Por um sorriso seu Seguir história

sweet-mary Mary

"Observando muitas situações ao longo da vida, aprendi que não adianta mostrar a verdade para quem tem medo de enxergá-la, se nega a aceitá-la e prefere a ilusão. Por mais que você me ame, seu coração está tão preso a esse passado que por ser tão nítido em sua vivência, é um presente paralelo, a areia movediça que te rouba o sorriso, a paz e a coragem. Feridas não tratadas nunca se fecham e você não pode fugir delas, fechar os olhos não faz a dor desaparecer, tampouco ter medo da felicidade. O ponto final de uma história significa que outra, novinha em folha, vai começar, só depende da sua percepção. Um parágrafo que seja, cinco linhas sucintas, um reinício digno. Você acredita que todo ano que entra será aquele em que finalmente sua estrela irá brilhar, mas posso te contar um segredinho? Ela já brilha. Não importa se quem rege é Marte ou a Lua." Posso ser quem ama mais, mas amar alguém que ainda está presa ao passado é sentir que meu tudo não é o bastante para mostrar que enquanto você espera alguém que nunca fez questão de você, eu sou aquela que faria tudo e mais um pouco por um sorriso seu.


Não-ficção Todo o público.

#amor #desamor #coração-partido #escritora-mary #recomeço #desilusão-amorosa
Conto
0
3.9mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Por um sorriso seu

Seus sonhos de amor não morreram. O seu antigo eu não existe mais. A inocência foi furtada da maneira mais torpe possível e imaginável. Seus ombros doem por carregarem culpas que te assombram. Às vezes a angústia é tão profunda que você se pergunta se coração partido mata. E você quer que sim, que aquelas palavras amargas deixem de te perseguir, que essa sensação incômoda de que te algo te falta e nada é capaz de preencher também te deixe em paz. As utopias erguidas sob alicerces fracos dilaceram a dignidade porque se esfarelam pelos ares e as lágrimas varrem o campo de visão, lavando as janelas da sua alma para que você seja agraciada com a sabedoria que às vezes só vem com a dor, por mais triste que seja a conclusão.

Você tenta viver das migalhas desse sonho morto quando tem um mundo que te espera, alguém que daria tudo e um pouco mais para te mostrar que alguns sonhos são melhores quando vividos de olhos abertos. Ele se foi porque Deus afasta de nós tudo aquilo que não nos faz nem nos fará bem porque ele é um pai amoroso e repleto de misericórdia, não se contenta com o sofrimento. Pare de se comparar com alguém que não é melhor do que você e imaginar que se fosse assim ou assado, ele teria ficado, você não teria sido rejeitada, a vida não é uma competição e ele não era um troféu.

Você não merece refugo dos outros, quanto mais ser o maldito plano B. Ninguém merece tão pouco da vida. Até as formiguinhas merecem carregar nas costas folhinhas que encontram na terra e não migalhas. Os pombos que ganhem grãos de milho. Ninguém nasceu para ser refém de alguém que decide tudo sem levar em consideração que a outra parte também é um ser humano autônomo, capaz de opinar, questionar e dizer "não". Porque o seu foi desdenhado pela soberba de quem nunca gostou dessa palavra, de quem nunca a ouviu na vida, sendo intolerante a ela.

Olhar para o visor do celular que não muda de cor, a caixa de e-mails vazia, num dia ter esperanças de tudo e no outro não ter certeza se suportará as longas horas sem resposta, porque não tem nada mais torturador do que um retorno que não vem. E depois de tudo, a ressaca emocional, a indefinição, os mil porquês se amontoando e roubando a concentração, o sono, a vontade de socializar, o sentido das coisas se perdendo aos poucos. Ficar no quarto é uma forma de suicídio, estar fora dele é ser engolida pela vontade de quebrar o silêncio que vai deixando o coração cada vez mais apertado e o ar rarefeito. Desligar o aparelho para a agonia não ser maior. Olhar para a janela e se perguntar onde ele está, se em algum momento do dia pensa em você, se lhe dedica um tiquinho que seja de amor.

