Desire Seguir história

christtmas

Taehyung não fazia a menor ideia da queda que Jungkook, seu melhor amigo, sentia por si. Nem mesmo que o mais novo estava saindo da sala justamente para chamar pelo seu nome sozinho no banheiro.


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#1shot #yaoi #lemon #bts #bottomjungkook #toptaehyung #kookv #taekook #vkook
Conto
6
4.9mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Coloridos

Os braços de Jungkook já doíam. O corpo ameaçava ceder e as pernas quase não aguentavam mais ficarem em pé.

Deslizou a mão em concha por sobre o membro, masturbando de forma lenta e viciante até mesmo para si.

Não era à primeira vez. Nem a segunda. Provavelmente a terceira vez que Jungkook estava se tocando em intervalos curtos entre as aulas.

O "vou ao banheiro" parecia tão normal que era até irônico.

Gemeu, deixando a garganta formular o nome daquele que o fazia ficar tão sensível e excitado.

Kim Taehyung.

Seu melhor amigo não fazia a menor ideia da queda que Jungkook sentia por si. Nem mesmo que o mais novo estava saindo da sala justamente para chamar pelo seu nome sozinho no banheiro.

Jungkook sentiu o corpo contrair e arfou alto quando o clímax o abateu, se desmanchando nas próprias mãos. Sorriu, desacreditado. Estava realmente ficando maluco e, pior, necessitado.

Buscou o papel higiênico e limpou o que havia sujado, vestindo sua roupa e tratando de ir lavar as mãos antes de sair do banheiro e voltar para a sala.

Assim que sentou, observou Yoongi sorrir sarcástico para si. 

– Demorou bem mais dessa vez, Jungkook – Yoongi disse com escárnio – dificuldade no número dois?

– Vá se foder, Yoongi hyung – Jungkook revirou os olhos quando a gargalhada tão comum do amigo inundou seus ouvidos, e por um momento se esqueceu que já havia voltado pra sala.

Sentiu o membro dolorido pulsar dentro da calça apertada. Sabia que só estava salvo pela camisa grande, se não a maldita ereção seria possivelmente vista.

Taehyung estava usando uma camisa social, os dois primeiros botões abertos, o peitoral a mostra enquanto a calça desafiava todos os sensos de controle de Jungkook.

Ele dançava algo simples com dois outros garotos, quer dizer, seus dois outros melhores amigos: Hoseok e Jimin.

A dança era lenta e tinha toques sensuais demais. A turma fazia algazarra e incitava mais ainda os garotos, e Jungkook engoliu em seco quando ouviu alguma voz proferir alto para Taehyung abrir ainda mais a camisa.

Taehyung – inocente como era – arrastou a mão pela camisa social com intensidade, aproximando do botão e abrindo apenas um com extrema lentidão.

Jungkook disfarçou enquanto colocava a mão de leve sobre o membro esquecido. Não podia sair novamente pro banheiro. Droga, não! Ficaria muito na cara que não era pra coisa boa que estava saindo.

– Jungkook! – ouviu quando a voz grave e rouca de Taehyung o chamou, fazendo-o retirar a mão com pressa e acertar na mesa de sua carteira. 

Grunhiu com a dor, olhando para Taehyung. O Kim olhava para si enquanto levava a mão até a beirada da calça e arrastava minimamente para baixo.

Certo. Taehyung realmente era um desgraçado e adorava provocar seus amigos com um enorme teor sexual, mas naquele momento, Jungkook não estava nem um pouco a vontade pra simplesmente ver o outro ficar fazendo aquilo.

Engoliu em seco – dando o melhor sorriso amarelo que podia – voltando a colocar a mão dolorida sobre o membro. Observou se Yoongi ainda o olhava antes de apertar com força e arquear a cabeça para trás, gemendo sem som, fato esse que não passou despercebido pelos olhos de Taehyung.

Jungkook encostou a cabeça na mesa a frente, murmurando o quanto queria estar em casa. Assim que levantou, pode observar Taehyung se aproximando enquanto colocava os botões e fechava a camisa social novamente.

– Adoro meus fãs – Taehyung disse convicto, fazendo Yoongi revirar os olhos antes de sorrir também.

– Convencido você, se lembre que não estava sozinho lá – Jimin tratou de se aproximar e abraçar Taehyung por trás. Se afastou e sentou em qualquer cadeira vazia próxima do grupo, observando Hoseok fazer o mesmo.

Taehyung fitou os amigos se sentando e, como não viu nenhuma cadeira vazia, optou por ir justamente na pessoa que sempre deixaria que se sentasse onde quisesse.

Jungkook.

O mais novo engoliu um gemido manhoso quando Taehyung literalmente se jogou contra seu colo, buscando conforto.

Não era nenhuma novidade que Taehyung sentasse ali de vez em quando, mas, além de notar a tensão que cercava Jungkook, teve certeza de outra coisa abaixo de si. Olhou por sobre o ombro o mais novo mordendo o lábio inferior enquanto tentava deixar a respiração mais calma.

Sorriu antes de virar novamente. Se Jungkook estava passando mal, deveria falar logo para ele.

– Hyung, vai ter a apresentação na escola amanhã. Você vem? – Taehyung indagou para Yoongi que ainda olhava vez ou outra desconfiado para Jungkook.

– Claro, não perderia você dançando sensualmente pra mim por nada – Yoongi ironizou, fazendo Taehyung sorrir de canto.

Taehyung apoiou o cotovelo na mesa, inclinando um pouco para frente no intuito que ficasse mais confortável. Jungkook jogou a cabeça para trás naquilo.

O que diabos Taehyung estava fazendo? Não sabia só ficar quieto?! Estava deixando-o maluco!

– Taehyung, eu ainda não aprendi aquele passo com as mãos – Jimin mexia no celular quando fez a pergunta. Tratou de se levantar enquanto guardava o aparelho, ficando próximo ao mais novo novamente. – É assim? – demonstrou o passo, os olhos de Taehyung atento aos movimentos.

– Só está errando aqui, hyung – o Kim mexeu as mãos enquanto tentava demonstrar, o quadril remexendo no colo de Jungkook.

Jeon deixou um gemido baixo escapar. As mãos nervosas do mais novo foram por impulso parar na cintura do outro, apertando ali, um pedido mudo para que parasse. Droga, deveria estar duro! Se Taehyung continuasse notaria, com certeza – se já não tivesse.

Se Taehyung percebeu ou não, Jungkook não se importava mais, deixou um suspiro sair com dificuldade dos lábios quando Taehyung finalmente ficou quieto e continuou falando com os outros sobre a apresentação que fariam no dia seguinte.

Quando o horário se deu por fim, Taehyung se levantou do colo de Jungkook e foi até a sua própria carteira, pegando sua mochila e se voltando pra perto dos amigos com elas nas costas.

– Jungkook, vai lá em casa hoje? – Taehyung indagou sério demais para um Jeon desnorteado. – Sabe, jogar, você disse que ia ontem. 

– Eu disse? – Jungkook buscou na memória quando havia falado aquilo, e droga, lembrou. – Ah, sim... vou, é claro. – Jeon disse ainda sem confiança, perguntando a si mesmo se aquilo daria certo.

– Certo, te espero mais tarde lá. Até, Jungkook. 

– Até, hyung – Jungkook observou os amigos indo embora enquanto seguia por um caminho diferente.

Subiu na bicicleta e foi até em casa, tratando de almoçar algo antes de ir correndo para o banheiro e deixar a água fria cair por sobre o corpo.

Evitou, de todos os modos, se tocar. Pensar no que Taehyung havia feito antes de começar a dançar para a turma estava o deixando maluco, e desconfiado também. A mão deslizando por sua barriga e o sorriso malicioso era algo comum quando Taehyung dançava, admitia. 

Mas quem havia deixado aquela mão descer até o próprio membro sobre a calça e apertá-lo? Taehyung era cara de pau, todos sabiam, seus amigos e Jungkook – alvo das maiorias das brincadeiras – já tinham noção disso, mas aquilo havia ido em um limite que Taehyung nunca havia ousado passar.

Não teria necessidade de ir para o banheiro se no fundo não desejasse que o mais velho tocasse-o daquela forma, a mão explorando bem mais que tudo aquilo que fora permitido. Mas Taehyung parecia só desejar provocá-lo, e Jungkook bem como o encantado que era, meio que se sentia satisfeito apenas com aquilo.

Terminou de se arrumar e foi até sua mãe, que estava lendo alguma revista enquanto tomava um pouco de chá em uma xícara personalizada. 

– Vou na casa do Taehyung, volto a noite – Jeon esclareceu, organizando a mochila vazia nas costas.

– Tome cuidado, e chame o Taehyung para vir aqui mais vezes, faz tempo que não o vejo.

– Avisarei a ele. Até mais.

Jungkook tratou de montar novamente na bicicleta, indo na casa que não era tão longe dali, mas que tiraria alguns minutos pedalando.

Assim que chegou, prendeu a bicicleta em frente a casa do mais velho e tocou a campainha, ouvindo o som ressoar abafado dentro do ambiente. 

– Jungkook! – ouviu a voz doce da irmã de Taehyung ressoar alta, os lábios cobertos por um gloss vermelho enquanto as bochechas estavam levemente coradas. Não muito diferente de Taehyung, as madeixas escuras combinavam bem com a garota. Era muito bonita também.

– Oi, Nayeon – Jungkook disse com um sorriso nos lábios, o rosto inclinando um pouco para frente. – Taehyung está?

– Ah, sim, entre, ele está no quarto – Nayeon tratou de dar espaço para que o mais novo entrasse, não deixando o sorriso pequeno sair de seus lábios. Tinha um crush pelo Jeon, e se não fosse a declaração do seu irmão sobre gostar do amigo, ela não pouparia esforços para tê-lo como seu namorado.

– Está muito bonita – Jungkook tratou de elogiar o que qualquer um observaria de longe em Nayeon. O sorriso tímido da garota serviu como resposta, e Jeon tratou de se afastar em direção ao quarto de Taehyung. – Com licença.

Os passos o direcionaram para o quarto tão conhecido do Kim. Era comum que se encontrasse para jogar algo, algum lançamento de jogo novo com o mais velho. 

– Entra – Jungkook ouviu a voz grossa do Kim ressoar mais baixa que o normal, suspirando fundo antes de abrir a porta e finalmente adentrar o quarto.

– Oi – Jungkook disse sem graça, mesmo que não fosse necessário dizer nada quando se encontrava com Taehyung. Jogou a mochila vazia no chão e foi até o mais velho que estava sentado no soalho assistindo alguma coisa na TV do quarto. Alguma coisa bem indecente, para falar a verdade.

– Você vendo isso até parece um necessitado – Jungkook sentou ao lado de Taehyung, mesmo que aquela altura seu nervosismo tivesse aumentado. 

– Talvez – Taehyung sorriu enquanto diminuía o som do programa nada censurado. – Fechou a porta?

– Não. – Jungkook disse antes de observar a cena que passava na televisão se desenrolar quente demais. 

– Vou fechar – Taehyung apoiou a mão na coxa de Jungkook, próximo da virilha alheia, e os olhinhos fechados de Jungkook por aquele mísero movimento fez Taehyung morder o lábio inferior insinuativo. Levantou e foi até a porta, o trinque ouvido dando um ar perigoso para o quarto.

– Seus pais ainda não voltaram? – Jungkook tentou mudar de assunto, ao menos, disfarçar um pouco o constrangimento que sentiu quando Taehyung sentou ao seu lado e colocou a mão sobre seu ombro, puxando-o para perto.

