My princess blue Seguir história

zaladanee Zaladanee .

Kakashi descobre que tem uma filha. Mas ela tem algo de especial. Especial como ele havia visto poucas vezes. Esta é a história de um homem que perdeu todos que amava, um homem que perdeu tudo e vivia somente para o trabalho... Quando é surpreendido por esta notícia e se viu, como um pai... Um pai que precisava aprender e entender sua filha e fazer o melhor por ela.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#filha #savanna #naruhina #sasusaku #sasuke #naruto #sakura #kakasaku #kakashi
1
407 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

O bilhete

“Preciso me encontrar com você. Me encontre no lugar de sempre amanhã á noite...

Com carinho.

Kalaari.”

A mensagem daquele bilhete trazia uma sensação estranha a Kakashi. Uma sensação que não descia pela sua garganta. Ainda assim, ele se via hipnotizado pela letra e pela mensagem do bilhete colocado no criado mudo ao lado de sua cama e mesmo depois de tanto tempo, se via tentado a ir encontrar a mulher. Algo casual como sempre fora. Ele realmente estava precisando disso. Uma coisa que o lembrasse de quando era somente um jounin e podia ser furtivo por aí tendo noites de sexo, como as que tinha com Kalaari e ninguém jamais saberia.

Talvez estivesse realmente precisando de sexo. Ao menos para passar uma noite sem ter aquelas crises.

Mesmo depois de se tornar Hokage, ele ainda acordava no meio da noite com crises de ansiedade. Vivia sozinho como de costume, entãopoderia ir sem alarde até sua cozinha, jogando uma água no rosto etentando respirar um pouco. Ninguém precisava conhecer este seu lado, mas as batidas rápidas em seu peito eram assustadoramente preocupantes. E tudo estava aparentemente bem. Mas quando se tem um problema, se tem um problema. E para Kakashi estava sendo a pressão que o cargo de Hokage lhe exigia.

A Quarta Grande Guerra ninja havia chegado ao seu fim.

O que parecia ser um momento terrível de desolação, na realidade, tinha se tornadoum novo recomeço para todos. Tudo estava diferente desta vez, pois os países não lutaram entre si, mas juntos! E agora, era o momento de fazer com que estas alianças continuassem e novas alianças fossem estabelecidas. Deveria ser o momento de fazer diferente, de transformar o mundo para longede toda a dor que havia sido até então. Era o momento de mudanças.

Mas o Rokudaime ainda não conseguia sentir isto... Ele tentava, para o próprio bem de sua aldeia, mas quando chegava em casa e se via sozinho, algo o incomodava.

Uzumaki Naruto, assim como os outros membros do time 7, era um dos maiores heróis do mundo ninja atual, por tê-lo salvado, selando Kaguya. Mesmo em seus maiores devaneios, o loiro jamais acreditou que algo tão grandioso pudesse acontecer em sua vida. Não desta maneira. Aonde ia, as pessoas o cumprimentavam e vinham de lugares longínquos para vê-lo.

Humilde como era, o jovem rapazainda não sabia lidar com toda aquela fama, que já vinha desde antes da guerra, só que agora em uma escala mundial. Assim como, os outros membros do time 7,Sasuke talvez fosse o único que não soubesse bem como era esta situação, já que, como sendo um criminoso antes, apesar de ter finalmente voltado o seu coração para o lugar, ele precisaria responder pelos seus outros crimes. Em uma assembleia de emergência convocada alguns dias antes, quando Tsunade ainda estava no posto, foi decidido que ele deveria permanecer na prisão até segunda ordem. Mesmo Naruto, sabia que isto iria acontecer e sabia também que era necessário... Assim... Os dias foram se passando.

Mesmo que de início fosse um pouco relutante e tivesse se esquivado o máximo que pôde, Kakashi, o ninja dos mil Justus, acabou aceitando o dever de ser o Sexto Hokage. Era o momento certo para isto e segundo a própria Tsunade “ela já não aguentava mais e queria só ir beber por aí”. Agora, todas as manhãs, quando acordava e saía pela aldeia, ele era cumprimentado de maneira mais formal do que jamais foi. Isto era estranho demais. Pois ele, que sempre foi tão impessoal agora era chamado de “senhor” para lá e para cá. Sentia-se um velho com este tratamento, ainda que somente tivesse acabado de passar dos seus trinta anos.

Trinta e dois anos, na realidade. Olhando para trás, Kakashi se lamentava por toda a sua dor do passado, mas tentava seguir em frente, isto, a vista de todos. Sua aldeia precisava disso e com todo o barulho com o final da guerra, ele tinha realmente muita coisa para fazer.

Guerras custam dinheiro, assim como a aldeia ainda precisava de muita coisa para ser reconstruída desde o ataque dos caminhos do Pain. Além disso, haviam reuniões entre os Kages,com os senhores feudais e os conselheiros da vila. Ali, tudo era combinado,organizado e toda a documentação separada. Depois, haviam pilhas de documentos para revisar e assinar, além dos próprios problemas na vila e agora comas pessoasvinham de todos os cantos visitar a aldeia da Folha. Eles precisavam se reerguer o mais rápido possível. Mostrar a todos deque ainda eram o maior país do mundo e toda esta obrigaçãoestava nas costas dele. Os projetos de reconstrução seriamdecididos e por enquanto, até Tsunade ia com ele nas reuniões, para orientá-lo. Kakashi sempre foi um homem que se adapta rápido as condições do terreno em que se encontrava, mas o campo de batalha era bem diferente de burocracia e diplomacia. Esta não eram áreas das quais ele acreditava que dominava.

“Você está se saindo bem...”

Tsunade comentou após uma reunião com chefes de clã e o representante do senhor feudal, onde parecia mais que desejavam comer o seu couro totalmente cru e Kakashi precisou manter muito bem sua postura calma e apaziguar a situação. Ele nunca tinha passado por isto antes:

“Você acha?”

Ele respondeu a mulher ironicamente e Tsunade sorriu, esperta:

“Se fosse eu, já teria quebrado a mesa e mandado todos tomar naquele lugar, onde o sol não bate.”

“Eu não sei se conseguiria perder a calma assim.”

“Não. Você é um estrategista, Kakashi. Por isto será um bom Hokage.”

Aquilo realmente não entrava na cabeça do Hatake. Ele não se achava digno de ser o Hokage atual. Não sentia que tinha metade do poder para ser um, ainda mais agora, sem seu Sharingan. Como ele defenderia sua terra e as pessoas que amava assim? Dizer que seria bom... Era quase uma ofensa aos antigos Hokage, ele pensava. Mas Tsunade o tranquilizou na volta para a casa:

“Tempos de guerra pedem punhos fortes, mas tempos de paz, exigem que as pessoas saibam manter isto. Por isto, você será um bom Hokage.”

Kakashi olhou para o céu em silêncio refletindo naquelas palavras. Isto era ser o líder de uma nação, talvez? Mesmo seus amigos mais íntimos agora o tratavam com bastante formalidade e isto o incomodava. Por que até então, ser somente um jonin era o seu lugar comum:

“Mas atualmente, isto é diferente dos tempos de paz comum. São novos tempos, Kakashi.” Ela completou, “Não há mais desavenças e existe um sentimento crescente de desejo por evolução. Todos caminhando juntos e Naruto tem sido o pilar desse desejo. Todos querem segui-lo, mas sabemos que Naruto ainda é um rapaz imaturo e movido pelas emoções. Mas eu não penso nele como o único herói. Todos vocês são.”

Depois daquela conversa, Kakashi decidiu caminhar um pouco pela aldeia. A noite estava fresca e ele estava precisando de descanso, depois de ficar trabalhando desde tão cedo. Um tempo de bobeira era do que sentia falta. No caminho, acabou encontrando Naruto e Sakura no Ichiraku. Fazia tempo que não via direito seus antigos alunos:

- Yo, Sakura, Naruto!

