Assassino Seguir história

danime82007 Daniele Oliveira Tambra

Tudo começa quando um garoto é mandado para uma outra escola, por seu pai, entretanto acontece muitas coisas inesperadas, quem está por trás de tudo isso? Estou acordado? Realmente é meu pai quem está fazendo tudo isso? Ou tem algo ainda mais obscuro em tudo ocorrido até agora? Descubra a vida deste jovem perdido. Espero que gostem.


LGBT+ Todo o público.

#suspense #fantasia #yaoi #aventura
0
681 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Azarado ou será que não?

Meu nome é Tot e eu tenho 16 anos, irei fazer o meu primeiro ano no colegial, hoje meu pai decidiu me transferir para uma escola, um pouco longe da cidade, pelo menos foi o que me informaram, muitos falaram que esta escola é tão boa que é difícil transferir os seus filhos para ela, e muito pior para sair, pois sua forma de aprendizagem é muito rígida, ou seja, pouquíssimos alunos passam de ano, só de ouvir isso me deixa nervoso, afinal não sei se sou qualificado o bastante para concorrer nela, entretanto o fato que me deixou mais espantado, é a situação atual dessa escola, parece mais uma casa de terror, do que uma escola com uma ótima reputação.

Tudo que havia ao meu redor, não era nada mais do que uma floresta enorme, por que eu sei isso? Simples, eu tentei sair dela, fiquei no mínimo três horas procurando algo que se assemelhe a uma cidade ou pelo menos um pequeno vilarejo, e não deu certo, em outras palavras, meu pai me transferiu para um lugar no meio do nada, sabe o que vocês acabaram de ler? Pois é, nós apenas queríamos suavizar a notícia desagradável, infelizmente a mentira dura pouco, então a partir de agora, seremos bem sinceros, esperamos que gostem, continuando, nessa floresta dava para se ouvir lobos, como eu gosto, não sei se acho legal ou preocupante, além da agradável lua cheia, fiquei admirando ela por um bom tempo.

Por mais que tenha várias coisas que eu goste aqui fora, estou com muito frio, e obviamente minhas roupas não estão conseguindo fazer seu trabalho, então minha vontade é entrar, por mais que eu tenha a impressão de que algo bem pior estará me aguardando lá dentro, e para a minha tristeza o ''portão'' nem se mexe, mais e mais decepções estão por vir, mesmo assim, não consigo aceitar isso numa boa, pois todo mundo quer evitar problemas, embora eu saiba que nem todas as coisas funcionam da forma que gostaríamos, ou queiramos, com isso em mente resolvi tirar uma bela soneca.

Quando acordei, tinha umas pessoas me observando de longe, eu continuei parado olhando elas, eu resolvi dormir de novo, entretanto os olhares me incomodavam, então eu pedi que saíssem, um cara veio na minha direção, me perguntando quem eu era, aí eu fiquei falando da minha vida por pelo menos por uma hora, e não sei o motivo, mas ele começou a chorar me pedindo perdão, e disse que não me incomodaria mais, e como havia me divertido queria conversar mais com o resto do pessoal, no entanto cada vez que me aproximava todos se afastavam, fiquei preocupado, será que estou fedendo? Acho que não, provavelmente alguém já teria comentado.

Peguei meu celular coloquei uma música e comecei a cantar e dançar, e obviamente não seria uma coreografia, ou seja, dançando de qualquer jeito, mas divertido, pelo menos para mim, fiquei por uma meia hora enquanto todos me observavam, provavelmente achando que sou um astro, por mais que eu me divertisse, eu não me sentia tão a vontade como gostaria, então tentei pensar em algum motivo para eles saírem das sombras, é como se eles tivessem medo, ou um tipo de remorso, acho que jamais conheci pessoas assim, deve de ser a região, ou talvez tradições, mesmo assim, ta incomodando um pouco, por quanto tempo permanecerão desse jeito? Será que me responderiam se perguntasse?

O melhor a fazer é esperar, pois nada se resolveria se tentasse fugir mais uma vez e muito menos escalar a escola, entretanto uma daquelas pessoas me chamou a atenção, era uma menina, seu cabelo tem a mesma cor da violeta, seus olhos me lembram o mar, entretanto não é quando está agitado, simplesmente me recordo das ondas tranquilas pela manhã de domingo, quando as poucas pessoas vão, todavia aproveitam da melhor forma possível, por não saberem como será o amanhã , e sua pele é mais pálida do que qualquer coisa que já tinha visto, embora fosse praticamente transparente, dava para ver que sua saúde era muito boa, cada vez mais mistérios sem resultados, curiosidades sem respostas, tantas opções para poucas chances, sem parar de andar, só que não encontra a saída, leve por fora e profundo por dentro.