A indecisão é a úlcera desse tipo de envolvimento porque você não pode perder algo que nunca foi predestinado a ser seu. Você não teve sequer a metade. Sente falta de ser amada, mas ao mesmo tempo não aceita que ninguém te ame. É controverso e frustrante, contudo posso me colocar no seu lugar e compreender que não é fácil abrir uma frestinha que seja das portas do coração depois que alguém veio e destruiu tudo porque reconstruir de joelhos um mundo em ruínas é difícil quando é preciso engolir o choro e ter o sangue frio para sobreviver. Foi um ato de nobreza da sua parte confiar em mim, demonstra que apesar de todas as restrições, você ainda acredita.

Você acredita no amor. Que pode dar certo. Recua porque ainda se abraça para se proteger do medo. Até certo ponto não te julgo. A prudência ressalta que a desgraça te ensinou algumas lições. No entanto, seja cautelosa. A partir do momento em que você se priva de ser feliz, torna-se perigoso evitar até um passo adiante por receio de se machucar, porque todos nós iremos, são riscos que se correm, Deus nunca prometeu uma estrada reta, mas está a te guiar.

Dê-me sua mão. Ah, está fria. Não chore assim. Toda vez que seus ombros se retesam e a tempestade interior deságua, não te recrimino por ser incapaz de guardar aquilo que quer sair, como diz-se muito: bota tudo pra fora. Estou aqui para te ajudar, te ouvir, te abraçar, passar um chá, te contemplar no silêncio.

Quero te ver florescer e não pense que desisto sem tentar. Se você não crê que é possível, neste momento eu sou aquela que rega esse grãozinho de mostarda naquele vaso de cerâmica que você deixou plantado no jardim. Não se esqueça dele, nem de você. Tenha calma, um coração partido não se refaz tão depressa, você não precisa se cobrar nem forjar felicidade só porque o mundo cobra que todos estejam sorridentes o tempo inteiro. Respeite seus dias nublados.

Quando olho nos seus olhos vejo uma pessoa cheia de luz e ternura, com tantos predicados que me enchem de admiração, sua história me é uma inspiração. Não posso acreditar que você não se dá conta disso, não reconhece a própria beleza, os talentos que Deus te deu, não se valoriza nem um pouquinho, mendiga atenção de quem é covarde o bastante para fazer troça das suas fraquezas. Eu tenho as minhas, todos têm as suas.

Você precisa urgentemente fazer uma limpeza na sua vida, nem que seja por etapas, porém lhe advirto para excluir dela pessoas tóxicas, amizades que não convêm. Tem muita gente sugando sua energia, fingindo que torce por você quando lhe deseja o mal, se aproveitando da sua ingenuidade para te maltratar e te tratar como segunda opção (isso acontece com amizades também, não se engane), pare de aceitar tão pouco, você não precisa de quem não precisa de você. Não continue rodando em círculos, o caminho vai ser sempre o mesmo. Se você estiver disposta a fazer mudanças, terá de ser radical.

Vejo alguém que se sabota, se maltrata, deixa as oportunidades passarem, olhando sempre para trás, mas quero te dizer, por mais repetitiva que soe, não tem nada lá que possa preencher seus vazios. O passado é uma estrada feita de areia movediça, não permita que a autocomiseração te sugue.

Alguém que chegou antes de mim rejeitou o seu amor, não enxergou o quão maravilhosa pode ser a vida ao seu lado e partiu o seu coração. Isso não precisa te definir nem te sufocar porque foi um fato que você não pode modificar. Ele não soube aproveitar a sorte que teve de te encontrar. Você só perde nessa história por se martirizar enfatizando algo que nunca dependeu apenas do seu querer.

Para dois serem dois, esse desejo tem que ser muito forte. Porque dois podem estar próximos, mas não dentro do coração um do outro. O que você sente tem mais relação ao orgulho ferido. Se você tivesse amado, tudo o que foi vivido seria uma boa lembrança, não haveria mágoa nem dor, ainda que a eternidade possa não ser delimitada pelo símbolo do infinito. Você seguiria em frente com a certeza de que a missão designada a essa fase foi cumprida e cada qual segue sua rota sem pendências.