– Viajando – Taehyung explicou – Nayeon não quis ir, então... nenhum de nós dois gosta de dizer o que faz para nosso pais, então ela vai me acobertar hoje.

– Acobertar? – Jungkook perguntou, sentindo o embrulho na barriga quando Taehyung beijou sua bochecha. Ficou paralisado, literalmente. Não conseguia nem mesmo se mexer quanto aquilo. – Do que você... – Jungkook sentiu a mão repousar sobre seu membro e o gemido baixinho não representou nem o começo de toda a quentura que subiu em seu corpo.

– Acobertar isso... – Taehyung apertou o membro alheio, sorrindo maldoso quando a mão de Jungkook puxou sua camisa e a segurou com força. – Sensível, bebê?

– Hyung... – a mão do Kim estava fazendo uma massagem em seu membro, e os gemidos de Jungkook passavam a aumentar cada vez mais. Estava necessitado, e o simples fato de ser Taehyung ali, o tocando, estava deixando seu corpo ainda mais desejoso dos toques alheios.

– Três. Contei três idas suas para fora da sala – Taehyung se aproximou, um segundo beijo mais lento e demorado sendo depositado na bochecha de Jungkook. – Aonde foi, Jeon?

– Banheiro – Jungkook falou entre um arfar, impulsionando um pouco o quadril para frente em busca de mais contato.

– E o que foi fazer lá, hm? – Taehyung deixou o membro de Jungkook, a mão tratando de se ocupar em segurar a cintura do mais novo, fazendo o mesmo com a outra mão.

– N-Não importa – Jungkook sentiu os lábios fazerem linhas úmidas pelo seu pescoço, as mãos dando atenção aos braços de Taehyung, arranhado de leve enquanto tentava puxá-lo para perto. A razão mandava dar um fora antes que ficasse sem saída, o corpo implorava para que permanecesse. 

Taehyung encostou os lábios nos de Jeon, e se manteve assim por um tempo. Quando Jungkook finalmente tentou aprofundar o beijo, tratou de auxiliá-lo naquilo. As línguas conheceram um sabor até então desconhecido, gostando cada vez mais do encontro delas.

Taehyung passou a empurrar Jungkook na intenção de deitá-lo no soalho. Teria conseguido caso não tivesse ouvido três batidas na porta. Grunhiu irritado enquanto ainda tentava beijar os lábios de Jungkook, este último que não queria que o mais velho se afastasse para abrir a porta. Nenhum dos dois queriam parar ali, afinal.

Porém, a quinta batida veio seguida da voz doce de Nayeon, e Taehyung suspirou fundo antes de beijar os lábios de Jungkook uma última vez e levantar para abrir a porta.

– O que foi? Eu não pedi que não nos atrapalhasse, Nay? – Taehyung murmurou baixo, olhando para Jungkook antes de se virar para a irmã.

– Foi mal, mas a mãe do Jungkook ligou pra cá. Pediu que ele voltasse porque ela precisava de ajuda.

– Ajuda? – Taehyung franziu a testa, mas apenas resmungou algo baixo antes de assentir para a irmã. – Irei avisar.

– Tudo bem. Já estou indo, minhas amigas chegaram. Até mais, maninho.

– Se divirta por mim também – Taehyung disse irônico antes de voltar até Jungkook. Sua cara não era uma das melhores. – Sua mãe ligou pra cá. É pra você ir pra casa agora.

– Mas... – Jungkook tinha duas simples indagações: por qual motivo tinha que voltar e como ficaria o que estavam fazendo. Deixou as duas guardadas antes de morder o lábio inferior e levantar.

Não houve muitas palavras enquanto Jeon pegava a mochila vazia e colocava nas costas, sendo acompanhado por Taehyung até a saída da casa.

Assim que montou na bicicleta, ouviu a voz de Taehyung chamando seu nome. Olhou para o mais velho, e engoliu em seco com o sorriso arteiro do castanho.

– Nos vemos amanhã na escola, Jungkook – Taehyung umedeceu os lábios antes de sorrir de canto para um Jeon desnorteado. – Não falte.

Jungkook não teve tempo de dizer algo visto que Taehyung fechou a porta da casa. Seus pensamentos eram muitos, mas um assumia a primeira colocação. Taehyung iria se apresentar na escola amanhã. E mesmo que não fosse perder aquilo, agora as coisas pareciam serem totalmente diferentes.

Não podia mudar muita coisa agora. Teria que pagar para ver. E no fundo, sabia que o preço seria alto. 

[...]

Depois de ir embora da casa do Kim, Jungkook chegou rapidamente em sua própria. Assim que guardou a bicicleta, pôde ouvir sua mãe falando de forma nervosa lá dentro.

– Mãe? – Jeon chamou abrindo a porta da casa, vendo a mais velha olhá-lo como se fosse realmente um anjo.

– Graças aos céus! Venha aqui, Jungkook – a progenitora puxou a sua mão e o levou quase arrastado pelos cômodos da casa, abrindo a porta do quarto dela com cuidado.

– Mãe, o que a senhora...

– Shh, ela vai começar a voar novamente! – a progenitora murmurou, e Jungkook franziu a testa, confuso. – Ali, Jungkook, ela está ali!

Jungkook percebeu sua mãe apontar temerosa para a parede, e sorriu desacreditado.

– Me fez vim aqui por causa de uma barata? – indagou, vendo-a negar rapidamente como se o que tivesse dito fosse um absurdo.

– Uma barata voadora, filho! – ela disse, convicta. – Agora dê um jeito nela. Vamos, vamos!

Empurrou o filho para o quarto, saindo de perto dali em seguida.

Jungkook suspirou antes de arrumar um jeito de tirá-la de lá, voltando para a sala e observando a mãe sentada sobre o sofá, assistindo algum seriado que passava na televisão.

– Pronto. Sem baratas voadoras.

– Ótimo! – ela desligou a televisão, levantando do sofá. – Muito obrigada, querido! – disse antes de sumir da visão de Jungkook, indo para o próprio quarto.

