A Cura Para Meu Coração Seguir história

estherliz96 Esther Liz

Dizem que um coração partido sempre atrai uma luz, um outro coração para o curar. Todoroki não acreditava nisso, até conhecer Inasa.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#boyslove #lemon #yaoi #deku #midoriyaizuku #Inasa-Yoarashi #todorokishouto #myheroacademy #bnha #todoina #inatodo
Conto
4
4.9mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um Coração Partido, Uma Cura

Mais um dia de trabalho.

Todoroki já não aguentava mais... Desde que terminou seu namoro de seis anos com Midoriya, sua vida já não era a mesma. Estava acabado, destruído. Sonhava em construir uma família com o menor, mas tudo foi jogado no lixo pelo mesmo.

Um ano sofrendo...

Trabalhava como secretário de seu pai. O rigoroso Endeavor, mais conhecido por si como Enji, ou simplesmente pai, queria ensina-lo tudo sobre a empresa. Não podia reclamar, mesmo com a correria conseguia aprender bastante e ganhava bem. Nada para reclamar. Somente sua vida sentimental.

O que mais magoava era o menor tê-lo abandonado e menos de uma semana assumir um relacionamento com seu colega de trabalho Bakugou Katsuki. A vida é uma merda mesmo.

Por falar em vida, Todoroki não conseguia mais encontrar motivos para continuar vivendo. Era cansativo demais, doía demais. Era uma eterna tortura.

Estava no seu carro, indo para sua casa. Local de maior tortura, pois era cheia de lembranças dele. Mas estava decidido a acabar com tudo. Fingir que estava tudo bem o estava matando por dentro e ele só queria fazer a dor sumir.

Entrou em casa e não se preocupou em tirar os sapatos. Foi direto para a cozinha, encheu um copo com vodca e engoliu o liquido em segundos, não se importando com a queimação ou o fato de já ficar zonzo.

Foi para o quarto, completar seu ritual. Sua lâmina já o esperava. Já tinha tirado a blusa, bebido mais um pouco de vodca, quando ouviu a campainha soar. Iria ignorar, mas quem quer que fosse, era persistente. Caminhou até a porta enquanto soltava alguns xingamentos.

-Pois não? – Indagou vendo um moreno alto, musculoso parado a sua frente

-Desculpe, me chamo Inasa, acabei de me mudar e queria saber se tem uma caixa de ferramentas para me emprestar. – O moreno sorriu e coçou a nuca - Minha porta está com problema

-Sim, mas não sei onde está – Todoroki respondeu, já enrolando a língua. Nunca foi forte para bebidas

Inasa não conseguia parar de admirar o menor, sua beleza era algo sublime, mas o que chamou a sua atenção foi os vários cortes no seu braço. Todos eram profundos, lhe dava agonia ver e, sem conseguir explicar, ficou preocupado com o ruivo.

-Desculpe, atrapalho algo? – Inasa arqueou a sobrancelha ao ver o estado do mesmo

-Sim, a minha morte – Todoroki não sabia o porquê, mas não conseguia controlar o que falava. Era culpa do álcool.

-Como? – Inasa não conseguia acreditar no que ouvia. O que ele passou para decidir que a morte era a melhor escapatória?

-Isso que ouviu – Todoroki notou que, por algum milagre, ainda segurava a garrafa de vodca e deu um longo gole na bebida – Algo mais?

-Sim, quer jantar na minha casa? Acho que ainda não se alimentou – Inasa queria, a todo custo, evitar uma tragédia. Sentia um enorme instinto protetor para com o mesmo

Todoroki não tinha o porque aceitar, tentou fechar a porta. Mas o moreno era insistente e acabou por aceitar. Com a vigilância do novo vizinho, vestiu uma camisa e o seguiu.

A casa de Inasa era aconchegante. Aquele tipo de lar que você não gostaria sair mais... ou era isso que seu coração queria. Não sabia ao certo.

Foram para a cozinha, mas nem precisou chegar lá para sentir o maravilhoso cheiro de comida. Há quanto tempo não se alimentava direito? Bom, comia decentemente no almoço pois era a única refeição que fazia com seu pai. Mas fora isso...

-Sinta-se à vontade, vou pegar as coisas para comermos. Espero que goste de ensopado de porco – Inasa comentou enquanto abria os armários.

Shoto não conseguia parar de observar o moreno e internamente, dizia que era culpa do álcool. Deu a mesma desculpa quando percebeu que contava sua vida para um desconhecido.

-Já teve seu coração quebrado?

-Algumas vezes – Inasa não entendia a pergunta do menor, mas decidiu dar corda e descobrir o motivo que o fez tomar uma atitude tão drástica

-Como suportou? – Todoroki realmente queria saber. Queria parar essa maldita dor

-Não sei explicar. Minha mãe dizia que, quando acharmos que estamos no fundo do poço e não tem mais solução, alguém aparecerá e o ajudará a subir novamente – Inasa simplesmente falava, não conseguia se controlar. Queria proteger o pequeno à sua frente

-Então quer dizer que você é essa pessoa? – Todoroki corou ao notar o que havia comentado. Um pensamento que foi verbalizado

-Quer que eu seja? – Inasa estava sentado ao lado de Todoroki e segurou sua mão – Não me importo de ser

-E porque te envolveria na minha vida? Nem nos conhecemos – Todoroki não conseguia parar de encarar aquelas orbes penetrantes. Sentia que estava nu na frente do maior

-Podemos nos conhecer. Mas não consigo evitar de me preocupar com você – Inasa admitiu, corando um pouco, mas firme na sua decisão – Me deixa cuidar de você

Todoroki chorou como há muito tempo não chorava, sentia seu peito doer, mas seu coração se aquecer ao ouvir aquelas palavras. Os braços do moreno ao seu redor eram como um porto seguro em meio a tempestade. Se agarrou a ele e chorou. Acabou adormecendo nos braços fortes do moreno.

Inasa sentiu seu coração doer ao ver o menor chorar tão desesperado. Iria protege-lo de tudo. Quando Todoroki dormiu, o pegou no colo e levou até sua cama e ficou ali, velando o sono de Todoroki até adormecer também.

Naquela noite, Shoto conseguiu dormir como há muito tempo não conseguia.

Acordou no dia seguinte e estranhou o lugar que estava. Mas ao sentar-se na cama, as lembranças da noite anterior lhe vieram à mente e Todoroki não conseguiu evitar o rubor que tomou sua face. Levantou da cama com cuidado e foi para casa. Era errado, mas não sabia como se portar.

Ah, se tivesse ficado...

Meia hora depois que chegou em casa, já de banho tomado, ouviu a campainha tocar. Achou que fosse Inasa, então não se importou em ir sem camisa atender a porta. Mas não esperava encontra-lo ali

-Oi Shoto – Deku sorriu ao vê-lo

-O que faz aqui? – Todoroki não conseguiu evitar de dar um passo para trás. Instinto de sobrevivência... de proteção

-É assim que me trata agora? – A distancia adquirida foi quebrada pelo esverdeado, deixando-o com um aperto no peito ao sentir seu perfume

-Vá embora – Todoroki sentenciou, apertando a porta como se fosse sua válvula de escape

Inasa sentia que tinha algo errado. Claro, ficou chateado com o menor por sair sem se despedir. Mas o entendia. O que não entendia era seu coração gritando para ir até Todoroki, como se o menor estivesse em perigo. E comprovou que estava. Chegou devagar, sem chamar atenção e pode notar um jovem de cabelos esverdeados, mas o que causou sua fúria foi notar como Todoroki estava.

Todoroki só queria que ele fosse embora. Sabia porque ele estava ali. Bakugou havia assumido um relacionamento sério com Kirishima naquela mesma semana. Ele só podia pensar que Izuku o queria usar como step. Não queria ser uma segunda opção. Assustou-se quando notou Inasa atrás de Midoriya.

-Atrapalho algo amor? – Inasa não precisou pensar muito para saber quem era o esverdeado e o odiar. Era só somar 1 + 1 e a resposta estava ali, parada à sua frente.

-Inasa... – Todoroki sussurrou, temia que o maior fizesse uma cena ali na sua porta. Não queria confusão. Só queria que Izuku fosse embora

-Amor? – Izuku questionou ao virar-se e deparar com aquele moreno alto

-Acho que Todoroki já pediu para se retirar – Inasa entrou na casa de Shoto e segurou a porta – Boa tarde – e a fechou, não dando chances de o mesmo retrucar.

Todoroki seu corpo tremer. Nunca iria se adaptar a ver Izuku novamente. Seu corpo se moveu sozinho e quando notou, estava abraçado a Inasa. Lágrimas silenciosas corriam pela sua face. Sentiu o moreno as secar e se assustou quando os lábios do maior colarem ao seu. Sentia o carinho ali, a proteção. Inasa lambeu seu lábio inferior pedindo passagem e Shoto abriu sua boca, deixando aquele calor, aquele carinho inundar seu corpo.

Separaram-se por falta de ar. Quando o recuperou, não conseguiu evitar de questionar

-Porque fez isso? – Segurava os braços do maior, com medo da resposta. Não queria ser usado de novo

-Porque eu disse que iria cuidar de você – Inasa beijava a face do menor, demonstrando o carinho que sentia pelo mesmo – E se for preciso colar cada pedacinho do seu coração para ter o privilégio de te ver sorrir, assim o farei – Terminou de falar e tomou novamente os lábios de Shoto. Sentia as lágrimas do menor deixar o ato salgado, mas não se importou. Iria cuidar dele.

Inasa pegou o menor no colo e o levou para o quarto, deitaram e ficaram ali, com o menor chorando e ele o acalmando, acalentando. Quando notou que Todoroki dormia, levantou-se e viu na cômoda que tinha próxima a cama uma lâmina com sangue seco. Sem pensar duas vezes a pegou e jogou fora. Deu uma olhada na casa do menor e decidiu dar uma arrumada e preparar algo para comer. Depois que terminou tudo, foi até o quarto para acorda-lo. Sentiu seu coração se aquecer com a face serena de Todoroki.

Sentou-se na beirada da cama e acariciou seu rosto, ao mesmo tempo que o chamava.

-Ei... Todo... Acorda – Sorriu ao vê-lo abrir os olhos – Vem comer

A mão do menor e o levou à cozinha, não conseguiu evitar a risada enquanto observava Todoroki atacar a comida.

Shoto se sentia protegido, amado, querido e foi com muita coragem que pediu à Inasa que dormisse ali naquela noite. Não queria ter pesadelos... Não queria mais sofrer.

E foi naquele clima de proteção, que os dois passaram a noite. Um conhecendo o outro, e os dois se apaixonando sem perceberem.

A semana se passou e um já não conseguia conviver sem a presença do outro. Inasa não havia pedido o menor em namoro, com medo do mesmo piorar novamente. Mas não precisavam de status. Os dois já sabiam o que eram, e o que queriam.

Revezavam as casas em que dormiam. Isso até a casa de Todoroki ser invadida à noite, enquanto o menor dormia na casa do moreno. Depois disso, Inasa convenceu o menor a se mudar para sua casa. Tinha medo de que algo acontecesse com ele. Não suportaria.

Todoroki negou o pedido o máximo que podia, mas no fim, não conseguiu resistir ao jeito protetor de Inasa, então basicamente estavam morando juntos. Não sentia mais vontade de se matar, ou de se cortar. Sentia-se amado demais para pensar em qualquer coisa assim. Pela primeira vez, passou uma semana inteira dormindo bem e sem pensar em Izuku.

Mas sentia-se incomodado, queria saber que tipo de relacionamento levavam, queria ser pedido em namoro... queria ser amado por completo. E foi com esse pensamento que foi para sua casa, sua nova casa.

Encontrou Inasa na cozinha, preparando o jantar. Ao vê-lo ali, a coragem sumiu e se sentiu patético por querer questionar o moreno. Era óbvio demais o que sentiam. Mas não conseguia controlar sua boca quando estava com Inasa.

-Ina, o que temos? – Inasa o olhou, estranhando a pergunta e Todoroki ruborizou – Quer dizer, estamos namorando?

Inasa entendeu na hora o que Shoto queria dizer, sorriu enquanto secava as mãos e se aproximou do menor.

-Sim, mas não quis pedir com medo de te machucar. De te deixar naquele estado de novo – Inasa explicou enquanto sentava com Shoto no sofá

-Eu fiquei esperando... achei que só iria me usar – Todoroki admitiu, sentindo um nó se formar na sua garganta

-Não seja por isso – Inasa se levantou e foi até o quarto, deixando o menor confuso. Quando voltou, trazia nas mãos um buquê de rosas vermelhas. Se ajoelhou na frente do menor e falou – Eu quero cuidar de você Shoto. Desde que te conheci, te amei e me preocupei. Quero você na minha vida para sempre – Entregou o buquê e pegou do bolso, uma caixinha de veludo vermelha – Todoroki Shoto, namora comigo?

Lágrimas desciam pela sua face, sentia-se tão amado. Mas lá no fundo de seu ser, bem escondido, tinha medo de ser abandonado de novo.

-Só se nunca me abandonar – Todoroki sentenciou enquanto limpava as lágrimas

-Nunca. Eu te amo – Inasa respondeu acariciando a face do menor

-Aceito – Shoto sorriu, foi o sorriso mais sincero que deu e isso aqueceu o coração de Inasa.

Inasa pegou o menor no colo e iniciou um beijo cheio de amor e carinho. Sentia o menor sorrir durante o ósculo. Acabou mordendo o lábio inferior de Shoto e se deliciou ao ouvi-lo arfar. Um beijo que começou calmo, se transformou num ato luxurioso.

Todoroki queria Inasa, queria-o de tantas formas que não sabia explicar. Rebolou no colo do moreno e se deliciou ao senti-lo apertar sua bunda. Foi levantado e enquanto Ina atacava seu pescoço, notou que estava sendo levado ao quarto.

Foi deitado na cama com carinho e Ina o beijava, sentia-o inseguro, como se tivesse medo que quebrasse de novo. Arranhou a nuca do moreno, como uma afirmativa que estava tudo bem.

Inasa sentiu seu baixo-ventre contrair com aquele ato e puxou o menor, tirando-lhe a blusa. Beijou seu pescoço e desceu os beijos para os mamilos. Adorou descobrir o quanto Shoto era sensível ali.

Shoto gemia, tentava segurar, mas não conseguia. Puxou a blusa do maior também e sentiu-se endurecer ao vê-lo. Inasa estava a imagem da luxuria. Passou suas mãos pelo peitoral do moreno e não conseguiu evitar de arranha-lo quando mordeu seu mamilo.

Aquele ato, aquele simples ato, fez Inasa gemer e descer os beijos pelo peitoral do menor. Chegou na calça e a tirou junto da cueca, sem tirar os olhos de Shoto que o encarava com desejo. Lambeu a glande do membro, ouvindo-o arfar e sem avisos, engoliu todo o falo sentindo o menor se contorcer. Começou a chupar, lamber, enquanto massageava a entrada do menor, que piscava desesperadamente.

-Ina – Shoto choramingou – Para de me torturar – Gemeu sem pudor ao sentir os dentes de Inasa rasparem na glande de seu membro

Inasa também não aguentaria muito. Então atendeu o pedido do menor. Levantou-se e foi até o armário, pegando um tubo de lubrificante. Abriu o mesmo enquanto se posicionava em cima do menor. Não queria causar dor, então mesmo a contragosto, iria prepara-lo.

Lambuzou um dedo e penetrou o menor, ouvindo-o gemer. Movimentou o digito um pouco e inseriu os outros dedos. Sempre movimentando em tesoura, para alarga-lo. Tinha noção do tamanho de seu membro e o quanto poderia machuca-lo. Quando sentiu ser o suficiente, tirou os dígitos, ouvindo o muxoxo que Shoto fez ao sentir-se vazio. Retirou o que sobrara de suas roupas e passou mais lubrificante em seu membro, o penetrando devagar.

Todoroki não esperava que Inasa fosse tão grande, pelo menos não ali. Agradeceu mentalmente o cuidado que o moreno teve em o preparar, ou a dor que estaria sentindo seria pior. Arranhava as costas do maior como se esse ato fosse diminuir a dor que sentia. Quando sentiu a dor diminuir, rebolou para que Ina se movesse.

Inasa estocava devagar, sempre atento a face do menor. Procurando qualquer resquício de dor. Se surpreendeu quando Shoto o puxou e o beijou, mostrando todo o prazer que sentia. Instintivamente, estocou mais forte, acertando o ponto de prazer do menor e se concentrou ali, acelerando os movimentos.

Shoto rodeou a cintura do moreno, fazendo com que fosse mais fundo. Seus olhos lacrimejavam tamanho o prazer que sentia e não conseguiu avisar quando ia gozar, chegando ao orgasmo primeiro.

O gemido de prazer e a pressão exercida em seu membro, fez com que Inasa chegasse ao orgasmo também. Caiu na cama cansado e abraçou o menor.

-Ina? – Shoto chamou enquanto estabilizava a respiração

-Sim? – Inasa estava cansado, sentia que estava esquecendo de algo. Mas seu Todo era mais importante

-Eu te amo Ina – Todoroki admitiu, sentindo sua face queimar em vergonha

-Eu também te amo Todo – Inasa sorriu e beijou a face do menor

O clima romântico seria perfeito, se não sentissem um cheiro de queimado invadir a casa. Foi aí que Inasa se lembrou das panelas que deixou no fogo. O moreno pulou da cama, vestiu a cueca e correu para a cozinha, ouvindo o menor rir.

Suas vidas não poderiam estar mais perfeitas.

28 de Agosto de 2018 às 03:51 5 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Esther Liz "Os livros acolhem a alma e enriquecem a mente..." Oii! Bem vindos ao meu perfil! Espero que aproveitem! ∆Amo Yaoi ∆Multishipper ∆Bissexual ∆Sofrer com filme pra que? Vamos ler fic que os Mozão morre .. sqn Tenho perfil em outras plataformas, Dá uma olhadinha lá https://getinkspired.com/pt/u/estherliz96/ https://www.wattpad.com/user/EsterLiz Dêem asas a imaginação, quanto mais, melhor! "Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo" - Malala Yousafzai Xoxo

Comentar algo

Publique!
LiNest LiNest
UMA PARCEIRA INATODO! JÁ AMEI DEMAIS! Primeiro, adorei como eles se conheceram, não foi apenas inesperado, mas tmb tão tocante, a forma como o Inasa não hesitou em ajudar; acolher o Shouto apenas porque, sabe, ele é um cara legal e realmente queria ajudar o Shouto foi tão linda, fez meu coração ficar todo apertado e quentinho. Eu tmb AMEI DEMAIS como eles se comunicaram abertamente durante toda a fic, sério eu tenho tara por relacionamentos saudaveis e fofos ok? O smut tmb foi ó-ti-mo! E o Inasa fechando a porta na cara do Midoriya foi tudooooo sghsaghsaghsa adorei demais! Enfim, apenas amei muito essa fofura, além de que ver InaTodo crescer no fandom br é sempre ótimo ☆o☆ parabéns <3
19 de Novembro de 2018 às 20:12

  • Esther Liz Esther Liz
    Ai senhor eu amo InaTodo sz eu fico feliz que tenha gostado, realmente quis fazer um desenvolvimento um pouco diferente, doeu um pouco fazer o Deku ser um filha da mãe com o Shouto, mas é a vida ashuahsuashuash Vamos fazer esse shipp lindo crescer no fandom s2 25 de Novembro de 2018 às 03:05
Maria Clara Maria Clara
QUE LINDINHO 💕💕💕
10 de Setembro de 2018 às 04:08

  • Esther Liz Esther Liz
    Não é? 💓😍 InaTodo é bem fofo 💓 10 de Setembro de 2018 às 11:25
  • Esther Liz Esther Liz
    Não é? 💓😍 InaTodo é bem fofo 💓 10 de Setembro de 2018 às 11:25
~