Talvez você quisesse que ele ficasse e fosse como aquele cara que povoava a sua imaginação. Serei cruel, presumo, no entanto você amou a sua própria criação. O cavalheirismo que jamais houve. O amigo que te ouviria a qualquer hora do dia que você precisasse. Aquele que te beijaria com carinho e te faria princesa. Que preferiria morrer a te magoar. Que sempre se preocuparia com os seus sentimentos. Que nunca brincaria com o seu coração. Que não era vaidoso, egocêntrico, egoísta, arrogante, grosseiro e pervertido. Que respeitaria sua hora e não faria nada que você não quisesse.

Esse cara legal que você sonhava em apresentar à sua família nunca existiu. Aquele que desgraçou sua vida nunca cruzaria a ponte para chegar até você. Mal caminhou dois passos e se escorou em mil desculpas porque quem quer apenas se divertir pode muito bem dissimular, dizer o que alguém quer ouvir num momento de insegurança e fragilidade, arquitetando habilmente a teia em que você é a presa e nem percebe os sinais de perigo, nem que o universo escrevesse nas estrelas. Falar aquilo que uma pessoa quer escutar não a ajuda a crescer, ao passo que ser sincera não se entrosa com a ideia de aspereza. O silêncio dele te arrasou, mas não tanto quanto a certeza de que esse recorte no tempo foi sua maior tragédia. E o cenário não indicava desdobramentos tão sorumbáticos. Nem nos seus piores pesadelos.

Não, ele nunca vai saber que você gosta de café preto e quase amargo, que você é uma ótima ouvinte e uma grande pacificadora, das histórias engraçadas que marcaram sua vida, quais são suas músicas do coração, as novelas que te emocionam e arrancam lágrimas, que livros você adoraria que o mundo todo lesse antes de morrer, que às vezes tem uma paciência que eu nem sei de onde vem e que quando você sai do sério é porque o tal alguém te deu motivos.

Nunca saberá esse embuste que você ama beijos longos e calmos, abraços apertados, encostar o queixo no ombro para se sentir segura, que você é intensa demais para perder tempo com almas superficiais, que você devora com gosto uma taça de sorvete e se vê a satisfação nos seus olhos porque sonhos de consumo todos temos, entretanto você não precisa de muito para ser feliz e por mais ferida que esteja, ainda enxerga quem está do seu lado e empresta o ombro, pronuncia palavras de encorajamento das quais gostaria de se convencer também, que você nem sempre registra as coisas bonitas que vive, mas sabe apreciar tudo aquilo que a maioria ignora. Você nota aquele passarinho subindo os degraus da escada de mármore, aquela borboleta branca que bateu as asinhas no vidro retrovisor do carro, naquele dente-de-leão que grudou na sua roupa e te fez assoprá-lo pela janela. Espero que você tenha desejado ficar comigo para sempre, pois sempre que vejo uma joaninha é o que peço a ela, que não tire você de mim.

A realidade pode nem sempre ser justa, mas quando decide colocar os pingos nos is, não adianta ser imparcial, contra fatos não há argumentos. Não procure justificativas para o injustificável. Você fechou os olhos porque ao deixar tudo de lado por algo tão incerto, só sobrou a ilusão e você se apegou a ela, o cobertor velho que te aqueceu quando você se deixou de lado e seu tudo não foi nada para quem o recebeu. Você não queria despencar do abismo escuro para se perder no meio do infinito deserto.

Sua bondade teimou em buscar nele algum indício dessa idealização que, não nego, é bonita, entretanto nem sempre o empenho é correspondido à altura. Você tentou e terminou essa história com as asinhas quebradas, tremendo de frio dentro de uma caverna escura, quando lá fora a chuva caía, te impedindo de sair. As lágrimas também molhavam as suas penas já tão maltratadas. Ele deu as costas e foi embora antes que você pudesse gritar o nome dele. E você gritou, gritou tanto que quase ficou surda. Cada batida do seu coração era uma nota dolorosa de uma balada triste e essa música sobre desamor, desencontro e desilusão figurou na sua playlist até você mesma se cansar das trevas.

