Distinto e Frágil Seguir história

blackremi Lia Lany

Ao seu redor só existia delicadeza e a luz lhe trazia bondade e graça, tão diferente das nossas personalidades; sou escuro, mútuo e distante, você é a luz do contraente do céu azul, enquanto sou o obscuro da madrugada perigosa. [...]


Fanfiction Romance adulto jovem Todo o público.

#conto #one-short #min-yoongi #blackremi #Lia-Lany #jeon-jungkook #park-jimin #bts #jikookfem #trágico #drama #258
Conto
0
4463 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo I: 'Amor'

O seu olhar se foca ao todo momento no livro. O título não foi necessário perguntar, eu te conhecia com palma da minha mão, o seu gênero favorito era romance, mas não vivemos isso uma a outra.

Os seus cachos amarelados fugiam dentre os fios de sua madeixa igual ao sol, você me ilumina, mas os seus cachos eram desorientes, semelhante a mim nos momentos infinitos ao te observaste.

Meus olhos fugiam e perseguia a cada movimento seu, as expressões do seu rosto era distintas, mas lindas, a cada segunda de leitura cada diferente seu, um sorriso era expresso em meu rosto.

Era amarelo, a sua cor. A especulação era grande se era a sua cor favorita, mas virou a mim a partir do momento que ti vi. Ao seu redor só existia delicadeza e a luz lhe trazia bondade e graça, tão diferente as nossas personalidades; sou escuro, mútuo e distante, você é a luz do contraente do céu azul, enquanto sou o obscuro da madrugada perigosa. Ninguém me via invisível e indiferente, vivia os dias sem sentido.

Porém, nos momentos que a sua visão chegava até mim, não conseguir não ter sentimentos para ti, a necessitava foi um vício assim como uma dor. A dor de não ter em meus braços enquanto você vivia e voava os dias sem pressa algum para o fim; sem medo, sem pânico.

O questionamento de quem seria aquele alguém para tu me fazia ter ciúmes, tristeza, mas era é a realidade. Era fato e o pior, você nunca poderá me amar, não quando somos opostas pelo os obstáculos dentre mim e o meu coração.

Eu chorava e tu sorris para ela; eu morria por dentro, você vivia por fora e o mundo foi destruído por o seu olhar. Eu te amei como pedido de suspiro para sair do sufoco que vivia, mas você me matou mais do que eu já estava por dentro, a culpa é sua, mas ninguém poderá saber além de mim. Ao mesmo tempo em que, não lhe culpo e sim pelo o sentimento não recíproco que me consume a cada santo dia.

Estou fragilizada, você me fez assim. O nosso amor é resumido por dor, não pode te segurar e nem irei lhe ter por alguns segundos, não posso lhe prender dentre algo que era uma promessa não comprometida e que nunca poderá ser realizada por você. Somos distintas, corações e as intenções não são semelhantes a mim e nem por pouco é duradouro.

Novamente o seu sorria era demostrado, a de cabelos lisos morenos sorria igual a ti, mas o seu coração era dela, não meu. O momento de sua ida era doloroso, o meu nascer foi um erro ou o mundo apenas foi criada para ver-me sofreste?

Não, não, por favor, não vá, fique comigo. Não vá a ela enquanto sofro solitária. Eu te amo... Ame-me também.

18 de Novembro de 2018 às 19:02 0 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Lia Lany Escrevendo sem emoção além disso, não viso ver futuro; a escrita é ela. Evoluído como pessoa e escritora, espero que a ambição de meus sonhos serem realizados. Pseudo: Lia Lany.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~