For when you have the courage to read Seguir história

miwasama Beatrice Merlin

Depois de um bom tempo pensando e repensando em muitas coisas eu finalmente descobri: Eu não tinha feito nada de errado! E isso me agoniava... O que incomodava era não saber 100% o que se passava em sua mente para ter tal reação, talvez você precise desse tempo mais do que eu para pensar não é?! Mas bem, a única coisa que posso fazer agora é esperar... Tudo é uma questão de tempo; e você, Darling, não é a exceção dessa regra universal!


Conto Para maiores de 18 apenas. © Art. 5º, XXVII, CFRB/1988: "Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar."

#conto #carta
Conto
1
5.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Nam si audes legere epistulam hanc


Quatro anos. Já se passaram quatro anos desde que conheci você, e muitas das sensações que costumava provocar em mim ainda persistem em meu pensamento e em meu corpo.

Um mês, já se passou um mês desde meu retorno, e sinto que algo mudou, na verdade muita coisa mudou; me pego perguntando às vezes se o que aconteceu foi o que te fez mudar, porque no fundo eu sei, eu jurei que nada mudaria, e em nada eu mudei. O tempo hoje pareceu estar mais preguiçoso que de costume, sabe.

Eu olhei novamente algumas conversas e notei o rumo daquela conversa, provavelmente você imaginou – ou supôs – algo que não condizia, parecia bastante o que você provavelmente supôs, e acredite, sei o que se passou em sua mente; mas não, não era! Com certo desconforto, deixei aquele vestígio de importância para trás.

Já doeu

Mas hoje não dói mais

Tanto fiz

Que agora tanto faz

Refiz hoje, assim como em todos meus dias, o mesmo trajeto para voltar pra casa, e a cada música que ressoava em meus fones de ouvido, um fragmento de sua personalidade insistia em refrescar minhas memórias; não que seja de todo ruim, eu entendo, mas ainda assim, é difícil digerir certas informações. Você entende, não é?

Aquele perfume insiste em não sair daquela camisa, e aquele sorriso ladino insiste em aparecer nas linhas do papel enquanto escrevo; é estranho notar como algumas coisas se tornam rotineiras, e aos poucos vão diminuindo a importância. Sei que é bem possível que se você lesse isso, iria jogar na cara – de uma forma não tão sarcástica, só pra dizer que tinha razão – que uma hora ou outra iria acontecer, afinal: “É um processo, a diferença é o tempo, se vai ser mais rápido ou mais lento.” E pelo que estou vendo, você ta ganhando de 2x0 pra mim, nunca quis que o tempo passasse tão rápido quanto desejo agora.

O nosso amor calejou
Apanhou, apanhou que cansou
Na minha cama cê fez tanta falta
Que o meu coração te expulsou

Outras vezes me peguei imaginando coisas pra tentar entender melhor, mas não necessariamente desvendar você sabe?! Eu queria encaixar algumas peças do meu quebra cabeças, e consegui ao menos bastante informação; mas, incrivelmente escolhi arquivar tudo e ponto, não seria justo tentar desvendar teu passado, quando faço parte apenas e tão somente do teu transitório presente.

Sentimentos são bastante confusos não é? Vi uma relação simples, livre, divertida e pura tão rapidamente mudar para algo que não tem uma definição estabelecida, tão sólida quanto areias escaldantes do deserto, tão claro quanto o céu enegrecido com pesadas nuvens; um presságio de tempestade se aproximando.

Não tem mais eu e você
Tá fácil de entender
Você me deu aula de como aprender te esquecer

Mas uma vez, me vi perdida entre músicas, imagens e palavras, todas pareciam se adequar a história, e ao mesmo tempo, eu as assimilava e as compreendia. Tudo parecia ser tão maior do que eu, e mais cheio de vida também; as poesias que eu escrevia pareciam mais vagas, apesar disso, conseguia agradar a todos, menos a mim.

Muito de mim era e sempre foi amor, amor pela arte, amor pelas expressões, amor pelo simples fato de amar; e no fundo de mim, no meu íntimo eu sabia, era assim que eu te amava, e isso me assustou de início. Quando você descobre que ama, cria uma reação em cadeia, e desperta o medo de perder a pessoa, irônico sentir medo de perder alguém que nunca foi seu – romanticamente falando. Mas meu medo era sim, perder sua amizade, por isso o medo de deixar esse sentimento nascer e crescer; então desde que descobri, eu fui suprimindo ao ponto de sufocá-lo, simplesmente para não perder a amizade a qual eu jurei tanto zelar e proteger.

Foi, mas não é mais a minha notificação preferida
Já foi, mas não é mais a número um da minha vida
Sinto em te dizer, mas eu já superei você

Agora vejo que fiz demais, mas não me arrependo, de jeito nenhum, de nada do que fiz ou falei; talvez eu me arrependa de não ter deixado ainda mais claro o que eu sentia, e não, eu não queria te amar, assim como diz a música: Te amar foi um erro; mas ainda assim, não me arrependo de ter esse sentimento em mim, mesmo que agora aprisionado e muito bem adestrado, obrigada, de nada! Arrependo-me de não ter demonstrado de maneira que você entendesse que apesar desse sentimento, eu jamais o colocaria acima da amizade que cultivamos; sinto muito por você não ter percebido isso – mesmo depois de eu ter deixado bem claro – e preferiu se isolar de minha “presença”.

Por fim quero dizer que não te repudio, nem alimento sentimentos negativos contra você, afinal, assim como qualquer pessoa, você é a soma de suas partes, não existe algo maior ou menor em você (especificamente falando de suas virtudes e defeitos); e que apesar de tudo, ainda continuo sendo sua amiga, se assim o desejar, afinal de contas, pra que melhor amiga do que eu?

Sei que nunca irá ler essa carta Darling, e se um dia ler – no mais distante e remoto dos meus pensamentos você ler – espero que entenda finalmente meus sentimentos, e que não precisa ser recíproco; a única coisa a qual desejo reciprocidade mesmo é a sua amizade: pura, simples e unicamente ela. Espero te ver sorrindo novamente, assim como vi da última vez e dar o abraço que não tive tempo de dar. Fora isso, nada mais que isso!


Com todo carinho que eu puder transmitir pelas palavras,



Clara H. Merlin







16 de Agosto de 2018 às 12:42 0 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Beatrice Merlin "Amar alguém profundamente lhe dá força; ser amado profundamente lhe dá coragem." Hikaru Yu Yu Hakusho

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas