Fine Line Seguir história

jeihlima Jéssica Lima

Mackenzie “Kenzie” McMillan é um garota que tinha tudo para ser o estereotipo de patricinha, mas era o contrário disso tudo. A vida dela é totalmente normal, tranquila e feliz até aquele dia... Chance Ward é um garoto problemático, bem, pelo menos é isso que ele tenta passar para todos. E era exatamente esse estereotipo; lindo e tatuado. Com um passado obscuro como a tinta que cobre seu corpo, mal sabia ele que seria possível encontrar um “anjo”. Mas nem mesmo Chance poderia saber que não sabe tudo sobre seu passado e ele está prestes a descobrir isso. Será ele capaz de continuar em pé depois disso? O quão fina é a linha entre a salvação e a perdição?


Romance Erótico Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#romance #sexo #hentai #universidade
1
4.5mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1- Prólogo.

Mackenzie

- Mãe...- Descia as escadas apressada e para meu azar a escada terminava na nossa sala de visitas. E como eu tenho muita sorte, meu pai estava conversando na porta com alguém. Ufa, pelo menos o “visitante” estava de costas para mim, então resolvi ir de fininho para a cozinha falar com minha mãe e esperar lá até o cara ir embora. Estava no meio da minha saída silenciosa quando ouvi meu pai chamar. Droga!

- Kenzie? Vem aqui amor.- Meu pai chamou.

Santo Deus, ele não está vendo que estou de pijama? Um baby doll ainda por cima. Não aqueles sexys e elaborados, mas um short curto e uma blusa de alça fininha. Mas mesmo assim, né? Fiquei de costas, de olhos fechados e segurando a respiração, esperando que meu pai, por algum motivo, não me enxergasse mais e me deixasse fazer minha saída constrangedora.

- Kenzie?- Ele chamou novamente.

Respirei fundo e inspirei. Merda, vou ter que enfrentar isso. Me virei e dei de cara com o homem que meu pai conversava me olhando atentamente. Santo Deus, ele é extremamente lindo. Ele era bem alto, tinha o cabelo curto e castanho, e os olhos eram de um castanho... esverdeado, será? Senti minha pele esquentar com o olhar dele passando como raio x pelo meu corpo e vi seus lábios se curvarem em um sorriso.

- Hã... sim, pai?- Gaguejei, meio desnorteada.

- Vem aqui. Deixa eu te apresentar. Esse é Chance Ward, meu novo estagiário.- Meu pai o apresentou, com um sorriso nos lábios. Meu pai é dono e presidente de uma editora, a Essence.

Eu já tinha ouvido falar dele. Meu pai o contratou a pouco tempo e já falava maravilhas dele.- Hã... oi, sou a Kenzie.

- Mackenzie.- Meu pai corrigiu.

Revirei os olhos. Eu não gostava de usar meu nome todo, mas meu pai tinha muito orgulho dele. Dizia que pertenceu ao meu tataravô ou algo assim. Sim, ele me colocou o nome de um homem. Ainda bem que é unissex.

- Mackenzie.- Chance falou e parecia que na voz dele, que tinha um sotaque que diria que é Australiano bastante carregado, meu nome soava como um nome de anjo.- É um prazer te conhecer.

Mordi meu lábio, escondendo meu nervosismo.- Hã... muito prazer. Mas só Kenzie.

Ele sorriu, descendo seus olhos pelo meu corpo e olhou nos meus olhos.- Prefiro Mackenzie.

Bufei e suspirei.- Pai, eu tenho que ir falar com a mãe.

- Ah, claro querida, tudo bem. Pode ir.- Ele disse.

- Tchau Chance.- Acenei para ele e sai da sala, mas antes de entrar na cozinha virei meu rosto para olha-lo e o peguei olhando para mim. Quando ele viu que o vi, se virou novamente e voltou a falar com meu pai como se nada tivesse acontecido.


*****

Chance

Um ano depois...

- Porra Kenzie...- Gemi quando senti a umidade da boca dela no meu pau. Ela fazia movimentos com a boca, levando meu pau até o mais fundo que conseguia e rastejando aquela língua gostosa por ele. Ela chegou na ponta dele, chupando com vontade ali. Enrolei meus dedos no cabelo dela, puxando de leve.- Isso gostosa, chupa mais assim. Eu preciso gozar, você sabe.- Podia sentir seu sorriso mesmo estando de olhos fechados e ela voltou a chupar com vontade. Movia meu quadril no ritmo que ela impôs, ajudando a meter na boca dela. Depois de mais algumas chupadas, me senti gozar e jorrar na boca dela.

- Você precisa comer essa tal de Kenzie de uma vez, Chance.- Eu sabia que estava dormindo e “sonhando”, mas ouvir a voz de Cherry nunca foi tão ruim.

- Mas que porra!- Esbravejei quando abri os olhos e vi Cherry ajoelhada no meio das minhas pernas e com os peitos de fora.

Ela sentou do meu lado e passou a língua no lábio inferior.- Sério, a quanto tempo você está obcecado por essa garota? Um ano?

- Não é da porra da sua conta, Cherry.- Levantei, procurando minha calça. Já conhecia o quarto de Cherry muito bem pelas fodas que já tivemos, mas era mais bagunçado que o meu.

Ela enrolava o cabelo no dedo, me olhando atentamente.- Quem é essa, afinal? Não vai me contar?

A olhei. Cherry era uma amiga e eu gostava dela, de certa forma. Ela era gostosa e fodia bem, mas era só isso. Não ia ficar me “abrindo” para ela.- Quando vai entender que quando eu digo “não é da porra da sua conta”, quer dizer que não é da sua conta?

Ela riu e engatinhou na cama, vindo até mim.- Qual é, somos amigos, não somos?

- Eu te como, você goza, eu gozo e só isso. Combinamos assim, tá lembrada?- Achei minha calça e a coloquei.

Ela bufou.- Você é chato Ward.

Ela sorriu. Ela sabia do meu gênio e no fundo ambos sabíamos que só erámos bons amigos. Ela sabia meu limite.

- Mas sério, você devia falar com ela. Agora você mal a vê, mas ela vai entrar na faculdade esse ano. Pretende ficar de pau duro toda vez que a ver?- Ela questionou, colocando a blusa do pijama que estava ontem.

- Claro que não. Só vou bater punheta mais que o normal.- Tentei soar divertido, mas ela não riu.

- Sério Chance, somos amigos e eu me preocupo com você.- Ela saiu da cama vestindo apenas uma camiseta e a calcinha.- Porque você não fala com ela, porra?

Terminei de fechar a calça, vesti a blusa, peguei meu celular, carteira e abri a porta para sair.

- Sério que não vai responder?- Cherry questionou.

A olhei por sobre o ombro.- Ela é um anjo e não merece as merdas que vem comigo.- Sai do quarto dela, deixando a porta bater atrás de mim. 

10 de Setembro de 2018 às 21:21 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Capítulo 2- Ele.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!