Jungkook suspirou, cansado. Por onde começar? Tinha tantas coisas para pensar que era até mesmo difícil organizá-las.

Primeiro: gostava de Taehyung?

É, gostava. Não era um sentimento tão gigante para ser denominado como amor, mas ainda era grande. Segundo: desde quando se interessava em garotos? Bem, essa era fácil. Na verdade, não perdera o interesse em garotas; ainda as achava bonitas e atraentes, mas garotos também pareciam fazer surgir aquela sensação em si. Em especial, Taehyung. O amigo havia literalmente o feito perder as rédeas devido ao fato de ser além de divertido e gentil, bonito demais.

Era muito para seu pobre coração.

Terceiro: Taehyung gostava de si daquele modo? 

Não, parecia que ele havia apenas tentado descobrir o que de fato o próprio Jeon sentia, mas não houve nada comprovando que ele também gostasse de Jungkook naquele sentido. Certo, teria que verificar essa questão com mais cuidado depois.

Quarta: iria insistir naquilo? Queria algo, admitia. Mas não desejava um compromisso. Era quase como se estivesse satisfeito em tê-lo daquele modo para quando as coisas esquentarem, nada muito sério.

Não iria conseguir resolver aquilo sozinho. Precisava de ajuda, e já que Yoongi era o mais direto e sincero dos amigos, resolveu que seria com ele que buscaria respostas. Iria abrir o jogo para ele.

Foi ao próprio quarto e trancou a porta, procurando o celular sobre a cama e abrindo o chat de conversas com o amigo.

Jungkook:

Hyung, preciso de ajuda

Yoongi

Diz

Jungkook:

Eu venho sentindo uma coisa esses dias... 

Com o Taehyung

É... eu acho que gosto do Taehyung

Yoongi:

Certo, e aí?

Jungkook:

Não está surpreso?

Yoongi

Eu já sabia.

Jungkook:

Sou tão transparente assim?

Mas, enfim... 

Eu sinto atração por ele e também gosto muito dele, mas eu meio que não quero nada sério, sabe? a sei lá, hyung

Yoongi:

Hum, tipo amizade colorida?

Jungkook:

???

Yoongi:

Quando você come e dar sem compromissos

Jungkook:

Bem direto, hyung

Não é isso que você faz com o Jimin hyung?

Yoongi:

Exatamente

Jungkook:

OK...

Me ajuda com isso então, porque eu vou acabar ficando louco

Yoongi:

De tanto se tocar no banheiro? Sim, eu percebi. Ninguém vai tanto ao banheiro quanto você

Jungkook:

O QUÊ???? 

[Áudio: eu não fui me tocar no banheiro!]

Então, o que eu faço?

Yoongi:

[Áudio: então você tem algum problema no intestino

Sinceramente? Você quer dar?

Jungkook:

Eu sei lá hyung

Aish

Eu... quero?

Yoongi:

Sim, você quer.

Acho que seria bom você procurar um pouco sobre isso na Internet, porque eu não vou explicar isso pra você, meu caro amigo

Mas se você quiser isso, acho melhor falar com o Jimin amanhã, ele pode te explicar isso melhor que eu. A apresentação deles vai ser quase no meio dia. Tem tempo suficiente

Jungkook:

Certo

Deixou o celular sobre a escrivaninha do seu quarto e focou-se no computador a frente. Sua pesquisa foi rápida e cheia de novidades. Ficou a par de algumas coisas que não sabia, além de – curiosamente – ver alguns vídeos. 

Verificou as horas no celular. Ainda estava cedo; poderia ter voltado a casa de Taehyung, mas essa não parecia ser a melhor ideia.

Resmungou, abrindo o chat de conversas novamente.

Jungkook:

Certo. Eu entendi

Yoongi:

Então já deve saber que na primeira não é muito agradável, né? Quer dizer, precisa relaxar sabe? Pra ficar mais fácil... você entendeu?

Acho que seria bom você dar um jeito de comprar aquelas coisas... vai que vocês se afobam né

Jungkook:

Isso é meio constrangedor

Não sei onde comprar isso, hyung

Yoongi não chegou a responder aquilo, emendando um novo assunto sobre a dança dos amigos no dia seguinte. E Jungkook até mesmo agradeceu por aquilo, apenas com as mensagens já conseguira se sentir nervoso com o que era tratado.

Acabou por sair de casa naquele fim de tarde e ir comprar o que Yoongi havia tentado explicitar depois de perguntar para sua mãe. 

Havia sido salvo pelo simples fato dela ser totalmente liberal e tranquila consigo, além de dizer que ele fazia bem em pensar na prevenção primeiro. Mas nada foi tão pior do que sua vergonha ao pagar a compra. Parecia que estava fazendo a coisa mais errada do mundo!

Resolveu que iria realmente falar com Jimin no dia seguinte, em busca de mais ajuda. Seria melhor do que continuar tendo que visitar o banheiro sempre que algo ficasse fora dos seus considerados "bons modos".

Dormiu cedo, imaginando que precisaria de toda a coragem que encontrasse para lidar com Taehyung depois do que havia acontecido na casa do amigo naquele dia.

[...] 

Jungkook acordou cedo e com uma disposição estranha. Estava ansioso?

Fez sua higiene e arrumou-se, colocando o que havia comprado dentro da mochila e despedindo-se da sua mãe em seguida, rumando a escola.

Ao chegar lá, foi diretamente a sua carteira comum e sentou-se, observando que os amigos estavam em um pequeno círculo, conversando. Não fez questão de ir até lá, devido ao fato de que o professor chegou logo em seguida, dando sua aula.

Quando finalmente o intervalo chegou, a turma foi liberada. O evento era basicamente um show de talentos fundado a bastante tempo, que ocorria no auditório da escola. Alguns grupos de alunos – de cada sala – se apresentavam, e prêmios poderiam ser recebidos pelos três primeiros lugares.

Taehyung foi o primeiro dos amigos a sair da sala, conversando com Hoseok e Yoongi. E Jimin faria o mesmo se não tivesse sentido o pulso ser segurado por Jungkook.

– Que foi? – Jimin indagou confuso, e Jungkook pediu que ele esperasse até que todos da turma tivessem saído. – Já pode falar agora.

– Yoongi me mandou falar com você... – explicou, meio sem graça.  

– Sobre?

– É que eu... gosto do Taehyung e... sabe, queria aquilo... entende? – sentiu-se envergonhado, e Jimin arregalou os olhos, surpreso. Tal surpresa não demorou a sumir, e logo ele estava sorrindo de canto.

– Entendo sim! E vou te explicar um pouco mais já que pelo visto o Yoongi não fez – Jimin sorriu desacreditado, puxando o amigo consigo para fora da sala.

Jungkook desejava literalmente enfiar a cara em algum local que ninguém o visse, porque deveria estar vermelho. Jimin era muito explicativo e não lhe poupava detalhes, deixando claro algumas dicas sobre como proceder com "aquilo" caso rolasse.

Entraram em uma sala onde os alunos que se apresentariam estavam, e logo Jungkook agradeceu por Taehyung estar ocupado arrumando-se, não podendo olhar o mais novo secá-lo dos pés à cabeça. Taehyung estava tão bonito...

– Irei me arrumar – Jimin tirou-o do transe, e Jungkook assentiu rapidamente. –Acho melhor você ir procurar o Yoongi. Ele provavelmente já deve estar no auditório.

Observou o amigo se afastar até Taehyung, e acabou por ficar por mais algum tempo ali.

Taehyung acabou notando ser admirado pelo mais novo, e sorriu gentil para Jungkook antes de voltar sua atenção a seu figurino.

Provavelmente Jungkook esperava por aquela deixa, pois depois disso foi para o auditório. Demorou para encontrar Yoongi no meio de tantas outras pessoas até já se acomodavam, sentando ao lado dele quando enfim, o achou.

– Acha que eles conseguem? – Jungkook perguntou receoso. Jimin, Hoseok e Taehyung haviam se esforçado muito para aprender os passos e praticá-los com fluidez, além de que toda a turma os estava apoiando.

– Nós assistimos várias vezes aos ensaios, Jungkook. Eles estão ótimos. Se o primeiro lugar não for deles, então esse show de talentos não sabe reconhecer um quando ver – Yoongi afirmou convicto, e Jungkook sorriu feliz com aquilo.

Yoongi tinha razão.

Quando as luzes se apagaram e apenas o palco ficou iluminado, todos fizeram silêncio. Um primeiro grupo de garotas surgiu no centro, e uma música iniciou em seguida. Assim que encerraram, um novo grupo entrou, e assim sucessivamente. Todos estavam ótimos, com bons passos e batidas marcantes.

Mas Jungkook não soube bem como conter a euforia ao notar os três amigos entrando no meio do palco. Até mesmo Yoongi pareceu mais animado, assim como a própria turma que era identificada pelos gritos de apoio.

A música iniciou lenta; assim como os passos. Logo após, houve uma aceleração dos dois, e Jungkook sentiu-se suspirar rendido quando os movimentos passaram a serem mais provocativos e sensuais. Droga, eles eram ótimos naquilo! Yoongi tinha total razão ao dizer que o primeiro lugar deveria ser deles.

Em algum momento, as orbes de Taehyung encontraram as de Jungkook de relance, devido ao local que Yoongi reservou ser perto do palco.

Jungkook sentiu o coração bater forte, era como se estivesse sentindo o mesmo nervosismo do outro estando no centro dos olhos daquele auditório lotado.

Os passos inundavam seus pensamentos, e Taehyung mostrava confiança ao deslizar as mãos pelo corpo. 

Sentia-se um bobo, encantado. 

Quando a música cessou e a dança também, palmas foram ouvidas, e os três logos se retiraram de lá.

– Vem, vamos falar com eles – Yoongi falou alto devido a nova música tocando, referente ao próximo grupo que iria se apresentar.

Ao chegarem na sala, os amigos pareciam eufóricos e felizes.

– Vocês mandaram muito bem! – Jungkook disse, chamando a atenção dos três. Taehyung sorriu abertamente, e Jeon sentiu-se enfeitiçado pelo mais velho.

– Valeu, acho que conseguimos fazer o nosso melhor – Hoseok disse enquanto passava a retirar o figurino, trocando por uma roupa normal.

– Jungkook-ah – Taehyung chamou, e o mais novo o olhou, curioso. – Podemos conversar?

Jeon engoliu em seco, seus olhos alternando de Jimin para Yoongi em segundos.

– Tão esperando o quê? – Yoongi ditou, fingindo impaciência. – Ah, melhor. Que tal vocês irem logo para casa, hum?

Taehyung sorriu de canto, assentindo.

– Por mim está ótimo – Taehyung disse, pegando a mochila no chão da sala e colocando nas costas. Nem mesmo retirou a camisa escura e a calça apertada que usara na apresentação.

Yoongi havia deixado-o a par sobre Jungkook. E, mesmo que realmente não imaginasse aquilo – notando apenas no dia anterior que Jungkook parecia sentir atração por si – ficou feliz ao perceber que não estava sozinho naquela. Afinal, também alimentava um sentimento pelo mais novo.

Jungkook ajeitou a mochila nas costas e despediu-se dos outros, saindo da sala. Taehyung logo o seguiu, deixando os outros três para trás.

– Filme e comida lá em casa pra comemorar a belíssima apresentação de vocês! – Yoongi falou alto e contente, e Jimin sorriu, vendo Hoseok fazendo o mesmo.

– Será que o Tae e o Jungkook não vão achar ruim não irem? – Hoseok indagou, receoso.

– Fique tranquilo, Hobi-ah – Yoongi murmurou próximo ao amigo. – A festa deles vai ser tão animada quanto a nossa.

[...] 

Taehyung caminhava a passos lentos, e Jungkook não estava muito diferente. O silêncio era agradável, mas Taehyung resolveu que não queria permanecer com ele.

– Realmente achou que fomos bem? –Taehyung indagou, quebrando o silêncio.

– Muito. O primeiro lugar precisa ser de vocês – Jungkook respondeu, tentando soar calmo.

Taehyung sorriu de canto, realmente satisfeito ao saber que haviam gostado da apresentação.

– Vai lá em casa hoje? – Jungkook fitou as orbes do outro, concordando. – Espero que sua mãe não te chame de novo – Taehyung fez um bico, e Jungkook assentiu, concordando internamente com aquilo.

– Te vejo mais tarde.

Seguiram por caminhos diferentes novamente, e não demorou para que Jungkook estivesse em casa. Encontrou a mãe no sofá, assistindo algo, falando brevemente com ela antes de ir para o próprio quarto.

– Certo... – Jungkook murmurou para si, e foi até o banheiro depois de abandonar a mochila na cama. Escovou os dentes e logo focou-se em tomar um bom banho, fazendo sua devida higiene. Assim que terminou, vestiu uma boa roupa e arrumou o cabelo, pegando a mochila antes de voltar para a sala.

– Tô indo na casa do Taehyung – avisou. – Hum... se aparecer outra barata voadora no seu quarto, tem como esperar eu voltar pra resolver?

Sua mãe sorriu, desacreditada.

– Seu atrevido! – apontou o controle em mãos para ele, negando com a cabeça. – Vai logo, vai. Se eu não estiver aqui quando voltar, provavelmente uma barata voadora me carregou.

Jungkook revirou os olhos, rindo soprado por tamanha infantilidade da mãe, e saiu de casa.

O caminho foi rápido – Jungkook estava apressado –, e logo estava prendendo a bicicleta em frente a casa do outro.

Tocou a campainha, e apertou as alças da mochila. O nervosismo o tomou a partir do momento que a imagem conhecida de Nayeon não surgiu para atendê-lo, e sim, o próprio Taehyung.

– Entra – Taehyung abriu mais a porta, observando Jungkook adentrar na casa antes de fechar a porta. – Não precisa ficar nervoso.

– Não estou nervoso.

Taehyung sorriu de canto, arqueando a sobrancelha.

– É? Então pode parar de machucar sua mão? – falou, referente ao mais novo forçando as unhas contra os próprios dedos. Jungkook revirou os olhos, parando. – Melhor. Vem, eu comprei um jogo novo.

– Vou tomar água – Jungkook entregou sua mochila ao outro, vendo-o ir para o quarto antes dele próprio ir à cozinha.

Sua garganta estava seca, e Jeon agradeceu quando o líquido desceu pela garganta, refrescando-o.

Assim que terminou, foi até o quarto de Taehyung, mas não chegou a fechar a porta já que pelo visto Nayeon não estaria. Além de que os pais de Taehyung provavelmente não haviam retornado da viagem.

Estavam sozinhos, e chegar aquela conclusão fez Jungkook sentir os pelos do corpo eriçados.

– Jungkook? – Taehyung chamou o mais novo, vendo-o se aproximar. – Tem alguns cabos debaixo da minha cama. Pega lá.

Jungkook se afastou e foi até o dito, pegando os cabos e entregando a Taehyung.

– Pronto! Agora é só jogar – Taehyung disse contente, estranhando o olhar meio cabisbaixo de Jungkook. – O que houve?

– Eu não quero jogar – Jungkook disse.

– Poderia ter me dito antes de eu arrumar tudo isso – murmurou com um bico, se afastando e indo até a cama, sentando ali. – E você quer fazer o que então? Tem uns filmes legais que eu comprei, se você preferir, podemos assistir. 

Jungkook revirou os olhos, indo até Taehyung e parando a frente do outro.

– Por que está agindo assim? – indagou, cruzando os braços.

– Assim como? – fingiu não ter entendido.

– Assim... como se fosse normal continuar me chamando aqui para jogarmos mesmo depois do que você fez!

– Do que eu fiz? – Taehyung levantou, ficando de frente para Jungkook. – E o que você fez, hum?

Jungkook engoliu em seco, afastando-se a medida que Taehyung aproximava-se. Fechou os olhos quando Taehyung impulsionou a mão para a frente, ouvindo o som da porta sendo fechada em seguida.

– Odeio quando você deixa essa porta aberta – Taehyung reclamou, afastando-se. – Anda, deixa de graça e vamos jogar.

– Eu já disse que não quero jogar, caralho! – Jungkook exaltou-se, fazendo Taehyung caminhar até si prepotente.

– Me diz o que você quer fazer então, porra! – segurou a cintura do outro, pressionando-o contra a porta.

Jungkook sentiu o coração bater acelerado, o estômago revirando-se naquela sensação típica.

Era agora ou nunca. 

Levou as mãos até o rosto do outro, puxando-o para um beijo bagunçado.

Foi necessário alguns segundos para que Taehyung realmente compreendesse que Jungkook havia feito aquilo, focando em beijá-lo mais intensamente. Intensificou o aperto na cintura alheia, deixando que o mais novo explorasse sua boca com curiosidade.

Se estava desejando uma certeza de que o mais novo queria fazer algo a mais, havia acabado de consegui-la.

– Quero deixar claro – Taehyung afastou-se dos lábios chamativos, beijando a tez do pescoço de Jungkook e aproximando-se do ouvido alheio. – Que foi você quem começou.

Dito isso, puxou levemente a cintura do outro para cima, fazendo Jungkook se assustar minimamente.

Taehyung voltou a atenção aos lábios de Jeon, beijando-o com mais vontade. Acabara – mesmo que sem intenção – controlando o beijo, já que o mais novo ainda parecia um tanto perdido de como prosseguir.