A bela moça de cabelos rosados se virou e sorriu ao ver o seu antigo professor. Naruto deu um sorriso mais largo ainda, como de costume:

- Kakashi-sensei, quanto tempo! Chega aí!

- Como está, sensei?

Era realmente bom ser tratado com tanta informalidade Kakashi sorriu por de trás de sua máscara, sentando-se ao lado deles. Ele fez um pedido e continuaram a conversar, enquanto não chegava:

- A vida de Hokage deve estar sugando você.

- Não tanto quanto parece. E vocês dois? O que fazem aqui? – Kakashi jamais brincaria com algo do tipo “encontro”, sabendo que depois de tudo o que houve na guerra, obviamente causaria muito desconforto. Sakura estava com Sasuke e Naruto havia se casado a poucas semanas com Hinata.:

- Noite de folga.

- Ah é... É verdade.

Kakashi se lembrou de sua agenda, sabendo que Sakura atualmente ajudava a treinar os novos médicos e fazia missões e Naruto se revezava entre missões, treinar e estudar:

- Não nos víamos a semanas.

- A vida de vocês dois andam bem agitadas.

- Não tanto quanto a sua. Soube que vão chegar mais pessoas amanhã na aldeia.

- Ah sim, são alguns líderes de clã de países do sul. Como soube disso?

- Já que não nos vemos, as pessoas falam. – Sakura riu, enquanto Naruto terminava de devorar mais uma tigela de lamen:

- Então é isso? Estão dizendo por aí que são pretendentes para você e que vai ter de se casar, agora que é o Rokudaime.

A espinha de Kakashi gelou nesse momento, com a frase tão repentina de Naruto, mas logo tratou de desmentir:

- De onde tiraram isso? Eu não vou me casar.

- Mas deveria. Você é um partidão agora, sensei! – Sakura entrou na brincadeira, fazendo Kakashi corar. Era estranho ver que seus alunos adultos o bastante para fazer aquelas piadas.:

- Ih, que nada, Sakura-chan, o Kakashi-sensei gosta é de ler aqueles livros eróticos. Nenhuma mulher gosta de um pervertido.

- Ei! – Kakashi chamou a atenção do loiro – Agora pegou pesado!

- Até parece que ele falou mentira...

- Vocês são adultos agora e devem saber que não é por que não quero me casar que nenhuma mulher...

- Certo! Eu não quero ouvir isso. Nem termine essa frase, sensei! – Sakura o cortou rindo e Naruto ficou olhando para os dois sem entender nada:

- Eu não entendi.

- Claro, que não entendeu. Você é um tapado.

- O que ele quis dizer? – O loiro se exaltou – Não me deixem fora disso!

Sakura cochichou no ouvido do loiro e ele ficou surpreso e depois deu um risinho malicioso:

- Eita, sensei, não sabia que era tão garanhão...

- Não foi o que eu quis dizer... – Kakashi se defendeu, pegando os hashis, quando sua comida chegou e logo o bilhete de Kalaari veio em sua mente:

- Então... Adultos são todos uns safados...

- Meu deus, como chegamos nesse assunto?

Sakura questionou deixando a cabeça cair frustrada para a frente. O próprio Kakashi sabia que ela foi ver Sasuke na cadeia, mas imaginava que não deveriam ter feito nada demais. Sasuke estava mudando e o amor de Sakura continuava o mesmo, talvez até estivesse nascendo algum sentimento ali. Ele se recordou daqueles pirralhos barulhentos e que agora, eram shinobi respeitados e queridos pelo mundo.

Para Kakashi, isto era gratificante de uma maneira que ele não sabia descrever.

Depois de jantarem, os três se despediram indo cada um para um lado. Na volta para a casa, Kakashi desviou um pouco o seu caminho indo até o cemitério de Konoha. Lá, de pé, o Hatake colocou as mãos no bolso, refletindo sobre os últimos acontecimentos e observou para o nome na lápide:

“Hatake Sakumo”

Sim, ele podia demorar mais um pouco para voltar para a casa... Tinha muita coisa para contar...

22 de Junho de 2019 às 15:44 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo A verdade

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas