Lord Sasuke Seguir história

mrseloi Mrs Eloi

“ Não é completamente humano, tampouco um absoluto demônio; Ele é apenas, Lord Sasuke. “


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © Todos os direitos reservados

#darkfic #romance #fanfic #sasusaku #naruto
6
4.5mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Lua carmim

Um obsoleto universo entre demônios; fascinante, incorrigível.

 _ MrsEloi.

 

Lord Sasuke

Lua carmim.

Escrito por MrsEloi;

.

.

.

ღ♔ღ

Ele não conseguiu dormir. Durante a noite inteira, mesmo de olhos fechados, Sasuke fitou o lustre estendido no teto, todavia, seus pensamentos ondulavam ao acompanhar o movimento singelo da brisa lá fora.

O céu clareou até adquirir um tom acinzentado, nada o satisfazia mais que um estado atmosférico nublado, as nuvens se digladiam no ar dando espaço para a neblina oculta. Ele não se conteve ao levantar e caminhar rumo à janela, pousando seus orbes negrumes sobre as gaivotas voadoras, após ouvi-las grasnar.

Era quase quanto impossível um dia ensolarado naquela região; apesar de ser intitulado por muitos como o Lord do fogo, Sasuke se contentava com a antonomásia demônio, afinal, era isso que ele realmente era: O filho do inferno.

Governar, esta era sua prioridade, aliás, àquela era sua nação.

Meu Lord, Orochimaru informou-me de sua inquietação. — Karin fechou a porta atrás de si após adentrar sem aviso, assim, aproximou-se de Sasuke, encostando sua silhueta magra na lateral do corpo rígido e desnudo do moreno.

— Orochimaru está tornando-se um vidente incômodo. — disse, em um tom de voz grave - ameaçadora.

— Queremos apenas o seu bem, meu Lord — a ruiva desatou com a ponta dos dedos o laço de seda insossa, desta forma, jogando o quimono que a cobria em contato com o chão. — Venha, deixe-me ajudá-lo.

Sasuke estava prestes a se entregar aos caprichos da carne, quando seus orbes lúgubres captaram, através da vidraça embargada em orvalhos da janela de seu aposento, uma silhueta miúda, tiritando abaixo das gotículas de chuva que iniciaram-se minutos antes. Seu vestido de tecido ralo flutuava ritmicamente no seguimento da ventania; sob o braço, ela carregava uma cesta recheada de tomates. Uma camponesa no qual ele encontrava-se observando por um duradouro tempo desde que a descobriu, tal como os cabelos róseos e suaves ele desejava sentir entre seus dedos sedentos. No mesmo instante, seus olhos flamejaram em lascívia.

.

.

.

ღ♔ღ

 

Certamente essa não seja a maneira mais digna de morrer – embora surte como uma opção para fugir, mas a essa altura, ela não desejava ser honrada, apenas liberta.

Tudo que amava foi arrancado de si; seu coração foi estilhaçado em mil pedaços, onde já havia sido puro, porém, agora consumido pela escuridão que o explodiu.

Uma mera explosão de angustia, dor, sofrimento e desejo.

A silhueta frágil – humana, de Sakura estava caindo e logo se ruiria sobre o chão, banhando-o com seu sangue escarlate – consumindo sua dor.

Os fios róseos chicoteavam o rosto da garota freneticamente, fechando os olhos ela entrega-se à morte.

5 de Novembro de 2018 às 15:49 2 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Refém da obsessão

Comentar algo

Publique!
Jessica Romanini Jessica Romanini
Por favor termine essa hostoria.... vou dicar louca eu ameiii
29 de Março de 2019 às 01:33
Anne Liberton Anne Liberton
Olá! Venho pelo Sistema de Verificação do Inkspired. Sua história está Em Revisão pelos seguintes apontamentos: 1) Tempos verbais. Alguns verbos estão com os tempos erros, como “Certamente esta não seja a maneira mais digna de morrer” (era a maneira mais digna). Seria bom dar uma olhada. Além disso, é bom observar que, como a história é contada no passado, sempre que a narração se referir a um evento no tempo passado, é preciso usar o pretérito mais-que-perfeito. Ex: Tudo que amava foi arrancado de si. >> Tudo que amava fora arrancado de si. >> É preciso usar “fora” aqui porque o trecho se refere a algo do passado. O “tudo” foi arrancado dela no passado, então é preciso usar o pretérito mais-que-perfeito. Há também alguns verbos no presente. Seria bom verificar. 2) Uso de certas palavras. Algumas palavras não estão sendo usadas de forma correta. Me parece que você procurou por sinônimos, mas não os aplicou no contexto adequado. Creio que um beta reader possa ajudar nessa questão, porque cada caso é particular. Um exemplo é “orbes negrumes”. Seria “orbes negros” ou algo parecido. “Negrume” não se aplica nesse caso. Outro exemplo é “golpear tomates”. Como é dito depois que eles saíam em tiras perfeitas, o uso de “golpear” é inadequado, porque sugere violência. As tiras são sairiam perfeitas e, possivelmente, sequer sairiam. 3) Regência. É bom verificar que certos verbos pedem preposições específicas ou não pedem nenhuma. Ex: Eram poucas as coisas em que Sakura desejava ter... >> “ter” não pede preposição, então o correto seria: “Eram poucas as coisas que Sakura deseja ter...” 4) “que” só tem acento em final de frase. Ex: O quê? Mas o que você quer dizer com isso? O principal é a questão dos verbos. Sugiro dar uma revisada, talvez passar para outra pessoa ler (um beta reader, como mencionei, seria uma boa também). No mais, a história está excelente. Parabéns! Assim que corrigir esses detalhes e, se ainda quiser que a história seja verificada, basta responder esse comentário que avaliaremos de novo. Até mais!
7 de Fevereiro de 2019 às 19:21
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 14 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!