Tem uma coisa que jamais sairá de minha mente, perguntei várias vezes, no entanto ninguém me deu uma resposta completa, pois estamos presos em jaulas, além disso, não temos as nossas chaves para nos libertarmos, mesmo assim continuamos tentando, tentando e tentando, mas nada muda, não importa o quanto grite, chore, implore, ou se machuque, nunca sairemos, por um simples fato, jamais suportaremos nós mesmos, nosso erro começa desde que achamos algo para nos manter erguidos, entretanto, nada nos garante que continuaremos assim, e por mais que lutemos juntos, no final nos separaremos, é uma luta sem fim individualmente, independente do quão forte e experiente seja, sempre terá algo que nunca deixará ir, vai tentar agarrar e evitar soltar, porque temos medo, e esse medo nunca vai nos deixar enquanto vivos, por está razão, não compreendo muito a vida.

Ninguém me entende, e quem conseguia já não está mais neste mundo, não recordo o motivo, mas espero que esteja em um lugar melhor, onde não sofra, possa ir livremente pelo céu, conhecer mundos distintos e quem sabe um novo amor, nem lembro seu rosto e muito menos o que significava para mim antes, tudo que sei é que esta pessoa era importante de alguma forma, queria recordar mas não consigo, nem sei o propósito de ter perdidos memórias que deviam ser tão valiosas, só que farei de tudo para descobrir a verdade, e tenho impressão de que esta escola tem a ver com isso, o motivo de estar suspeitando não é tão simples, primeiramente se nunca teve uma relação, não haveria motivos para vir até aqui, segundo que o local não da uma boa impressão, e terceira as pessoas daqui são muito suspeitas, provavelmente este lugar vai me dar várias respostas para as minhas perguntas incompreensivas, ou melhor dizendo, não foram totalmente esclarecidas.

Voltando a realidade, bem agora o que me resta fazer é esperar, mas não posso ficar parado agora, pois estou me deparando com a mesma garota se cortando, vou imediatamente até ela, e a puxo até o portão digamos assim, e de repente ele começou a abrir, aproveitei a oportunidade para tentar encontrar a enfermaria e tratar de seus ferimentos, com sorte achamos, no entanto não havia ninguém para nos atender, tudo que tinha eram manchas, tentei não pensar no pior, já ela nem teve reação, como se fosse completamente normal ver uma cena dessas, de qualquer forma, não foi por essa razão que viemos, está na hora de virar um profissional, procurei por vários tipos de remédios, porém foi em vão, por sorte tinha uns dois que podiam aliviar um pouco a dor.

Enquanto eu cuido de seus cortes ela me olha com surpresa, e quando termino ela está prestes a dizer algo, para minha tristeza o sinal toca na mesma hora, então resolvemos procurar nossa sala, o que não foi tão difícil, pois tínhamos que estar na sala central para os professores nos dizerem onde cada um ficaria, com sorte eu e essa garota caímos na mesma sala, nós ficamos muito felizes em saber desta notícia, após todos serem selecionados, imediatamente fomos seguindo um professor que nos explicaria o que faltava para estarmos preparados, eu e a garota resolvemos nos sentarmos no fundo, depois de tantas aulas chatas o professor se vira para a classe e diz que estava na hora do intervalo e que sem enrolações fossemos saindo, além de pedir para que evitássemos demorar para retornar para a classe, entretanto eu decido ficar, pois não terminei de copiar o exercício, quando acabo eu pego o meu pãozinho e o meu achocolatado e fico esperando o sinal bater, porém ao tocar pareceu mais um sino de terror, melhor não me preocupar com detalhes.

Quando finalmente todos retornaram o professor passou mais um conteúdo e de repente ele parou e disse que estava na hora, ele se virou e perguntou para a classe com confiança, um sorriso malicioso e emoção: Vocês estão prontos pelo que está por vir? De repente a atmosfera da sala mudou totalmente, é como se eles fossem que nem animais irracionais, levados pelo desejo de matar, sentir o sangue em seu corpo ferver, algo similar a isso, então a classe inteira responde um ''sim'' da mesma forma maliciosa, eu posso até afirmar que eles estavam esperando por isso, mas o que eu não entendo, qual é a razão para eles estarem reagindo desta forma? Pelo visto terei dificuldades para me interagir infelizmente, de repente percebo que sou o único restante na sala, e saí com muita pressa, para não me perder, entretanto eu tenho um péssimo senso de orientação.

