Desire Seguir história

soul3002 Soul 3002

"Dizia para si mesmo que estava tentando, e jurava que realmente estava, mas ficava difícil manter a mente focada no livro quando algo ou alguém fazia de tudo para tirar sua concentração, e Makoto não gostava de admitir, mas estava perdendo a batalha, e era lógico que os beijos que o namorado dava em seu pescoço e a mão que fazia questão de passear por sua coxa e ir até sua virilha não ajudavam em nada a ter o foco que precisava..."


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#bl #yaoi #makoto-tachibana #Sousuke-Yamazaki #MakoSou #SouMako #free
3
3.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

  

Dizia para si mesmo que estava tentando, e jurava que realmente estava, mas ficava difícil manter a mente focada no livro quando algo ou alguém fazia de tudo para tirar sua concentração, e Makoto não gostava de admitir, mas estava perdendo a batalha, e era lógico que os beijos que o namorado dava em seu pescoço e a mão que fazia questão de passear por sua coxa e ir até sua virilha não ajudavam em nada a ter o foco que precisava, e o que mais achava injusta era o fato de Sousuke saber melhor do que ninguém o quanto essas áreas de seu corpo eram sensíveis, e o pior de tudo era que ele estava fazendo de propósito, apenas para mexer ainda mais consigo, e apesar de estar ciente de tudo isso, o Tachibana não conseguia deixar de pensar no quão bom era receber essas carícias. Fazia já um certo tempo em que os namorados não tinham um contato mais íntimo entre si, devido à grande correria que enfrentavam no dia a dia, e ficava difícil conciliar um tempo a sós com a rotina de estudos da faculdade e trabalho, e Makoto definitivamente sentia falta de ir a encontros românticos, passear de mãos dadas, assistir filmes junto com Sousuke e até mesmo de simplesmente passarem uma tarde em casa fazendo nada mais que jogar conversa fora por horas e horas até se darem conta de que praticamente metade do dia havia se passado e não tinham feito nada além de papear. Contudo, se tinha algo que também sentia falta era do sexo, e como bom escorpiano que era, já estava praticamente em seu limite com a ausência de uma intimidade maior com o namorado, e esperava conseguir se conter até o término das provas finais do semestre, mas Sousuke já o estava deixando louco, e se continuasse daquela maneira, sabia que não seria mais capaz de se segurar, e ele realmente precisava estudar.

Assim que os lábios foram devidamente tomados pelo namorado, o Tachibana sentiu o último resquício de responsabilidade que ainda tinha dentro de si ir embora, e instintivamente soltou o livro que ainda segurava fazendo-o cair no chão e agarrou-se às costas do Yamazaki, dando ainda mais profundidade ao beijo e sentindo-se derreter por inteiro de dentro para fora, especialmente quando as línguas se encontraram e se uniram no mesmo ritmo. Makoto sentia seu corpo queimar, e com certeza não demoraria muito para que arrancasse as roupas de Sousuke com as próprias mãos, apenas pelo prazer de vê-lo completamente nu e contemplar o corpo devidamente malhado graças aos vários anos dedicados a natação, e quando seu membro fora apalpado ainda por cima da calça pelo namorado, o escorpiano não conseguiu conter o baixo gemido que saiu de sua boca, e quando viu o sorriso vitorioso no rosto do Yamazaki, sabia que definitivamente tinha perdido. Não demorou muito para ter sua camisa tirada, e já que sabia que não conseguiria voltar a estudar – por mais que soubesse que precisava – resolveu despir-se por completo, sendo seguido pelo moreno, e Makoto mordeu os lábios ao se deparar com aquele corpo esculpido completamente desnudo diante de si. Olhava-o de cima abaixo para memorizar cada singelo detalhe, o que não passou nada despercebido pelo amante, que sorria malicioso, aproveitando a ocasião para puxar o escorpiano para seu colo e tomar-lhe os lábios mais uma vez, de forma completamente apaixonada e entregue, mas não menos cheia de desejo. Sousuke sentia tanta falta da intimidade que não partilhavam já há algum tempo quanto Makoto e, assim como o Tachibana, também estava chegando ao seu limite, e sentia que não poderia mais se conter.

Além de suas coxas e pescoço, outra parte do corpo do escorpiano que era bastante sensível eram seus mamilos, e como este fato era devidamente conhecido pelo Yamazaki, não tardou em abocanha-los e chupa-los, ficando bastante satisfeito ao ouvir os gemidos que saíam da boca do amante chamando por si, completamente em deleite com a carícia, e não satisfeito levou uma das mãos ao membro de Makoto, fazendo-o arfar e gemer ainda mais, e Sousuke percebeu que definitivamente amava ouvir seu nome sair da boca do namorado daquela forma, como se ele não pudesse mais aguentar e precisasse desesperadamente de si, e aquilo só o excitava ainda mais. Entretanto, para sua surpresa, o Tachibana colocou uma mão na sua, retirando-a delicadamente de seu membro, ainda arfando, mas o que realmente mais o surpreendeu foi a fala que veio a seguir:

- Eu quero chupar você, Sousuke...

Se tivesse que descrever o que sentiu ao ouvir aquelas palavras ditas pela boca do escorpiano, apenas conseguiria dizer duas palavras: puta merda. Agora, sim, poderia dizer que estava mais excitado do que nunca. Céus, o moreno amava quando o namorado falava daquela forma tão indecente, fazia seu corpo sentir coisas das quais não sabia nem que era capaz de sentir. Sua única vontade era de colocar Makoto de quatro naquele exato momento e enterrar-se dentro dele até ouvi-lo gritar implorando por mais, chamando seu nome incessantemente até que perdesse a voz completamente. O desejo que sentia era enorme, e sentia-se enlouquecer a cada segundo que passava.

Assim como fora pedido, encostou-se na cabeceira da cama com as pernas abertas, e então o escorpiano ficou frente a frente com seu membro, segurando-o com uma mão e começando a chupar a glande, descendo por toda a extensão e subindo novamente, e o fato do Tachibana fazer questão de não desviar o olhar do seu enquanto o chupava com aquele olhar que fingia estar repleto de inocência, mas que Sousuke sabia que não passava de uma farsa, já que conhecia muito bem o lado mais pervertido de Makoto, só o provava que estava sendo descaradamente provocado, e o pior era que o outro sabia o quanto isso mexia consigo, e quando sentiu-se ser engolido pelo amante, ah, aquela sensação seria capaz de deixa-lo nas nuvens, tinha certeza disso. Instintivamente começou a acariciar os cabelos castanhos, incentivando-o a continuar do jeito que estava, e pendeu a cabeça para trás sentindo-se ser cada vez mais engolido. Aquilo estava tão bom e fazia um certo tempo que não recebia um oral que achava ser capaz de gozar a qualquer minuto. Porém, não queria terminar tão rápido daquela forma, e puxou levemente os fios castanhos para que o namorado parasse de chupa-lo, trazendo-o para mais perto de si e beijando-lhe carinhosamente, demonstrando toda a paixão que sentia pelo Tachibana.

- Makoto, fique de quatro.

O pedido fora rapidamente atendido, e o moreno precisou de alguns segundos para contemplar a maravilhosa visão que era ver o escorpiano daquela forma, tão entregue, tão à sua mercê como naquele momento, e não conseguiu não lamber os lábios diante do privilégio que tinha ao ver aquilo.

Como já sabia onde o amante guardava as coisas que iriam precisar, fora até a mesinha de cabeceira que tinha no quarto, abrindo a terceira gaveta e pegando o frasco de lubrificante e o pacote de camisinha que sempre mantinha junto, exatamente pela conveniência que causava – quase – sempre que transavam.

Posicionando-se atrás do escorpiano, o Yamazaki espalhou o líquido contido no frasco nos dedos, começando a preparação no namorado, que arfava enquanto se acostumava. Colou o peitoral em suas costas, beijando-lhe os ombros e a nuca enquanto o masturbava ao mesmo tempo tentando amenizar o desconforto que Makoto estava sentindo, até conseguir preparar-lhe por completo, deixando uma trilha de beijos enquanto descia o rosto pelas suas costas quando o mesmo o sinalizou que já estava pronto. Abriu o pacote laminado retirando a camisinha de dentro e colocando em seu membro, segurando os quadris do amante e começando a penetrar-lhe lentamente. Deus, Sousuke havia quase esquecido como era bom estar dentro do Tachibana, a sensação de estar junto com a pessoa que amava era indescritível.

- Porra, Makoto... – murmurava enquanto mordia o lábio inferior. – Você é tão gostoso...

Se o moreno tivesse que escolher apenas uma entre todas as posições que ele e o namorado já experimentaram durante o sexo, definitivamente seria a daquele exato momento. Não se cansava de ver as costas musculosas do escorpiano graças à sua dedicação ao nado de costas durante muitos anos, sentia a todo momento uma vontade enorme de arranhá-las, mordê-las, beijá-las, marcá-las de toda maneira. Ah, como queria que o Tachibana pudesse se ver daquela maneira...

Devagar e cuidadosamente, começou a mover os quadris, sendo agraciado com o som dos baixos gemidos que Makoto deixava escapar hora ou outra, encorajando-o a ir cada vez mais rápido, mais fundo, e ouvir seu nome sair da boca do amante daquela maneira tão profana mexia consigo de tal forma que seria incapaz de descrever, mas que era tão enlouquecedora que sentia ser capaz de cometer as mais diversas loucuras, e quando se deu conta, desferia um tapa na nádega do escorpiano, fazendo-o gemer alto e arregalar os olhos em surpresa, já que não estava esperando por aquilo, e percebeu quando o olhar encontrou o seu por sobre os ombros que, de certa forma, o tapa o havia agradado.

- M-mais... S-Sousuke...

Ah, como ser capaz de negar qualquer coisa quando a pessoa que pede geme seu nome daquela forma? O Yamazaki sorriu malicioso, e desferiu mais um tapa na nádega do Tachibana, dessa vez mais forte, fazendo-o gemer ainda mais alto e enterrar a cabeça no travesseiro e apertar o fino lençol que cobria o colchão da cama, e não conseguindo resistir à tentação, o moreno mais uma vez deixava uma trilha de beijos nas costas do namorado, até chegar em sua nuca, mordendo levemente, ouvindo o que estava abaixo de si arfar mais, beijando o local em seguida, levando a mão ao seu membro e masturbando-o novamente, sentindo que assim como ele próprio, o escorpiano estava prestes a chegar ao seu limite, aumentando, então, a velocidade das estocadas e da masturbação, até atingirem o orgasmo.

Por um tempo, tentaram controlar a respiração completamente descompassada devido ao ato recente para estabiliza-la, e Sousuke retirava-se de dentro de Makoto, deitando-se ao seu lado e acariciando-lhe o rosto enquanto sorria. O Tachibana tomou-lhe os lábios mais uma vez de forma apaixonada, sentindo o Yamazaki enlaçar sua cintura e acaricia-la delicadamente.

- Droga, eu realmente precisava estudar... – disse formando um bico nos lábios, ouvindo o moreno rir.

- Tenho certeza que minha ideia te agradou muito mais. – puxou o amante pelo queixo deixando seus rostos a milímetros de distância, os lábios praticamente se roçando.

- Sousuke... – franziu as sobrancelhas.

- O que acha de fazermos de novo? – dava vários selinhos na boca do escorpiano. – Hum? – não conseguia evitar sorrir.

- Sou-su-ke.

De repente, Makoto sentiu-se ser puxado para ainda mais perto do namorado, os corpos praticamente colados, ouvindo-lhe sussurrar:

- Eu adoraria ter você de quatro pra mim de novo.

- SOUSUKE! 

22 de Fevereiro de 2019 às 21:19 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Soul 3002 Bem vindo(a) ao meu perfil! Espero que gostem do que escrevo. Caso sinta vontade, estou sempre aberta para conversar. Mensagens e comentários são muito bem vindos! ;) Vocês também podem me achar em: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/sunako_chan https://www.wattpad.com/user/Soul3002

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~