirigir até a porta da cozinha.

— Hein? Como assim? — Naruto foi atrás dele.

— Bem, se você quer ficar comigo e ajudar a cuidar do Menma, não fará sentido ser “tio” dele — Sasuke explicou simplesmente, girando a maçaneta — Menma, ele se decidiu. Nós estamos namorando.

Menma saltou da cadeira e correu até onde os dois estavam. Olhou para Naruto com uma expressão que pretendia ser séria, mas parecia estar fazendo birra por alguma coisa.

— Você! — apontou para Naruto — Não me importa se é o Hokage, cuide bem do papai, ouviu? Ou vai ter que ser comigo!

Os dois adultos não conseguiram segurar as risadas. Sasuke queria brigar com ele por falar assim, mas acabou rindo também. Naruto tinha acabado de ser ameaçado, mas estava rindo. Isso só deixou a criança mais furiosa. Menma subiu em uma cadeira para pegar as Kunais que Sasuke deixava ali às vezes.

— Menma, não! Nada de Kunais! — Sasuke colocou o menino no chão, parando de rir ao ver o que o filho estava fazendo.

— Mas ele riu de mim, papai!

— Desculpe Menma, eu não deveria ter rido — Naruto enfim conseguiu controlar as risadas — Não se preocupe, vou cuidar muito bem do seu pai. E de você também, é claro — ele afagou os cabelos do menino, que ainda parecia emburrado.

— Se não cuidar dele vai se arrepender! — ele resmungou.

— Pode deixar comigo!

— Não seja ciumento, Menma. Sabe que eu te amo — Sasuke afagou os cabelos do filho — Amo vocês dois — sorriu para Naruto, que abraçou ambos.

Agora Naruto entendia porque Sasuke insistia para que o filho o chamasse de “Hokage” ao invés de “tio”, como fazia com os outros. Porque ainda tinha esperança de ficar com ele um dia. E se o seu desejo se tornasse realidade, Menma também seria filho dele. Naruto, que nunca teve família, de repente ganhou uma nova em um dia só. Depois de tantos anos finalmente conseguiu ficar com a pessoa que sempre amou. E teria uma criança que poderia lhe chamar de pai.


_____________________


Notas Finais:


História postada também no Nyah! Fanfiction e no Spirit.

Perfil no Spirit:

https://www.spiritfanfiction.com/perfil/teffy-chan88




21 de Julho de 2019 às 03:34 3 Denunciar Insira 5
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Karina Mello Karina Mello
APAIXONADA!!!! QUE FANFIC LINDA ❤❤❤
21 de Julho de 2019 às 12:16

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Eu quis fazer um lance mais maduro entre eles nessa história, sem deixar tudo que eles viveram de lado, que bom que gostou <3 Kissus e obrigada por comentar *-* 21 de Julho de 2019 às 12:35
~