Fiquei vagando sem rumo, até que meus olhos se encontraram com os de um outro garoto, todavia percebo que ele não está muito interessado com a minha presença, ele aparenta ser bem calmo, só que algo me diz que na verdade é apenas uma parte dele tentando mostrar isso aos outros, então na realidade ele é uma pessoa bem estressada, por um momento fico pensando nesse seu comportamento e acho bem fofo, por esta razão começo a ser atraído por ele de alguma forma, quando tento me aproximar ele abre uma porta aleatória e sai sem mais nem menos, tentei alcança-lo no entanto foi em vão novamente, após uns cinco minutos perdido consigo parar em um tipo de salão onde todos se encontravam, agora para a próxima fase, encontrar a garota de antes.

De repente sou puxado para um canto daquele local enorme, quando finalmente consegui olhar para o rosto solto um sorriso de alívio, a garota a qual ia procurar me achou primeiro, devo admitir ela tem uma excelente visão, então resolvo perguntar: Algo de errado está ocorrendo? Ela me olha com espanto por um momento, de repente ela me observa de uma maneira meia fria e sem hesitar me pergunta se eu tenho alguma ideia do que está acontecendo ou o propósito de eu ter parado aqui, eu viro a minha cabeça com um pouco de vergonha e respondo que meu pai achou melhor eu estudar aqui assim eu aprenderia melhor as coisas de uma outra forma, ou seja, tem algo aqui que pode me ajudar em certas coisas que nem mesmo eu sei, apenas o meu pai, agora a razão de ele não querer me contar, me deixa desconfortável, quando olho para ela imediatamente pergunto seu nome, ela se surpreende por esse questionamento repentino, entretanto continuou agindo naturalmente e disse: Prazer meu nome é Geese. E falo o meu sem hesitar, ( e o meu é Tot).

Então ela simplesmente começou a me explicar que esta escola não era tão parecida assim com as outras, que na verdade o objetivo real é aprender a matar, assim que ouço fico com as mãos meia trêmulas, admito que suspeitava de coisas estranhas mas não a esse ponto, e simplesmente surgiu uma dúvida, se aqui é para acabar com a vida das pessoas por quê ainda estou vivo? Se eu pensar em como as coisas daqui funcionam, não existe uma lógica exata para descrever a minha vida intacta, pelo menos nisso eu tenho algum tipo de resistência, pois nunca houve facilidades em conquistar aquilo que almejo, analiso a minha situação atual e me surpreendo, por quê meu pai faria tal ato? Eu nem vou na possibilidade de ele querer me matar, se fosse o caso já o teria feito, o que será que quer que eu encontre? Pela descrição e um pouco de convivência, sei que ele não é o tipo de cara que simplesmente faz uma coisa sem pensar antes, então tem algo muito errado aqui, e eu irei descobrir a verdade sobre tudo.

Quando retorno para a realidade eu já não estou na mesma sala, pelo contrário estou provavelmente em uma caverna, fico impressionado em como essas pessoas são bem treinadas para estas situações, de qualquer forma tenho que agradecer a garota, por tudo que tem feito até este momento, mas onde ela está? Não me diga que ela me abandonou justo agora, não é possível, na verdade sim, entretanto me recuso a acreditar em tal ato, o melhor é eu esperar como um bom menino, to começando a achar que sou um pouco parecido com um cachorrinho, no entanto isso não vem ao caso.

OLÁ GALERINHA QUE LEU ATÉ AQUI, EU GOSTARIA DE AVISAR QUE EU DEMORO MUITO MESMO PARA ESCREVER, MAS PELO MENOS EU TENTO, ENFIM ESPERO QUE TENHAM GOSTADO, QUEM GOSTOU DEIXA UM LIKE, ISSO ME INCENTIVA BASTANTE, E SE NÃO FOR PEDIR MUITO, TALVEZ DEIXAR COMENTÁRIOS SOBRE O QUE TA LEGAL, OU QUE DA PARA MELHORAR OK?????? É ISSO E BEIJOS PRA TODO MUNDO.



3 de Agosto de 2019 às 05:34 0 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~