Você se reergueu e de vez em quando tem retrocessos, os famosos altos e baixos. Sei que não gosta de dias nublados, faz com que se lembre dele, do dia em que você diz ter morrido, aquela maldita quarta-feira que nunca deveria ter existido. Cicatrizes são impossíveis de apagar. Não envergonhe-se das suas. Todos carregam feridinhas, sorrisos que escondem intenções nefastas são muitos e eles bem convencem, mas não se esqueça de que muitos sangram por dentro e prendem o choro enquanto raia o sol. Dentro de muitos carros, mãos apertam o volante, os dedos buscam alguma segurança e colocam o choro em dia enquanto esperam o trânsito melhorar. Apenas não retribua o ódio provocando sofrimento em quem não merece. Isso significa uma grande evolução no modo de ser, uma ruptura nesse ciclo nefasto. Ser o espelho de quem te feriu não é uma alternativa madura e sadia.

Dói toda vez que você rejeita o meu amor. Não que você não me ame ou não queira me amar, mas quando faz com que eu não me sinta o bastante ou dá a entender que queria que a vida tivesse seguido algum rumo no qual as probabilidades de nos encontrarmos beirassem ao nulo. Isso me machuca e você não tem noção, pois considero que te conhecer foi uma das melhores coisas que já me aconteceram e eu não posso entrar na sua cabeça para apagar as memórias dolorosas, pois se pudesse, te emprestaria os meus olhos para que você compreendesse que não jogo palavras ao vento, que a maldade existe, mas a bondade também e ela sempre vence no final, que o sol continua brilhando esplendoroso e a lua a inspirar até aqueles que nem imaginam ser poetas, que todos os sonhos que você acredita que perderam o sentido não envelheceram, que sua vida tem um propósito muito bonito e Deus nunca desistiu de você.

Eu não sou ele, tente entender isso. Eu sou eu. Não posso expiar as maldades que outra pessoa desalmada cometeu, não tive culpa de nada, sinto muito, pois sei que você não merecia o que houve, será o carma dele. O sofrimento apagou o brilho dos seus olhos por algum tempo, no entanto quando te vi, o que mais me chamou a atenção foi o fato de haver ternura ali e eu me sentir em casa, pela janela da alma reconhecer um pouco de mim, alguém que apesar de negar e ainda estar presa a um tempo que não existe mais, ainda acredita. Em Deus. Em dias melhores. Em qualquer coisa que ainda te sustenta. E digo mais: se você não acreditasse, não teria chegado até aqui. Você não faz ideia da força interior que possui. Ele foi só um idiota que brincou de amor, não te tratou bem e saiu da sua vida, te fazendo um grande favor.

Observando muitas situações ao longo da vida, aprendi que não adianta mostrar a verdade para quem tem medo de enxergá-la, se nega a aceitá-la e prefere a ilusão. Por mais que você me ame, seu coração está tão preso a esse passado que por ser tão nítido em sua vivência, é um presente paralelo, a areia movediça que te rouba o sorriso, a paz e a coragem. Feridas não tratadas nunca se fecham e você não pode fugir delas, fechar os olhos não faz a dor desaparecer, tampouco ter medo da felicidade. O ponto final de uma história significa que outra, novinha em folha, vai começar, só depende da sua percepção. Um parágrafo que seja, cinco linhas sucintas, um reinício digno. Você acredita que todo ano que entra será aquele em que finalmente sua estrela irá brilhar, mas posso te contar um segredinho? Ela já brilha. Não importa se quem rege é Marte ou a Lua.

Você almeja ser feliz ao meu lado, quer confiar que eu vim para caminhar contigo, lamenta que eu tenha te conhecido já tão machucada, mas resiste, seu sorriso é triste. Eu não me importo que você tenha sofrido, acredito que as pessoas que passaram e passam por grandes provações e não entregam à derrota são as que mais surpreendem por oferecerem aquilo que nem sempre recebem, sem nem sequer exigir retribuição. Também tenho alguns espinhos no peito e dias em que é difícil sair da cama, não te julgo por isso. Caminhei até o outro lado da ponte só para te encontrar e faria todo o percurso de novo.

Faria muito mais por um sorriso seu.

30 de Maio de 2019 às 01:31 0 Denunciar Insira 122
Fim

Conheça o autor

Mary Curitibana, futura jornalista, escritora em constante progresso, escorpiana com ascendente e lua em peixes. Apaixonada por todas as singelezas da natureza, onde se encontra o olhar compassivo de Deus. Em matéria de livros, filmes e músicas, minha lista tende a crescer, mas sempre há aqueles que têm um espacinho especial no meu coração. Prazer, eu sou a Mary.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~