Um mapa de mim Seguir história

u15543060851554306085 Estevão Ribeiro

Quem não precisa de um mapa? Não é para fórmula; não é caminho pronto. É a leitura do nosso espaço-tempo. Um caminho que vamos traçando na descoberta cartográfica de nós mesmos. Os lugares/pessoas que carregamos nos guiam para a imprevisibilidade que é viver. Preciso de um mapa - essa é minha demanda!


Poesia Todo o público.

#temporalidades #desentendimentosdesi #mapa
Conto
0
1676 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Essa é minha demanda

Sobre precisar de um mapa:

Demanda:

- Achar um mapa de mim.

Por onde anda minha localização?

Por dias viajo em territórios conhecidamente estranhos. São lugares que já fui, mas as águas já não são as mesmas - rolaram no tempo.

Depois de uma longa respiração (pausa), vejo o reconhecimento aliar-se com o desconhecimento. Talvez seja aí que eu acabo me confundindo tanto: por me ser tão familiar, torna-se estranho. Eles não trabalham com exclusão: é possível a coexistência.

Sinto as vezes que queremos levar muita coisa na bagagem, mais coisa do que nossas costas e nosso coração aguentam. Fica complicado caminhar. O que levar, então? como fazer essa seleção? A arte de peneirar: o que passa? O que fica?

Não tem regra. Talvez métodos... Costumo acreditar que escrever seja um deles. Uma parada na sombra de uma árvore; um gole de água gelada; uma percepção detalhada do drama apego-desapego: o que me ajuda e o que me atrapalha a andar pelo mundo?

Sem medida certa, sem resultado pré-estabelecido. Sem caminho dado: foi pelo erro que todos nós chegamos onde chegamos. Só preciso de um mapa - essa é minha demanda. Percebendo o território de mim, posso dialogar e inventar relações com a estranheza do novo. Talvez o velho e o novo nem precisem de tanta complicação para se ajeitarem um com o outro, mesmo que ''conflito'' seja uma palavra constante no histórico de sua relação. Parece até um jeito, meio destrambelhado, de dizer sim pelo não, (se) afirmar pela negação. Por isso passei a me interrogar pela ponto de interrogação: o que é o que; o que querem; o que podem? No desenrolar do conflito, é o velho se revendo e se atualizando com o novo e o novo entendendo e aprendendo com a vivência do velho.

É por isso que preciso de um mapa (essa é minha demanda): ele me ajuda a colocar tempos diferentes (ou temporalidades) para terem a conversa que por muito tempo adiaram. O tempo de cada coisa, já que cada tempo está numa coisa e cada coisa está num tempo. Essa coisa, porém, se perde, muitas vezes, no seu próprio tempo. O que também acontece com o tempo, que se perde no meio de tanta coisa. Tempo e coisa, é bom saber, estão cartograficamente localizados - por isso preciso de um mapa, essa é minha demanda.

8 de Abril de 2019 às 17:07 0 Denunciar Insira 119
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~