The Taste of Happiness Seguir história

urutake Urutake Hime

Mettaton espera ansiosamente para encontrar Napstablook, que agora tinha um novo corpo robótico, e lançá-lo definitivamente como DJ para o mundo. Mas, antes da glória e da fama, os dois precisam resolver as pendências do passado. [Mettaton x robot!Napstablook]


Fanfiction Jogos Para maiores de 18 apenas.

#romance #robot #drama #gay #yaoi #bl #cry #undertale #primos #mettaton #robô #napstablook #mtt
Conto
2
3.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Aquele definitivamente seria um grande dia. Mettaton conseguia sentir isso por cada fibra metálica de seu corpo, tanto que a sensação o deixava extremamente impaciente. Já havia ligado quatro vezes para o Laboratório e, da última vez, Alphys ameaçou enviar Undyne até o programa dele para fazer uma bela demonstração de sua precisão com a lança... O usando como alvo! Ainda que duvidasse que sua criadora ousasse causar algum estrago em sua bela aparência, já não tinha tanta certeza quanto à namorada dela então era melhor não arriscar. No entanto aquela ansiedade era uma tortura sem fim, agravada pelo passar dos dias... Sabia que não podia ser feito com rapidez se queria algo com qualidade e definitivamente só aceitaria o melhor!


Depois do grande sucesso de sua turnê no mundo dos humanos, ao lado de Shyren e Napstablook, sentiu falta de cativar a todos os monstros e retomou seu posto como apresentador. Além disso, depois de muito esforço conseguiu convencer seu primo a obter um corpo robótico como o seu, tinha total convicção de que Napstablook poderia ser bem mais sucedido dessa forma e que sua carreira como DJ decolaria assim que debutasse em seu programa, com total exclusividade é claro. Alphys logo se dispôs a realizar este pedido, prometendo deixá-lo tão incrível quanto o próprio MTT, mas igualmente respeitando a personalidade do fantasma.


Estando perto de concluir o projeto, a cientista chamou Napstablook e o mesmo não pode mais sair do Laboratório, pois o processo de incorporação de sua essência junto à máquina era delicado e demandava tempo, além de poder fazer alguma alteração que ele desejasse. Com isso, a ansiedade de Mettaton se ampliou de uma forma que não esperava, pois havia passado tanto tempo longe do primo que agora, quando finalmente reataram os laços, não pretendia mais deixá-lo. Felizmente, era um profissional de alta qualidade e super dedicado, assim suas emoções não interferiram em nada nas apresentações e apenas criava uma expectativa nos telespectadores sempre que comentava de uma grande surpresa que traria em breve.


Alphys lhe garantiu já na primeira ligação que aquele seria o dia em que Napstablook finalmente poderia sair do Laboratório, então assim que encerrou o programa tomou a decisão de ir até lá, tinha que ser o primeiro a ver a transformação do primo e saber como estava, mas certamente não seria tão glamoroso quanto ele! Assim que chegou ao local, fora recebido por Undyne e esta lhe deixou entrar, embora barrasse sua passagem para ir até a sala onde a cientista estava. Ambas sabiam que Mettaton acabaria aparecendo e a antiga guerreira ficou encarregada de fazê-lo esperar ali até que fosse o momento certo. A verdade é que Alphys ficou tão satisfeita com o resultado que queria surpreendê-lo, mexer com as emoções do “grande e único apresentador do Underground” como ele mesmo costumava fazer.


— Você não consegue mesmo parar quieto, não é? — Undyne questionou enquanto observava o estranho e cômico treino de poses que Mettaton fazia no centro do laboratório, tentando dispersar sua ansiedade dessa forma.


— Como farei isso se trouxeram meu primo para cá há dias?! O que Alphys está fazendo? Espero que ela não tenha feito pernas tão longas e maravilhosas quanto as minhas! — resmungou, exibindo as partes em questão com total confiança.


— Não, Napstablook é um DJ afinal, suas mãos é que foram mais detalhadas... — acabou deixando escapar, desvando o olhar da expressão de curiosidade que o outro lhe dirigiu — Não vai demorar muito, então... — acabou interrompendo o que iria dizer ao ouvir o barulho da porta da sala se abrindo e olhou a namorada por sobre o ombro, vendo-a com uma expressão muito contente no rosto — Eu só vejo uma expressão dessas no seu rosto quando está assistindo "As Duper Gatinhas"... Ele está pronto?


— A primeira temporada! A segunda é tão... — Alphys já ia começar a reclamar sobre sua decepção quanto a sequência de seu anime preferido, porém Mettaton não parecia disposto a esperar nem mais um instante e começou a bater o salto da bota com insistência no chão, chamando a atenção dela — Oh, já está aqui... Não se preocupe, está tudo pronto. — a cientista se afastou da porta e olhou na direção dela com um sorriso — Vamos, venha cá... Seu primo está ansioso para vê-lo.


Apesar de chamá-lo, passou-se um tempo considerável até algo surgir na porta e se respirasse, o robô estaria prendendo o fôlego neste momento. Quando finalmente apareceu, uma silhueta tímida e azulada se fez presente, olhando de um para outro com uma expressão de desconforto por conta dos olhares que recebia. Napstablook agora era um robô assim como o primo, contudo as cores que predominavam em seu corpo eram o azul claro, branco e acinzentado. Seus cabelos eram mais curtos que os do outro e carregava o característico olhar melancólico que costumava ter em sua forma fantasmagórica, além de Undyne não ter mentido na informação que soltou com antecedência: as pernas dele eram mais simples, mas as mãos pareciam ter recebido um cuidado maior e eram bem detalhadas, provavelmente facilitariam as suas habilidades como DJ.


Mettaton estava sem palavras, coisa que praticamente nunca aconteceu em toda sua vida e sentia uma vibração única em seu núcleo. Seus olhos percorriam cada centímetro do primo, admirando sua nova forma e abriu um sorriso de satisfação tão grande quanto o que Alphys exibira antes, definitivamente a ideia de dar um corpo a Napstablook foi mais do que merecida! As duas esperavam alguma reação mais significativa de algum dos dois, mas não se surpreenderam quando Mettaton deu os primeiros passos em direção ao outro, abrindo os braços e o prendendo entre eles em seguida, dando ao primo um abraço apertado e cheio de energia, quase o tirando do chão devido à agitação.


— Blooky!! Você está incrível, mal posso acreditar no que os meus belos olhos estão vendo! Alias, é você que está lindo!!


— Me-Mettaton... — chamou o outro com a voz falhada pelo aperto e embaraço. Seu tom era baixo e tranquilo como sempre, não havia dúvidas de que era ele apesar da grande mudança externa — Eu estou... Mesmo bem...? Desse jeito...


— É claro que está! Oh Yeah!! — ditou com mais entusiasmo, o soltando apenas para poder segurar a face alheia com as duas mãos, pressionando a região como se pudesse lhe espremer as bochechas metálicas — É incrível, Blooky! Eu estou muito feliz que você finalmente tenha aceitado ter um corpo só seu... Eu sabia que Alphys, tendo criado um tão esplêndido para mim, seria capaz de fazer um adequado a você.


— Agradeço ao elogio. — a cientista comentou, já estando mais próxima de sua namorada enquanto observava os dois — Valeu a pena esperar, certo?


— Sim! Não é a toa que você é a grande cientista do Underground! — Mettaton bajulou, vendo-a ficar corada enquanto Undyne assentia positivamente, concordando completamente com o elogio — Agora meu primo está mais adorável do que já era.


— ... Eu não sou. — Napstablook não se via dessa forma, na verdade tinha uma baixa estima evidente apesar de ser muito gentil — Mas também agradeço todo o trabalho que teve comigo, Alphys... Nem sei como posso agradecê-la.


— Faça um bom álbum de remixes com minhas músicas de anime favoritas e estamos quites.


Ela não perdeu tempo em pedir e sabia que seriam versões fantásticas se Napstablook cuidasse disso, então o ex-fantasma acabou concordando e prometeu que faria o mais rápido possível. Alphys repassou para ele alguns comandos, utilidades de seu novo corpo e o cuidado que teria que ter com seu núcleo, precisava alimentar a memória dele já que não era muito boa e como Mettaton estava próximo, ele também saberia o que fazer caso ocorresse algum problema, mas a cientista tinha confiança de que sua criação estava tão impecável quanto o outro. Quando ambos saíram do Laboratório, já era muito tarde e aproveitaram o pouco movimento para irem direto para casa de Napstablook, sem chamar muito a atenção.