Jungkook era sensível, e tinha certeza ainda mais daquilo quando Taehyung se aproximava e roçava as intimidades por pura maldade. Ele bem que queria descontar o incômodo que se habilitara debaixo da roupa íntima, causado por Jeon.

As mãos do mais novo percorreram lentamente as costas mais largas e firmes, gemendo baixo quando Taehyung voltou a atenção ao seu pescoço, fazendo-o arquear a cabeça para o lado contrário, dando liberdade para que o mais velho continuasse.

O calor dos corpos era tão bom, fazendo-o suspirar. 

Descontava as sensações ao arrastar as unhas pelas costas de Taehyung, sentindo-se envergonhado quando ele fingia investir contra si ainda com as roupas, deixando-o ainda mais quente e excitado com o atrito das e ereções a vista.

Jungkook mordeu o lábio inferior com força quando Taehyung levou a mão até sua intimidade, acariciando lentamente a extensão por debaixo da roupa, e sem perceber, colocou a própria mão sobre a do Kim.

– Hum, agora você não quer? – Taehyung sorriu de canto, apertando a ereção do outro e o vendo arfar.

É claro que queria! E muito. Mas acabara por ficar nervoso. Precisava se controlar, afinal, estava realmente afim daquilo.

Retirou sua mão timidamente sobre a do outro, contornando as duas no pescoço de Taehyung.

– Bom garoto – o Kim umedeceu os lábios antes de apertar com força o membro de Jungkook, ouvindo-o gemer manhoso. Ah, claro. Já havia notado bem o quanto ele era manhoso. E isso o deixava realmente louco para foder com o mais novo, e com força.

Jungkook apoiou levemente o rosto sobre o ombro de Taehyung, apoiando-se nele, temendo realmente perder as forças nas pernas. 

Taehyung continuava maltratando sua intimidade com apertos e massagens lentas, e o pior, conseguia ouvir vez ou outra ele rindo baixo, como se vê-lo naquela necessidade o agradasse.

– Tae... – Jungkook chamou baixo, sentindo os movimentos do outro pararem para escutá-lo. – Cuida logo com isso.

Taehyung se afastou do meio abraço do outro, arqueando a sobrancelha.

– Você não dar ordens aqui – o Kim disse rouco, fazendo Jungkook engolir em seco ao sentir as mãos na base de sua calça. – mas vou ser bonzinho com você.

O silêncio do mais novo serviu como resposta, e Taehyung deu atenção a retirar a calça de Jeon juntamente com a boxer.

Afastou as até o joelho do outro, levando até o fim das pernas de Jungkook enquanto chupava rapidamente a glande do mais novo, fazendo-o grunhir e fechar os olhos com força pela rápida sensação extasiante. Com certeza queria fazer aquilo.

Taehyung recebeu ajuda para finalmente retirar as peças incômodas do outro, jogando-as longe enquanto ajoelhava em frente de Jungkook.

Jungkook parecia – estava – ansioso. A mão de Taehyung passou a fazer uma massagem sobre seu membro, e seu corpo estremecia com o contato.

Taehyung observava-o curioso, e não era preciso de muito para saber que ele estava se divertindo. Adorava as expressões de Jungkook. Aquilo o excitava, deixava-o quente, e passou a adorar ainda mais quando colocou o membro do outro na boca, ouvindo-o gemer alto e manhoso.

– Ah-h, Taehyung...

Seus movimentos eram ágeis e rápidos, fazendo Jeon embebedar-se de puro delírio. Sua extensão eram prontamente engolida diversas vezes, fazendo-o sentir a maciez dos lábios de Taehyung sobre a pele sensível, chupando-o com vontade.

Levou uma das mãos para as madeixas de Taehyung, puxando-as com força enquanto sentia o ápice próximo a cada novo passar de língua contra toda sua ereção.

Era delirante! E chegaria ao seu clímax com facilidade se o mais velho não tivesse parado rapidamente, abandonando sua intimidade e levantando.

– Hyung! – resmungou com a respiração nervosa. – Canalha! – Jungkook grunhiu de raiva, esquecendo lentamente quando Taehyung tomou seus lábios para um beijo lento e carinhoso.

– Por hoje é só – Taehyung disse com um riso devido ao olhar cansado e meio perdido de Jungkook. – Eu não tenho algumas coisas aqui, então...

– Eu tenho... – Jungkook falou baixo, a respiração tentando se normalizar. Puxou Taehyung pelo ombro novamente, beijando-o, tentando esconder-se do olhar do Kim.

– Você tem? Jungkook-ah, você já veio com tudo planejado? – indagou meramente surpreso, e Jeon assentiu, sem encará-lo. – E eu sou o canalha?

– Shh! Hyung, não me deixe mais constrangido! – Jungkook murmurou, calando qualquer coisa que voltasse a ser dita por Taehyung com um ósculo ansioso e intenso.

As mãos de Taehyung afastaram-o da porta, puxando sua camisa para cima e apenas se afastando para retirá-la por completo, sugando os lábios cheios e mordendo vez ou outra, fazendo Jungkook gemer baixo e em deleite.

Retirou a própria camiseta com toda a atenção de Jungkook voltada a si, meio bobo meio admirado, e virou-o pela cintura, beijando os lábios alheios enquanto o conduzia a cama.

Deitou-o com cuidado, deixando selos sobre a bochecha ruborizada antes de perguntar:

– Está na sua mochila? – não chegou a aguardar uma resposta, procurando ali e achando com facilidade a camisinha e o lubrificante.

É, bem preparado mesmo.

Deixou-os sobre a cama enquanto tomava para si os lábios já vermelhos de Jungkook, deixando que a mão passasse pelo corpo bem atraente, apertando as coxas com força e possessividade. Adorava-as. Levou um dos dedos aos lábios de Jungkook, apenas pressionando e arrastando sobre o lábio inferior dele. 

Taehyung deixou um beijo sobre o canto do lábio alheio, ajeitando-se na cama e pegando o lubrificante. Já estava pronto para lambuzar os dedos quando Jungkook o chamou.

– Não precisamos disso... – Jeon falou meio baixo, e Taehyung olhou-o meio confuso. – A preparação. Não precisamos...

– É claro que precisa. Não seja bobo –Taehyung riu baixo, mas teve a mão segurada com força quando tentou continuar o que estava fazendo. – Jungkook, isso se torna bem doloroso sem preparação. E você já deve saber bem disso.

Jungkook bufou. Como iria explicar a ele que havia experimentado tocar-se no dia anterior só para realmente saber se teria coragem?

Sentou-se as pressas, colocando as mãos sobre a intimidade, tentando cobrir-se meio envergonhado.Segurou novamente a mão de Taehyung, fazendo ele olhá-lo novamente.

– Hyung. Eu já fiz isso... tudo bem? Já estou prepar-

– Então você faz muita coisa dentro de um banheiro, não é mesmo, Jungkook-ah? – Taehyung brincou com um sorriso de canto, fazendo Jeon revirar os olhos. – De qualquer forma, se estiver ruim, paramos – afirmou. Jungkook assentiu, sentindo Taehyung novamente beijá-lo.  

Taehyung empurrou levemente o corpo do outro para trás, ainda em meio ao ósculo, arrastando os lábios pela tez clara do pescoço quando Jungkook já estava totalmente deitado. 

Passou a descer lentamente, rodeando um dos mamilo e sugando-o, enquanto os dedos apertavam o outro. Jungkook fechava os olhos com força. Com os lábios soltando arfares baixos, estava tentando se acalmar, conseguindo de forma gradativa.

Taehyung afastou-se sob os olhos de Jungkook, retirando a calça que ainda restava, assim como a boxer. Jungkook engoliu em seco, sentindo o rosto corar ao que voltava sua atenção para o teto do quarto. 

Taehyung riu, pegando a camisinha e colocando na própria ereção. 

– Tem certeza que o meu bebê não vai querer preparação? – indagou com um sorriso malicioso, fazendo Jungkook realmente pensar naquilo. 

– N-Não precisa... não precisa... não precisa... – Jungkook murmurava mais para si do que para Taehyung. 

O mais velho sorriu, achando-o fofo. Iria tomar cuidado. 

Quando teve certeza que já estava bem lubrificado, aproximou-se de Jungkook um pouco mais, ajeitando-se entre os joelhos levantados. 

Jungkook gemeu enquanto arqueava a coluna quando Taehyung inseriu um dedo lentamente em seu interior, mesmo que tivesse dito que não precisava. Conteve-se ao máximo quando ele finalmente decidiu que já estava bom, passando a introduzir o próprio membro. 

Havia ficado nervoso, e Taehyung já havia notado aquilo também. Estava ficando mais doloroso para si e difícil para Taehyung.

Taehyung inclinou-se sobre o mais novo, beijando os lábios com calma e carinho. Levou a mão até a própria ereção, forçando-a na entrada de Jungkook novamente.

Sentiu-se preencher de forma mais fácil o mais novo, tendo os gemidos sôfregos depositados entre o beijo bagunçado que ainda davam. 

Taehyung permaneceu parado, esperando uma confirmação para continuar que não demorou a vir. 

Passou a se movimentar devagar, entrelaçando sua mão a de Jungkook enquanto arrastava ela próxima ao rosto do outro sobre a cama, passando a investir com mais intensidade.

Seus gemidos mais baixos intercalavam com os altos e sôfregos de Jungkook, que estremecia a cada novo vai e vem que era feito. 

Seu corpo estava quente, sentia-se tomado de um prazer surreal, a qual notava que Taehyung também compartilhava. Arrastava a mão livre sobre a pele do Kim, deixando marcas.

Taehyung deslizou os lábios para seu pescoço e subiu para seu lóbulo, mordendo sem força ali. 

– Você é tão apertado... – Taehyung murmurou enquanto movia-se com mais força, fazendo Jungkook corar. 

Jungkook gemeu alto quando um ponto em seu corpo foi acertado, fazendo algumas lágrimas escorrerem dos seus olhos puramente deleitoso. 

Estava bem próximo. 

Taehyung levou a mão a intimidade alheia, masturbando-o e ouvindo Jungkook gemer manhoso, vendo Jeon puxá-lo para um beijo enquanto se desfazia no próprio abdômen e na mão do mais velho.

Taehyung investiu mais algumas vezes, fechando os olhos em busca do próprio ápice, que não demorou a vir. 

Deixou um beijo casto sobre a bochecha do outro, seguindo para os lábios, levantando em seguida enquanto retirava a camisinha e jogava em algum canto. 

– Não quer ir tomar um banho? – Taehyung indagou enquanto deitava ao lado do outro, vendo-o negar.

– Quero dormir – Jungkook disse manhoso e envergonhado, levando as mãos para o rosto.

Taehyung sorriu, beijando a bochecha alheia antes de suspirar satisfeito.

– Então vamos dormir. 

[...] 

Quando acordaram do rápido sono daquele dia, tomaram banhos juntos e terminaram a tarde jogando, entre risos e beijos roubados.

Não cobraram-se algo a mais quando se despediram com um beijo íntimo e intenso, que serviria para deixar claro o quanto gostavam um do outro. 

Daquele modo estava bom, e os dois concordavam intimamente sobre aquilo. O futuro diria se viriam a ter um relacionamento mais sério além dos beijos e toques íntimos. 

Mas por enquanto, estavam satisfeitos. A amizade se tornou colorida, pintada de diversas cores e sentimentos.

17 de Agosto de 2018 às 17:58 0 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

christtmas w Em algum lugar, escrevendo alguma coisa <3 sasunaru & taekook <3 perfil no wattpad: christtmaskv.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~