— Oh, eu estou tão animado agora! Mal posso esperar para lhe anunciar no meu programa, na semana que vem... Todos ficarão maravilhados e a audiência irá disparar!! — fazia seus planos com total animação, imaginando cada detalhe e percebeu que o primo não estava na mesma sintonia — Vamos Blooky! Não está ansioso para a grande estreia de sua nova forma?


— ... Não é garantia que vão gostar de mim. Talvez me odeiem... Eu não quero estragar seu programa...


— Não diga isso! Não vai estragar coisa alguma e vai se tornar o maior DJ de todos os tempos, tanto para os monstros quanto para os humanos. — Mettaton se recusava a entregar o primo aos costumeiros pensamentos negativos e segurou suas mãos com firmeza — Você está muito bonito e cativará a todos com sua performance e música, confie em mim!


— Obrigado... Sua opinião é importante. Se diz que estou bem assim, então... Acho que nenhum outro comentário importará.


Mettaton chegou a se surpreender inicialmente com esta declaração, mas ao pensar melhor pode concluir que aquilo era muito próprio de seu primo. Napstablook sempre foi muito introvertido e apegado só à família, além de não ter nenhuma autoconfiança mesmo com seu talento para a música. No passado, foi difícil quando foram deixados sozinhos e, por fim, Mettaton também acabou partindo para obter um corpo, embora não imaginasse que alcançaria o sucesso que tinha atualmente no Underground. No entanto, no meio de seus desejos e estrelato, carregava um arrependimento... Jamais deveria ter deixado Napstablook sozinho. A personalidade do primo piorou ao ponto de se tornar depressivo e chorava com regularidade, passando a se sentir um nada em meio à multidão de monstros.


— Blooky... — o abraçou novamente, agora de forma carinhosa — Me desculpe.


— Pelo que?


— Pelo que fiz...


— Você diz... — o novo robô fez uma pausa, mas sabia a que o outro se referia e retribuiu o abraço — Eu já te perdoei, não? Você foi atrás do que queria e conseguiu... Você é uma estrela! Todos te amam...


— Mas eu não devia ter te deixado aqui. Poderíamos ter ido ao estrelato juntos, teríamos feito muito sucesso! Fiquei cego pelos holofotes e pela fama... Enquanto você estava aqui sofrendo.


— Está tudo bem... Eu sempre fui desse jeito. — era possível ouvir alguns soluços surgindo e, apesar de estar em um corpo robótico, Napstablook ainda era capaz de verter lágrimas — É normal que tenha cansado de mim... Como os outros.


— Não diga isso!! Eu nunca me cansei de você, nunca!!


Mettaton o apertou mais no abraço, sentindo-se ainda mais culpado. Já havia pedido desculpas várias vezes antes, enquanto estavam em turnê, mas era a primeira vez que realmente parava para falar disso com profunda seriedade ao primo. Se pudesse voltar no tempo... Mas só poderia tentar consertar no presente, desde que o procurou e o chamou para tocar nos shows, tentava manter Napstablook por perto o tempo todo, lhe animava sempre que possível e queria mostrar que ele poderia ser alguém bem importante na mídia, assim como o próprio Mettaton. Contudo, mesmo com uma pequena melhora, não era possível mudar a personalidade dele por completo ou fechar totalmente as feridas que causou nele.


O choro de Napstablook continuou por mais um tempo e o primo tentava consolá-lo como podia, recolhendo algumas lágrimas e acariciando suas costas, mas não era muito efetivo. Assim, Mettaton acabou por segurar o queixo alheio com uma das mãos e aproximou os rostos, deixando que seus lábios se encontrassem e causou um arrepio no outro, o que fez com que parasse de chorar imediatamente. Era apenas um selinho, mas ainda assim tinha um grande poder sobre ex-fantasma, sendo que trazia uma sensação completamente diferente por conta de sua nova forma. Não era a primeira vez que esse tipo de contato acontecia entre eles, acabando por deixar os dois um pouco nostálgicos.


No passado, quando ainda eram apenas fantasmas, Mettaton costumava estar sempre perto do primo, ajudando-o na fazenda de caracóis e animando-o quando se sentia triste. Mas o choro surgia vez ou outra e, num dia, Napstablook simplesmente não conseguia parar. Um de seus discos favoritos havia sumido e não conseguia encontrar em lugar algum, o deixando cada vez mais triste e desesperado. Mettaton fez de tudo para alegrá-lo e até prometeu lhe comprar um disco novo, mas nada adiantava... O choro do primo era contínuo e isso o deixava muito agitado, não suportava vê-lo sofrendo. Quando já não havia mais opções, acabou selando seus lábios nos dele e finalmente o fez parar, além de causar uma surpresa em ambos.


— Vo-você não devia fazer isso... — Napstablook murmurou assim que os lábios se afastaram, estreitando o olhar sobre o outro — Tem milhões de fãs, ficariam muito bravos se o vissem fazendo isso com alguém como eu...


— Blooky, não me peça isso. Posso ser famoso e ter muitos admiradores, mas eu não faria isso com outra pessoa...


— Por quê? Você só faz isso para me fazer parar de chorar...


— Da primeira vez sim, foi com essa intenção. Mas... — Mettaton sorriu, limpando o rosto frio e metálico do primo — Você é muito adorável, não dá pra resistir.


— ... Eu não sou. — voltava a negar, encabulado — Você sempre faz isso comigo... Sempre me deixa com uma sensação que não sei descrever. Quando você se foi, eu só... Não sabia mais o que fazer.


— Não vou te deixar de novo, eu prometo.


Estava sendo extremamente sincero, não tinha intenção alguma de abandonar o primo outra vez! Se não fosse por Napstablook, talvez não estivesse mais no mundo... Sua ligação durante a luta contra o humano foi o que o fez se lembrar de que tinha uma grande importância para o Underground e, principalmente, o fez lembrar que era especial para alguém antes mesmo da fama ao ouvir aquela voz chorosa do outro lado da linha. Antes de sua bateria desligar por completo depois da batalha, desejou mais do que tudo poder encontrar o primo e felizmente estava com ele ali agora, graças à habilidade e intelecto de Alphys ao reconstruí-lo. Apesar do que fez, saber que Napstablook ainda o acompanhava pela TV foi um alivio imenso.


— Hm... Você pode... Ficar aqui hoje?


— É claro! Mas... — olhou em volta — Não tem cama! Sinceramente, você ainda está dormindo no chão?


— Eu me acostumei... Não é tão ruim assim. — o ex-fantasma dava de ombros, lentamente indo para o chão e trazendo o primo consigo.


— Só você mesmo... Agora você tem um corpo, procure ter um pouco mais de conforto para as suas juntas! — tentava orientá-lo, tinha que cuidar de seu recipiente robótico se queria mantê-lo bem. Acabou por trazê-lo para cima de si, envolvendo-o com os braços — Pronto, considere-se com sorte. Estas pernas espetaculares vão te servir de cama hoje.


— Me-Mettaton... — se pudesse corar, Napstablook estaria totalmente vermelho naquele momento, mas acomodou-se bem sobre o corpo alheio — Obrigado... Pelo que já fez e faz por mim. Eu o perdoei de verdade, então não se culpe mais... Desde que eu possa ficar com você, eu estarei bem de alguma forma. Cada vez que você me beija... Nesses momentos, eu sinto o gosto da felicidade.


Suas palavras eram verdadeiras, se tinha algum momento em sua vida que experimentava a sensação de ser feliz era sempre ao lado de seu primo, principalmente quando se beijavam. Isso deixou Mettaton extremamente contente, não resistindo em roubar mais alguns selinhos do outro até que se tornou um beijo mais demorado e intenso. Também provava uma sensação única quando estava assim com Napstablook, por isso não conseguia se imaginar aos beijos com outra pessoa e queria cuidar bem desse sentimento, mesmo que ainda não conseguisse nomeá-lo por não saber qual seria a reação do primo diante de uma declaração romântica. Dessa vez faria as coisas darem certo, queria ser merecedor daquele frágil ser adormecido em seus braços e que preenchia sua existência como nenhum show ou público poderia fazer.

11 de Maio de 2019 às 22:13 0 Denunciar Insira 119
Fim

Conheça o autor

Urutake Hime Uma garota que escreve desde 2009, com diversas temáticas e fandom diferentes. Nyah: https://fanfiction.com.br/u/30892/ Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/urutake-hime Wattpad: https://www.wattpad.com/user/Urutake-Hime

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~